O bitcoin tem chamado atenção ao redor do mundo, principalmente depois de sua cotação ter ultrapassado a marca dos R$ 300 mil em 2021. Somente no ano anterior, considerando seu preço em dólar, a valorização da moeda digital avançou 300%.

Por isso, muitas pessoas têm a curiosidade de saber quanto vale um bitcoin hoje. Essa dúvida é pertinente, uma vez que a cotação desse criptoativo muda constantemente em função de sua alta volatilidade. E é preciso conhecê-la antes de optar pelo investimento.

Nós, da Genial, preparamos este post para que você entenda quanto vale o bitcoin e como acompanhar sua cotação. Você verá também como investir nesse criptoativo de maneira segura.

Saiba Mais: Bitcoin para iniciantes: o guia definitivo para conhecer e aprender a investir em criptomoedas

Continue lendo e aproveite as informações!

Quanto vale um bitcoin?

Se você acompanha o mercado financeiro deve saber que o interesse geral pelas criptomoedas tem aumentado nos últimos anos. Entretanto, o bitcoin é a moeda que mais chama a atenção de investidores e especuladores. Um dos motivos é o fato de ele ser a primeira criptomoeda mundial. Além disso, sua valorização tem sido surpreendente.

No dia 13 de março de 2021, o bitcoin chegou a valer quase US$ 62 mil, ou mais de R$ 340 mil. Isso representa uma valorização superior a 200% em relação à cotação do dia 1° de janeiro. Contudo, é importante ter em mente que a cotação do bitcoin não faz apenas movimentos positivos.

É comum que a moeda se desvalorize também. Essa forte volatilidade está associada à falta de lastro. Por não se submeter a governos ou instituições, a cotação do bitcoin é livre, de modo que o preço varia apenas em função da oferta e da demanda.

Como consultar a cotação do bitcoin?

Para acompanhar a cotação ao longo do tempo é preciso de uma fonte atualizada. Afinal, como você viu, os preços da moeda oscilam frequentemente. Para ter a informação, é possível recorrer a sites de acompanhamento de mercado.

Um deles é o BNN Bloomberg. Uma funcionalidade útil de sites como esse é a possibilidade de visualizar a cotação em gráficos. Desse modo, você consegue analisar o comportamento do criptoativo e tentar encontrar tendências.

É claro, não é possível fazer previsões totalmente exatas. No entanto, a análise técnica pode proporcionar insights úteis para quem pretende especular no curto prazo.

Muitas das ferramentas de consulta de cotação apresentam o preço do bitcoin em dólar. Se você quiser saber quanto vale um bitcoin em real, basta consultar a cotação do dólar em relação à nossa moeda e fazer a conversão.

Um ponto de atenção é o fato de a cotação do bitcoin poder variar dependendo da exchange. Exchanges são as plataformas em que o bitcoin é negociado. Com a lei da oferta e da demanda atuando com resultados diferentes em cada uma delas, a cotação do bitcoin pode ser diferente.

BNN Bloomberg / Crypto
BNN Bloomberg / Crypto

Quais são os riscos do bitcoin?

Realmente, o bitcoin pode proporcionar um bom retorno, mas é preciso ter em mente os riscos de investir nele. O fato é que as criptomoedas não foram criadas com o objetivo de servir como alternativa de investimento.

O bitcoin foi criado em 2008, em um cenário de crise econômica mundial. Seu objetivo era permitir que as pessoas enviassem dinheiro umas às outras sem dependerem das instituições financeiras. Afinal, havia uma desconfiança por parte de muitas pessoas em relação ao sistema financeiro.

Assim, foi criado o bitcoin, cuja governança é descentralizada. No entanto, com o passar do tempo, ele começou a se valorizar a ponto de ser visto como um investimento ou veículo de especulação. Mas, como vimos, há intensa volatilidade, que pode não ser tolerada por determinados perfis de investidores.

Além disso, é importante lembrar que tanto o bitcoin quanto as outras criptomoedas não são regulamentadas no Brasil. Isso significa que, se você comprar um bitcoin ou uma fração dele e tiver problemas, não haverá um órgão regulador a quem recorrer.

Inclusive, é bastante comum acompanhar notícias sobre golpes envolvendo criptomoedas, como pirâmides financeiras. Eles geralmente ocorrem por conta do pouco conhecimento das pessoas somado ao desejo por altos retornos em períodos curtos.

Desse modo, antes de operar com criptomoeda é preciso pensar no seu perfil de investidor e nos riscos. Tudo isso talvez leve você a questionar se existe uma maneira mais segura de expor sua carteira de investimentos às criptomoedas. A boa notícia é que, sim, existe uma forma de investir com maior segurança em moedas digitais.

Como investir em bitcoin de maneira mais segura?

Não é preciso recorrer apenas a alternativas não regulamentadas para expor sua carteira a criptoativos. Uma alternativa com segurança institucional são os fundos de criptomoedas. Isso porque são oferecidos por instituições regulamentadas.

No entanto, fundos de criptomoedas continuam apresentando riscos. Não há garantias em relação à rentabilidade. Os fundos são investimentos de renda variável, e o preço de suas cotas está sujeito à volatilidade das moedas.

Também é possível investir em criptomoedas por meio de um ETF (exchange traded fund, ou fundo de índice). Trata-se de fundos com objetivo de replicar uma carteira teórica. O ETF HASH11, por exemplo, visa replicar o índice NCI (Nasdaq Cripto Index).

A carteira desse índice é composta principalmente por bitcoins. No entanto, outras moedas também fazem parte dele. Por exemplo, ethereum, litecoin, bitcoin cash, chainlink e stellar lumens. É importante ressaltar também que essa carteira pode ser alterada de tempos em tempos.

O ETF HASH11 é gerido pela Hashdex, uma gestora devidamente registrada na CVM (Comissão de Valores Mobiliários). Vale destacar que a empresa é auditada pela KPMG Auditores Independentes. E a custódia das criptomoedas fica sob a responsabilidade das empresas americanas Coinbase, Fidelity, Gemini e BitGo.

Como você viu, é possível investir em criptomoedas sem se expor à falta de regulamentação. No entanto, não deixe de considerar o seu perfil de investidor e os seus objetivos. Desse modo, você tomará decisões de investimento alinhadas com as suas necessidades e tolerância ao risco.

Saiba Mais: HASH11: tudo o que você precisa saber sobre o ETF de criptomoedas!

Conclusão

Agora você já sabe como consultar quanto vale um bitcoin. Lembre-se de que rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade no futuro. Além disso, considere a possibilidade de investir em alternativas regulamentadas pelo mercado financeiro a fim de enfrentar menores riscos!

Quer montar uma carteira de investimentos diversificada e expô-la a criptoativos? Abra uma conta na Genial e comece a investir!

Você vai gostar de ler sobre:

Comentários