O principal papel de uma corretora de valores é conectar os investidores aos diversos ativos e derivativos financeiros. Para entender como pode ser feito o custeio desses serviços é interessante conhecer o que é a taxa de corretagem. 

Saber o que é a cobrança e como ela é calculada é fundamental para o investidor, uma vez que essa taxa pode afetar a rentabilidade dos investimentos. Assim, você terá mais consciência de tudo o que envolve seu portfólio. 

Nós, da Genial Investimentos, preparamos um conteúdo completo sobre a taxa de corretagem e como ela funciona. Continue a leitura e confira!  

O que é taxa de corretagem? 

A taxa de corretagem é uma cobrança realizada por corretoras de valores que incidem em diversas operações de compra e venda de ativos e derivativos no ambiente de bolsa de valores. O custo varia de instituição para instituição. 

O motivo da existência da taxa de corretagem envolve o fato de as corretoras oferecerem um sistema de intermediação. Por meio dele, os investidores compram, fazem o acompanhamento e resgatam ou vendem os produtos e ativos adquiridos. 

Sendo assim, a cobrança existe com objetivo de permitir o acesso a esse serviço que conecta pessoas às diferentes alternativas financeiras. 

Quais são as modalidades de cobrança da taxa de corretagem? 

Você já sabe o que é a taxa de corretagem. Porém, para entender melhor como funciona essa taxa que pode influenciar seus rendimentos líquidos é preciso conhecer as três formas diferentes pelas quais ela é cobrada. 

Confira como a cobrança ocorre na prática: 

  • Valor fixo: Nessa modalidade, um valor fixo é estabelecido já na abertura da conta. Assim, independentemente do volume movimentado nas transações, a taxa a ser paga será a mesma; 
  • Valor variável: Em alguns casos, a cobrança pode ser feita conforme a quantidade de dinheiro investido; 
  • Valor fixo mais uma porcentagem: Nessa modalidade, o valor fixo é somado a uma porcentagem, que varia de acordo com a operação realizada e com o montante total que é movimentado.  

Qual é a taxa de corretagem para os diferentes tipos de investimentos? 

Entender o que é taxa de corretagem também significa compreender como ela é cobrada nos diferentes tipos de investimentos. Afinal, o mercado financeiro oferece uma série de ativos para os investidores. 

Analisar as possibilidades, potencial de lucro e custos envolvidos é muito importante na hora de escolher o melhor investimento para o seu portfólio. Nessa avaliação, portanto, a taxa de corretagem pode influenciar.  

Por isso, conheça mais detalhes sobre essa cobrança em diversas operações! 

Ações  

As ações são ativos emitidos por empresas para abrir o capital social. Assim, ao comprar a ação, é possível tornar-se sócio minoritário da organização. As transações ocorrem por meio da bolsa de valores e o investidor deve contratar uma corretora para fazer o intermédio da negociação. 

As operações estão entre as mais conhecidas do mercado financeiro e atraem muitos investidores. Nessa alternativa, a taxa de corretagem costuma ser cobrada por ordem executada. Ou seja, quando a compra ou a venda do ativo é integrada ao sistema. 

No geral, um volume maior de ordens e operações aumenta a probabilidade de conseguir taxas especiais e reduzidas com as corretoras.  

Fundos de investimento negociados em bolsa 

Os fundos de índice (ETFs) e fundos de investimento imobiliário (FIIs) são negociados na bolsa de valores, assim como as ações. Com isso, costumam apresentar taxas de corretagem que são semelhantes ou até iguais àquelas dos ativos ligados às empresas. 

Porém, vale a pena conferir o que a corretora de valores oferece para cada situação. Assim, você pode investir com mais consciência dos custos. 

Contratos futuros  

Um contrato futuro é um derivativo negociado no chamado mercado futuro. Com ele, é possível se expor ao comportamento futuro de um determinado ativo-objeto — como índices, dólar etc. Nesse derivativo, a taxa de corretagem pode ser diferente para cada ativo negociado, que pode ser:  

  • Dólar futuro;  
  • Euro futuro;  
  • Índice futuro;  
  • Café;  
  • Milho;  
  • Soja, entre outros. 

Além disso, na negociação de contratos futuros, a taxa de corretagem pode ser cobrada conforme a quantidade de contratos negociados. Portanto, caso você invista em três contratos futuros de café, será cobrado três vezes o valor da taxa de corretagem padrão.  

Opções  

No mercado de opções, um contrato é firmado entre duas partes (lançador e comprador), a fim de permitir a compra e venda de um ativo financeiro em uma data e com condições preestabelecidas. O acordo não exige obrigatoriedade nas transações para o comprador. Já para o lançador, caso o comprador queira exercer o seu direito de compra, a venda será obrigatória. 

Portanto, quem compra opções tem o direito de exercê-las, mas não a obrigação. Nesse derivativo, a taxa de corretagem pode ser aplicada, primeiramente, por operação — sendo uma cobrança fixa. 

A taxa também pode ser cobrada sobre o total da transação, com a cobrança de um percentual acrescido ao montante. Quanto ao valor, ele pode sofrer variações de acordo com as operações e, claro, com a corretora escolhida. 

Quais são os impactos da taxa de corretagem nos seus resultados? 

Muitas vezes, a taxa de corretagem corresponde a um valor pequeno diante do investimento. Mesmo no caso das taxas que variam com o volume movimentado, o percentual costuma ser mais baixo. Assim, pode não impactar tanto suas operações. 

No entanto, isso não significa que essa cobrança não seja importante no seu desempenho. Na verdade, conhecer esses valores, compará-los e buscar oportunidades de reduzi-lo pode fazer uma diferença significativa — principalmente para quem realiza muitas negociações. 

A taxa de corretagem faz parte dos chamados custos operacionais. Geralmente, quanto mais você investir, maior tende a ser o acumulado na forma de cobranças. Além disso, os números são subtraídos do rendimento final, o que pode tornar investimentos menos atraentes. 

O impacto dessa taxa é ainda mais relevante para aqueles que realizam operações de especulação. Afinal, a quantidade de negociações realizadas tende a ser maior — assim como os custos relacionados. 

É preciso considerar, ainda, o impacto dos chamados custos compostos. Nos investimentos, temos os juros compostos, que rendem com potencial exponencial no longo prazo. Em geral, quanto mais tempo você deixa o dinheiro aplicado, maior poderá ser o patrimônio ao final, certo? 

O problema é que isso também pode acontecer com os custos. A cada operação feita o valor se torna maior, podendo afetar a rentabilidade total da carteira. Portanto, se você não tiver cuidado poderá sofrer grandes impactos financeiros. 

Como escolher a sua corretora?  

Após entender o que é taxa de corretagem, você viu que ela é cobrada pela corretora de valores. Portanto, é possível encontrar diversas condições diferentes no mercado, a depender de cada instituição. 

Por isso, vale a pena ter atenção na hora de selecionar sua corretora. Por meio dela você terá acesso aos diferentes produtos e ativos financeiros. Então é importante pensar na estrutura, na qualidade do atendimento e no custo-benefício. 

Como você pode ver, o custo com taxas não é o único ponto a observar. A decisão deve seguir uma análise rigorosa, de modo a evitar problemas no futuro. Para auxiliá-lo no processo, reunimos fatores importantes que você deve considerar antes de contratar uma corretora.  

Confira! 

Perfil de investidor  

As corretoras oferecem diversas possibilidades em sua plataforma de investimento e as condições podem favorecer um perfil de investidor em detrimento de outros. Por isso, o primeiro passo é identificar o seu perfil e, então, conferir as vantagens que a instituição tem para oferecer.  

O ideal é que uma corretora tenha oportunidades para os diferentes perfis. Afinal, eles podem buscar investimentos semelhantes. Por exemplo, mesmo que você não seja conservador, pode buscar aplicações de renda fixa para uma parcela da carteira.  

Logo, precisa de uma instituição com alternativas disponíveis desse tipo. Assim, não será preciso ter contas diferentes para atuar em renda fixa e variável. Quem tem perfil arrojado e opera com derivativos deve ter ainda mais atenção. 

Em especial, se pretende especular. Isso porque a estrutura do sistema da corretora precisa oferecer agilidade. Na Genial Investimentos, além da estrutura, você tem acesso a uma assessoria gratuita e que poderá ajudá-lo a entender as oportunidades.  

Atendimento  

O bom atendimento aos clientes da corretora faz toda a diferença na hora de investir, especialmente para os investidores iniciantes. A resposta deve ser rápida, prática e em canais acessíveis para facilitar o processo de aplicação. 

Mais do que isso, o atendimento deve ser de qualidade e realmente sanar as dúvidas, resolvendo os problemas dos clientes. Então, avalie com cuidado o tipo de atendimento e suporte que a instituição oferece. 

Uma dica para conferir se o atendimento é satisfatório é entrar em contato com a corretora em seus diferentes canais. Assim, você pode verificar a facilidade em obter uma resposta para as suas questões.  

Na Genial, temos uma equipe capacitada e disponível para responder as dúvidas de nossos clientes. Os profissionais podem orientar o investidor sobre como fazer as operações, na prática, ou mesmo executar ordens que você solicitar. 

Ferramentas oferecidas  

A disponibilização de ferramentas é um diferencial importante para as corretoras — junto com a qualidade da oferta. Embora a maioria das empresas apresente as principais ferramentas para operar no mercado financeiro, algumas concedem pouca liberdade ao usuário.  

Confira recursos essenciais e os pontos para considerar sobre elas: 

  • Home broker: É um canal de negociação online que possibilita o envio de ordens e outros serviços. Enquanto há corretoras que oferecem apenas o serviço básico, outras disponibilizam recursos para análise e acompanhamento da transação, como a Genial
  • Sistemas integrados: Algumas corretoras já oferecem sistemas integrados para negociar diferentes ativos, já outras ainda utilizam um sistema externo para cada operação. Esse é um ponto importante para facilitar as transações; 
  • Ferramentas e relatórios de análise: Outro fator considerável são os relatórios de análise dos tipos de investimentos e as ferramentas de análise integrada dos diferentes ativos disponíveis aos investidores. 

Criamos um tutorial para você utilizar o Home Broker da Genial. Confira clicando aqui.

Custo-benefício 

Muitos investidores escolhem uma corretora focados apenas na análise do preço de taxas, como a de corretagem. No enquanto, é importante verificar o custo-benefício. Afinal, uma instituição gratuita ou com taxas baixas, mas que não garante qualidade, pode atrapalhar sua estratégia. 

Para avaliar os custos, fique atento também a outras cobranças relacionadas. Por exemplo: 

  • Taxa de custódia mensal: A corretora cobra uma taxa para manter seus ativos de renda variável no sistema. O valor varia conforme a instituição; 
  • Taxas para o Tesouro Direto: Essa cobrança é feita sobre o montante total investido em títulos públicos. Pode haver, também, a cobrança de uma taxa administrativa, que afeta a rentabilidade. O ideal é optar por corretoras que não cobrem a taxa; 
  • Home broker ou mesa de operações: As corretoras apresentam cobranças diferentes para as negociações online (home broker) ou por telefone (mesa de operações). Escolha o canal de sua preferência e analise as taxas; 
  • Taxa de saque: Pode acontecer de haver uma taxa quando o cliente solicita o resgate do valor investido. Assim, verifique o quanto essa taxa pode afetar seus investimentos; 
  • Taxa de zeragem de posição: Quando a margem de garantia de um investimento é consumida completamente, a corretora pode realizar a zeragem automática, que corresponde ao fechamento de posição e desencadeia o pagamento de uma multa. 

Vale destacar que nem todas as corretoras apresentam essas taxas. Então, verifique as opções e entre em contato com as equipes para entender quais são os diferenciais e vantagens que a instituição pode oferecer ao investidor. 

Por que escolher a Genial Investimentos? 

Se você procura bom custo-benefício, precisa saber que a Genial apresenta corretagem zero para algumas modalidades de investimentos, como em Fundos Imobiliários, por exemplo. Com isso, dependendo das suas escolhas, será possível ampliar o nível de rentabilidade líquida. 

Além disso, apresentamos outros diferenciais que podem justificar a sua decisão. Temos, por exemplo, uma plataforma de investimentos variada, com alternativas para diferentes perfis e objetivos financeiros. 

Também disponibilizamos ferramentas completas para quem deseja investir — e um time capacitado sempre pronto para atender. Com isso, é possível unir uma cobrança justa em relação às tarifas, sem deixar de lado a qualidade, a praticidade e a boa experiência. 

Sabendo o que é taxa de corretagem e como funciona, você pôde notar que ela está atrelada ao funcionamento da instituição financeira. Porém, como também pode afetar o rendimento líquido do seu investimento, é fundamental avaliá-la com cuidado e selecionar a corretora ideal! 

Para acertar na escolha, abra sua conta na Genial Investimentos! Aqui, você contrata a melhor — e mais intuitiva — plataforma de investimentos. Agora com corretagem zero para diversos produtos e ativos!

Saiba Mais: Retail Liquidity Provider (RLP): Saiba como funciona e como aderi-lo

Comentários