O investimento no mercado de ações exige mais do que definir quais papéis farão parte da sua carteira. Também é preciso acompanhar possíveis mudanças, como os processos de split e inplit. Você sabe como eles funcionam? 

Esses mecanismos permitem que as empresas tornem seus papéis mais negociáveis, considerando questões referentes ao preço. Assim, quem aloca recursos nas companhias de capital aberto precisa conhecer esses procedimentos para entender as mudanças que podem acontecer em seu portfólio. 

Por isso, nós, da Genial Investimentos, trouxemos o que é o split e o inplit de ações. Continue a leitura e descubra como funcionam! 

O que é o split de ações? 

Em determinado momento no mercado de capitais, pode acontecer de as ações de uma empresa atingirem um alto preço de negociação. Quando isso ocorre, é comum que menos investidores a negociem por ela se tornar menos acessível. 

Como forma de reverter o processo, é realizado o split de ações. Ele também é conhecido como desdobramento de ações e consiste em um aumento no número de ações da empresa com a redução do preço proporcional. 

Como funciona o split de ações? 

Como você viu, o split de ações busca multiplicar o número de ações negociadas de uma companhia, como forma de diminuir o preço unitário delas. 

Para que isso seja possível, o primeiro passo é a aprovação por parte do conselho administrativo. Os envolvidos podem votar se concordam ou não com a realização do processo e, em caso afirmativo, estabelecem as condições, como o fator de multiplicação. 

O split, então, é anunciado para o mercado e realizado na data definida. Cada ação é transformada em uma quantidade determinada, mantendo-se o valor de mercado da empresa e o total investido por cada acionista. Para ficar mais claro, vamos a um exemplo. 

Imagine que uma ação passe a ser negociada a R$ 200. O split aprovado prevê um desdobramento na proporção de 1 para 5, ou seja, cada ação de R$ 200 será transformada em 5 de R$ 40. 

Se alguém tiver investido R$ 20 mil, terá 100 ações dessa empresa — ao preço de R$ 200 cada. Após o split, terá 500 ações de R$ 40. E, ao final do processo, o montante investido continua sendo o mesmo — R$ 20 mil. Percebeu? 

Por que o split de ações é feito? 

O desdobramento de ações tem como papel melhorar a negociação dos papéis, em especial em relação à liquidez. Quando as ações atingem um preço de negociação muito elevado, há menos acesso para os investidores menores, já que é preciso dispor de uma quantia mais significativa para comprá-las em lote. 

Com o split de ações, o preço unitário de cada ação se torna menor, o que faz com que a inclusão na carteira de investimentos seja mais acessível para todo o público. Na prática, isso melhora a liquidez das ações, aumentando seu volume de negociação. 

Porém, deve-se ter atenção, porque o processo também pode gerar uma alta volatilidade para o papel, ainda que momentaneamente. 

O que é o inplit de ações? 

Depois de descobrir o processo de split, vale a pena saber que existe o inplit de ações. Ele é conhecido como agrupamento de ações e consiste em um processo que é exatamente oposto ao split. 

Sendo assim, ele representa a união de diversos papéis, que passam a formar apenas uma ação. Do mesmo modo, não há modificação no montante total investido pelos acionistas. 

Como funciona o inplit de ações? 

Se o split de ações acontece quando o preço dos papéis fica alto demais e a liquidez se torna menor, o inplit ocorre diante de uma queda significativa no preço das ações. Quando os ativos são negociados por preços muitos baixos, é possível agrupá-las para aumentar o preço unitário e facilitar as negociações. 

Assim como acontece com o split, o inplit deve ser aprovado pelo conselho administrativo e, depois, divulgado amplamente para o mercado. A partir de sua data, há uma redução no número de ações que cada investidor possui. Contudo, como você viu, o patrimônio é mantido. 

Considere outro exemplo para entender melhor. Pense em uma ação que passa a ser negociada a R$ 1. Após aprovar a conversão em um fator de 1 para 8, a empresa decide agrupar 8 ações em apenas uma, ao preço de R$ 8. 

Então, se um investidor tiver R$ 800 alocados, significa que dispõe de 800 ações. Após o inplit, passará a ter apenas 100, mas cada uma delas com preço equivalente a R$ 8. 

Por que o inplit de ações é feito? 

O objetivo de fazer o agrupamento de ações é facilitar a negociação do ativo. Afinal, um preço muito baixo de um papel não costuma atrair investidores de longo prazo. Além disso, ações consideradas penny stocks (com valor igual ou menor que R$ 1) não participam da carteira teórica de diversos indicadores

Com o agrupamento, se torna possível elevar a atratividade do papel e equilibrar a volatilidade. Isso porque, quando um ativo é negociado a preços muito baixos, quaisquer negociações mais importantes no mercado envolvendo o papel pode gerar oscilações bastante importantes. 

Quais as diferenças entre split e inplit? 

Como você viu, split e inplit de ações são processos que ocorrem com companhias de capital aberto, mas que possuem diferenças entre si. O primeiro consiste em desdobrar um ativo em mais ações, enquanto o segundo visa reduzir o volume de papéis em circulação. 

Ademais, o split costuma ser motivado pelo preço elevado de negociação, enquanto o inplit está relacionado a um preço menor. Portanto, é improvável que uma ação passe pelos dois processos em um curto período de tempo. 

Embora haja diferenças significativas, também há semelhanças entre eles, como o objetivo de favorecer a negociação dos papéis. Além disso, nenhum dos procedimentos alteram os fundamentos da empresa — ou o montante aportado pelo investidor.  

Por que é importante conhecer esses conceitos? 

Como você viu, o split e o inplit de ações não trazem modificações importantes para empresas e investidores. Porém, há uma mudança visual significativa no portfólio do investidor.  

De um dia para o outro, você poderá notar um total maior ou menor de ações em sua carteira. Assim, conhecer os processos é de grande ajuda para o investidor da renda variável, porque permite saber o que e como aconteceu essas mudanças. 

Por fim, entender como essas etapas funcionam pode ser útil para analisar melhor as companhias. Se uma empresa passa por splits frequentes pode significar que suas ações observam uma tendência de alta — e o contrário também pode ser verdadeiro. 

Agora que sabe o que são o split e o inplit de ações, você não terá dúvidas quando ocorrerem alterações na quantidade de ações da sua carteira, mas não no montante investido. Fique atento para identificar esses mecanismos em seus ativos. 

Achou as informações úteis? Compartilhe o post nas suas redes sociais e marque outros investidores!

Comentários