Para 2019, a perspectiva da economia brasileira é de manutenção da taxa de juros básica, a Selic, em patamares baixos como os atuais (6,5%) e de uma inflação controlável, sem muitas oscilações. A avaliação é do economista e especialista da Genial Investimentos, José Márcio Camargo.

Neste contexto,  é impossível para um investidor mais acostumado com o mercado financeiro não se animar com as ações das empresas, que devem encontrar um ambiente mais favorável, com a entrada da equipe econômica do novo presidente eleito.

De acordo com Filipe Villegas, analista de ações da Genial Investimentos, há, pelo menos, oito papéis para o investidor prestar atenção em 2019. Veja as empresas que devem aparecer com boas oportunidades no ano que vem, segundo o especialista:

As melhores empresas para investir em 2019

BRF (BRFS3)

“A liberação da Rússia sobre a retomada de exportações de carne suína brasileira de 9 frigoríficos, a partir de novembro, é bastante positiva para o setor. Além disso, esperamos que a empresa, durante o próximo ano, comece a colher os frutos da gestão de Pedro Parente, ex-presidente da Petrobras”.

Banco Inter (BIDI4)

“Os papéis de companhias de capitalização de mercado menor e com baixos volumes negociados podem se beneficiar, mas esse movimento deve ser mais lento do que os papéis mais negociados, conhecidos como blue chips. As recentes notícias sobre o Banco Inter (fintech), em relação às expectativas envolvendo o setor de tecnologia e o setor bancário, reforçam o potencial de alta para o ativo”.

Itaú Unibanco (ITUB4)

“Temos visão construtiva para os bancos devido à maior probabilidade de ajuste fiscal, após a eleição e redução no custo de capital para todos os bancos. Itaú Unibanco é uma das ações com maior peso no Ibovespa e, portanto, peça chave para o investidor que quer se expor ao risco Brasil. Seus fundamentos sólidos e histórico colocam a ação de um dos maiores bancos da América Latina como as melhores opções hoje para se investir na bolsa brasileira”.

Instituto de Resseguros do Brasil (IRBR3)

“O IRB deve registrar forte crescimento de lucros nos próximos trimestres, apoiado na cobertura cambial favorável de prêmios e na melhor dinâmica para o crescimento da infraestrutura doméstica no ano que vem”.

Petrobras e Cemig (PETR4 | CMIG4)

“Estatais tendem a se beneficiar com a expectativa de um governo com menor ingerência política e viés pró-mercado. A Petrobras segue com agenda positiva e a Cemig tem impulso extra pela eleição do candidato pró-mercado Romeu Zema, como governador de Minas Gerais”.

Magazine Luiza e Via Varejo (MGLU3 | VVAR3)

“A perspectiva de um governo comprometido com o ajuste fiscal favorece a retomada econômica e o varejo deve sentir o impacto positivo, bem como o setor de shopping centers. O recente anúncio do Banco Central brasileiro mais dovish, reforçando uma Selic estável em 2019 caso as reformas aconteçam corroboram com a expectativa de um desempenho positivo para essas empresas”.

Usiminas (USIM5)

“Acreditamos que a Usiminas tenha forte desempenho na próxima retomada de ciclo no Brasil, com chance de reajuste de preços para as montadoras. Além disso, deve haver aceleração dos resultados à medida que chega 2019, com preços mais altos e volume ganhando força gradativamente”.

Vale (VALE3)

“Impacto dos maiores prêmios de minério de ferro, que triplicaram ao longo do ano e aceleraram a rápida desalavancagem e retorno de caixa aos acionistas da mineradora. O estímulo renovado da China à infraestrutura, como resposta à guerra comercial contra os Estados Unidos, deve dar um suporte maior aos preços do minério ao longo dos próximos seis a 12 meses. Esperamos que o pagamento de dividendos da empresa acelere de forma significativa ao longo de 2019”.A

Por que investir em ações?

Investir em ações é uma ótima forma de render seu dinheiro mais do que a poupança e títulos de renda fixa, que pressupõem uma rentabilidade limitada. Comprando ações na Bolsa, seu patrimônio pode se multiplicar caso você consiga diversificar os investimentos e focar no longo prazo.

Isso porque as ações são investimentos de risco significativo, especialmente no curto prazo. A oscilação nos preços das ações é muito alta e o pagamento dos dividendos, isto é, da fatia da empresa que você investiu, depende do bom desempenho da companhia.

A recomendação básica de especialistas é que, mesmo para quem se intitula conservador nos investimentos, é importante deixar um espaço para as ações. Para o investidor que gosta de se arriscar mais, como os arrojados e agressivos, não é preciso nem reiterar que as ações são o investimento perfeito para esse perfil.

Para começar, invista em ações pela Genial Investimentos, com um home broker intuitivo e assessoria gratuita e personalizada para te ajudar a escolher os melhores investimentos, de acordo com seus objetivos.

Abra sua conta - CTA


Publicado por Leonardo Pinto

Leonardo é jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, com passagens por grandes veículos da imprensa brasileira, como TV Cultura, Veja e Estadão. Especializou-se em jornalismo econômico, com aprovação pela FGV, no curso de trainee promovido pelo Grupo Estado.

Contentários

  • Bom, acredito que a atualização desse texto seja necessária já que a Vale, atualmente, nem de longe é uma empresa para investir. Os bilhões não salvam uma empresa negligente, gananciosa e assassina.

  • João, tudo bem? BRF é a nomenclatura dada à ação da BRF S.A. que é uma das maiores companhias de alimento do mundo. A única menção à Petrobrás foi em relação ao Pedro Parente que foi o ex-presidente, e atual presidente da BRF S.A.

  • O que é BRF4? Que mistura foi essa de BRF com Petrobras? Com uma falha dessa o post perde muito a credibilidade...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *