Quando se fala em obter previsibilidade e segurança nos investimentos, a indicação são os investimentos da renda fixa. Entre as alternativas, está o Tesouro prefixado, um título público federal em que o investidor empresta dinheiro para o Governo. 

Apesar de serem cada vez mais conhecidas, as possibilidades de investimento no Tesouro Direto geram dúvidas. Muitas pessoas ainda não entendem seu funcionamento, formas de investir, valor mínimo de aplicações, entre outros aspectos. 

Se você busca entender as características do Tesouro prefixado, conhecendo suas vantagens e desvantagens, confira o post que nós, da Genial, preparamos!

O que são títulos públicos? 

Para entender o que é o Tesouro prefixado, é preciso antes saber que os títulos públicos são emitidos pela Secretaria do Tesouro Nacional, do Ministério da Economia. Eles são títulos negociados por meio da plataforma virtual Tesouro Direto. 

A ideia é que a União consiga recursos que permitam financiar a dívida pública e realizar investimentos no país em diversas áreas, como infraestrutura, saúde e educação. São, portanto, recursos importantes em momentos de crise e de redução na arrecadação de impostos. 

Quando você investe em títulos públicos, o que ocorre é um empréstimo de dinheiro para o Governo. Depois do período de aplicação, você receberá o dinheiro de volta e os juros pagos pela operação.  

Assim, são alternativas de investimento de renda fixa, sendo que estão disponíveis três títulos do Governo para os investidores. Os títulos diferem em algumas características, mas podem compor a carteira do investidor para diferentes objetivos.  

São eles: 

  • Tesouro prefixado; 
  • Tesouro IPCA; 
  • Tesouro Selic. 

Como funciona a plataforma Tesouro Direto?  

Como você viu, as negociações das aplicações dos títulos públicos do Governo acontecem em um ambiente on-line, chamado de Tesouro Direto. É uma plataforma que surgiu em 2002 em parceria com a bolsa de valores brasileira, a B3. 

O objetivo dessa iniciativa foi propiciar que pequenos e grandes investidores pudessem compor sua carteira com títulos públicos, auxiliando a União na captação de recursos. Isso porque, até então, somente empresas podiam ter acesso a esse tipo de investimento. 

É importante destacar que um erro comum das pessoas é considerar que o Tesouro Direto é um investimento em si. Na verdade, a denominação se refere apenas ao programa pelo qual você tem acesso aos títulos públicos — eles sim são os investimentos. 

Portanto, o Tesouro Direto é a plataforma virtual de negociação, na qual, de forma simples, os investidores podem comprar e vender os títulos públicos. Nesse processo há ainda a participação da CBLC (Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia), que faz parte da B3. 

Ela realiza a custódia dos títulos públicos dos investidores. Além da CBLC, outra instituição envolvida é uma corretora de valores. É preciso abrir conta em uma, pois ela é responsável por intermediar as operações no Tesouro Direto. 

O que é Tesouro prefixado? 

Depois de compreender o que são os títulos públicos e como funciona a plataforma Tesouro Direto, é possível conhecer o Tesouro prefixado. Sua característica é ter uma rentabilidade fixa, por isso apresenta uma taxa de juros com percentual que não sofre variação.  

Dessa forma, ao fazer os aportes nessa alternativa, o investidor consegue saber qual será o retorno que terá na data do vencimento da aplicação. Ele pode ser interessante para objetivos de médio e longo prazo, visto que os vencimentos costumam superar os 2 anos. 

Além disso, é necessário acrescentar que o Tesouro Prefixado pode ser de dois tipos: 

Tesouro Prefixado (LTN) 

LTN é a sigla para Letra do Tesouro Nacional, mas a aplicação é mais conhecida apenas como Tesouro Prefixado. Esse tipo é um título público em que você precisa esperar até a data do vencimento para ter os rendimentos. 

Tesouro Prefixado com juros semestrais (NTN-F) 

NTN-F é a sigla de Nota do Tesouro Nacional Série F, conhecida como Tesouro Prefixado com juros semestrais. A diferença dele é que paga juros semestrais. Ou seja, não é preciso aguardar até o vencimento para obter os rendimentos. 

Nesse caso, o investidor recebe, a cada seis meses, o pagamento de juros, enquanto o dinheiro principal fica investido. Isso possibilita um ganho constante durante o período da aplicação. 

Quais as vantagens de investir no Tesouro prefixado? 

Agora que você já acompanhou como funciona o Tesouro prefixado, deve estar curioso para conhecer as vantagens de fazer os aportes nessa alternativa. Confira! 

Liquidez diária 

Uma característica dos títulos públicos é a alta liquidez — que significa facilidade de transformar a aplicação em dinheiro. Nesse caso, ela é diária. Logo, você pode fazer o resgate quando quiser, pois já terá o dinheiro no mesmo dia ou no dia útil seguinte. 

Isso ocorre porque o Governo garante a recompra mesmo antes do prazo de vencimento da aplicação. Assim, não é preciso que haja o interesse de outro investidor para vender seu título. Mas vale lembrar que, mesmo sendo um investimento de alta liquidez, ainda assim há risco de marcação a mercado, que veremos ainda neste texto. 

Acessibilidade 

Você viu que a plataforma Tesouro Direto desburocratizou a compra de títulos públicos. Outro ponto é que até mesmo pequenos investidores podem alocar seu capital nessa alternativa. É possível fazer aplicações a partir de valores menores, possibilitando investir mesmo com pouco dinheiro. 

Ele é bastante acessível também porque a compra e venda, bem como o acompanhamento do desempenho dos títulos, é realizado on-line e de forma segura, de qualquer dispositivo. 

Segurança 

Além da facilidade para comprar e vender os títulos on-line, há a segurança que esse investimento de renda fixa oferece. Você tem a previsibilidade quanto aos rendimentos e, assim, não há surpresas em relação ao retorno do investimento. 

O fator que deixa o investidor mais tranquilo é que há a garantia do Governo honrar com os compromissos. Assim, os riscos são mínimos — e menores do que os demais títulos de renda fixa. Por isso, os títulos públicos federais estão entre as aplicações mais seguras do mercado.  

Possibilidade de simular a operação 

Para quem fica na dúvida de como será a rentabilidade ao investir no Tesouro prefixado, há a vantagem de a plataforma oferecer um simulador das operações.  

Trata-se de uma ferramenta fácil de usar e que permite prever o retorno com aplicações únicas ou mensais. A obtenção desses dados ajuda na hora de decidir ou não alocar seu capital nessa alternativa. 

Quais as desvantagens de investir nesse título? 

Você acabou de ver os prós de fazer a aplicação no Tesouro prefixado. Agora, é preciso conhecer os contras, certo? Acompanhe quais são as desvantagens dessa alternativa do Tesouro Direto! 

Marcação a mercado 

Apesar de facilidade da liquidez diária, o investidor precisa ter atenção para não perder dinheiro no momento do resgate antecipado. Isso porque, ao se desfazer do título antes do vencimento, é preciso aceitar o preço do mercado naquele momento. Isso também vale para o oposto, o resgate antecipado pode ser considerado positivo para o investidor, dependendo do objetivo de cada um. 

Há chances de ter prejuízo, pois o valor recebido pode ser inferior ao esperado, visto que os valores dos títulos públicos podem oscilar com o tempo. Mas a marcação a mercado só interfere no resgate antecipado. Caso você aguarde a data de vencimento, receberá os juros combinados.  

Taxas cobradas 

É preciso saber, ainda, que o investimento em títulos públicos não está isento de taxas. Existe a chamada taxa de custódia, cobrada pela B3. Ela deve ser paga pelo investidor semestralmente referente ao serviço de guardar os títulos públicos.  

Tributação 

Quando o assunto são as despesas para investir no Tesouro prefixado, é preciso comentar sobre o IOF (imposto sobre operações financeiras). O tributo incidirá caso o resgate seja feito em menos de 30 dias após a aplicação. 

Considere também a incidência do Imposto de Renda sobre os ganhos obtidos nessa aplicação. A taxa é regressiva, variando de acordo com o tempo de investimento: 

  • até 180 dias: 22,5%; 
  • de 181 a 360 dias: 20%; 
  • de 361 a 720 dias: 17,5%; 
  • depois de 721 dias: 15%. 

Rentabilidade  

Como você pode perceber, os riscos de fazer aportes no Tesouro prefixado são bastante baixos. E, no universo de investimentos, ao ter essa segurança, a rentabilidade costuma ser mais baixa.  

Dessa forma, o retorno pode ser inferior quando se compara com títulos privados ou com investimentos da renda variável. Entretanto, é um investimento de renda fixa que pode ter uma rentabilidade superior ao do Certificado de Depósito Interbancário (CDI). 

Quando investir no Tesouro prefixado? 

Até aqui foi falado do funcionamento dos títulos públicos, bem como os prós e contras em aplicar seu dinheiro nessa alternativa. A partir disso, surge a questão: vale a pena investir no Tesouro prefixado? Para quais situações ele é indicado? 

Como qualquer outro investimento, essa é uma decisão particular que depende do seu momento de vida e o que você espera das suas finanças e investimentos para conquistar seus projetos futuros. Para decidir isso, é preciso considerar alguns pontos.  

Veja! 

Seu perfil 

Como vimos, o Tesouro prefixado tem o diferencial de já apresentar qual será a rentabilidade no período, facilitando a tomada de decisão. Esse é um ponto que traz mais segurança, despertando, assim, o interesse do investidor mais conservador — que não tolera grandes riscos.  

Porém, mesmo o moderado e arrojado podem se valer dessa alternativa para o médio e longo prazo como forma de diversificar a carteira, se ele acreditar que a taxa de juros para os próximos anos será inferior a oferecida no título prefixado, neste caso ele pode buscar um agio na venda antecipada. Tudo depende dos objetivos com o dinheiro. 

Objetivos  

Em relação aos objetivos, é preciso pensar em qual tipo de título seria mais adequado. Por exemplo, o Tesouro prefixado com cupons de juros semestrais pode ser indicado para quem deseja ter uma renda passiva constante, pois conta o pagamento do rendimento a cada seis meses.  

Já se a sua opção é esperar o longo prazo, aproveitando a ação dos juros compostos, pode optar pelo outro tipo. O Tesouro prefixado sem os juros semestrais permite deixar o dinheiro rendendo até a data do vencimento para ter ganhos maiores.  

Contudo, se a sua intenção é aplicar o dinheiro para a reserva de emergência, lembre-se da marcação a mercado. O Tesouro prefixado pode não ser o mais adequado. Para essa finalidade, o Tesouro Selic traz menos chances de perda no resgate antecipado. 

Como investir no Tesouro prefixado? 

Você está acompanhando uma série de informações acerca do Tesouro prefixado. Então é a hora de saber como realizar esse investimento.  

Se essa alternativa faz sentido para sua carteira, é necessário seguir alguns passos. Veja abaixo! 

Tenha uma conta em uma corretora de valores 

Fazer investimento em títulos públicos do Tesouro é possível para qualquer um que tenha uma conta corrente ou poupança. Para facilitar todo o processo e ainda conhecer diferentes possibilidades de renda fixa e variável, o recomendado é contar com uma corretora de valores

Dessa forma, você tem uma instituição que intermediará as negociações. Para isso, basta abrir uma conta on-line e fazer a transferência de recursos para adquirir os títulos e participar do mundo dos investimentos com segurança. 

Acesse a plataforma do Tesouro Direto 

A compra e venda dos títulos públicos, como o Tesouro prefixado, são realizadas na plataforma do Tesouro Direto. Então, uma etapa essencial é fazer o seu cadastro nesse ambiente para conseguir o acesso. Mas, com a corretora, você pula esse passo. 

A instituição que será utilizada para realizar a intermediação da alocação de recursos é habilitada no seu cadastro. Assim, ele já é feito de forma facilitada e você pode investir pela própria plataforma da corretora. 

Selecione o título Tesouro prefixado 

Quando você tem acesso ao portal do investidor ou à corretora, pode escolher entre os títulos públicos federais na plataforma. Existem diversos prazos e taxas diferentes para os títulos. Logo, é preciso avaliar. 

Basta buscar pelo prefixado de seu interesse e escolher o valor a ser investido. Então, a corretora receberá sua solicitação e intermediará o aporte. Para sua comodidade, saiba que existe a possibilidade de programar agendamentos mensais para aportar os recursos. 

Se você quer segurança para investir e fica mais tranquilo ao saber qual será a rentabilidade alcançada, o Tesouro prefixado pode ser um investimento que lhe atende. Avalie seus objetivos financeiros e, em caso de dúvida, faça uma simulação da aplicação! 

Busca uma corretora para começar a investir? Abra uma conta conosco e venha ser Genial!

Comentários