Encontrar as melhores aplicações financeiras é algo que depende do seu perfil e do devido entendimento a respeito das opções que o mercado apresenta. Não há milagres em termos de investimento. Esse é o ponto chave para entender como lidar melhor ao querer rentabilizar seu dinheiro.

São muitos os fatores que se deve levar em conta ao dar os primeiros passos nesse universo. Mas, na prática, é preciso considerar três fatores para saber qual produto lhe atende melhor:  rentabilidade, liquidez e segurança. Quer saber mais sobre o tema, além de conhecer meios para investir melhor? Então continue a leitura!

O tripé rentabilidade, liquidez e segurança

São esses três conceitos básicos que você deve conhecer para começar a aplicar seu dinheiro.

1) Rentabilidade: é o rendimento propriamente dito, ou seja, o retorno que o investimento lhe oferece;

2) Liquidez: é o tempo necessário para que o ativo seja convertido em dinheiro. Quando se tem liquidez diária, por exemplo, você resgata o seu dinheiro no mesmo dia de sua solicitação;

3) Segurança: quando falamos em investimentos, diz respeito ao grau de risco que o investidor se dispõe a correr.

Como tudo na vida, os investimentos funcionam melhor quando algumas prioridades são estabelecidas. É preciso saber exatamente do que você mais precisa para, em função disso, escolher as melhores aplicações financeiras.

Por que considerar esses três elementos?

Para ter condições de alinhar os seus interesses àquilo que o mercado oferece. Investir em ações, por exemplo, oferece mais riscos que investir no Tesouro Direto, pois o comportamento da Renda Variável é incerto.

Entretanto, quanto maior é o risco, maior a rentabilidade esperada. Nesse caso, um investidor com perfil arrojado tende a investir mais em ações do que no Tesouro, enquanto para quem apresenta um estilo mais conservador, o Tesouro Selic certamente estará entre as melhores aplicações financeiras.

A rigor, nenhum investimento oferece rentabilidade, liquidez e segurança ao mesmo tempo. Isso significa que cabe a cada investidor escolher o que mais lhe convém ou então diversificar sua carteira em busca desse tripé, reunindo uma série de ativos com características diferentes. Essa, inclusive, é uma prática bastante recomendada pelos especialistas. Planejando suas ações, você consegue reunir esses três itens fundamentais e fazer bons investimentos.

Riscos de desconsiderar esses elementos

Agora imagine uma pessoa que resolve investir em determinado ativo porque ouviu falar que ele é o que apresenta a melhor rentabilidade do mercado. Então ela passa a aplicar seu dinheiro em algo que certamente trará retorno, mas que possui prazo de vencimento longo.

Se precisar retirar o dinheiro por algum motivo, esse investidor pode acabar não conseguindo realizar a ação porque não pensou na liquidez ao adquirir aquele ativo. No fim, ele pode ter cometido um erro grave ao inviabilizar o dinheiro investido justamente no momento de maior necessidade.

Esse exemplo serve para ilustrar a importância de considerar o tripé financeiro. Nem sempre aquelas que parecem ser as melhores aplicações financeiras, de fato o são. No tripé, cada uma das vertentes representa um elemento a ser considerado com maior ou menor atenção, de acordo com o perfil de cada um. Sobre isso, falaremos na sequência.

Entenda melhor os perfis de investidor

No mercado, três tipos de investidor se destacam: o conservador, o moderado e o arrojado. Para conhecer o seu, é preciso considerar fatores como renda pessoal, patrimônio, idade, objetivos financeiros, conhecimento de mercado e experiência com ele, o risco que está disposto a correr, entre outros.

A partir dessas informações você consegue se aproximar de um dos três perfis e, em função disso, identificar as melhores aplicações financeiras.

O conservador, por exemplo, é aquele que tem como prioridade a preservação de seus recursos, não tendo o interesse em correr riscos. Em casos assim, a rentabilidade não é tão importante quanto a segurança e a liquidez.

O moderado, por sua vez, assume mais riscos que o conservador, mas ainda valoriza a segurança, se distanciando também do investidor de perfil arrojado, como veremos em seguida. De uma maneira geral, podemos dizer que este é o perfil daqueles que mais valorizam o equilíbrio entre rentabilidade, liquidez e segurança.

Já o arrojado é aquele que assume mais riscos. Para ele, o que mais importa é a rentabilidade. Por conta disso, essas pessoas tendem a atuar com maior foco no mercado financeiro. Isso não as limita a investimentos de risco, pois geralmente contam também com aplicações moderadas e até conservadoras. Vale lembrar que parte da estratégia do bom investidor é se programar para objetivos de curto, médio e longo prazo, diversificando seu patrimônio.

É comum que as corretoras façam esse teste de perfil logo que você abre a sua conta. O objetivo é ajudá-lo a investir melhor, encontrando os produtos financeiros mais adequados ao seu estilo.

As melhores aplicações financeiras para cada perfil

É natural que o perfil conservador esteja associado a pessoas que ainda se encontram em uma fase inicial no mundo dos investimentos, com objetivos a curto e médio prazo e que não pretendem correr muitos riscos.

Para esse caso, as boas soluções que o mercado oferece são o Tesouro Direto, as Letras de Crédito e os Certificados de Depósito Bancário (CDB), todos com pouco risco e alta liquidez.

Como o investidor moderado está um patamar acima na escala de riscos e não se preocupa tanto com a liquidez, isso permite a ele obter maior rentabilidade. Seu conhecimento de mercado o permite diversificar os investimentos e trabalhar com objetivos de curto, médio e longo prazo como os mesmos investimentos conservadores, além de fundos multimercados, fundos imobiliários e ações, entre outras.

Quem assume mais riscos costuma lucrar mais. Essa é a lógica por trás do investidor de perfil arrojado. Ele costuma priorizar a rentabilidade, até porque tem conhecimento de mercado para investir bem, mas isso não significa que não invista em soluções mais seguras. De fato, ele diversifica sua carteira, reunindo um maior percentual em renda variável do que os investidores moderados. Geralmente esse perfil de investidor mantém a maioria de seus ativos na Bolsa de Valores porque, para o seu perfil, essas são as melhores aplicações financeiras.

Enfim, compreendendo o seu perfil de investidor e o tripé de investimentos, fica muito mais fácil encontrar ativos no mercado e usá-los para fazer o seu dinheiro render mais e melhor. Entendeu agora como encontrar as melhores aplicações financeiras? Então confira também o post qual é o melhor investimento para quem tem pouco dinheiro.

Aproveite e descubra o seu perfil abrindo uma conta na Genial Investimentos. Os assessores de investimento poderão te ajudar nessa tarefa e indicar as melhores aplicações financeiras para você.

abra sua conta

Genial

Genial

A Genial é a plataforma de investimentos que está democratizando o acesso aos melhores produtos do mercado, de forma simples, ágil e eficiente, através de uma assessoria financeira isenta, transparente e qualificada.

Deixar um comentário