Ao estudar o mercado financeiro para avaliar as alternativas, é preciso compreender o funcionamento das diferentes modalidades e estratégias. Você já conhece os fundos quantitativos? Nesse caso, a ideia é utilizar a tecnologia para buscar melhores resultados.  

Para isso, além de uma gestão de qualidade, os fundos utilizam algoritmos especialmente desenvolvidos para análises de investimentos. O objetivo é analisar um grande volume de dados para embasar a tomada de decisão.  

Neste conteúdo, você aprenderá o que são fundos quantitativos e se vale a pena investir nessa opção. Confira! 

O que são fundos de investimentos? 

Um fundo de investimento é uma alternativa de funcionamento coletivo. Um gestor se responsabiliza pela aquisição de ativos e aplicações que compõem o portfólio, buscando determinados objetivos. Já os investidores adquirem cotas para participar dos resultados. 

Em geral, a forma de obter lucros nesse tipo de investimento é com a valorização no preço das cotas. Assim, você pode vendê-las por uma cotação mais alta. Alguns tipos específicos, como os fundos imobiliários, também distribuem dividendos. 

Existem fundos tanto de renda fixa quanto de renda variável. Logo, há diferentes graus de risco que devem ser avaliado em cada um. Também é preciso considerar os diferentes tipos para encontrar um fundo que esteja alinhado aos seus objetivos. 

O que são fundos quantitativos? 

Primeiro, vale destacar que os fundos quantitativos se referem a um modelo de gestão, e não propriamente a um tipo. Assim, essa estratégia geralmente é utilizada em fundos de ações ou multimercado. Os fundos podem ser tradicionais ou Quant.  

No caso dos Quantitativos, as decisões sobre os investimentos são tomadas com base nas avaliações feitas pelos algoritmos. Ou seja, o gestor não é o responsável por realizar todas as análises do mercado, pois isso será feito com a tecnologia. 

Para isso, é preciso ter um sistema informatizado, com Inteligência Artificial. Ele é programado com uma série de regras que são observadas para indicar a decisão que deve ser tomada. Além disso, a prática permite a análise de um grande volume de dados, o que não seria possível manualmente.   

Dessa maneira, os algoritmos fazem análises matemáticas e estatísticas, acompanhando históricos e outras informações. Eles tentam identificar padrões de comportamento e baseiam suas decisões no resultado das avaliações aprofundadas. 

Um gestor humano não teria condições de estudar, absorver e tirar conclusões a partir de um volume tão grande de dados. Logo, um fundo quantitativo pode identificar oportunidades que, em alguns casos, não seriam percebidas com processos manuais. 

Além disso, não há o fator emocional, que também pode afetar as decisões, especialmente ao lidar com riscos e volatilidade. Todos os critérios utilizados são objetivos, em uma análise quantitativa, o que pode trazer melhor manejo de risco em relação às escolhas.  

Quais as diferenças em relação aos fundos tradicionais? 

Após entender o que são os fundos quant, fica mais fácil visualizar as diferenças em relação aos modelos tradicionais. Nesse caso, a gestão é baseada no uso dos algoritmos para avaliar o mercado e tomar decisões, em vez de utilizar somente o fator humano.  

No entanto, isso não significa que não exista um gestor profissional cuidando do fundo. Nesse caso, a função é definir os parâmetros que serão utilizados pelo algoritmo, guiando o programa. Assim, mesmo com o modelo diferente, é preciso que o fundo tenha uma equipe preparada.  

Ele pode ter os mesmos objetivos que fundos tradicionais, como investir em ações. Porém, as decisões sobre a compra e venda dos ativos dependem dos resultados referentes às avaliações de dados. Além disso, todas as negociações acontecem com maior velocidade. 

Em relação à tributação, não existem diferenças entre fundos tradicionais ou quant. A cobrança de imposto depende do tipo de fundo e pode seguir, por exemplo, a tabela regressiva. A alíquota varia entre 22,5%, para menos de 180 dias, até 15%, para mais de 720 dias. 

Quais são as vantagens e desvantagens para o investidor? 

Depois de aprender sobre essa estratégia de gestão, é comum se perguntar quais são os benefícios e os contras. Ao avaliar a possibilidade de incluir determinado fundo em sua carteira, esses são fatores que costumam ser analisados. 

Com o uso da tecnologia e as diferenças que esse modelo de gestão proporciona, é possível identificar algumas vantagens. Conheça as principais: 

  • análise de um grande volume de dados, aumentando a base utilizada para tomar decisões; 
  • funcionamento contínuo, 24 horas por dia, permitindo a visualização de mais oportunidades; 
  • tomada de decisão sem o fator emocional, como euforia ou pânico; 
  • baixa correlação com outros investimentos, pois o seu comportamento difere dos demais. 

Todavia, apesar dos benefícios, os Fundos Quantitativos também podem apresentar algumas desvantagens. A principal é a limitação na análise micro e macroeconômica, pois o algoritmo desconsidera fatores qualitativos. 

Logo, mudanças no cenário político ou econômico, os fundamentos de uma empresa e outros dados não exatos não fazem parte da avaliação. Por isso, em situações específicas, o fundo pode deixar de aproveitar oportunidades que seriam percebidas em uma análise humana.  

Quando vale a pena investir em um fundo quantitativo? 

Os primeiros fundos quantitativos surgiram no Brasil em 2007, mas o modelo ainda não tinha um grande espaço. Porém, nos Estados Unidos é possível perceber uma aplicação maior da estratégia, especialmente em fundos multimercado

Com isso, há espaço para o crescimento do modelo e ele pode trazer bons resultados. Entretanto, a decisão de investir deve se basear em seu perfil e objetivos. Avalie os seus investimentos e o que você pretende conquistar com eles para tomar decisões. 

Ademais, é necessário conhecer os fundos quant disponíveis no mercado para escolher o mais adequado. Verifique o histórico e os detalhes da gestão, assim como os objetivos de cada fundo para encontrar o ideal. 

A alternativa pode ser utilizada para auxiliar na diversificação da carteira. Ou seja, você pode alocar uma parte do patrimônio de investimentos em um fundo quant, combinando com outros fundos e ativos de seu interesse. 

Agora que você já conhece os fundos quantitativos, avalie essa opção para investir. E se você quer aprender mais sobre o tema, conheça todos os tipos de fundos de investimento

Comentários