Se você quer aumentar as chances de sucesso no mercado financeiro, é essencial saber como fazer o rebalanceamento de sua carteira. Manter um portfólio linear, sempre com os mesmos ativos, pode fazer com que sua carteira tome rumos não desejados. 

Portanto, um investidor não deve se preocupar apenas em achar bons investimentos, também deve perceber a hora de equilibrá-los. Ao manter uma postura proativa na gestão dos ativos, você manterá sua carteira em constante adequação. 

Ficou interessado pelo assunto? Então acompanhe este artigo da Genial e descubra o que é e como fazer o rebalanceamento de carteira. Aproveite! 

O que é o rebalanceamento da carteira de investimento? 

De modo geral, o rebalanceamento da carteira de investimento é o alinhamento dos ativos que integram um portfólio. Ou seja, é atuar de modo a manter a proporção dos distintos investimentos como você deseja. 

Isso é necessário em razão das alterações que acontecem no mercado no decorrer do tempo. Por exemplo, crises financeiras podem afetar bastante a bolsa e reduzir o seu patrimônio investido. Nessa situação, o percentual em renda fixa se torna maior. 

Por outro lado, os investimentos feitos na bolsa de valores podem subir bastante em outro período. Assim, um investidor que tenha as duas classes na carteira pode acabar com um percentual em cada uma bem diferente do desejado. 

Com isso, é possível que o portfólio se distancie do seu perfil de risco, por exemplo. Em outros casos, a carteira pode deixar de ser vantajosa como você queria, apresentando rentabilidade mais baixa, por exemplo. Assim, o rebalanceamento é importante para continuar alcançando seus objetivos. 

Geralmente, as alterações são realizadas periodicamente. Elas levam em consideração os ciclos de mercado, os riscos de investimentos de cada período e os objetivos do investidor. 

Como funciona? 

Depois de ver o conceito de rebalanceamento, é preciso saber como ele funciona. Imagine que você traçou uma estratégia em que 15% de sua carteira estará alocada em ações e 85% em ativos de renda fixa.  

Ao longo do tempo, provavelmente essas ações ganharão ou perderão valor, certo? Logo, esses percentuais investidos mudarão. Considere que, no cenário de alta no mercado, a carteira passou a ter 35% em ações e 65% em ativos de renda fixa.  

Nesse caso, você pode desejar voltar ao patamar desejado, pois o perfil de risco aumentou bastante. Isso pode ser feito realocando novos investimentos para a renda fixa ou vendendo as ações que excedem os 15% traçados.  

Assim, o percentual entre ações e ativos de renda fixa ficará equilibrado novamente. Agora, suponha um cenário de baixa, em que os preços das ações caíram e o percentual foi modificado para 5% em ações e 95% em aplicações de renda fixa.  

Nesse caso, também é importante agir se você quiser manter sua carteira como o planejado. Para isso, poderá adquirir novas ações, de modo a restabelecer o percentual da estratégia. 

Ou seja, de acordo com os ativos que o investidor mantém em carteira e dos ciclos de mercado, é relevante de tempos em tempos revisitar seu portfólio de investimentos para reequilibrá-lo. 

Qual a importância de fazer o rebalanceamento de carteira? 

Diferentes aspectos são capazes de justificar a importância de fazer o rebalanceamento de sua carteira de investimentos. Entre eles é válido mencionar:  

Identificar o desempenho da estratégia 

Investir no mercado financeiro exige a adoção de estratégias. Contudo, mudá-las com frequência impedirá que o investidor identifique aquela que de fato funciona.  

Em especial, se for considerado que, geralmente, os investimentos precisam passar por certa maturação para terem resultados. Ao fazer o rebalanceamento de carteira você poderá verificar o desempenho da sua estratégia de investimentos ao longo do tempo.  

Chance de aproveitar oportunidades 

Como mencionado, variados fatores podem impactar no mercado financeiro. Crises econômicas, guerras, desacordos comerciais e outros fatores podem trazer bastante volatilidade para o mercado nacional. Mas, nesses períodos, também surgem oportunidades. 

O investidor que for adepto do rebalanceamento de carteira tem mais chances de aproveitá-las, já que passará a acompanhar o mercado com mais frequência. Com isso, será possível aumentar os ganhos, otimizando o desempenho do seu portfólio. 

Controle de riscos 

Na hipótese de um ativo de alto risco aumentar sua proporção dentro da carteira, o investidor estará mais sujeito a perdas. Portanto, o rebalanceamento será muito útil para trazer o equilíbrio e reduzir os riscos aos traçados inicialmente. 

Conhecimento das novidades 

O mercado financeiro está em constante evolução. A cada ano, diversos novos investimentos surgem. Então, o investidor que tem o hábito de rebalancear seu portfólio poderá incluir nele novas possibilidades e alternativas de investimento. 

Como fazer o rebalanceamento de carteira? 

Com tudo o que você viu até aqui, foi possível entender o que é o rebalanceamento, como ele funciona e sua importância, certo? Confira agora algumas dicas de como fazê-lo! 

Trace um percentual para cada classe de ativo 

Um dos primeiros passos para fazer o rebalanceamento é traçar o percentual que será aplicado em cada classe de ativo. Isso é importante pois sempre que esse percentual perder o equilíbrio você saberá que é a hora de rebalancear a carteira. 

Por exemplo, caso você tenha um perfil conservador, poderá destinar um percentual maior do seu capital à renda fixa. A menor parte pode ser alocada em ativos de renda variável como investimentos em ações, ETFs (exchange traded fund), FIIs (fundos imobiliários) etc. 

Planeje um prazo para revisitar a carteira 

Caso você não tenha disponibilidade para acompanhar o mercado financeiro com muita frequência, é interessante definir um prazo para conferir o desempenho da sua carteira. E, sendo o caso, fazer o rebalanceamento. 

Não há uma métrica padrão para escolha do prazo, cada investidor precisará avaliar os seus objetivos e necessidades. Mas o indicado é não escolher prazos muito extensos, já que os ciclos de mercado mudam com frequência, e você pode perder oportunidades. 

Utilize essa técnica quando seus objetivos mudarem 

Não é só o mercado que evolui com o passar dos anos — você também. Normalmente, quando o investidor ingressa no mercado busca alternativas mais seguras. No entanto, ao longo do tempo, não é raro que seu perfil mude. 

Assim, investidores mais experientes podem buscar por investimentos mais arrojados e com maiores chances de rendimento. Portanto, sempre que seu perfil de investidor ou objetivos mudarem, utilize o rebalanceamento para readaptar os investimentos de sua carteira a eles. 

Viu como é importante fazer o rebalanceamento de sua carteira? Lembre-se que o principal objetivo de rebalancear um portfólio é mantê-lo equilibrado e alinhado ao seu perfil de investidor. Por isso, não deixe de conhecer os riscos dos investimentos e respeite as suas estratégias e objetivos. 

Quer contar com a melhor corretora de investimentos para rebalancear sua carteira? Então abra sua conta na Genial!

Comentários