CDB 220% do CDI com liquidez diária.

Os títulos públicos estão entre os investimentos mais procurados na renda fixa. Isso pode estar relacionado ao seu baixo risco, diferentes formas de remuneração e prazos. Mas, para saber como escolher o melhor título, vale utilizar o simulador do Tesouro Direto. Você já o conhece? 

Disponibilizado no próprio site do Tesouro Direto, é uma ferramenta que permite fazer simulações, comparações e conhecer detalhes de cada título disponível. Essa medida pode trazer mais segurança no momento de tomar uma decisão de investimento. 

Quer saber mais sobre esse simulador? Confira este conteúdo que nós, da Genial Investimentos, preparamos para você. 

Boa leitura! 

O que é o Tesouro Direito? 

Embora muitos se refiram ao Tesouro Direito como um investimento, na verdade, ele é uma plataforma de negociação de títulos públicos. Sua criação se deu em 2002, por intermédio do Tesouro Nacional em parceria com a bolsa de valores brasileira (B3). 

O seu objetivo principal era democratizar a aquisição dos títulos emitidos pelo Governo. Antes disso, esses investimentos somente podiam ser acessados por pessoas jurídicas. Então, hoje, qualquer interessado pode adquiri-los, desde que tenha o capital necessário para tanto. 

Na prática, quem investe nos títulos do Tesouro Direito empresta dinheiro para o Governo Federal financiar suas operações. Como recompensa, o investidor receberá o valor investido em um prazo próprio, acrescido de uma taxa de juros previamente determinada. 

Desse modo, é possível encontrar títulos com diferentes formas de rentabilidades, prazos de vencimento e fluxo de remuneração. Isso faz com que exista alternativas para todos os tipos de perfis e objetivos no mercado. 

Como funciona a sua rentabilidade? 

Como você viu, investir nos títulos do Tesouro Direto se assemelha a um empréstimo. Assim, você será o credor, ao passo que o Governo será o devedor. No entanto, para entender melhor essa alternativa de investimentos, é importante saber como funciona a rentabilidade. 

Os títulos públicos são divididos em três modalidades, a saber: 

  • Tesouro Prefixado: a rentabilidade é embasada em um percentual fixo previamente estabelecido que se mantém até o final do investimento. Isso significa que a taxa não sofrerá alterações, independentemente da situação econômica do país; 
  • Tesouro Selic: essa modalidade é pós-fixada, pois a remuneração acompanha as variações da taxa Selic (a taxa básica de juros). Assim, questões econômicas que impactam à Selic podem aumentar ou diminuir seu desempenho; 
  • Tesouro IPCA+: nesse título, a remuneração é híbrida. Isso em razão de parte do retorno do investimento seguir as variações do IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) e outra parte em uma taxa prefixada. 

Também vale sinalizar que, para garantir a rentabilidade oferecida, é preciso que o investimento seja mantido até a data do vencimento. Se o investidor realizar um resgate antecipado, por exemplo, poderá perder a rentabilidade adquirida e parte da quantia investida.  

Isso porque o Governo pagará ao investidor o preço de mercado do título. A exceção acontece no Tesouro Selic, que sofre menos impactos da marcação a mercado e pode ser movimentado a qualquer momento sem riscos de perdas.  

O que é um simulador do Tesouro Direto? 

Para entender melhor sobre o retorno desses títulos, você pode utilizar o simulador do Tesouro Direto. Trata-se de uma ferramenta disponibilizada no próprio site da plataforma. Com ela, é possível fazer simulações para identificar o potencial de retorno de cada título disponível.  

Site Oficial - Tesouro Direto | Plataforma de Simulação
Site Oficial – Tesouro Direto | Plataforma de Simulação

Assim, você poderá fazer comparações entre eles ou outras aplicações de renda fixa. Para facilitar, a utilização é bastante intuitiva e o investidor não precisa se cadastrar para realizar as simulações.  

Devido a sua praticidade, há como utilizá-la até mesmo em um dispositivo móvel — como um tablet ou celular. Além disso, a plataforma oferece um questionário que ajuda a identificar o investimento ideal para você. Nele, é preciso responder a perguntas simples, como: 

  • o que você quer conquistar com seu investimento? 
  • por quanto tempo você pretende deixar seu dinheiro investido? 
  • o que é mais importante para você “saber exatamente quanto vou ganhar” ou “investir em um título que garanta rentabilidade acima da inflação”? 

A partir das respostas apresentadas, o próprio simulador apontará qual título pode ser utilizado para atingir seus objetivos. Com essas informações, você poderá fazer simulações com o título sugerido ou com outra alternativa que achar interessante. 

Simulando a rentabilidade 

Caso você não queira receber recomendações de títulos, poderá pular a etapa de indicação do simulador. Para isso, basta selecionar a aba “títulos”, localizada na opção “preços e taxas” na página principal do Tesouro Direto. 

A página apresentará uma tabela com todos os títulos disponíveis, permitindo ao usuário fazer simulações diversas. Vale destacar que ela pode ser feita considerando duas opções: informando a quantia que você pretende investir ou o montante que deseja resgatar no futuro. 

Ao optar pela primeira, o simulador apresentará o possível resultado financeiro alcançado ao final do investimento. Já na segunda opção, o simulador apresentará a quantia financeira que você precisará investir para alcançar o resultado almejado. 

Em ambos os caminhos, você pode simular a hipótese de fazer uma aplicação única ou investir uma quantia inicial, seguida de aportes mensais. Por exemplo, é possível descobrir o quanto um título rende ao investir R$ 100 mil uma única vez ou R$ 100 mil seguido de depósitos mensais de R$ 1 mil. 

Comparando com outras aplicações 

Junto ao resultado da simulação, serão apresentadas comparações de rentabilidade com outras alternativas de renda fixa. O usuário poderá selecionar aquelas que deseja visualizar, entre elas: 

Todos os rendimentos já são mostrados líquidos, descontando eventuais taxas e Imposto de Renda (IR). Essas estimativas de custos e rentabilidades apresentadas se baseiam nos parâmetros utilizados no mercado. Porém, o usuário pode alterá-las da maneira que desejar. 

Por exemplo, você pode comparar o retorno de um título do Tesouro Direto com um CDB ofertado pelo seu banco. Nesse caso, você terá que selecionar a opção “alterar parâmetros” e fazer o preenchimento manual considerando as características do certificado. 

Você também pode comparar os resultados com outro título público ao selecionar a opção “simule com outro título”. Ainda, é possível visualizar a simulação detalhada para entender todos os valores utilizados ou trocar o título utilizado na simulação. 

Agora que você sabe o que é e como utilizar o simulador do Tesouro Direto, poderá tomar decisões mais precisas. Porém, não se esqueça de levar em consideração o seu perfil de investidor e objetivos financeiros antes de tomar a decisão final. 

Quer investir nos títulos do Tesouro Direto ou em outras aplicações de renda fixa com o suporte de uma corretora qualificada? Abra já sua conta na Genial

Comentários