CDB 220% do CDI com liquidez diária.

Uma característica comum aos títulos públicos e diversas alternativas de renda fixa é o seu prazo de vencimento. Isso significa que, no momento da aplicação, o investidor sabe quando receberá os juros. Mas o que acontece se você quiser fazer o resgate do Tesouro Direto antes do vencimento?

Por negociar títulos de liquidez diária, essa é uma dúvida que cerca a cabeça de muitos investidores. Afinal, nem sempre é possível aguardar até o encerramento do prazo e, assim, seria preciso resgatar o valor antecipadamente.

Com objetivo de explicar essa questão, nós, da Genial, preparamos este artigo. Acompanhe a leitura para entender tudo sobre o resgate do Tesouro Direto antes do vencimento!

O que é o Tesouro Direto?

Antes de avançarmos para o entendimento sobre o resgate, é de suma importância que você entenda o que é o Tesouro Direto. Em especial, porque ainda existe certa confusão sobre o que ele representa no mercado.

O Tesouro Direto consiste no programa que permite a negociação de títulos públicos do Governo Federal. Ele foi criado em 2002 pelo Tesouro Nacional, que é o órgão responsável pela administração da dívida pública do Brasil.

Nesse contexto, a plataforma apresenta dois objetivos centrais. O primeiro é a captação de recursos para financiamento de projetos do Governo. Para isso, vale entender que os investimentos em renda fixa funcionam como uma espécie de empréstimo.

Além desse ponto, a segunda proposta do Tesouro Direto é democratizar o mercado de investimentos. Assim, ele apresenta títulos que podem demandar uma aplicação inicial menor — o que traz uma maior praticidade para aqueles que buscam aplicar.

Como você pode ver, o Tesouro Direto não é um investimento em si. Ele é o programa usado para comprar títulos públicos — eles sim são as aplicações. Dentro desse grupo é possível incluir o Tesouro Selic, o Tesouro IPCA+ e o Tesouro Prefixado.

Como funciona a rentabilidade dos títulos do Tesouro Direto?

Agora que você entendeu o que é o Tesouro Direto, é importante compreender como é a rentabilidade dos seus títulos. Afinal, ela desempenha um papel central quando há um resgate antecipado.

Os rendimentos podem se dar de três maneiras diferentes: prefixada, pós-fixada e híbrida. Cada uma pode se adequar a diferentes tipos de estratégias, objetivos e perfis de investidor.

A rentabilidade prefixada é aquela na qual o investidor conhece a sua projeção de lucros já no momento da aplicação. Isso se dá porque ela conta com uma taxa de juros fixa que será garantida quando a título atingir seu vencimento. Essa alternativa é o Tesouro Prefixado.

Já a rentabilidade pós-fixada funciona de forma distinta. Nela, o investidor conhecerá seus ganhos apenas no resgate, pois eles seguem um indicador. O título com essas características é o Tesouro Selic, cujos rendimentos são de acordo com a taxa básica de juros da economia brasileira.

Por fim, os títulos híbridos são aqueles que apresentam uma porcentagem fixa no aporte e outra variável. No Tesouro Direto, essa opção é o Tesouro IPCA+, em que sua taxa variável acompanha o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) — o índice oficial da inflação no país.

Quais são as características dos títulos públicos?

Embora os títulos públicos do Tesouro apresentem distinções em suas rentabilidades, existem características em comum. Conheça!

Liquidez diária

A liquidez é uma das vantagens dos produtos do Tesouro Direto. Esse conceito refere-se à velocidade com que um investimento pode ser transformado em dinheiro novamente.

Assim, no caso dos títulos públicos, ela é diária. Isso significa que dentro de apenas um dia útil o investidor pode resgatar o seu investimento. Portanto, aquele que optar pelo resgate antes do vencimento pode fazê-lo facilmente.

Marcação a mercado

Todavia, esses títulos sofrem com a marcação a mercado. Ela diz respeito às variações que o preço da aplicação enfrenta antes de seu vencimento. Desse modo, é possível que seu valor seja inferior à aplicação inicial em alguns momentos.

Funciona da seguinte forma: os preços dos títulos públicos variam diariamente de acordo com as perspectivas para a taxa básica de juros, a Selic. Esse mecanismo vale para todos os tipos de títulos. No entanto, uns sofrem oscilações de preços maiores que outros.

Dessa forma, os preços podem variar tanto positiva quanto negativamente em relação ao que foi aplicado. Entretanto, isso não causa implicações na taxa de juros que será repassado ao investidor no vencimento. Ela impacta apenas os resgates antecipados.

O que pode acontecer no resgate do Tesouro Direto antes do vencimento?

Como você viu, o investidor tem a liberdade para fazer um resgate do seu investimento em títulos do Tesouro antes do vencimento. Contudo, a marcação a mercado pode impactar cada aplicação de maneira distinta.

Saiba mais!

Tesouro Prefixado e IPCA+

Os títulos prefixados e híbridos estão mais suscetíveis à marcação a mercado. Além disso, quanto maior forem seus prazos de vencimento, maior será sua volatilidade. Logo, dependendo das perspectivas para a Selic, os preços desses títulos podem oscilar negativamente.

Ou seja, existe a possibilidade de vendê-los por um preço inferior ao da compra e ter prejuízos. Desse modo, tenha em mente que nesses títulos a rentabilidade só é garantida em seu vencimento. Caso o investidor opte pelo resgate antecipado, não há como prever retornos positivos.

Tesouro Selic

Como o título pós-fixado já segue a taxa Selic, ele costuma apresentar rendimentos diários positivos. Assim, não há grande exposição à marcação a mercado. Afinal, ele não apresenta uma taxa fixa que fique mais ou menos atrativa a cada período, como nos outros títulos.

Portanto, mesmo se houver um resgate antecipado, a chance de perda é mínima. Esse motivo leva o Tesouro Selic a ser considerado o investimento mais conservador e seguro do mercado — e muito buscado por quem procura alternativas à caderneta de poupança.

Como vimos, uma vantagem dos títulos do Tesouro Direto está em sua liquidez diária. Assim, dentro de apenas um dia útil os investidores conseguem resgatar seu investimento. No entanto, existem produtos que não garantem retorno positivo nessas situações. Então fique atento!

Gostaria de investir em títulos do Tesouro Direto? Abra sua conta na Genial Investimentos!

Comentários