O trader é o operador que visa obter lucros com a compra e venda de ativos e derivativos na bolsa de valores, visando o curto prazo. Para auxiliar nessa estratégia, ele pode contar com um trading plan. Você conhece esse conceito? 

A tomada de decisão pode ser um desafio para quem se insere no mercado de renda variável visando a especulação. Os riscos são muitos e as decisões, às vezes, precisam ser rápidas. Assim, o trader pode ter ferramentas que auxiliem nessa jornada. 

É aqui que o trading plan se torna essencial. Continue a leitura deste conteúdo e aprenda mais sobre esse conceito! 

O que é trading plan? 

trading plan é o plano de negócios de um trader. Ele traz o conjunto de estratégias delineadas para as operações. O documento determina, por exemplo, em que momento, de que forma e sob que circunstâncias você deve fazer as negociações. 

O fato é que o planejamento é essencial para uma operação de sucesso. Logo, o trading plan costuma ser elemento-chave na estratégia de especuladores que conseguem resultados positivos no mercado de renda variável. 

Contudo, não adianta seguir um modelo feito por terceiros. Mesmo que eles possam ser consultados para ter ideias, você precisa criar seu próprio planejamento — seguindo seu perfil e objetivos. Além disso, deve acompanhá-lo para fazer os aperfeiçoamentos necessários ao longo do tempo.  

Em complemento ao planejamento, também é fundamental que o trader estude o mercado de renda variável. É preciso ter conhecimento sobre os ativos e derivativos, além das técnicas que podem ser aplicadas. A partir disso, é possível desenvolver e aplicar o trading plan.  

Como montar um plano de trading para ações? 

A elaboração de um bom planejamento exige que você siga algumas etapas. Confira o passo a passo e aprenda a fazer o seu da maneira correta. 

Primeiro passo: preparação 

Para começar, estude sobre especular em ações e outras alternativas de renda variável. Tenha em mente que quanto mais você aprender sobre o mercado e conhecer as possibilidades, mais fácil ficará traçar as suas estratégias.  

Além disso, quando você conhece diferentes abordagens e entende qual é a mais compatível com o seu perfil, suas chances de êxito se tornam significativamente maiores.  

É necessário estar mentalmente preparado. O trader precisa ter o controle de suas emoções devido à maior exposição aos riscos. Isso é feito a partir de algumas análises. Pense nos valores que pode arriscar em cada operação e na quantidade de tradings que pretende fazer a cada dia. 

Defina, ainda, o prazo das operações. No day trade, por exemplo, você precisa estar pronto para um acompanhamento mais próximo. Afinal, as posições devem ser encerradas no mesmo pregão. Já o swing trade ou o position contam com períodos entre compra e venda. 

Segundo passo: definição dos objetivos 

Outro aspecto essencial para entender o que deve ser feito é saber quais são os seus objetivos. Nesse sentido, defina os mercados a serem operados, os sinais de entrada e de saída, suas metas de retorno, a perda máxima que está disposto a ter em cada operação etc.  

Essas e outras metas serão essenciais para as negociações.  O ideal é, antes de iniciar uma posição, ter um plano de saída para o caso de sua tese não se concretizar. Tudo isso pode ser feito a partir das respostas de perguntas simples como: 

  • Qual é a quantidade de dinheiro que você pretende ganhar com as operações? 
  • Qual seu limite de perdas? 
  • Até quando pretende operar? 
  • O que fazer com os resultados dessas movimentações? 

As respostas permitirão ao especulador estabelecer cenários conforme seus objetivos. Desse modo, será possível criar um trading plan estratégico, que controle o ímpeto do especulador mais ousado, enquanto potencializa as chances de sucesso.  

Terceiro passo: revisão e estratégia 

A partir da revisão dos passos anteriores, você conseguirá montar as estratégias de operações. Aqui, é importante que você entenda o que fazer e o que não fazer. Um dos pontos essenciais é que não é necessário evitar improvisos para ter mais segurança nas decisões.  

A melhor maneira de fazer isso é traçar cenários para cada dia, conforme noticiários, movimentações do mercado e outros dados. Nesse caso, vale considerar sempre o mercado nacional e internacional, pois podem existir correlações.  

Decisões políticas, por exemplo, podem impactar o mercado e devem ser consideradas ao traçar estratégias. Para que nenhum fator seja esquecido, faça anotações e crie esquemas que facilitem a visualização das informações mais relevantes.  

Ao realizar a análise técnica e observar indicadores e padrões gráficos, faça anotações. Anote, por exemplo, os pontos de suporte e resistências, assim como a acumulação e consolidação. 

Ademais, a estratégia deve contemplar o horário para realizar as operações, com metas de ganho e limites de prejuízos. No plano, inclua os critérios objetivos para a compra e venda. A prática ajudará a se proteger do overtrading — quando as operações acontecem às cegas, sem técnicas definidas. 

Ao aplicar todas as dicas, não se esqueça de que as estratégias devem seguir o seu perfil e os objetivos. Para facilitar, faça pesquisas aprofundadas e utilize os recursos disponíveis no mercado, como os simuladores. 

Quarto passo: manejo de risco 

Operar no mercado de ações ou de derivativos torna inevitável a exposição aos riscos. É preciso saber que a renda variável apresenta volatilidade. Contudo, você pode adotar estratégias para manejar os riscos. 

Um dos cuidados é acompanhar preços e sempre adotar as medidas previstas no planejamento, para garantir uma tomada de decisão consciente. Além disso, é possível minimizar os riscos com o uso de diversas ferramentas — como o stop loss ou stop gain

trading plan tem a função de facilitar a tomada de decisão em relação aos riscos. Para isso, ele deve ser feito com detalhamento e precisão, ajudando nos momentos de indecisão e sem tornar a operação ainda mais complexa.  

Para ajudar, registre todas as operações feitas, criando um histórico. Assim você tem como sistematizar melhor o seu processo e torná-lo cada vez mais eficiente. Complemente com comentários e gravações, procurando facilitar o seu entendimento futuro a respeito do processo.  

Um arquivo no Excel pode auxiliar na organização, permitindo registrar ganhos, perdas e análises. A partir disso, você conseguirá aperfeiçoar as operações para buscar melhores resultados. Pensando nisso, criamos uma planilha dos trades para você organizar suas operações. Clique aqui e confira. 

Agora você já sabe o que é trading plan e o papel desse planejamento nas suas estratégias de especulação. Lembre-se de que é preciso dominar técnicas e procedimentos, mas sobretudo, especular de acordo com as suas próprias características para ter sucesso! 

Quer aprender mais sobre como ser trader? Então confira como controlar o psicológico ao lucrar ou perder!

Comentários