Macarena Onelink Baixe o App

Ao pesquisar tendências, é possível perceber que o universo gamer tem ganhado destaque no mercado. Nesse sentido, a partir do surgimento de novas tecnologias, como a blockchain e as criptomoedas, as perspectivas para esse segmento são cada vez mais revolucionárias.

Com o desenvolvimento dos NFTs (non-fungible tokens), uma série de modificações prometem transformar a realidade dos games, o que chama a atenção de diversos investidores. Contudo, apesar de as expectativas serem altas, é preciso compreender esse contexto para evitar decisões equivocadas ao investir.

Ficou curioso e deseja entender melhor por que o universo gamer e os NFTs têm ganhado tanta força no mercado? Então continue a leitura deste artigo e tire suas dúvidas!

Qual é a situação do universo gamer atualmente?

O primeiro passo para entender porque os setores de games atrelados a NFTs estão ganhando força no mercado é compreender a situação desse segmento atualmente. Embora o mercado de jogos virtuais não seja novo, ele tem se transformado bastante.

Isso se deve, principalmente, a dois fatores: os avanços da tecnologia e a democratização da internet. Apenas para comparações numéricas, o mercado de games faturou em 2021 um total de 180 bilhões de dólares — sendo que grande parte do resultado foi obtido por plataformas mobile, via celulares e tablets.

O faturamento restante se dividiu entre a receita vinda dos jogos de consoles e computadores. Assim, é possível perceber que o avanço da tecnologia tem sido crucial para garantir que o setor cresça, se desenvolva e tenha maior popularidade.

As perspectivas futuras também são positivas. Espera-se que, até 2028, o mercado global de games alcance mais de 545 bilhões de dólares. Ao total, a taxa média de crescimento anual prevista poderá ser de 13,20% entre os anos de 2021 e 2028.

Entretenimento e mídias

Um ponto importante a ser destacado é que o setor de games não está limitado aos jogos online. Há um segmento inteiro de mídia, comunicação e entretenimento se desenvolvendo junto a eles.

Um exemplo dessa realidade são as plataformas de streaming de games. Esses serviços têm observado um número cada vez maior de usuários, o que também resulta em crescimento das receitas obtidas nas diferentes modalidades de subscrição ou apoio aos jogadores.

Além disso, é possível encontrar diversas plataformas voltadas ao entretenimento, interação e formação de comunidades utilizando a gamificação. Nesses casos, os NFTs têm sido uma ferramenta de grande participação.

Um exemplo são os clubes de futebol que podem criar atividades únicas, atreladas às partidas. Também é possível encontrar plataformas digitais focadas em experiências completas, com jogos gratuitos e pagos que são modificados pelos próprios jogadores.

Entre elas, é possível citar:

  • Axie Infinity;
  • Chiliz;
  • Decentraland;
  • Gala Games;
  • Enjin;
  • The Sandbox.

Além de permitir a alteração conjunta do ambiente do jogo, essas plataformas têm utilizado seu próprio token desenvolvido a partir de uma blockchain. Em alguns casos, esses tokens podem ser negociados no mercado de criptoativos.

O que são NFTs?

Para entender a relação entre o universo gamer e os NFTs, também é preciso compreender o que significa esse segundo conceito. Nesse sentido, NFT faz referência à expressão non-fungible token que, em tradução livre, representa tokens não fungíveis.

Para tanto, vale a pena analisar cada um dos termos separadamente. Portanto, acompanhe as informações adiante:

Token

O termo token se refere a um código que pode ser entendido como uma representação digital de um item. Dessa forma, ele representa senhas, chaves criptografadas, ou, no caso específico do NFT, ativos e bens específicos.

Não fungível

Esse termo se refere a uma característica relevante dos NFTs: eles não podem ser substituídos. Para entender melhor o conceito, pense em um bem produzido em série, como um celular.

Se for necessário substituí-lo, você pode trocá-lo rapidamente por outro aparelho idêntico ao original, certo? Com os ativos não fungíveis, isso não ocorre, pois eles são únicos e, muitas vezes, exclusivos.

Portanto, um token não fungível é um tipo de ativo ou bem que não pode ser substituído facilmente por outro. Assim, os investimentos que envolvem NFTs estão relacionados à negociação de uma representação digital única.

Como os NFTs são utilizados nos jogos?

Agora que você compreendeu qual é a situação atual do universo dos games e o que são os NFTs, é hora de entender a relação entre esses dois elementos. Afinal, é por causa dessa conexão que o mercado de games atrelados aos NFTs tem crescido tanto.

Confira algumas das formas pelas quais os tokens não fungíveis são utilizados nos games:

Desenvolvimento de bens virtuais exclusivos

No universo dos games, os NFTs podem ser utilizados em associação a qualquer elemento digital que faça parte do mundo do jogo. Essa realidade abre a possibilidade de comprar um certificado de posse de determinado item, textura ou objeto exclusivo, por exemplo.

Além disso, essa tecnologia costuma estar associada a uma nova forma de interagir com os elementos do jogo. Apenas a título de exemplo, é possível pensar no jogo Ghost Recon: Breakpoint, desenvolvido pela Ubisoft.

Nesse game, os NFTs são equipamentos poderosos e com características únicas. O jogador que é detentor de um desses itens poderá equipar seu personagem, vender o produto ou trocá-lo com outros jogadores.

Esse tipo de interação já era possível antes da utilização de NFTs em jogos. Porém, nesse novo modelo, o bem virtual terá ligação com a blockchain. Isso significa que você também tem meios para garantir a autenticidade do item por meio de criptografia.

Capacidade de dar ao usuário total controle sobre os itens

Um ponto visto como vantagem na implementação dos NFTs é a possibilidade de o jogador realizar operações sem o intermédio da produtora do jogo. Dessa forma, no momento em que um token não fungível é emitido, a desenvolvedora não poderá alterar suas características, garantido um aspecto único.

Essa característica oferece a possibilidade de que o bem virtual se torne raro. Com isso, ele pode se valorizar e ser revendido no futuro. Tudo isso ocorre sem a influência de agentes externos que possam manipular os preços.

Possibilidade de realizar operações interconectadas entre jogos diferentes

Outra característica relacionada aos NFTs no universo gamer é a possibilidade de utilizar assets (itens, ambientes e logotipos) criados para um determinado jogo em outro. Imagine, por exemplo, adquirir um armamento de Assassin’s Creed em seu personagem de Fortnite.

Em teoria, essa troca seria possível a partir da tecnologia dos NFTs. Contudo, para que a possibilidade se torne realidade, é necessário considerar algumas questões.

Afinal, enquanto os NFTs são pautados em blockchains — que são descentralizadas —, a maioria dos jogos ainda opera sob um sistema bastante centralizado. Portanto, apesar de existir a possibilidade de mover itens entre jogos diferentes, ainda existem desafios a serem superados para adotar essa prática.

Transformação do ato de jogar em trabalho

Uma das grandes revoluções que os NFTs trazem para o universo gamer é a oportunidade de transformar o ato de jogar em um trabalho. Embora a possibilidade de ganhar dinheiro jogando não seja nova, os tokens não fungíveis viabilizam isso de maneira diferente.

O trabalho é feito a partir dos jogos conhecidos como play-to-earn, que significa jogar para ganhar, em tradução livre. Alguns dos jogos mais famosos desse gênero são o Axie Infinity, Gods Unchained, Thetan Arena e Splinterlands.

De maneira geral, esses games funcionam a partir de uma economia aberta, na qual o preço dos personagens e itens dependem de sua raridade e da especulação. Essa dinâmica só é possível porque esses jogos são ligados à blockchain.

Para começar a jogar, é comum fazer um investimento inicial. Depois, basta cumprir as tarefas do game ou batalhar com adversários para ter acesso a rendimentos. A maneira como os montantes serão depositados e convertidos em sua carteira varia de acordo com o jogo e sua criptomoeda.

Qual é a influência do metaverso nessa relação?

Como você viu, os NFTs afetam a forma como os games são desenvolvidos. Esse contexto também viabiliza o surgimento e o fortalecimento do metaverso — uma tecnologia inovadora para criar mundos digitais completos.

Esse termo foi utilizado pela primeira vez em 1980, no livro de Neal Stephenson chamado “Snow Crash”. Nele, o ambiente virtual se torna um ecossistema online controlado por pessoas reais.

Essa é a mesma concepção aplicada atualmente. Ou seja, o intuito é que o metaverso seja um mundo virtual alternativo, onde as pessoas possam interagir, socializar, construir e negociar. Inclusive, já existem terrenos virtuais sendo comprados e vendidos no metaverso.

Nesse sentido, grande parte das negociações desse ambiente têm relação com os NFTs. Assim, itens virtuais, como imóveis, automóveis, vestimentas e demais objetos, podem ser negociados no metaverso como tokens — o que garante a exclusividade do bem digital no universo virtual.

Portanto, à medida que o metaverso ganha espaço, ele influencia também a utilização de NFTs. Contudo, vale notar que ainda existem diversas dúvidas a respeito da solidez dessas inovações no futuro — mas os caminhos têm se mostrado promissores.

Vale a pena investir nesse segmento?

Depois de analisar o que são os NFTs e como eles têm permitido mudanças significativas no universo dos games, é natural se questionar se vale a pena investir nesse segmento. Entretanto, essa resposta é individual e cabe exclusivamente a cada investidor.

Apesar disso, é possível avaliar algumas questões para perceber com mais clareza se o mercado dos games e dos NFTs é adequado para você. Veja alguns pontos que devem ser considerados:

Perfil de investidor

Para compreender se o investimento no universo gamer está alinhado às suas características e necessidades, é preciso identificar seu perfil de investidor. É a partir dessa análise que você saberá qual é a sua tolerância ao risco.

Existem três perfis possíveis:

  • conservadores: procuram investimentos seguros, ainda que isso exija abrir mão da possibilidade de altas rentabilidades;
  • arrojados: priorizam a rentabilidade dos investimentos. Assim, estão dispostas a correr mais riscos — ainda que controlados — em busca de melhores resultados;
  • moderados: é um meio-termo entre os anteriores, pois os investidores moderados estão dispostos a correr maiores riscos em troca de rentabilidades mais atrativas, mas também procuram alocar a maior parte de seu capital em alternativas seguras.

Objetivos financeiros

Para investir corretamente, é importante ter clareza com relação aos seus objetivos. Por isso, caso queira se expor aos NFTs e ao mercado gamer, é essencial saber com qual propósito você pretende fazer os aportes e o prazo desejado para entender se o aporte é adequado.

Conhecimento sobre o setor

Por fim, é indispensável avaliar seu conhecimento a respeito do setor no qual está investindo. Principalmente no caso de segmentos inovadores, como os de tecnologia, é preciso entender as características, riscos e vantagens presentes para tomar sua decisão de forma inteligente.

Como se expor ao mercado gamer e de NFTs?

Se depois de analisar as principais informações sobre os NFTs e o universo gamer você acredita que esse investimento vale a pena, é necessário saber como investir. Para tanto, existem diversas possibilidades no mercado financeiro.

Afinal, o setor de tecnologia, incluindo o de games e de NFTs, apresenta ativos variados disponíveis aos investidores. No entanto, existem duas principais formas de se expor ao mercado gamer e NFTs. Veja só!

Exchanges

Uma das formas de expor seu capital ao mercado de ativos digitais, como os NFTs, é por meio das exchanges. Essas plataformas são focadas na transação de criptomoedas, permitindo que você as negocie diretamente.

Contudo, é importante destacar que as exchanges não são regulamentadas no Brasil. Isso pode ampliar os riscos de ter problemas com sua carteira, como fraudes e golpes financeiros.

Fundos de investimento

Outra possibilidade para expor seu capital a esses setores é por meio de ETFs (exchange traded fund, ou fundos de índice). Trata-se de fundos de investimentos que têm como objetivo acompanhar o desempenho de determinado indicador do mercado financeiro.

Assim, é possível encontrar fundos de índice ligados ao mercado de games, tecnologia e NFTs. Um exemplo de ETF atrelado ao metaverso e NFTs é o META11.

O portfólio do fundo foca em criptoativos vinculados às gamecoins e ao desenvolvimento do metaverso. Desse modo, ele permite a exposição dos investidores ao setor de games e NFTs.

Como foi possível notar, o universo gamer, atrelado ao desenvolvimento dos NFTs tem crescido e chamado a atenção de diversos investidores. No entanto, devido às condições do segmento, vale a pena estudar com cautela esse mercado e buscar opções regulamentadas para investir. Para saber mais sobre as novidades do mercado e conhecer as melhores oportunidades de investimento, acompanhe nossos conteúdos no Instagram, YouTube, Facebook e Twitter!

Comentários