O bitcoin é um ativo popular entre os investidores que buscam por oportunidades de rendimentos além da média do mercado. Afinal, os criptoativos têm como característica a possível valorização exponencial.

Contudo, os seus riscos também são elevados, o que exige maior cuidado do investidor na hora de incluir a criptomoeda em sua carteira. Logo, se você se interessa em investir em bitcoin, é importante entender o funcionamento dessa alternativa e suas características.

O que é Bitcoin e qual a relação com criptomoedas?

O bitcoin é uma moeda virtual que pode ser utilizada para realização de compras, pagamentos, recebimentos e transações financeiras online. Nesse ponto, ele é semelhante a uma moeda comum, como o real ou o dólar.

Porém, o ativo é classificado como criptomoeda, porque utiliza a criptografia como meio de segurança para as transações. Assim, o bitcoin não é físico e nem centralizado por nenhuma instituição ou país. Isso significa que não há Governos ou Bancos Centrais controlando sua emissão e oferta.

Quem é o dono do Bitcoin e como ele foi criado?

Muitas pessoas têm curiosidade em saber quem criou o bitcoin. Mas, na verdade, não se sabe o verdadeiro nome do indivíduo ou empresa por trás da criptomoeda. Isso porque seu desenvolvimento foi atribuído ao pseudônimo Satoshi Nakamoto.

No ano de 2008, ele criou o primeiro banco de dados blockchain — a tecnologia responsável por registrar e validar todas as transações de bitcoins. A rede foi disponibilizada após a publicação de um manifesto online assinado por Satoshi, que continha as explicações sobre o funcionamento do criptoativo.

Qual a relação da blockchain com o Bitcoin?

Como você viu, o bitcoin surgiu a partir do banco de dados validados na blockchain, sendo essa a relação direta entre a criptomoeda e a rede. Por esse motivo, é interessante conhecer sobre o sistema.

A blockchain funciona como um Banco Central, quando ele valida uma TED, DOC ou Pix, por exemplo. Contudo, nesse caso, os responsáveis pela validação são voluntários anônimos e independentes. Logo, as negociações de bitcoins são feitas em uma rede peer-to-peer.

Essa tecnologia utiliza algoritmos matemáticos para validar as transações e registrá-las no blockchain em blocos de informações. Desse modo, à medida que acontecem novas operações, os dados são armazenados em novos blocos.

A partir disso, uma cadeia é formada e organizada de acordo com a data de seu processamento. Com essa combinação, tem-se o registro de todas as operações realizadas desde sua origem. Ademais, devido à participação de diversos servidores, os registros se tornam invioláveis.

Na prática, nenhum dado inserido nos blocos em cadeia pode ser apagado — e as novas inserções devem ser confirmadas pelos algoritmos dessa rede criptografada. Portanto, as pessoas não conseguem usar criptomoedas que não são suas, fazer cópias ou desfazer transações.

Como calcular e quanto vale 1 Bitcoin em real?

De modo geral, a cotação do bitcoin é estipulada em dólar americano. Por essa razão, para saber quanto vale 1 bitcoin em real é necessário multiplicar o preço em dólar pela cotação do real. Para simplificar esse processo, temos a calculadora automática. Veja só:

Currency.Wiki

Cotação do Bitcoin (BTC) hoje: como calcular?

Assim como outros ativos de renda variável, a cotação do bitcoin pode oscilar durante todo o tempo. Desse modo, para saber o valor do Bitcoin, você pode salvar esse conteúdo e consultar cotação atual:

Como o valor do Bitcoin é calculado?

Se o bitcoin não tem uma entidade reguladora formal, não há controle do valor dessa criptomoeda de acordo com as leis. Como ela possui natureza deflacionária, seu valor oscila conforme a oferta e demanda a todo momento.

Nesse sentido, o aumento na procura do bitcoin somado à escassez na venda pode resultar na subida dos preços da criptomoeda. Em contrapartida, a baixa demanda e a alta oferta costumam gerar a queda da cotação.

Bitcoin é legal ou ilegal no Brasil?

Se você pensa em investir em bitcoin precisa saber que, no Brasil, ainda não há uma regulamentação específica sobre moedas digitais, mas não é ilegal.

Sendo assim, apesar da inexistência de regulamentação, isso não significa que a compra, venda ou posse da moeda seja ilegal.

O ponto que demanda cuidado é não haver segurança institucional na compra direta dos criptoativos. Por isso, você precisa escolher instituições confiáveis. Ainda, é possível negociar bitcoin no Brasil a partir dos fundos de investimentos regulamentados.

É seguro investir em Bitcoins?

Como você viu, o bitcoin não se submete às regras monetárias de um país, e isso pode gerar dúvidas quanto à sua credibilidade ou funcionamento. Entretanto, a tecnologia para operar criptos é considerada muito segura e, praticamente, incorruptível.

O maior risco não está na blockchain, mas em pessoas e empresas mal-intencionadas que podem aplicar golpes e fraudes, fazendo com que o investidor perca dinheiro. Por esse motivo, é importante investir com o intermédio de uma instituição regulamentada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Como funciona o investimento em Bitcoin?

Após saber mais sobre o bitcoin, é possível que você tenha curiosidade em entender como funciona o investimento nesse ativo. Por isso, confira algumas das principais dúvidas sobre o assunto!

Existe valor mínimo para investir em Bitcoin?

O valor mínimo para investir em bitcoin depende da instituição responsável pela venda do ativo ou das cotas dos fundos de criptomoedas. Em alguns casos, há possibilidade de investimentos a partir de 1 real. Portanto, os valores mínimos costumam ser acessíveis.

Existe taxa para investir em Bitcoin?

As taxas para investir em bitcoin também dependem da instituição negociadora do ativo ou do fundo. Há empresas que cobram porcentagem referente ao serviço de corretagem. Já os fundos podem cobrar as taxas de administração e de performance, por exemplo.

Imposto de renda e Bitcoin: preciso declarar?

No Brasil, há  uma legislação específica para a declaração e o pagamento de Imposto de Renda em relação aos criptoativos. Então é preciso estar ciente das regras para cumprir com as obrigações fiscais e evitar cair na malha fina da Receita Federal.

Se você investe em ativos digitais, aproveite e entenda como declarar criptomoedas no Imposto de Renda!

Carteira recomendada de cripto: como funciona?

Ela é uma cesta de investimentos elaborada por analistas e indica alternativas para você investir em determinado cenário ou prazo.

Essas carteiras costumam ter relatórios e explicações sobre as escolhas dos investimentos. No caso de uma carteira recomendada de cripto, ela indica quais ativos digitais podem se encaixar em diferentes estratégias.

Se você quer investir em criptomoedas, mas não sabe como escolher, em breve disponibilizaremos uma para você. Enquanto isso, fique por dentro das notícias do universo cripto!

Como comprar e vender Bitcoin no Brasil?

Entendendo sobre o bitcoin, você pode ter interesse em descobrir como comprar e vender essa criptomoeda no Brasil, não é mesmo? Como foi possível saber, existem formas mais e menos seguras de investir no ativo.

Entenda!

1. Negociação de compra e venda direta

A negociação direta é feita nas chamadas exchanges. Elas são plataformas digitais que fazem a intermediação das transações entre quem deseja comprar e vender criptomoedas. Como elas não são regulamentadas no Brasil, as exchanges podem representar um risco maior para o investidor.

Nesse sentido, há o perigo, por exemplo, de cair em golpes ou fraudes. Para se proteger, você precisa se certificar de estar escolhendo uma instituição idônea e sólida. No Brasil, pesquise plataformas autorizadas a negociar os ativos para ter segurança nas suas transações.

2. Fundos de investimento

A partir de 2018, a CVM permitiu que os fundos de investimento nacionais investissem em criptomoedas no exterior. Logo, comprar uma cota de fundo de investimento em criptomoedas pode ser uma alternativa para quem deseja se expor aos criptoativos.

O fundo cumpre regras do mercado brasileiro e costuma fazer o manejo de risco com outros investimentos. Nesse cenário, a depender da estratégia do fundo, pode haver uma menor exposição aos riscos das moedas digitais.

Além disso, o investidor contará com o suporte de uma corretora com credibilidade, como a Genial, para intermediar suas operações.

3. Exchange Traded Funds (ETFs)

Os ETFs funcionam de modo parecido com os fundos de investimento, mas a diferença está no objetivo deles, que é replicar a carteira de determinado índice de referência. Nesse caso, existem indicadores vinculados a criptoativos. Ademais, as cotas são negociadas na bolsa de valores.

O que é minerar Bitcoins e como fazer?

Você aprendeu que a validação das transações realizadas com bitcoins é feita por meio da blockchain a partir da resolução de cálculos matemáticos complexos. Mas quem resolve esses cálculos? São os computadores dos mineradores — pessoas que se dispõem a validar as transações.

Nesse caso, diversos mineradores podem tentar validar o bloco ao mesmo tempo. Contudo, só é remunerado, em bitcoin, quem solucionar os cálculos primeiro.

Por isso, se você tem interesse em minerar bitcoin, saiba que é necessário ter um computador de alta performance e um programa específico para esse fim. Como atualmente existem grandes estruturas montadas com essa finalidade, as chances de pequenos usuários terem sucesso na mineração de bitcoin é menor.

Vale a pena investir em Bitcoin? Vantagens e desvantagens

Depois de entender o funcionamento do bitcoin e suas principais características, é comum surgir a dúvida se vale a pena investir na criptomoeda. Por esse motivo, você deve avaliar as vantagens e as desvantagens desse ativo.

VantagensDesvantagens
Oportunidade de rendimentos acima da média do mercado;Falta de regulamentação;
Diversificação da carteira;Mercado novo;
Descentralização;Alta volatilidade e riscos.
Baixo custo das transações.
tabela sobre prós e contras do bitcoin

Como você pôde ver, é possível se expor às oscilações do bitcoin de diversas maneiras no Brasil. Mas lembre-se de que a volatilidade dos criptoativos é alta. Assim, você deve ponderar seu perfil do investidor e objetivos antes de decidir.

Dá para ganhar dinheiro com Bitcoin?

Provavelmente você já deve ter lido notícias acerca da ampla valorização do bitcoin ao longo dos anos desde que foi criado. Por isso, diversas pessoas se perguntam se dá mesmo para ganhar dinheiro investindo na criptomoeda.

De fato, o bitcoin é uma criptomoeda que impressiona quando o assunto é valorização passada. Portanto, existem oportunidades de participar da alta das moedas digitais. Entretanto, você deve ter ciência que os riscos são proporcionais às possibilidades de ganhos.

Como o bitcoin é um ativo de renda variável, com altíssima volatilidade, os riscos são elevados. Junto das valorizações históricas, também há momentos de grandes baixas. Dessa maneira, você também corre o risco de ter prejuízos com essa moeda.

Como está o Bitcoin no mercado hoje?

Além de entender o funcionamento do bitcoin, é fundamental compreender o cenário da criptomoeda no mercado. Em 2021, os criptoativos alcançaram o seu valor máximo até então, chegando a uma capitalização de quase 3 milhões de dólares.

Porém, em meados de 2022, o valor caiu mais de 50%. Apesar de os criptoativos serem descentralizados, eles podem sofrer influência do cenário econômico e político global. Assim, o que explica essa queda na cotação das criptomoedas, inclusive bitcoins, são fatores como:

  • a instabilidade geopolítica gerada pela guerra entre Rússia e Ucrânia;
  • desequilíbrio na oferta e demanda ocasionado pelo pós-pandemia de covid-19.
Inscreva-se no nosso canal do YouTube

Histórico do Bitcoin

Como você viu, o bitcoin teve uma alta no ano de 2021, sendo interessante entender o motivo dessa valorização. Em 2018, a criptomoeda apresentou diversas quedas na sua cotação, porém houve um aumento na procura por criptoativos no período da pandemia por covid-19.

Isso ocorreu pelo impacto que a crise sanitária causou nos mercados financeiros mundiais. Como forma de controle dos efeitos negativos provenientes da pandemia, muitos países injetaram dinheiro na economia, fazendo com que as suas moedas perdessem valor.

Como o bitcoin não está vinculado a um país ou a um fator econômico, ele recebeu mais atenção. Nesse sentido, em razão do aumento na procura pelo ativo durante a crise, somado à escassez na venda, os preços aumentaram exponencialmente, renovando máximas históricas.

Para saber mais detalhes, leia o whitepaper do bitcoin!

Quais são as moedas concorrentes do Bitcoin?

Até o momento, você aprendeu bastante sobre o bitcoin. Agora, é hora de conhecer outras criptomoedas que concorrem com a pioneira.

Veja!

Ether

A ethereum é uma plataforma descentralizada que executa contratos inteligentes — aplicações autoexecutáveis. Esses aplicativos não apresentam possibilidades de ter tempo de inatividade ou ser alvo de censura, fraude ou interferência de terceiros.

O ponto que torna o ethereum diferente do bitcoin é que ele visa levar a tecnologia do blockchain e os contratos inteligentes para executar transações automaticamente. Nesse caso, toda transação ou aplicação executada na rede do ethereum é paga em ether, a sua moeda nativa.

Tether

O tether é considerado a maior stablecoin, que é uma criptomoeda atrelada a um ativo — como dólar ou petróleo. Desse modo, ele é uma criptomoeda estável, hospedada na blockchain do bitcoin e do ether.

Com isso, é possível transferir os investimentos em bitcoin, por exemplo, para o tether e minimizar as perdas em uma possível queda da criptomoeda pioneira no mercado.

Link

A chainlink é uma plataforma cujo objetivo é facilitar a conexão entre os contratos inteligentes e o mundo real, a partir do cruzamento de informações. Ela utiliza uma infraestrutura on-chain, que ocorre na blockchain, e uma estrutura fora dessa cadeia, que capta os dados externos.

Para pagar as transações ocorridas nessa plataforma, existem as links, que são as moedas nativas da chainlink. Ao contrário do bitcoin, essa criptomoeda não pode ser minerada.

Notícias de Bitcoin e Cripto: como saber mais?

Após conhecer mais detalhes sobre o bitcoin, há chance de você querer acompanhar as notícias dessa e de outras criptomoedas. Afinal, esses ativos costumam despertar interesse em quem deseja diversificar e aumentar o potencial de rendimentos da carteira.

Você pode saber mais sobre o bitcoin e demais criptoativos assinando nossa newsletter e recebendo atualizações sobre as principais notícias sobre o mundo cripto

Neste post, foi possível descobrir o que é o bitcoin, como ele funciona e as suas principais características. Logo, você tem informações importantes que podem ajudar a avaliar a possibilidade de investir em criptomoedas.

Bitcoin

Genial Investimentos

Somos uma plataforma de investimentos que tem como objetivo facilitar o acesso ao mercado financeiro e ampliar a educação financeira no Brasil.

Ver todos os artigos
E-book Trader

Navegação rápida

O link do artigo foi copiado!

Planilha Comparativa de Renda Fixa