Todo investimento apresenta riscos e conhecê-los é parte importante da tomada de decisão. Desconsiderar esses fatores não é uma alternativa válida, já que todo o desempenho pode ser prejudicado. Entre eles, você precisa conhecer o risco de mercado. 

Ele envolve condições sistêmicas e pode apresentar grande impacto nos resultados. Sendo assim, entendê-lo permite que você tenha a chance de compor uma carteira mais alinhada com as suas características. 

Na sequência, confira o que separamos sobre esse tipo de risco! 

O que é risco de mercado? 

O risco de mercado está ligado ao comportamento do sistema e do mercado financeiro, de maneira geral. Por causa disso, está atrelado às variações de preços e de indicadores e como eles respondem às situações. 

Assim, ele compreende aspectos como a taxa de juros (no Brasil, representada pela Selic), a inflação, a variação de câmbio, a cotação das ações e assim por diante. 

Como o risco funciona? 

O funcionamento desse tipo de risco está atrelado aos fatores que o afetam. Na prática, diversas condições financeiras são dependentes da conjuntura econômica atual e de fatos novos, como notícias. 

Dependendo de como anda a economia podem ocorrer, por exemplo, mudanças na política monetária. Quando isso acontece, todo o mercado pode ser afetado, com alterações na taxa de juros ou na política cambial. 

Outra questão que pode tornar esse risco mais intenso é a volatilidade de mercado — especialmente na renda variável. As oscilações rápidas e potencialmente intensas nos preços dos ativos e derivativos na bolsa pode elevar o risco percebido. 

Por causa da ligação entre os fatores e os indicadores, o risco de mercado não é totalmente previsível. Afinal, impactos podem ocorrer de modo inesperado e afetar todo o mercado. Até mesmo crises podem surgir de modo imprevisto. 

Podemos pensar no ano de 2020 e na pandemia do novo coronavírus para entendermos melhor a questão. O cenário de alcance mundial provocou impactos econômicos em praticamente todos os setores. Diante de uma realidade desafiadora, o risco de mercado esteve mais alto. 

Quais são outros tipos de riscos? 

Embora o risco de mercado compreenda o mercado financeiro de modo amplo, ele não é o único que deve ser considerado nos investimentos. Há outros riscos que afetam o comportamento dos preços, a tomada de decisão e os resultados que podem ser obtidos.  

Veja quais são! 

Risco de crédito 

O risco de crédito acontece quando existe a chance de uma das partes não cumprir com o que foi previsto em uma negociação ou contrato. É o risco que está atrelado à probabilidade de um banco não ser capaz de pagar os investidores de um de seus títulos, por exemplo. 

Assim, ele é mais presente na renda fixa e está ligado à inadimplência e à incapacidade de cumprir condições relacionadas a um pagamento. 

Risco de liquidez 

risco de liquidez aparece quando existe uma dificuldade de negociação, seja pela relação entre oferta e procura ou pelas condições predefinidas. Quem compra um imóvel para revender, por exemplo, tem um risco de liquidez maior. 

Isso porque, em muitos casos, é difícil encontrar um comprador para o bem. O risco também é alto em um investimento que só permite o resgate na data de vencimento. Em outros casos, a liquidez é maior, permitindo venda do ativo ou resgate do montante de modo mais fácil – com ou sem chances de perda financeira. 

Risco operacional 

Quando falamos em risco operacional, estamos nos referindo às probabilidades de alguma operação financeira falhar. É o caso de haver uma invasão ou erro na operação de um sistema. No caso dos investimentos, isso não envolve apenas a segurança.  

O próprio mecanismo de parada da bolsa de valores, conhecido como circuit breaker, pode causar risco operacional. A zeragem automática de posição, realizada pela corretora de valores, também pode se encaixar nessa categoria. 

Como o risco de mercado impacta os investimentos? 

Até aqui você soube o que é risco de mercado e conheceu também outros riscos comuns. Mas como o risco de mercado pode interferir nos investimentos? 

Para entender como ocorre, vamos começar pensando na taxa de juros. Quando ela cai, a renda variável tende a se valorizar, pois isso beneficia os negócios. Porém, a renda fixa é prejudicada, já que perde rentabilidade. 

Por outro lado, o aumento da inflação impacta os ganhos reais dos investimentos. Estarão protegidos aqueles que são atrelados ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), por exemplo. Os demais podem até mesmo ter ganho real negativo — abaixo da inflação. 

O risco de mercado impacta, ainda, os títulos prefixados da renda fixa. A depender de mudanças no cenário econômico, pode acontecer de a taxa contratada se tornar desvantajosa. Isso é comum em casos de aumento da Selic, por exemplo. 

Quando se fala em bolsa de valores, o risco de mercado é ainda mais elevado. Isso porque os investimentos estão expostos à lei de oferta e demanda — que é afetada por notícias econômicas, políticas etc. Assim, a volatilidade e o risco podem aumentar ou diminui a depender do cenário. 

Portanto, a existência e a incidência desse risco afetam a percepção sobre os investimentos e os resultados que eles podem oferecer. Dependendo das condições observadas, o risco se torna maior e pode até levar a prejuízos. 

Por que é preciso conhecer esse risco? 

Saber o que é o risco de mercado e como ele impacta os investimentos é fundamental para tomar boas decisões para compor a carteira de investimentos. 

Primeiramente, você poderá saber se o perfil de risco de uma aplicação ou ativo está alinhado ao seu perfil de investidor. Com isso, é possível evitar se ver em uma situação financeira desconfortável. 

Também é algo que está relacionado ao equilíbrio entre as alternativas selecionadas. Por meio da diversificação da carteira de investimentos há como reduzir os riscos e potenciais perdas. Ao mesmo tempo, ela pode trazer um aumento dos ganhos. 

Portanto, entender sobre o risco de mercado é indispensável para tomar decisões de maneira consciente e estratégica. Não se esqueça, ainda, de considerar os outros riscos atrelados para ter uma avaliação mais completa e representativa. 

O risco de mercado é um componente que pode ter grande impacto nos resultados dos investimentos. Então, é preciso considerá-lo antes de decidir quais ativos farão parte da sua carteira e como equilibrar seu portfólio! 

A educação financeira é essencial para gerenciar riscos. Para aumentar seus conhecimentos, acompanhe nossas publicações no InstagramYoutubeLinkedInTwitter e Facebook

Comentários