A renda fixa tem diversas oportunidades de investimento e, embora a poupança seja popular, não é a única alternativa — e nem a melhor. Existem aplicações variadas que podem ser mais vantajosas. É a partir desse ponto que surge a dúvida: o ideal é investir no Tesouro Selic ou na poupança?

A resposta depende de uma comparação entre as escolhas. Assim, você conhece as características e o potencial de cada investimento, o que leva a uma decisão informada. Quer apoio para saber se vale a pena substituir a caderneta?

Para ajudá-lo nessa avaliação, nosso time, da Genial Investimentos, elaborou um comparativo completo entre poupança e Tesouro Selic. Confira!

O que é a poupança?

A caderneta de poupança ou apenas poupança é o investimento mais popular do Brasil. Esse é um investimento de renda fixa e funciona como um tipo de conta bancária. A diferença é que ela oferece rentabilidade sobre o dinheiro que é mantido aplicado.

A facilidade de investimento é um dos destaques dessa alternativa e ajuda a justificar parte da sua popularidade. No entanto, vale a pena saber que essa não é a única opção disponível no mercado, em termos de facilidade e segurança.

O que é o Tesouro Selic?

Como parte da renda fixa, também é possível citar os títulos públicos do Governo Federal. Eles são negociados em uma plataforma chamada de Tesouro Direto, criada em 2002 para tornar o investimento mais acessível para pessoas físicas.

Na prática, os títulos públicos são emitidos pelo Tesouro Nacional e servem para o Governo captar recursos. O dinheiro é usado para financiar iniciativas e programas diversos. Em troca, há o pagamento de uma rentabilidade acordada em um prazo definido.

Entre os tipos de títulos públicos está o Tesouro Selic. Ele também é conhecido como Tesouro Pós-fixado, pois rende de acordo com o desempenho variável de um indicador. Nesse caso, ele varia com a Selic, que é a taxa básica de juros da economia.

Segundo dados oficiais, em julho de 2021 o investimento total em Tesouro Selic era de R$ 1 bilhão. Ele representava 42% das vendas no período e tem sido um título muito procurado por investidores que querem sair da poupança.

Quais são as diferenças entre Tesouro Selic e poupança?

Depois de conhecer um pouco sobre cada aplicação, é comum que as pessoas tenham dúvidas se é melhor investir na poupança ou no Tesouro Selic. Para tomar a decisão, é fundamental compará-los e entender quais são os diferenciais de cada oportunidade.

Na sequência, descubra os pontos de destaque entre o Tesouro Selic e a poupança e veja qual pode ser o investimento mais adequado para você!

Rentabilidade

Entre as principais distinções de Tesouro Selic e poupança está a rentabilidade. No caso da caderneta, as regras válidas para depósitos feitos a partir de 2012 são as seguintes:

  • se a Selic estiver igual ou abaixo de 8,5% ao ano, o retorno é de 70% da Selic + Taxa Referencial (TR);
  • se a Selic estiver maior que 8,5% ao ano, o retorno é de 0,5% ao mês + TR.

A TR é a Taxa Referencial e foi criada na época de hiperinflação da economia brasileira. Desde 2017, entretanto, está zerada e não há expectativas de mudanças nesse sentido.

Na prática, a rentabilidade da poupança é considerada baixa e em muitos casos não supera a inflação. Ou seja, o investidor perde dinheiro, pois mesmo com os rendimentos o montante se desvaloriza. Afinal, ocorre uma perda do poder de compra.

E a rentabilidade do Tesouro Selic é maior ou menor que a da poupança? Ao investir nesse título do Tesouro Direto, você terá sempre um rendimento que corresponde a 100% da Selic. Em todos os casos, portanto, o Tesouro Selic oferece ganhos nominais maiores.

Além disso, é importante saber que a poupança rende a cada 30 dias, no chamado aniversário do depósito. Então, se você resgatar o dinheiro antes do aniversário, terá rentabilidade zero no período.

Já a rentabilidade do Tesouro Selic ocorre em todos os dias úteis. Com isso, ainda que faça o resgate antes do prazo de vencimento, você receberá os juros correspondentes ao período em que o dinheiro esteve aplicado.

Liquidez

A liquidez representa a velocidade ou facilidade com a qual o dinheiro investido pode ser resgatado. Sobre isso, tanto a poupança quanto o Tesouro Selic têm liquidez diária. Ou seja, permitem o resgate e a obtenção de recursos no mesmo dia.

Em relação aos prazos, existe uma pequena diferença entre elas. Com a poupança, o resgate é efetivado de modo imediato. Já o do Tesouro Selic leva um dia útil para ser finalizado. Isso acontece porque, no caso do título público, é necessário emitir uma ordem de venda.

Em termos práticos, a única vantagem da liquidez imediata da poupança é permitir que o investidor saque o seu dinheiro em dias como domingos e feriados. Porém, se você for organizado financeiramente pode não precisar se expor à baixa rentabilidade da caderneta.

Segurança

Outro ponto importante para considerar entre os investimentos é a segurança. Em ambos os casos, os riscos são menores por serem alternativas da renda fixa. Assim, há uma promessa de pagamento e é possível conhecer as regras de rentabilidade antecipadamente.

Quanto à poupança, a caderneta tem a garantia de cobertura do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Ele é responsável por arcar com eventuais prejuízos, caso o banco dê calote. Porém, tem regras específicas quanto aos limites.

Na prática, o FGC cobre somente R$ 250 mil por CPF e instituição. E há um limite global de R$ 1 milhão, renovável a cada 4 anos. Então valores acima desse teto não são reembolsados em caso de necessidade.

Por outro lado, os títulos públicos são os investimentos mais seguros do mercado por serem garantidos integralmente pelo Tesouro Nacional. O Governo Federal é considerado um bom pagador e, em último caso, poderia emitir mais moeda para pagar os investidores.

Assim, a segurança é maior. Em especial, porque os títulos do Tesouro Selic são garantidos na totalidade — mesmo acima de R$ 250 mil. Tudo isso faz com que, na prática, ele seja um investimento mais seguro do que a poupança.

Taxas

Em relação às taxas para fazer o investimento, a poupança é isenta de cobranças nesse sentido. A abertura de uma conta-poupança costuma ser gratuita e os aportes também não envolvem cobranças extras, por exemplo.

No caso dos títulos públicos, existe a cobrança de taxa de custódia, feita pela B3, a bolsa de valores brasileira. A taxa é de 0,25% ao ano e se refere à guarda dos títulos — que é feita pela bolsa, em parceria com o Tesouro Direto.

Porém, os títulos do Tesouro Selic são isentos dessa cobrança em valores até R$ 10 mil. Logo, se você tiver até esse valor aplicado no investimento, também não terá a cobrança. Acima desse montante, a taxa incide apenas sobre a diferença.

Além disso, o investimento em títulos públicos pode prever a cobrança de taxa de corretagem por parte da instituição financeira utilizada. No entanto, é possível escolher uma corretora de valores que tenha taxa zero, como é o nosso caso, na Genial Investimentos.

Tributação

Na avaliação Tesouro Selic vs poupança, você também não deve se esquecer da cobrança de imposto. A poupança é isenta de Imposto de Renda e também de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

Já no Tesouro Selic há cobrança dos impostos. Ela depende do período no qual o dinheiro permanecerá investido. A cobrança de IOF, por exemplo, deixa de ocorrer a partir de 30 dias. Já o Imposto de Renda segue a tabela regressiva.

Veja quais são as cobranças de IR, conforme o período de alocação:

  • até 180 dias: 22,5%;
  • de 181 a 360 dias: 20%;
  • de 361 a 720 dias: 17,5%;
  • acima de 720 dias: 15%.

O desconto dos impostos ocorre na fonte. Então o valor recebido já representa a rentabilidade descontada do imposto quando você resgata o título. Vale notar, ainda, que a isenção de imposto na poupança não muda o fato de que o Tesouro Selic rende mais do que ela, mesmo com a cobrança.

Prazo

Em relação ao período de investimento, a poupança não tem prazo. Isso se deve à sua forma de funcionamento. Porém, vale lembrar que a rentabilidade só é contabilizada no aniversário do depósito. Logo, o prazo mínimo de resgate para ter rendimentos é um mês.

Por outro lado, o Tesouro Selic tem um vencimento definido. Ele costuma ser de curto ou médio prazo, mas esse não precisa ser um obstáculo para investir. Como tem liquidez diária e rende todos os dias, o Tesouro Selic pode ser resgatado em qualquer dia útil.

Tesouro Selic ou poupança: o que é melhor?

Considerando as diferenças entre os dois investimentos, uma das conclusões que você pode obter é que a poupança pode não ser tão interessante. O baixo rendimento faz com que ela não consiga superar a inflação em muitos momentos, o que compromete o seu poder de compra.

Assim, a poupança fica defasada quando é comparada com uma alternativa semelhante, como o Tesouro Selic. Afinal, o título público oferece liquidez diária, a maior segurança do mercado financeiro e uma rentabilidade potencialmente maior, mesmo no curto prazo.

Ao mesmo tempo, é preciso saber que a decisão é estritamente pessoal. Você deve considerar seu perfil de investidor (conservador, moderado ou arrojado) e seus objetivos para entender qual das aplicações pode fazer mais sentido.

Com o comparativo, entretanto, fica mais fácil perceber que o Tesouro Selic pode oferecer condições diferenciadas e melhorar sua conquista de resultados.

Quais as vantagens de escolher o Tesouro Selic?

Como visto, o Tesouro Selic pode ser uma alternativa interessante para quem busca um investimento seguro de renda fixa. Na sequência, você conhecerá quais são as principais vantagens de escolher esse título para a sua carteira.

Confira!

Facilidade de aplicação

O investimento em títulos do Tesouro Direto, no geral, costuma ser simples e acessível. Basta ter conta em uma instituição financeira, como corretora de valores. Ela atua como intermediária dessa negociação.

Na hora de comprar um título, você pode adquirir apenas uma parte dele, como 1% — desde que o valor mínimo seja de R$ 30. O Tesouro Selic costuma ter custo próximo a R$ 100. Assim, não é preciso dispor de uma grande quantia para começar a investir dessa forma.

Além disso, o investimento pode ser feito de modo inteiramente digital, por meio da internet. Tudo ocorre de maneira segura e rápida na plataforma. E fora dos horários de negociação é possível agendar o investimento.

Retorno maior que o da poupança

Como você viu, o Tesouro Selic prevê o ganho de 100% da variação da Selic no período de investimento. A poupança, por outro lado, sempre rende menos que a Selic, em qualquer uma das regras.

Sendo assim, o título público tende a oferecer um rendimento maior que o da poupança, com o mesmo nível de liquidez e uma segurança maior. Por isso, é uma alternativa que pode ser mais interessante e ajudar seu dinheiro a ter uma performance melhor ao longo do tempo.

Também vale considerar que a Selic é uma taxa utilizada para conter o avanço da inflação. Com isso, normalmente você tem a chance de proteger seu patrimônio e de manter o seu poder de compra ao investir em Tesouro Selic, pois a taxa costuma acompanhar a inflação.

Alinhamento a diversos perfis e objetivos

Como o Tesouro Selic é um investimento de renda fixa considerado um dos mais seguros do mercado, é comum achar que ele serve apenas a investidores conservadores. Porém, uma de suas maiores vantagens é a versatilidade.

Ele pode ser adequado para distintos perfis e objetivos. Inclusive, para diversificar carteiras de risco mais arrojado. Como é o título mais conservador do Tesouro Direto, ele oferece um nível maior de segurança para um portfólio que também conta com investimentos na renda variável, por exemplo.

O investimento pode servir, ainda, para investidores moderados e arrojados que desejam alocar sua reserva de emergência ou a de oportunidade. Como a liquidez é diária, eles podem resgatar o dinheiro quando precisarem.

Ao mesmo tempo, o valor fica rendendo e é mantido em segurança, fora dos riscos da renda variável. Isso pode protegê-lo da perda inflacionária, mantendo a capacidade de compra. Então tanto investidores iniciantes quanto experientes podem aproveitar o Tesouro Selic.

Em muitos casos, o Tesouro Selic é visto como o primeiro investimento a ser feito. Assim, quem ainda não é investidor de outras oportunidades pode contar com esse título público para manter sua reserva de segurança ou começar a investir aos poucos.

Baixa volatilidade

Entre as oportunidades de títulos públicos, o Tesouro Selic é o que oferece a menor volatilidade. Portanto, é o mais seguro e ajuda a evitar perdas em resgate antecipado. Isso o diferencia dos outros títulos públicos: Tesouro Prefixado e Tesouro IPCA+.

Eles também oferecem liquidez diária, mas em caso de resgate antes do vencimento são vendidos pelo preço de mercado no dia. A dinâmica é conhecida como marcação a mercado e, dependendo do comportamento da taxa de juros e das perspectivas, pode trazer perdas.

Se a expectativa é de aumento dos juros, os títulos se desvalorizam, por exemplo. Com isso, o resgate antecipado pode gerar prejuízos, uma vez que a taxa contratada só é garantida no prazo combinado.

Já o Tesouro Selic é vendido considerando a variação da Selic, que é diária. Isso o torna mais conservador e protege o patrimônio de quem investe. Para o investidor iniciante ou altamente avesso a riscos, esse é um ponto importante para evitar perdas.

Como investir no Tesouro Selic?

Com a comparação e o que você viu até agora, é possível decidir entre Tesouro Selic ou poupança. Caso o título público faça mais sentido para os seus planos, é hora de saber como realizar o investimento para tê-lo em sua carteira.

Por isso, confira informações referentes à estratégia e à parte operacional da aplicação nesse título público!

Organize suas finanças

Antes de fazer qualquer tipo de investimento é fundamental organizar seu orçamento. Afinal, a intenção é dispor de recursos para atingir determinados objetivos, sem que isso gere problemas financeiros no seu cotidiano.

Portanto, o primeiro passo é identificar sua realidade financeira, entendendo quais são os seus custos e ganhos. Vale a pena montar um planejamento financeiro, prevendo economias e uma distribuição melhor dos recursos.

Dessa forma, você abre espaço no orçamento para investir inicialmente e continuar investindo no Tesouro Selic. Além disso, é uma maneira de otimizar sua situação financeira pensando no longo prazo.

Faça uma simulação

Depois de organizar as finanças, você sabe de quanto dispõe atualmente para investir e de quanto terá ao longo dos meses. Isso é importante porque o investimento em Tesouro Selic pode ser feito de modo frequente, por meio de aportes mensais, por exemplo.

Essa frequência de investimento no mesmo título pode ser útil para compor a reserva de emergência e se aproximar de outros objetivos que você tenha. Para entender como pode se dar a realização deles, é possível fazer uma simulação.

Ela também ajuda a avaliar possibilidades em outros títulos do Tesouro Direto — que têm prazos, taxas e características diferentes. Por isso, vale a pena simular o quanto pode acumular para entender qual configuração faz sentido.

Isso é possível no simulador do Tesouro Direto. Com essa ferramenta, você pode escolher o título que deseja entender, indicar o quanto pretende investir inicialmente e se fará aportes mensais. Ao final, é feita uma projeção do resultado investido e da rentabilidade líquida.

Também existe uma comparação gráfica do Tesouro Selic com outras aplicações financeiras, como a poupança ou títulos privados. Assim, é mais fácil tomar uma decisão informada sobre como você pode fazer o investimento.

Abra uma conta em uma corretora de valores

Depois que você sabe o quanto pretende investir no Tesouro Selic, é necessário buscar uma instituição financeira para realizar as operações. Como vimos, é obrigatório ter uma conta para aplicar no Tesouro Direto.

Para decidir a instituição é interessante considerar tanto as taxas cobradas quanto a experiência e o suporte da corretora. Para aproveitar o investimento da melhor forma, você pode contar conosco, da Genial Investimentos.

Nossa estrutura é robusta, confiável e estável, para que você possa fazer os investimentos de modo seguro. Além disso, oferecemos taxa de administração 0 para quem deseja investir em títulos públicos como o Tesouro Selic.

Com a Genial, você também contará com um suporte qualificado e disponível e ainda poderá aproveitar um portfólio repleto de outras oportunidades de renda fixa e variável.

Compre o título de interesse

Assim que tiver a conta na corretora de valores, é possível investir no Tesouro Direto. Com base na simulação e nas suas características, escolha e compre o título de interesse. Basta transferir o dinheiro para sua conta na corretora e selecionar o Tesouro Selic adequado à sua estratégia.

Nesse momento, você tem liberdade para escolher o quanto deseja investir, considerando o valor mínimo apresentado na plataforma. É possível começar com quantias menores ou já investir um valor maior.

Tenha atenção com o prazo de liquidação médio de poucos dias úteis. Após o período, o título passará a fazer parte da sua carteira — o que leva ao começo do acúmulo de rentabilidade.

Acompanhe a sua carteira

Depois que o título estiver em seu portfólio, vale a pena fazer um acompanhamento periódico. E fique atento para conferir o prazo de vencimento e evitar que seu dinheiro fique parado sem necessidade.

Se você deixar o dinheiro investido até o vencimento, o resgate automático ocorrerá no prazo especificado. Assim, o montante aplicado e o pagamento de rentabilidade cairão na sua conta na corretora. Porém, se você não tiver ciência do prazo, o dinheiro ficará parado.

Portanto, vale a pena ficar atento à carteira — principalmente se você tiver uma grande quantidade de investimentos. O acompanhamento também serve para realizar resgates quando necessário ou tomar decisões sobre os seus investimentos.

Agora que você sabe as características de cada investimento, decidir entre Tesouro Selic ou poupança ficou mais fácil, certo? Lembre-se de sempre considerar seu perfil e seus objetivos para aproveitar investimentos mais vantajosos!

Quer começar a investir nos títulos do Tesouro Direto e em outros produtos do mercado? Abra sua conta na Genial Investimentos e aproveite as condições diferenciadas!

Comentários