O Cadastro de Pessoa Física (CPF) é um dos documentos mais importantes para cidadãos brasileiros. A sequência de números é intransferível e está atrelada a diversas atividades na vida adulta. Porém, você sabia que também existe o CPF infantil?

Obter o documento quando seu filho ainda é menor é possível e não há restrições quanto à idade. A principal vantagem é que, com o CPF em mãos, o planejamento financeiro para o futuro do seu filho ficará ainda mais fácil.

Neste artigo, você aprenderá a emitir o CPF infantil e também saberá como ele interfere nos investimentos. Confira!

O que é o CPF infantil?

Apesar de receber um nome diferente, o CPF infantil é igual ao CPF de um adulto. Portanto, é um dos principais documentos de identificação. A diferença está em ser chamado assim pelo período da vida em que é emitido.

Como tirar CPF para um menor de idade?

A obtenção de um CPF infantil é simples, já que pais ou responsáveis podem emitir o documento para crianças e adolescentes de qualquer idade. Para realizar a tarefa, é necessário apresentar um documento de identidade com foto do adulto.

Além disso, você deve mostrar o RG ou certidão de nascimento do menor. No caso de responsáveis que não sejam os pais, é preciso também apresentar um documento que comprove a tutela ou guarda judicial.

É possível fazer a solicitação presencialmente nas agências do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal ou dos Correios, mediante o pagamento de uma taxa. Além disso, em certos estados há como fazer a solicitação gratuita em entidades públicas conveniadas.

Jovens de 16 ou 17 anos podem fazer a solicitação por conta própria. Para isso, basta apresentar um documento de identificação com foto. Se já tiverem título de eleitor, podem fazer o CPF gratuitamente pela internet.

Mas saiba que essas regras podem sofrer mudanças. Assim, vale a pena conferir no site da Receita Federal todas as regras e procedimentos para a solicitação de CPF.

Por que é importante tirar o CPF infantil?

Ao contrário da certidão de nascimento, que tem emissão obrigatória para todo recém-nascido, tirar o CPF durante a infância ou adolescência é uma tarefa opcional. Porém, é recomendado procurar esse documento porque obtê-lo pode trazer vantagens.

Uma delas está relacionada ao futuro financeiro dos filhos. Pensando no bem-estar das crianças quando se tornarem adolescentes ou adultos, muitos pais e responsáveis optam por juntar dinheiro desde a infância dos filhos. O CPF infantil não é obrigatório para a tarefa, mas pode ajudar.

Com o documento, é possível abrir uma conta para seu filho em instituições financeiras, como uma corretora de valores. Assim, montar a carteira de investimento para ele fica mais fácil, pois há acesso a mais alternativas.

A emissão do CPF para crianças também é bem-vinda por questões de segurança e para facilitar processos burocráticos. Por exemplo, a contratação de plano de saúde e inclusão das crianças como dependentes.

É melhor ter conta conjunta ou abrir uma conta para seu filho?

Caso faça sentido para você investir dinheiro para o futuro do seu filho, vale saber que isso pode ser feito com a abertura de dois tipos de conta em uma instituição financeira. A primeira envolve abrir contas em nome dele.

Você poderá movimentá-la livremente até que ele complete 18 anos. A segunda possibilidade inclui abrir conta conjunta. Nela, você (como titular) poderá continuar a movimentar mesmo depois que seu filho chegar à maioridade.

A primeira alternativa pode ser mais interessante para evitar saques desnecessários ao dinheiro. Isso porque o fato de estar diretamente no nome do seu filho pode contribuir para que você não queira mexer no dinheiro.

No entanto, há a desvantagem de você não ter mais como movimentar essa conta quando seu filho fizer 18 anos — a menos que tenha autorização legal. Logo, é preciso confiar que ele pode gerir o dinheiro quando completar essa idade. Do contrario, você pode preferir a conta conjunta.

Como abrir conta em nome de um menor de idade?

Caso opte por criar uma conta em nome do seu filho em uma instituição financeira, saiba que não há limite mínimo de idade. É possível fazê-lo até para um recém-nascido.

Para abrir uma poupança ou uma conta corrente em banco, talvez o CPF infantil não seja exigido. Porém, o documento será solicitado ao iniciar uma conta em uma corretora de valores.

Os documentos solicitados normalmente são:

  • CPF do pai ou responsável;
  • Documento de identidade com foto do pai ou responsável;
  • Comprovantes de renda e residência do pai ou responsável;
  • Certidão de nascimento do menor;
  • CPF do menor;
  • Documento de identidade com foto do menor, se houver.

Os menores de 16 anos devem ser representados por um dos pais ou responsáveis legais. Já os jovens de 16 ou 17 anos podem abrir a conta, devendo ser assistidos por um dos pais ou responsáveis caso não sejam emancipados.

Como lidar com o dinheiro e investir para seu filho?

Para investir para seus filhos, o primeiro passo é montar um planejamento financeiro. Por meio dele, é possível saber qual é a capacidade de construir uma reserva financeira e qual é o valor desejado para atingir seus objetivos.

Aumentar a educação financeira também é importante. Com ela, é possível reconhecer seus interesses, hábitos e oportunidades de economizar. Assim, será mais fácil economizar para começar a investir.

Sobre os investimentos, é importante considerar os seus objetivos, prazos e tolerância ao risco. Com esses pontos definidos, há outros títulos e certificados de renda fixa que podem atender as suas metas.

Há tanto os títulos públicos como os títulos privados. Eles têm diferentes condições e são capazes de atender a objetivos financeiros variados. Com um período de investimento maior até o usufruto pelo seu filho, é possível considerar títulos de longo prazo.

No caso do Tesouro IPCA, por exemplo, há como alinhar os prazos com a maioridade do seu filho. Ficando com os títulos até o vencimento, você obterá uma remuneração sempre acima da inflação.

Também pode ser interessante pensar na renda variável. Com o longo tempo a favor, é possível diluir os riscos e aumentar o potencial de ganhos. Nesse sentido, considere o investimento direto em ações ou os fundos de investimentos.

Conclusão

Depois de descobrir como tirar o CPF infantil, vale a pena usar o documento para abrir uma conta para seu filho em uma corretora de valores. Assim, será possível investir o dinheiro em mais alternativas, aproveitando o poder dos juros no longo prazo.

Quer investir de forma simples e com estrutura completa, para seu filho ou para você? Abra sua conta na Genial Investimentos e aproveite!

Comentários