Investir com foco no futuro pode ajudá-lo a ter mais tranquilidade e segurança nas próximas fases da sua vida. Entre as alternativas da renda fixa para o longo prazo, vale a pena saber o que é Tesouro IPCA. 

Essa possibilidade conta com um modelo híbrido de remuneração e pode auxiliá-lo a unir segurança e retorno. Porém, é preciso conhecer melhor as características para definir se você realmente deve recorrer ao investimento no título público. 

Nosso time da Genial Investimentos separou as informações mais relevantes sobre o tema para você se manter atualizado. Confira! 

O que são os títulos do Tesouro? 

Os títulos do Tesouro Nacional são investimentos de renda fixa. Trata-se de títulos públicos, ou seja, que financiam iniciativas e programas do Governo. A partir da criação da plataforma do Tesouro Direto, pessoas físicas passaram a ter fácil acesso a esse tipo de investimento. 

Os tipos variam com a modalidade de remuneração. São três possibilidades: 

  • Tesouro prefixado, taxa prefixada definida no momento da operação; 
  • Tesouro Selic, pós-fixado, indexados a taxa Selic; 
  • Tesouro IPCA, indexado ao IPCA mais uma taxa fixa. 

O que é Tesouro IPCA e como funciona? 

Agora que você tem uma ideia sobre a possibilidade de investir em títulos públicos é o momento de conhecer o Tesouro IPCA. Ele é um tipo de título do Tesouro que rende de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) mais uma taxa fixa. 

O IPCA é conhecido como o índice de inflação da economia brasileira. Assim, ao apresentar parte do retorno por uma taxa prefixada, a aplicação rende sempre acima da inflação. Logo, protege seu dinheiro da perda do poder de compra. 

O Tesouro IPCA é um investimento de longo prazo e que costuma ter vencimento definido para algumas décadas. Porém, é possível resgatá-lo antecipadamente, pois o Governo realiza a compra do título e disponibiliza o valor em um dia útil. 

Em relação aos riscos, o investimento não tem cobertura do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Porém, é considerado uma das aplicações mais seguras do país, já que tem a garantia do próprio Governo. 

Como ocorre a sua remuneração? 

Como você viu ao saber o que é Tesouro IPCA, esse título público tem a remuneração composta por duas partes: 

  • uma fixa, dada por uma taxa acordada no momento do investimento; 
  • uma variável, já que acompanha a variação do IPCA. 

Essa composição híbrida é importante, em primeiro lugar, para que haja rentabilidade real. Afinal, se só houvesse a parcela referente ao IPCA o valor investido apenas seria corrigido pela inflação e não geraria ganho líquido. 

Além disso, o fato de usar o IPCA faz com que ele acompanhe o índice de inflação. Assim, pode proteger o seu dinheiro dos efeitos dela, como a perda do poder de compra. Independentemente do prazo e da condição econômica, você terá ganhos acima da inflação. 

O pagamento da remuneração pode se dar de duas formas. Uma é na data de vencimento do título. Outra é com pagamento de juros a cada seis meses, nas aplicações que têm cupons semestrais. Nele, você receberá os juros a cada 6 meses, mantendo o valor principal investido mais a rentabilidade do IPCA. 

Quais são as taxas e os custos envolvidos? 

Antes de investir no Tesouro IPCA também é importante entender quais são os custos associados a ele. Se o resgate acontecer antes de 30 dias, você precisará pagar o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). 

Há ainda a cobrança de Imposto de Renda, que ocorre pela tabela regressiva. Veja quais são as alíquotas devidas: 

  • até 180 dias: 22,5% 
  • de 181 a 360 dias: 20%;
  • de 361 a 720 dias: 17,5% 
  • acima de 720 dias: 15%. 

Então, quanto mais tempo o dinheiro passar investido, menor será o IR cobrado, considerando o piso mínimo de 15%. Em qualquer caso, o desconto acontece diretamente na fonte. Ao resgatar o valor, você receberá o total com o imposto já quitado. 

Além disso, há a cobrança de taxa de custódia, feita pela B3 — a bolsa de valores brasileira. É uma pequena taxa cobrada para guardar seus títulos públicos. Em 2021, a taxa é de 0,25% ao ano. 

Quando o Tesouro IPCA vale a pena? 

Tão necessário quanto saber o que é Tesouro IPCA é reconhecer quando é interessante aplicar seu dinheiro nessa alternativa. Primeiramente, é preciso considerar o seu perfil de investidor para entender o seu apetite ao risco. 

Por ser um investimento de renda fixa, pode ser adequado para conservadores e moderados. No entanto, investidores arrojados também podem se beneficiar desse investimento, que pode ser útil para a diversificação. 

Além disso, é necessário pensar em seus objetivos. Apesar de o Tesouro IPCA poder ser resgatado a qualquer momento, a taxa contratada só é garantida na data de vencimento. Assim, é importante considerar o longo prazo ao aplicar nele. 

Considerando tudo, o Tesouro IPCA pode valer a pena se você quiser proteger seu dinheiro contra a corrosão causada pela inflação e se seus objetivos financeiros estiverem alinhados com o longo prazo. Essa pode ser uma alternativa para compor a aposentadoria, por exemplo. 

Também pode ser interessante para obter renda passiva, já que ele conta com uma modalidade com pagamento semestral de juros. Portanto, vale a pena considerar o que funciona melhor para as suas expectativas e características. 

Como investir no Tesouro IPCA? 

Caso decida que esse título público é adequado para a sua carteira, o primeiro passo para investir é abrir uma conta em uma corretora de valores. A instituição dá acesso aos títulos e permite que você invista com segurança. 

Na hora de escolher o título, confira a taxa fixa acordada, o vencimento e o modelo de remuneração. Depois de transferir o dinheiro e executar a aplicação, seu dinheiro passará a render nessa alternativa. 

Se quiser fortalecer a construção de patrimônio, é possível realizar aportes mensais ou com outra frequência, em busca de mais retorno. Caso deseje resgatar antes do tempo, basta fazer a solicitação. Contudo, há riscos de perda, pois se considera os valores do mercado no dia. 

Como vimos, o Tesouro IPCA é focado no longo prazo, tem rentabilidade híbrida e também pode oferecer pagamento de juros semestrais. Com uma avaliação quanto ao seu perfil e aos seus objetivos, será possível decidir se vale a pena recorrer a essa alternativa! 

Se quiser ter uma ideia sobre o rendimento que você pode obter com esse investimento, veja quanto rende 100 mil em títulos do Tesouro

Comentários