Diversos investidores têm o objetivo de viver de renda e, para isso, buscam alternativas que paguem dividendos. A mais utilizada são as ações, que distribuem o lucro da empresa entre os acionistas. Mas você sabia que os fundos de investimento imobiliário (FII) também pagam dividendos? 

Essa pode ser uma boa alternativa para quem não quer comprar ações ou quer diversificar a carteira para renda. Contudo, é preciso conhecer as regras dos fundos, assim como seus tipos para saber quais deles oferecem esse pagamento. 

A seguir, você aprenderá o que são e como funcionam os FIIs. Também entenderá como avaliar os dividendos para adequar aos seus objetivos. Acompanhe! 

O que são e como funcionam os fundos imobiliários? 

Antes de falar do ramo imobiliário, é fundamental conhecer o que é um fundo de investimento. Os FII encontram-se nessa categoria, então é preciso saber como ela funciona. 

Os fundos de investimento são uma modalidade de investimento coletivo. Assim, o investidor não faz os aportes de forma autônoma em títulos do mercado, mas em conjunto com outras pessoas. 

Ele compra cotas do fundo escolhido e o patrimônio é utilizado para realizar investimentos de acordo com o tipo e as estratégias do fundo. Dessa maneira, um gestor profissional tem a responsabilidade de compor o portfólio do fundo para buscar a rentabilidade. 

Os fundos de investimento podem ter diversas estratégias e formas de negociação. Alguns focam na compra e venda de ações, outros alocam em aplicações de renda fixa, por exemplo. Também existem os ETFs ou fundos de índice, que buscam acompanhar um índice do mercado. 

Os fundos imobiliários, por sua vez, focam em investimentos nesse mercado. Então, os gestores negociam imóveis ou títulos do setor. Dentro dessa modalidade, existem diversas estratégias, como você verá a seguir. 

Quais são os tipos de fundos imobiliários? 

Os fundos imobiliários são divididos em três tipos principais: os de tijolo, os de papel e os que compram outros fundos. Acompanhe! 

Fundos de tijolo 

São denominados como fundos de tijolo os fundos imobiliários cuja estratégia foca, principalmente, em imóveis físicos. Os rendimentos advêm da locação ou da venda de terrenos e construções. Contudo, mesmo aqui é possível encontrar diversas alternativas. 

Por exemplo, alguns podem focar na construção e venda, enquanto outros se dedicam a ter rendimentos com aluguéis — especialmente em propriedades comerciais. Podem existir fundos que só investem em shoppings, hotéis, galpões logísticos, etc. 

Vale lembrar que o cotista não fica responsável por essas negociações. Ou seja, ele não tem que lidar com a compra e venda ou mesmo locação dos imóveis. Ele só precisa comprar as cotas e acompanhar os resultados obtidos pelo gestor. 

Fundos de papel 

Os fundos imobiliários de papel têm a sua estratégia voltada para o investimento em títulos de renda fixa atrelados a esse mercado. Assim, eles não fazem negociações com imóveis físicos, e sim aplicações em títulos. 

Os produtos mais comuns dessa área são: CRI (certificados de recebíveis imobiliários), LCI (letras de crédito imobiliário) e as letras hipotecárias. 

Fundos de fundos 

Por fim, os fundos de fundos não investem em imóveis físicos nem em produtos de renda fixa, mas em outros FIIs. Com essa estratégia, os gestores delimitam quais são as melhores opções de acordo com o objetivo. 

Assim, eles compram cotas de outros Fundos Imobiliários, diversificando o portfólio e oferecendo aos investidores alternativas variadas. Ao comprar uma cota dos fundos de fundos, o investidor está participando dos resultados de diversos FIIs. 

Quais fundos imobiliários pagam dividendos? 

Todos os tipos de fundos imobiliários podem pagar dividendos. Vale ressaltar que, por regra, os FIIs devem dividir a maior parte dos ganhos (95%) de forma semestral entre os cotistas. 

A maioria dos fundos faz essa divisão mensalmente, considerando os aluguéis e/ou rendimentos dos ativos que o fundo investe. Mas vale um alerta: mesmo nesses tipos de fundo, é possível haver regras específicas. Logo, confira com cuidado os detalhes. 

Uma estratégia interessante para quem está no período de acumulação é reinvestir os dividendos. Ao fazer isso, o investidor consegue alavancar o patrimônio, pois aumenta a acumulação e pode ter mais ganhos no longo prazo. 

Como avaliar o pagamento de dividendos? 

Se o seu objetivo é ter renda passiva frequente, ao conhecer os FIIs é fundamental saber como avaliar o pagamento de dividendos. Além disso, você deve considerar a qualidade do fundo. Afinal, os ganhos dependem disso. 

Veja o que deve avaliar em um FII! 

Gestão 

Primeiro ponto a ser analisado em um Fundo Imobiliário com foco em pagamento de dividendos é a gestão. Como os profissionais são os responsáveis pelas negociações e por identificar as melhores oportunidades, ter experiência e conhecimento é fundamental. 

Dessa maneira, não analise somente números dos fundos, mas também quem são os profissionais. Que outros investimentos eles gerenciam, como eles tomam suas decisões, qual sua experiência etc. 

Histórico 

O histórico dos dividendos do fundo também deve ser analisado. Apesar de esses dados não serem garantias para rentabilidade no futuro, saber como eles vêm acontecendo é um indicativo relevante. 

Assim, procure análises históricas, números de rendimentos acumulados nos últimos meses e anos para entender como o fundo se comporta. Com essas informações você poderá notar se a estratégia foi efetiva no passado para avaliar as decisões dos gestores. 

Dividend Yield 

O Dividend Yield, ou DY, é um indicador utilizado para demonstrar a relação entre os dividendos e o preço da cota. Assim, você pode saber como os pagamentos ocorreram no último ano. 

A conta é simples: basta dividir a média de dividendos pagos por cota nos últimos 12 meses pelo preço da cota. Depois é só multiplicar o resultado por 100, para chegar à percentagem. Sabendo o DY de diversos fundos, você pode comparar para tomar sua decisão. 

Agora você já sabe que os fundos imobiliários pagam dividendos. Lembre-se de sempre analisar bem as alternativas e contar com uma corretora de valores para intermediar suas compras. Assim há mais segurança e ajuda de uma plataforma para acompanhar a renda mensal! 

Ficou interessado no assunto e quer começar seus investimentos? Então abra sua conta e vem ser Genial

Comentários