As alternativas disponíveis no Tesouro Direto podem servir para rentabilizar seus recursos e equilibrar riscos da carteira de investimentos. A depender do momento do mercado, elas também são capazes de ampliar as perspectivas de retorno.

Nesse sentido, ao saber qual a rentabilidade do Tesouro Selic hoje, você entenderá quais as oportunidades ele pode oferecer para sua estratégia. Afinal, por ter rendimentos atrelados à taxa básica de juros da economia brasileira, o título apresenta características que podem ser vantajosas.

Quer entender quanto o Tesouro Selic pode gerar para você? Neste artigo, nós, da Genial Investimentos, explicamos como o produto funciona e qual a rentabilidade dele. Assim, fica mais fácil você avaliar se a aplicação vale a pena.

Acompanhe a leitura!

Inscreva-se no nosso canal do YouTube

O que é o Tesouro Direto?

Antes de saber qual a rentabilidade do Tesouro Selic atualmente, é pertinente lembrar o que é o Tesouro Direto. Afinal, apesar de ele estar presente na estratégia de muitos investidores, é comum que exista certa confusão sobre seu funcionamento.

O Tesouro Direto é a plataforma do Governo Federal em que há a negociação de títulos públicos. Ou seja, ele não é uma alternativa de investimento propriamente dita, mas apenas o espaço em que pode ser feita a aplicação nesses produtos.

A ferramenta é disponibilizada pelo Tesouro Nacional — que administra a dívida pública do país. A proposta por trás da criação da plataforma foi facilitar o acesso ao mercado de investimentos por pessoas físicas brasileiras.

Além disso, o Tesouro Direto serve para captar recursos para os projetos do Governo Federal. Isso acontece porque, assim como os demais produtos de renda fixa disponíveis no mercado, os títulos públicos funcionam como um tipo de empréstimo.

Ao aplicar seus recursos nas alternativas da plataforma do Tesouro Direto, você está oferecendo capital para o Governo Federal — que pode usá-lo para financiar projetos, por exemplo. Em troca, você receberá o que aplicou mais os juros na data de vencimento.

Ademais, existem três modalidades de títulos públicos disponíveis no Tesouro Direto: Tesouro Prefixado, Tesouro Selic e Tesouro IPCA. Cada um tem sua própria lógica de rentabilidade, sendo prefixada, pós-fixada e híbrida, respectivamente.

Inscreva-se no nosso canal do YouTube

O que é o Tesouro Selic?

Agora que você conferiu as características do Tesouro Direto, é mais fácil entender o que é o Tesouro Selic. Ele é o único produto da plataforma com rentabilidade apenas pós-fixada — ou seja, indexada por uma taxa ou índice do mercado.

No caso do Tesouro Selic, a referência de performance é a taxa básica de juros da economia brasileira: a taxa Selic. A sigla é usada para designar o Sistema Especial de Liquidação e Custódia do Banco Central (Bacen).

O sistema registra todas as operações diárias entre instituições financeiras que usam títulos públicos, geralmente em empréstimos de curtíssimo prazo. Logo, os juros cobrados nas operações consistem na taxa Selic Over — que é a taxa real do mercado.

Além dela, existe a Selic Meta. Essa versão da taxa é decidida pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Bacen de acordo com o momento econômico do país. A taxa Selic Meta é a que serve de referência para a cobrança dos juros no mercado brasileiro.

Desse modo, a remuneração do Tesouro Selic acompanhará as variações da Selic Meta. Assim, embora os investidores saibam de antemão qual é a referência de performance, a rentabilidade será conhecida apenas no vencimento ou no resgate da aplicação.

Como ele funciona?

Como você viu, o Tesouro Selic é o título público com rentabilidade indexada pela taxa básica de juros da economia brasileira. Então ele apresenta diferenças relevantes em relação aos outros dois produtos disponíveis na plataforma do Tesouro Direto.

O Tesouro Prefixado, como o nome sugere, é o título com rentabilidade prefixada. Isso significa que os juros da aplicação são apresentados antes mesmo de avançar com o aporte. Essa alternativa traz mais previsibilidade para os investidores.

Já o Tesouro IPCA é indexado pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) — indicador oficial da inflação no Brasil. O título remunera o investidor de acordo com as variações do índice com o acréscimo de uma taxa prefixada para garantir rentabilidade real positiva.

Entretanto, no Tesouro Prefixado e no Tesouro IPCA, a garantia da rentabilidade prometida existe apenas na data de vencimento. Portanto, resgates antecipados não garantem lucro e podem, inclusive, resultar em prejuízos.

O motivo para isso é a exposição à marcação a mercado. O conceito refere-se às variações no preço dos títulos conforme o momento da economia. Como resultado, o montante obtido no resgate pode variar, se ele acontecer antes do vencimento.

Já o Tesouro Selic possibilita mais estabilidade no resgate antecipado. Embora ele também esteja exposto à marcação a mercado, os efeitos dela são consideravelmente menos intensos que nos outros títulos do Tesouro Direto.

Afinal, a rentabilidade dele é 100% da taxa Selic e o título rende diariamente. Assim, independentemente do momento em que aconteça o resgate, os rendimentos serão de acordo com as variações da taxa básica de juros até aquele período.

Essa característica posiciona o Tesouro Selic como uma das alternativas mais seguras do mercado brasileiro. Afinal, além de contar com o baixo risco da renda fixa, ele oferece liquidez diária sem chances de perdas no resgate antecipado.

Quais as características do Tesouro Selic?

Para complementar sua compreensão sobre o funcionamento do Tesouro Selic, é relevante saber quais são as principais características do produto. Dessa forma, você pode identificar as oportunidades dele para sua carteira.

Confira!

1. Segurança

Como vimos, o Tesouro Selic tem a segurança como um de seus principais aspectos. Além de o investimento estar presente na renda fixa, o próprio Governo Federal é responsável por assegurar o pagamento da rentabilidade prometida.

O principal risco que incide sobre os investimentos de renda fixa é o risco de crédito. Ele diz respeito à possibilidade de o emissor do produto não ter os fundos disponíveis para arcar com os rendimentos dos investidores.

Contudo, as chances de o Governo Federal não conseguir pagar aqueles que fizeram aplicações são baixas. Ainda, o Tesouro Nacional assegura o pagamento integralmente. Logo, os títulos públicos são considerados os investimentos mais seguros de um país.

2. Previsibilidade

A previsibilidade está entre as características de destaque dos títulos de renda fixa. Isso acontece porque os produtos da classe habitualmente possuem um prazo de vencimento predeterminado e definem as regras de remuneração com antecedência.

Dessa forma, mesmo que os juros da aplicação não sejam prefixados, é possível projetar quais serão seus ganhos com base no indexador de rentabilidade. Ou seja, no caso do Tesouro Selic, basta acompanhar as variações da taxa básica de juros da economia brasileira.

Apesar da taxa estabelecida pelo Copom ser anual, os rendimentos do título são diários. Por exemplo, se a Selic está em 12% ao ano, o rendimento diário é do Tesouro Selic é de 0,04%.

3. Acessibilidade

Você viu que, além de ter a proposta de levantar recursos para a operação do Governo Federal, o Tesouro Direto busca democratizar o acesso ao mercado de investimentos. O objetivo é que pessoas físicas possam usá-lo como porta de entrada para o mercado financeiro.

Para isso, o aporte inicial nos produtos disponíveis na plataforma costuma ser mais acessível, partindo de R$ 30 — a depender do preço de cada título. Logo, a acessibilidade e a praticidade para investir também são características relevantes do Tesouro Selic.

4. Tributação e taxas

Os lucros do investimento no Tesouro Selic contam com a incidência do Imposto de Renda (IR) — assim como acontece com os outros títulos do Tesouro Direto. As alíquotas são regressivas e acompanham o prazo do investimento da seguinte maneira:

Fundos de longo prazo e aplicações de renda fixa, em geral:

Período da aplicaçãoAlíquota do IR
até 180 dias22,5%
de 181 a 360 dias20%
de 361 a 720 dias17,5%
720 dias em diante15%
Fonte: Receita Federal – IRPF (Imposto sobre a renda das pessoas físicas)

Também há a possibilidade de ter a incidência do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). Mas as alíquotas dele incidem apenas sobre os seus ganhos, e zeram após o aporte completar 30 dias de investimento.

Outro ponto de atenção em relação às taxas é que a negociação dos títulos acontece a partir de uma parceria do Governo com a bolsa de valores do Brasil, a B3.

Então a bolsa assume a custódia dos títulos e cobra uma taxa anual de 0,20% sobre o total investido (conforme valores em 2022). No entanto, existe uma faixa de isenção para aplicações inferiores a R$ 10 mil no Tesouro Selic.

Ademais, a corretora na qual você investe pode cobrar a taxa de agente custódia. Porém, no caso de investimentos no Tesouro Direto feitos por meio da Genial, não haverá esse recolhimento. Com isso, você conta com mais acessibilidade na hora de investir.

5. Liquidez diária

No mercado financeiro, a liquidez representa a velocidade com que o investimento pode se transformar em dinheiro novamente. Quanto mais rápido for o processo, mais alta é a liquidez da alternativa.

Como foi possível aprender, a liquidez é diária no caso do Tesouro Selic e demais títulos públicos. Isso significa que os recursos ficarão disponíveis no próprio dia do vencimento ou solicitação de resgate antecipado. Além disso, agora os pedidos de resgate feitos até 13:00 horas são pagos no mesmo dia.

Qual a rentabilidade do Tesouro Selic hoje?

Até aqui, você já entendeu o que é o Tesouro Selic e aprendeu os aspectos que o diferencia dos outros títulos do Tesouro Direto, certo? Agora, é necessário saber qual a rentabilidade dele hoje.

Para tanto, lembre-se que a rentabilidade do Tesouro Selic acompanha em 100% a taxa básica de juros da economia brasileira. Como você viu, a definição dela é uma responsabilidade do Copom do Banco Central, e ela não permanece sempre a mesma.

A cada 45 dias, o grupo se reúne para analisar o momento econômico do país e avaliar o cenário da inflação. A partir das informações coletadas, o Copom define a taxa que servirá de referência para os juros do mercado durante o próximo período.

Nesse sentido, para entender qual a rentabilidade do Tesouro Selic hoje, você deve se manter atualizado sobre a Selic. Em 3 de agosto de 2022, por exemplo, a taxa básica de juros foi definida pelo Copom em 13,75% ao ano. Logo, essa foi a base para os retornos do investimento por 45 dias.

Então imagine que você investiu R$ 1.000, mantendo sua aplicação por um ano (365 dias) e sem alterações na taxa. No período, os retornos serão de R$ 137,75 antes da incidência do IR — cuja alíquota será 17,5%.

Entretanto, é pertinente lembrar que as perspectivas de retorno mudarão conforme as decisões do Copom. Por isso, é vantajoso monitorar a taxa para acompanhar os retornos do seu investimento, já que ela pode não se manter a mesma ao longo do tempo.

Abaixo temos o gráfico com a taxa atual. Confira!

Vale a pena investir no Tesouro Selic hoje?

Depois de descobrir a rentabilidade do Tesouro Selic hoje, é válido saber se vale a pena aplicar nele atualmente. Contudo, não há uma resposta geral sobre esse assunto. Na verdade, a decisão cabe a cada investidor.

Isso porque a aplicação deve se alinhar aos seus objetivos financeiros. Por exemplo, o Tesouro Selic é bastante usado por investidores que buscam criar sua reserva de emergência. Afinal, ele tem baixo risco e liquidez diária — muitas vezes sendo visto como substituto da poupança. Então o título também pode ser vantajoso para diversos objetivos de curto prazo.

Ademais, o Tesouro Selic chama atenção em momentos de alta nos juros do mercado. Como sua rentabilidade acompanha em 100% a taxa básica de juros da economia, elevações na Selic ampliam as perspectivas de retorno.

Portanto, considere o seu perfil de investidor e suas metas para avaliar o alinhamento do Tesouro Selic com sua carteira. Também é importante estudar as projeções do mercado para entender se o eventual ciclo de altas continuará nos próximos períodos ou já está perto do fim, para alinhar as suas expectativas com a aplicação.

Como investir no Tesouro Selic?

Você acredita que o Tesouro Selic é um investimento adequado para seu portfólio? Então, para avançar com a aplicação, é preciso ter conta com seu CPF em uma corretora de valores — como a Genial Investimentos.

Além do Tesouro Selic, a nossa plataforma permite que você invista nos outros títulos do Tesouro Direto e demais alternativas de renda fixa e variável. Mas, para fazer melhores movimentações, lembre-se de sempre alinhá-las com seu perfil de investidor e objetivos financeiros.

Após abrir a conta aqui na Genial, basta selecionar o título no qual você investirá de acordo com o prazo de vencimento e efetuar as aplicações pelo próprio aplicativo.

Como você acompanhou, saber a rentabilidade do Tesouro Selic hoje permite entender o potencial que o investimento trará para sua carteira. Portanto, agora que você entendeu mais detalhes sobre o assunto, terá mais facilidade para analisar as possibilidades de composição do seu portfólio.

Quer investir no Tesouro Selic e aproveitar as oportunidades do mercado financeiro? Abra sua conta conosco e venha ser Genial!

Genial Investimentos - Abra sua conta
Taxa Selic

Genial Investimentos

Somos uma plataforma de investimentos que tem como objetivo facilitar o acesso ao mercado financeiro e ampliar a educação financeira no Brasil.

Ver todos os artigos
E-book Tesouro Direto

Navegação rápida

O link do artigo foi copiado!