A escolha entre investir em CDB ou poupança tem sido um dilema frequente entre os brasileiros. Ambas as opções são bastante conhecidas e acessíveis, sendo frequentemente as primeiras opções para quem está começando a investir. No entanto, apesar de serem categorizadas como investimentos de baixo risco, elas apresentam diferenças significativas que podem impactar diretamente na rentabilidade e na realização dos seus objetivos financeiros.

Neste artigo, vamos explorar cada uma dessas opções detalhadamente, trazendo informações atualizadas e respondendo às principais dúvidas que surgem quando o assunto é CDB ou poupança. Além disso, vamos apresentar ferramentas que podem auxiliar na hora de simular seus investimentos, e compartilhar insights valiosos que vão ajudar você a tomar uma decisão informada.

Se você está em busca de entender qual dessas opções pode trazer mais benefícios para o seu perfil de investidor, acompanhe nos próximos tópicos as principais características, vantagens e desvantagens de cada uma delas, e descubra qual pode ser a melhor escolha para fazer o seu dinheiro render mais.

Inscreva-se no nosso canal do YouTube

Segurança: O FGC como Garantia

Ambos os investimentos, CDB e poupança, são garantidos pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC), proporcionando uma camada extra de segurança para o seu investimento. Este fundo é uma associação civil sem fins lucrativos que protege os investidores em caso de falência, intervenção ou liquidação da instituição financeira onde o investimento foi realizado.

A garantia do FGC cobre valores de até R$ 250 mil por CPF e por instituição financeira, com um limite de R$ 1 milhão a cada período de 4 anos. Isso significa que, dentro desse limite, o seu dinheiro está seguro, independentemente do que acontecer com o banco ou a financeira.

Mas será que essa garantia é suficiente para você se sentir seguro?

Para responder a essa pergunta, é importante considerar o seu perfil de investidor e o quanto você está disposto a diversificar seus investimentos. Muitos especialistas recomendam não concentrar todos os seus recursos em uma única instituição, justamente para evitar problemas em caso de falência da mesma.

Além disso, é fundamental estar atento à saúde financeira da instituição onde você pretende investir. Embora o FGC ofereça uma garantia robusta, optar por instituições sólidas e com boa reputação no mercado pode oferecer uma camada adicional de segurança.

Como funciona o resgate pelo FGC

Em caso de necessidade de acionar a garantia do FGC, o processo é relativamente simples. O próprio FGC informará os procedimentos necessários e, geralmente, o resgate é realizado em até 3 dias úteis após a entrega de toda a documentação necessária.

Ao explorar a segurança dos investimentos em CDB e poupança, fica evidente que ambos oferecem um alto nível de segurança, especialmente quando comparados a investimentos de maior risco. No entanto, é sempre bom manter a prudência e a informação como aliadas na hora de investir.

Saiba Mais: Tire suas dúvidas aqui sobre Fundo Garantidor de Créditos (FGC)

Rentabilidade: Onde seu dinheiro rende mais?

A rentabilidade é um fator crucial na escolha do investimento. Para tomar a melhor decisão, é fundamental entender como a rentabilidade de cada opção é calculada e o que pode influenciar os rendimentos ao longo do tempo. Vamos explorar isso em detalhes.

Poupança

A rentabilidade da poupança é determinada por dois fatores principais: a Taxa Referencial (TR) e a taxa básica de juros, a Selic. A forma como essas taxas influenciam o rendimento da poupança é descrita da seguinte maneira:

  • Quando a Selic está acima de 8,5% ao ano: a poupança rende 0,5% ao mês mais a TR.
  • Quando a Selic está igual ou abaixo de 8,5% ao ano: a poupança rende 70% da Selic mais a TR.

Esta semana, a taxa Selic caiu de 13,25% para 12,75 ao ano anúncio do Copom, o que coloca a poupança na primeira categoria de rendimento, sendo beneficiada por uma taxa de 0,6177% ao mês mais a TR. Em setembro de 2023, a TR permaneceu fixada em 0,113%.

Vamos ver um exemplo na prática do rendimento da Poupança?
Vamos imaginar que você decidiu guardar R$ 1.000 na poupança hoje. Com a Selic atual de 12,75% ao ano, a poupança está rendendo 0,5% ao mês mais a TR, que foi de 0,113% em setembro.

Então, como calcularíamos o rendimento do seu investimento no primeiro mês?

1º Primeiro, calculamos 0,5% de R$ 1.000, o que dá R$ 5,00.
2º Depois, calculamos 0,113% de R$ 1.000, o que dá aproximadamente R$ 1,13.
3º Somamos esses dois valores: R$ 5 + R$ 1,13 = R$ 6,13.

Isso significa que, no final do primeiro mês, você teria R$ 1.000 + R$ 6,13 = R$ 1.006,13.

E no longo prazo?
Se você decidir manter esse dinheiro na poupança, ele vai continuar rendendo mês a mês. Mas lembre-se: a TR pode variar e a Selic pode mudar, então o rendimento mensal pode não ser sempre o mesmo.

Dica:
Para ter uma noção mais precisa do rendimento ao longo do tempo, você pode usar simuladores de investimento disponíveis na internet, que consideram essas variações e te dão uma estimativa mais precisa.
Simulação realizada no dia 22.09.2023

Impacto da Inflação

Nos últimos anos, a poupança tem apresentado rendimentos mais baixos, muitas vezes não conseguindo superar a inflação. Isso significa que, apesar de o valor nominal aplicado estar crescendo, o poder de compra desse valor pode estar diminuindo.

Perspectivas Futuras

Com a recente redução da Selic decidida pelo Comitê de Política Monetária (Copom) e a expectativa de novas reduções nos próximos meses, é prudente manter-se atualizado sobre as mudanças na economia para fazer investimentos mais informados.

Simuladores de Investimento

Para ajudar na tomada de decisão, é recomendável utilizar simuladores de investimento disponíveis online. Essas ferramentas permitem comparar o potencial de rendimento da poupança com outras opções de investimento, oferecendo uma visão mais clara de como seu dinheiro pode crescer ao longo do tempo.


CDB

O CDB, por outro lado, pode oferecer rendimentos atrelados ao Certificado de Depósito Interbancário (CDI), que acompanha de perto a taxa Selic. Além disso, é possível encontrar opções de CDB que oferecem uma porcentagem maior que 100% do CDI, o que pode potencializar ainda mais os seus rendimentos.

É importante destacar que existem diferentes tipos de CDB, como o prefixado, onde a rentabilidade é acordada no momento da aplicação, e o pós-fixado, que tem a rentabilidade atrelada a algum índice, como o CDI.

Comparativo

Ao comparar a rentabilidade de ambos, é possível perceber que o CDB leva vantagem, principalmente quando consideramos as opções que oferecem rendimentos superiores a 100% do CDI. No entanto, é fundamental analisar cada oportunidade individualmente, considerando as características específicas de cada investimento e o cenário econômico atual.

Simuladores de Rentabilidade

Para facilitar sua decisão, existem simuladores de rentabilidade disponíveis online que permitem comparar de forma prática e rápida o potencial de rendimento de diferentes investimentos, incluindo CDB e poupança. Utilize essas ferramentas para fazer projeções e entender melhor como seu dinheiro pode crescer em cada opção.

Vamos ver um exemplo na prática do rendimento do CDB?
Imagine que você decidiu investir R$ 1.000 em um CDB que rende 100% do CDI. Considerando a taxa CDI atual de 13,15% ao ano, como calcularíamos o rendimento do seu investimento no primeiro mês?

1. Primeiro, precisamos encontrar o rendimento mensal. Para isso, dividimos a taxa anual por 12 (os meses do ano): 13,15 / 12 = 1,0958% ao mês.

2. Agora, calculamos 1,0958% de R$ 1.000, o que dá aproximadamente R$ 10,96.

Isso significa que, no final do primeiro mês, você teria R$ 1.000 + R$ 10,96 = R$ 1.010,96.

E no longo prazo?
Se você decidir manter esse dinheiro no CDB, ele vai continuar rendendo mês a mês, e ao final de um ano, você teria um montante maior do que o inicial. Mas lembre-se: a taxa CDI pode variar, então o rendimento mensal pode não ser sempre o mesmo.

Dica
Para ter uma noção mais precisa do rendimento ao longo do tempo, você pode usar simuladores de investimento disponíveis na internet, que consideram essas variações e te dão uma estimativa mais precisa.
Simulação realizada no dia 20.09.2023

Inscreva-se no nosso canal do YouTube

Liquidez: Acessando seu Dinheiro

Ao investir seu dinheiro, é importante considerar como e quando você poderá acessá-lo novamente. Esse é o conceito de “liquidez”. Vamos entender como isso funciona tanto para a poupança quanto para os CDBs:

Poupança

Na poupança, a liquidez é diária, o que significa que você pode retirar o seu dinheiro a qualquer momento, sem perder nenhum rendimento. É uma opção bastante flexível para quem deseja ter a liberdade de acessar o dinheiro investido a qualquer hora.

CDB

Os CDBs podem oferecer diferentes tipos de liquidez, sendo a liquidez diária uma das opções mais comuns. Com ela, você pode retirar o seu dinheiro a qualquer dia, sem esperar um prazo mínimo. No entanto, existem CDBs com prazos determinados, onde você só pode retirar o dinheiro no vencimento, mas, em compensação, costumam oferecer rendimentos maiores.

Comparativo

  • Poupança: Liquidez diária e rendimento menor.
  • CDB: Possibilidade de liquidez diária com rendimentos potencialmente maiores, ou prazos fixos com rendimentos ainda mais atrativos.

Antes de escolher onde investir, considere suas necessidades de liquidez. Se você acha que vai precisar do dinheiro em breve, a liquidez diária pode ser uma melhor opção. Se puder deixar o dinheiro aplicado por mais tempo, talvez valha a pena explorar CDBs com prazos mais longos e rendimentos mais altos.

Tributação: O que Você Precisa Saber

Ao escolher um investimento, é fundamental entender como a tributação pode impactar os seus rendimentos finais. Vamos comparar como a poupança e o CDB são tributados:

Poupança

A grande vantagem da poupança é a isenção de Imposto de Renda (IR) e IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) para pessoas físicas. Isso significa que o rendimento que você vê é o que você realmente recebe, sem descontos.

CDB

No caso do CDB, a situação é um pouco diferente. Os rendimentos são tributados pelo Imposto de Renda, seguindo uma tabela regressiva, ou seja, quanto mais tempo você deixar o seu dinheiro investido, menor será a alíquota do imposto. Veja como funciona:

Fundos de longo prazo e aplicações de renda fixa, em geral:

Período da aplicaçãoAlíquota do IR
até 180 dias22,5%
de 181 a 360 dias20%
de 361 a 720 dias17,5%
720 dias em diante15%
Fonte: Receita Federal – IRPF (Imposto sobre a renda das pessoas físicas)

Além disso, não há incidência de IOF após 30 dias de investimento.

Comparativo

  • Poupança: Isenta de IR e IOF para pessoas físicas, o que facilita o cálculo dos rendimentos.
  • CDB: Tributado pelo IR de acordo com uma tabela regressiva, o que pode levar a uma menor rentabilidade no curto prazo, mas oferece vantagens para investimentos de longo prazo.

Antes de investir, faça as contas considerando a tributação para entender melhor o rendimento líquido que você terá em cada opção. Utilize simuladores disponíveis online para ter uma visão mais clara dos rendimentos já com os descontos dos impostos.

Saiba Mais:

CDB ou Poupança em 2023: O que Esperar

O cenário econômico está sempre mudando, e 2023 não é exceção. Vamos explorar o que os especialistas estão projetando para a poupança e o CDB neste ano, para que você possa fazer escolhas informadas:

Poupança

A poupança, historicamente, tem apresentado rendimentos mais baixos, especialmente em um cenário de taxa Selic elevada, como o atual. Para 2023, a expectativa é que continue sendo uma opção mais conservadora, com rendimentos mais modestos se comparados a outras modalidades de investimento.

CDB

Para o CDB, as perspectivas são mais animadoras. Com a Selic em alta, os CDBs atrelados a esta taxa ou ao CDI tendem a oferecer rendimentos mais atrativos. Além disso, há uma grande variedade de CDBs disponíveis no mercado, permitindo que você escolha aquele que melhor atende às suas necessidades e expectativas de rendimento.

Comparativo

  • Poupança: Continua sendo uma opção segura, mas com rendimentos mais baixos, ideal para quem busca menor risco e facilidade de acesso ao dinheiro.
  • CDB: Apresenta-se como uma opção mais rentável, especialmente para quem está disposto a investir a médio e longo prazo, aproveitando as altas taxas de juros atuais.

Ao planejar seus investimentos para 2023, considere não apenas as taxas de rendimento, mas também outros fatores como liquidez e tributação, que discutimos anteriormente neste artigo. E, claro, sempre é bom diversificar, combinando diferentes tipos de investimentos para criar uma carteira equilibrada.

Calculadora (Poupança vs. CDB)

Perguntas Frequentes

Ao longo deste artigo, exploramos diversos aspectos dos investimentos em CDB e poupança. Agora, vamos responder a algumas das perguntas mais frequentes sobre esse tema:

1. Qual rende mais, CDB ou poupança?
O rendimento do CDB pode ser maior que o da poupança, especialmente em cenários de alta taxa Selic. No entanto, isso pode variar dependendo das condições específicas do CDB que você escolher. É sempre bom comparar as taxas oferecidas antes de tomar sua decisão.
2. Existe algum simulador confiável para comparar CDB e poupança?
Sim, existem diversos simuladores online que podem ajudá-lo a comparar os rendimentos de diferentes investimentos. Algumas opções confiáveis são os simuladores disponíveis em sites de instituições financeiras renomadas e aplicativos de gestão financeira.
3. Qual a diferença principal entre CDB e poupança?
A principal diferença está na rentabilidade e na forma de tributação. Enquanto a poupança tem uma rentabilidade mais baixa e é isenta de imposto de renda, o CDB pode oferecer rendimentos mais altos, mas é tributado conforme uma tabela regressiva de IR.
4. CDB é mais seguro que poupança?
Tanto o CDB quanto a poupança são considerados investimentos seguros, pois são garantidos pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC) até um limite de R$ 250.000,00 por CPF e por instituição financeira. Portanto, ambos oferecem um bom nível de segurança para os investidores.
5. Como a inflação afeta os rendimentos da poupança e do CDB?
A inflação pode corroer os rendimentos de qualquer investimento. No caso da poupança, que tem rendimentos mais baixos, o efeito da inflação pode ser mais sentido. Já os CDBs, especialmente aqueles atrelados à taxa Selic ou ao CDI, tendem a oferecer uma proteção maior contra a inflação, já que suas rentabilidades são mais altas.

Conclusão

Ao longo deste artigo, exploramos profundamente as características, vantagens e desvantagens de investir tanto em CDB quanto em poupança. Abordamos temas cruciais como segurança, rentabilidade, liquidez e tributação, além de projetar as expectativas para o ano de 2023.

Agora, com uma visão mais clara e abrangente, esperamos que você esteja mais preparado para tomar uma decisão informada. Lembre-se, não existe uma resposta única para todos; a melhor escolha depende intrinsecamente do seu perfil de investidor, dos seus objetivos financeiros e do horizonte de tempo que você tem para seus investimentos.

Ao ponderar entre CDB e poupança, considere não apenas os rendimentos potenciais, mas também a sua necessidade de acessar os fundos e como os impostos podem afetar seus retornos.

Encorajamos você a utilizar simuladores financeiros para ter uma noção mais precisa dos rendimentos que pode esperar e, se possível, consulte um assessor financeiro para orientá-lo de acordo com suas necessidades e metas individuais.

Agradecemos sua leitura e esperamos que este artigo tenha sido útil em sua jornada de investimentos. Lembre-se, o mais importante é investir de maneira consciente e informada, buscando sempre aprimorar seus conhecimentos financeiros.

Genial Investimentos

Somos uma plataforma de investimentos que tem como objetivo facilitar o acesso ao mercado financeiro e ampliar a educação financeira no Brasil.

Ver todos os artigos
E-book de Renda Fixa

Navegação rápida

O link do artigo foi copiado!