Escolher um fundo de investimento pode ser uma forma de diversificar sua carteira e se aproximar de seus objetivos financeiros. Porém, não é preciso se limitar aos produtos prontos que existem no mercado. Existe também a chance de recorrer a um fundo exclusivo de investimento.

Essa é uma estrutura com características diferenciadas e que conta com vantagens que podem ser interessantes para o investidor. Ao mesmo tempo, é necessário saber quais são os pontos de atenção para definir se a opção vale a pena.

Quer aprender mais sobre o fundo exclusivo de investimento? Confira as informações que nossa equipe, da Genial Investimentos, separou para você.

Acompanhe!

O que são fundos exclusivos?

Os fundos exclusivos são aqueles cujas cotas pertencem a um único cotista. Logo, esses veículos têm uma participação limitada, garantindo personalização no modo de alocar os recursos.

Nesse caso, a alocação dos recursos não é feita pelo investidor e, sim, por um gestor. O profissional coloca em prática a estratégia aprovada, escolhendo ativos, realizando operações e fazendo o rebalanceamento da carteira.

No caso do fundo exclusivo, esse processo ocorre de modo personalizado, de acordo com os interesses do cotista do fundo. Como você verá, o investidor também é o responsável por custear a criação e a manutenção do fundo, enquanto ele existir.

No momento da criação, o fundo exclusivo deve ser registrado junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e à Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA). É isso que garante a completa regulamentação de suas operações.

Quais são as diferenças entre fundos exclusivos e restritos?

Antes de partir para as características específicas desse tipo de fundo de investimento, vale conhecer a diferença entre fundos exclusivos e fundos restritos.

Como foi possível aprender, o fundo exclusivo tem apenas um cotista e funciona com base nas características desse único investidor. Já o fundo restrito é formado por mais de um cotista, com um limite de 20 participantes.

Nesse caso, só podem participar do fundo restrito os investidores que estiverem devidamente autorizados. Desse modo, o fundo exclusivo e o restrito funcionam de modo semelhante — a distinção envolve apenas o número de participantes.

Quais são as características de um fundo exclusivo?

Agora que você tem uma visão geral sobre os fundos exclusivos, é interessante entender as características específicas de seu funcionamento. Assim, é possível compreender como ele se diferencia e por que pode ser uma solução para diversos investidores.

Confira!

Estrutura

Tanto para a criação quanto para a continuidade, o fundo exclusivo apresenta uma estrutura completa. Há, por exemplo, a atuação de uma administradora, que garante o cumprimento dos interesses do cotista.

Já a gestora é responsável por elaborar e executar a estratégia. Normalmente, o processo é realizado por um profissional ou por uma equipe de gestores.

Também há o custodiante, que desempenha o papel de registro e guarda dos ativos, enquanto o auditor garante a idoneidade de utilização das taxas e de demais valores.

Estratégia

Você já aprendeu que estratégia adotada em um fundo exclusivo depende dos interesses e dos objetivos do cotista. Então é feita uma análise do investidor, considerando o que ele espera alcançar e qual é o nível de riscos que está disposto a tolerar na hora de investir.

No caso dos fundos restritos, é preciso que todos os cotistas estejam de acordo. Nesse caso, há uma atuação mais ampla para definir como os recursos serão investidos.

Além disso, vale considerar que a estratégia varia com o tipo de alocação que pode ocorrer. Há, por exemplo, fundos exclusivos de ações, de investimento imobiliário ou multimercados, além de outras possibilidades. Logo, um fundo do tipo pode investir tanto em renda fixa quanto em renda variável.

Junto à estratégia do veículo, são aprovadas regras e outros direcionamentos quanto ao funcionamento. Assim, o gestor tem todas as orientações necessárias para tomar as decisões de investimento.

Custos

Os custos do fundo exclusivo exigem atenção especial. Devido ao modelo proposto, eles tendem a ser mais elevados. A taxa de administração, por exemplo, serve para remunerar a gestão. Também pode haver cobrança da taxa de performance, que incide sobre o desempenho obtido acima de um benchmark de referência.

Ademais, existem outros custos, como taxas de custódia, gastos com auditoria, despesas referentes aos registros, entre outros. Normalmente, os custos fixos são cobrados anualmente, enquanto as taxas variáveis dependem do montante movimentado.

Tributação

A tributação do fundo exclusivo é mais uma questão para considerar. Para tanto, há regras diferentes para os dois tipos principais: o fundo exclusivo aberto e o fechado.

Os abertos são os que permitem aportes e resgates livremente e podem ter cobrança de Imposto de Renda no modelo de come-cotas. Já os fundos exclusivos fechados são aqueles que só permitem o resgate no momento de vencimento ou encerramento dos fundos. Com isso, não há cobrança de come-cotas.

A cobrança de Imposto de Renda pela tabela regressiva, por sua vez, acontece no momento do resgate do cotista. Quando ele realiza esse processo, convertendo as cotas em recursos para a pessoa física, o IR incidente varia de 22,5% a 15%, dependendo do tempo de aporte.

Veja:

  • até 180 dias: 22,5%;
  • de 181 a 360 dias: 20%;
  • de 361 a 720 dias: 17,5%;
  • acima de 720 dias: 15%.

Quais as diferenças entre fundos exclusivos e não exclusivos?

Ao considerar os fundos de investimento, convém entender que existem os exclusivos e os não exclusivos. No primeiro caso, você viu que eles são compostos por apenas um cotista e são altamente personalizados.

Os fundos não exclusivos, por sua vez, são abertos a um público mais amplo. Não há limitação quanto ao número de cotistas e os investidores não precisam de autorização para participar.

Além disso, os fundos não-exclusivos não têm estratégias personalizadas. Se você decidir investir em um desse tipo, deverá avaliar se a estratégia já apresentada se alinha à sua realidade. Por outro lado, nos fundos exclusivos, tudo é feito de modo customizado.

Portanto, são veículos financeiros com muitas diferenças. Em comum, há a estrutura e o fato de os investimentos serem executados por gestores profissionais.

Quais são as vantagens de um fundo exclusivo?

Com base no que você já conhece sobre os fundos exclusivos, é possível perceber que ele tem diversas vantagens. Descubra os principais pontos positivos de uma estrutura desse tipo!

Personalização completa

Um dos motivos que fazem com que investidores busquem o fundo exclusivo é a personalização que ele oferece. Nessa classificação, o fundo não precisa seguir nenhuma regra específica de alocação, comum a outros veículos não-exclusivos.

Em vez disso, há a definição de uma estratégia sob medida para o cotista. Então, se você escolher um fundo desse tipo, contará com uma solução que contempla suas características, seu perfil de investidor e seus objetivos financeiros.

Como consequência, é possível investir seu patrimônio da forma mais conveniente para você. Ao final, isso pode favorecer a consolidação de resultados.

Praticidade para investir

Outro benefício está no fato de todos os investimentos serem executados por um gestor profissional. Desse modo, você não precisa se preocupar em acompanhar o mercado, fazer as operações ou realizar o ajuste de carteira.

Também é possível contar com a administradora, que cuida de todas as etapas que são essenciais à manutenção da estrutura. Desse modo, você tem a tranquilidade de saber que o dinheiro é gerenciado de forma profissional, sem precisar dedicar tempo a diversas tarefas.

Possibilidade de ganhos maiores

Como os investimentos são realizados por gestores profissionais, há chances de conseguir resultados melhores. Afinal, você contará com uma equipe qualificada para colocar a estratégia em prática e escolher ativos em busca dos seus objetivos.

Dessa maneira, é possível que o desempenho seja melhor que o obtido se você realizasse as operações por conta própria. Isso pode ajudá-lo a aproveitar as condições e fazer seu patrimônio render.

Porém, note que essa dinâmica não traz garantia de retorno. Lembre-se de que não é possível prever os resultados, especialmente se a estratégia contemplar a renda variável.

Benefício tributário

Com a criação do fundo exclusivo, ele terá um CNPJ próprio. E esse formato pode trazer vantagens para o investimento — o que inclui o tratamento tributário. Na prática, as movimentações de ativos dos fundos exclusivos são isentas de Imposto de Renda.

Então, podem ocorrer compras e vendas sem que o tributo seja cobrado antes do resgate. Pense, por exemplo, em um fundo exclusivo que vende ações com lucro para rebalancear a carteira. Nesse caso, não haverá incidência de IR sobre o lucro obtido, pois foi uma movimentação interna.

Como consequência, há uma redução nos impactos à rentabilidade — a qual não está disponível no caso do investimento individual, por exemplo.

Blindagem patrimonial

O fato de o fundo exclusivo ter o próprio CNPJ também ajuda a garantir a blindagem patrimonial. Nesse caso, as cotas — e, consequentemente, os recursos aportados — são desvinculados do seu patrimônio pessoal.

Portanto, se houver qualquer questão pessoal que afete o seu patrimônio, esse fundo poderá ajudar a manter parte dos recursos protegidos. Dessa maneira, ele traz oportunidades para consolidar blindagem.

Sucessão patrimonial

O planejamento sucessório é mais um aspecto auxiliado quando se recorre ao fundo exclusivo. Nesse caso, é mais fácil fazer a transferência de cotas, em vez de dividir os bens e direitos de modo individual.

Além disso, as cotas podem ser doadas em vida, evitando problemas futuros com o inventário e com a distribuição de bens. Ainda, é uma forma de diminuir os custos, já que transferir as cotas não têm os mesmos custos de vender ou repassar bens e investimentos.

Quais são as desvantagens de um fundo desse tipo?

Ao mesmo tempo, um fundo exclusivo pode ter desvantagens, o que pode pesar para a sua decisão. Um dos principais pontos negativos envolve os custos. Eles podem superar milhares de reais por ano, o que exige atenção.

Ainda, é comum que seja exigido um investimento inicial maior. Logo, essa não é uma solução viável para todos os investidores.

Também é preciso observar a incidência de come-cotas no caso dos fundos abertos. Esse ponto negativo, entretanto, pode ser driblado ao recorrer ao fundo fechado. Nesse cenário, pode haver, no máximo, um resgate a cada 12 meses, então o seu planejamento financeiro deve ser compatível.

Quem pode ter um fundo exclusivo?

Como você viu, os fundos exclusivos têm características específicas, tanto na montagem como na manutenção. Por isso, ele costuma ser mais indicado para investidores de alta renda.

Nesse sentido, é comum a ideia de que fundos exclusivos sejam voltados para investidores qualificados. É classificado dessa forma quem tem, no mínimo, R$ 1 milhão investidos no próprio nome ou uma certificação profissional do mercado financeiro.

Vale ressaltar que a estrutura é mais adequada para patrimônios mais elevados — geralmente a partir de R$ 10 milhões. Portanto, a classificação como investidor qualificado costuma ser um critério secundário. 

Vale a pena ter um fundo exclusivo?

Pensando nos pontos positivos e negativos, assim como nas possibilidades de indicação dessa alternativa, você terá mais dados para determinar se vale a pena ter um fundo exclusivo. Para responder, é preciso considerar suas características e o seu patrimônio.

Se você tiver uma renda elevada e quiser ter mais praticidade, flexibilidade e personalização na hora de investir, essa pode ser uma alternativa interessante. Você tem a chance de aproveitar investimentos melhores e potencialmente mais qualificados, o que pode favorecer os resultados.

Por outro lado, se os fundos não exclusivos do mercado atenderem plenamente aos seus objetivos, é preciso considerar com cuidado se vale a pena pagar os custos previstos pela exclusividade.

Como ter acesso a um fundo exclusivo?

Depois de analisar essas características, pode ser que você conclua que o fundo exclusivo é adequado para as suas características. Então, o próximo passo consiste em saber como acessá-lo, certo?

Nesse caso, você deve buscar o apoio de uma instituição financeira. Com a Genial Investimentos, você receberá todas as orientações para a montagem do fundo exclusivo e contará com uma equipe preparada para ajudá-lo a criar a estrutura.

Após contratar o time responsável, é necessário definir a estratégia e estabelecer as regras. Com tudo aprovado, é possível começar a aproveitar os resultados desse tipo de investimento.

Com essas informações, agora você sabe o que é o fundo exclusivo de investimento e como ele pode ser vantajoso. Assim, é possível aproveitar o desempenho de uma estratégia feita para atender às suas necessidades.

Gostou de conhecer essas informações? Para aproveitar as diversas oportunidades do mercado financeiro, abra sua conta na Genial Investimentos!

Comentários