Cinco medidas de precaução ajudam a garantir um acesso mais seguro ao site do banco. Confira!

Oito em cada dez brasileiros temem ser vítimas de fraude ou violação de dados pessoais, segundo pesquisa realizada pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) em 2021. A preocupação pode ser justificada pelo atual contexto, em que mais pessoas usam a internet para realizar movimentações bancárias e novos golpes virtuais são noticiados pela imprensa.

Os bancos têm investido cada vez mais em segurança da informação. Segundo a Febraban, R$ 2,5 bilhões foram destinados pelas instituições financeiras a esta área em 2020, o que corresponde a 10% do total de gastos com tecnologia no período.

Além do reforço à segurança dos próprios sistemas, algumas medidas simples adotadas pelos usuários podem contribuir para evitar a aplicação de golpes e dificultar a vida dos cibercriminosos. 

Internet banking é o segundo canal mais usado no Brasil

A agilidade, a praticidade e o conforto de realizar movimentações financeiras por meio do internet banking despertam o interesse dos usuários pela ferramenta. O serviço oferece acesso a uma área pessoal no site do banco, permitindo a realização de diferentes operações, o que facilita o planejamento financeiro e a organização de comprovantes de pagamentos.

Segundo dados da Febraban, o internet banking foi o segundo canal mais utilizado pelos clientes dos bancos no ano passado, atrás apenas do mobile banking. O serviço foi responsável por 16% das operações realizadas no país, o que em números significa um total de 15, 8 bilhões de transações. 

Cinco cuidados na hora de usar o internet banking

A eficiência e a segurança do internet banking estão comprovadas pelos brasileiros, mas algumas medidas de precaução podem tornar essa experiência ainda mais positiva. Confira:

1. Crie uma senha forte 

Este é o primeiro passo para aumentar a segurança na hora de usar o internet banking. Para acessar o serviço, o cliente deve criar uma senha de acesso considerada “forte”.

A força consiste na dificuldade para que terceiros a descubram. Nesse sentido, evite usar a data de nascimento; o número de telefone ou de documentos; sequências numéricas ou de letras; e palavras comuns.

Ter uma senha forte dificulta os chamados ataques de força bruta e de dicionário aplicados por criminosos. O primeiro consiste em tentar descobrir o código de segurança testando números, datas e sequências. Já o segundo é relativo aos testes com o uso de palavras comuns.

2. Sempre digite a URL do site do banco

Este cuidado é capaz de fazer a diferença na vida do usuário do internet banking. Ao criar o hábito de sempre digitar o endereço do site do banco, as chances de cair no golpe de links e páginas falsas são menores

Um dos golpes mais comuns no ambiente virtual é o chamado phishing, que consiste no envio de e-mails ou mensagens contendo links que, ao serem acessados, capturam diretamente os dados da vítima ou a direcionam para um site falso em que ela é levada a repassar informações pessoais.

3. Não acesse sua conta em computadores compartilhados

Ter atenção quanto ao local de onde se acessa o internet banking é uma precaução necessária, pois não é possível saber a segurança de máquinas e wi-fi de terceiros. Portanto, ao navegar em lan houses, cafés ou na casa de outra pessoa, por exemplo, não acesse o site do banco.

4. Mantenha o seu computador seguro

Não adianta deixar de acessar o internet banking em computadores de terceiros para evitar riscos, mas não garantir a segurança da sua máquina. Por isso, tenha sempre um programa de antivírus atualizado. Outra orientação importante é não acessar sites ou baixar arquivos de procedência duvidosa. 

5. Proteja a sua senha

Além de criar uma senha forte, é preciso ter cuidados com ela. Para isso, é aconselhável não configurar o navegador para memorizá-la. Trocá-la periodicamente também ajuda na proteção.

Outra recomendação fundamental é nunca informar a sua senha para outra pessoa. Há um tipo de golpe que usa a estratégia de engenharia social para convencer a vítima a repassar dados confidenciais, como senhas. Por isso, é importante ter em mente que esta informação jamais deve ser compartilhada.

Nesse tipo de golpe, o criminoso telefona para a vítima, fazendo-se passar por funcionário do banco. Ele relata um problema fictício e afirma que, para ser resolvido, ela deve informar alguns dados, como a senha. É importante lembrar que as instituições financeiras nunca pedem esse tipo de informação aos clientes. 

Segurança deve ser prioridade dos bancos

Os canais digitais oferecem muitas facilidades aos clientes. Por isso, os bancos têm investido cada vez mais em segurança: uma das prioridades do Banco Genial. 

Para tornar essa experiência ainda mais positiva, é importante que os correntistas também mantenham alguns cuidados. Quer mais informações sobre segurança digital? Entre em contato com a gente!

Foto de Pickawood no Unsplash

Comentários