Recorrer à especulação na bolsa de valores traz muitas oportunidades para a sua atuação no mercado — desde que você tenha uma tolerância ao risco condizente. Porém, para aproveitar os resultados, é preciso dar atenção ao conceito conhecido como psicologia do trader.

Esse termo reúne características importantes que podem ajudá-lo a se proteger de perdas e a potencializar os resultados. Assim, você pode obter uma atuação mais satisfatória no mercado.

Quer descobrir o que é a psicologia do trader e por que ela é importante? Confira o artigo que nosso time, da Genial Investimentos, elaborou para você!

O que é a psicologia do trader?

A psicologia do trader corresponde ao estado mental, sentimentos e comportamentos de um especulador do mercado financeiro. Por conta disso, ela costuma determinar se as operações serão bem-sucedidas ou se resultarão em falhas e perdas.

Esse conceito, portanto, é responsável por estabelecer a ligação entre o aspecto emocional e a forma de um especulador agir no mercado financeiro. Logo, a psicologia do trader ajuda a entender como a sua forma de negociar no mercado pode interferir no desempenho das operações.

Quais são as principais características da psicologia do trader?

Após compreender o conceito, é necessário saber quais são as características da psicologia do trader. Um dos principais aspectos desse modelo é a associação de emoções com os diferentes movimentos do mercado.

Ou seja, a psicologia do trader estabelece emoções positivas ou negativas que podem surgir conforme o mercado se movimenta. Com isso, o especulador pode ser influenciado a comprar ou vender um ativo ou derivativo — muitas vezes, fazendo uma escolha irracional.

Para entender quais são os impactos das emoções para quem especula, confira as principais características da psicologia do trader!

Otimismo

Geralmente, o ciclo psicológico de um trader começa com o otimismo. Afinal, quem decide especular acredita que pode lucrar com a volatilidade dos ativos e derivativos no curto ou no curtíssimo prazo.

Assim, quem opera comprado, por exemplo, está otimista em relação ao crescimento do mercado (bull market). Já quem opera vendido espera que o os ativos e derivativos sofra uma queda (bear market).

Ganância

Considerando o comportamento do mercado, é provável que, em determinado momento, ele comece a se movimentar a favor da sua operação de trading. Nesse caso, pode surgir uma emoção que é capaz de causar grande impacto: a ganância.

Ela está relacionada ao interesse em obter resultados crescentes, maximizando o potencial de lucros. Porém, o risco também se torna mais elevado — e, muitas vezes, fica além do que o trader considera ser tolerável.

A ganância pode fazer com que você compre ações de uma empresa duvidosa apenas porque os papéis estão baratos ou crescendo rapidamente. Ela também pode levar a decisões que não passaram pelo crivo da análise técnica, por exemplo.

Outro risco da ganância é fazer com que você estenda a duração da operação de especulação. É o que acontece quando você faz um day trade e, em vez de fechar a operação ao obter os resultados desejados, opta por mantê-la até o final do pregão — buscando mais ganhos.

Medo

Outra emoção considerada potente e que faz parte da psicologia do trader é o medo. Ele direciona muitas decisões e também pode fazer com que você aja de maneira inadequada. No geral, o medo pode reduzir ganhos ou aprofundar perdas.

Normalmente, ele surge quando o movimento do mercado se opõe à sua posição. Se você opera comprado, por exemplo, a queda da bolsa de valores pode desencadear o medo. Nesse caso, é comum que ele leve ao fechamento antecipado de uma posição.

Isso pode fazer com que você não aproveite todo o potencial de lucro ou que realize um prejuízo que poderia ser recuperado. Dependendo do caso, o medo pode se tornar pânico. Nesse cenário, a tendência é que você tome decisões ainda mais impulsivas — o que pode causar grandes perdas.

Porém, também existe o medo de perder uma oportunidade. Ele acontece quando, por exemplo, uma ação começa a subir e você vê que outros traders têm obtido bons resultados. Com medo de desperdiçar a chance de ganhar, você pode comprar a ação para tentar aproveitar o movimento.

Mas, além de essa decisão não ocorrer de modo racional, ela pode fazer com que você não aproveite o melhor momento do mercado. Afinal, ao operar comprado, o ideal é abrir a posição em um ponto mais baixo, exatamente para potencializar os lucros com a valorização.

Esperança

Depois do medo, é muito comum que o trader passe a sentir esperança. Esse momento costuma marcar um período em que os ativos e derivativos voltam a se movimentar a favor das operações.

Pense em um trader que opera comprado no mercado acionário. Após adquirir uma determinada ação, o preço do papel começou a cair, gerando medo e insegurança. Com isso, o especulador considerou vender a ação, mas decidiu esperar.

Pouco tempo depois, os preços voltaram a subir e consolidaram uma tendência de recuperação. Nesse caso, o provável é que o especulador se sinta esperançoso de reverter a desvalorização do papel e conseguir atingir os resultados de interesse.

Se o mercado se mantiver alinhado à posição de quem especula, a esperança poderá se tornar otimismo. Então o ciclo da psicologia do trader tende a recomeçar.

Por que é importante conhecer esse conceito?

Agora que você entende melhor como a psicologia do trader funciona, vale a pena compreender por que o tema é fundamental para quem opera na bolsa de valores. Um dos principais motivos está relacionado ao processo de tomada de decisão.

Embora a intenção seja escolher de maneira racional, a verdade é que as emoções influenciam quais caminhos serão seguidos. Portanto, a psicologia do trader ajuda a identificar como as emoções impactam o seu comportamento e, consequentemente, seus resultados.

Essa influência das emoções nas escolhas também está relacionada às finanças comportamentais e aos vieses cognitivos. Assim, é possível identificar mais facilmente quais são os cenários que podem afetar a adoção de uma estratégia de especulação.

No geral, conhecer o conceito pode deixar você mais consciente sobre o próprio comportamento ao especular. Desse modo, fica mais fácil evitar decisões precipitadas ou excessivamente arriscadas, por exemplo.

Com mais consciência sobre os comportamentos positivos, você também pode definir boas práticas para a especulação. Desse modo, tem a chance de aproveitar resultados melhores ou, pelo menos, tomar decisões mais racionais.

Como aplicar a psicologia do trader na sua rotina?

Até aqui, você aprendeu o que é a psicologia do trader e como ela pode interferir nos seus resultados. A partir desse momento, é necessário entender como aplicá-la ao seu cotidiano para que ela o ajude a alcançar o desempenho desejado.

Nesse sentido, confira dicas que podem permitir a incorporação de boas práticas ao operar na bolsa de valores!

Entenda seus pontos fortes e pontos fracos

Para favorecer suas operações de especulação, é essencial desenvolver o autoconhecimento em relação às suas habilidades. A intenção, portanto, é compreender quais são os seus pontos fortes e fracos e como eles interferem na sua atuação na bolsa de valores.

Se você é uma pessoa detalhista e analítica, por exemplo, essas são qualidades importantes para identificar movimentos e oportunidades do mercado. Por outro lado, se você for alguém ansioso, suas decisões podem ser precipitadas.

Logo, é fundamental reconhecer quais qualidades você pode utilizar e quais fraquezas é preciso observar ao operar no mercado. Com isso, será mais fácil explorar os aspectos positivos e lidar com os desafios da especulação.

Estabeleça uma estratégia completa

Depois de passar pela etapa de autoconhecimento, você deve criar um plano de especulação. A intenção é montar uma estratégia que servirá para orientá-lo sobre quais decisões tomar. O primeiro passo é analisar qual será o prazo das suas operações de especulação.

Ao decidir entre day trade, swing trade ou position trade, você pode estabelecer qual é a exposição máxima ao risco pretendida. Essa também é uma forma de compreender quais são os resultados desejados com a operação.

A partir disso, é importante estabelecer condições para operar. Você pode determinar que não participará do mercado quando ele estiver muito volátil ou que prefere esperar um período após a abertura do pregão para realizar a primeira operação, por exemplo.

Não deixe de estabelecer quais serão os critérios de análise dos ativos e derivativos, em quais mercados você pretende operar e como tomar as decisões. Ao criar um plano com todas as orientações necessárias, você evita ficar perdido nas suas emoções.

Determine limites de ganhos e perdas

Ao definir sua estratégia, é igualmente relevante fazer um bom gerenciamento de risco — mesmo que sua tolerância à volatilidade e às perdas seja maior. Ele serve para evitar que os resultados fujam ao seu controle e disparem gatilhos emocionais que levem a decisões incorretas.

É por esse motivo que você deve se preocupar em estabelecer os limites de perdas e também de ganhos. Caso qualquer um deles seja atingido com a operação, o indicado é encerrar a posição e consolidar os resultados.

Ao fazer isso, é possível estabelecer um nível considerado confortável de perdas. Desse modo, há menos riscos de você sofrer com o medo e o pânico no caso de resultados negativos. Ainda, estabelecer um limite de ganhos ajuda a evitar a ganância.

Para facilitar esse gerenciamento, você pode utilizar instrumentos como o stop loss e o stop gain. Com eles, as ordens são fechadas automaticamente quando ocorre o alcance dos limites de perda ou ganho, respectivamente.

Atenha-se ao plano de trading

Para colocar a psicologia do trader em prática, também é essencial que você siga o plano desenvolvido. Afinal, a estratégia serve para direcionar a sua atuação no mercado. Nesse sentido, deixar de segui-la reduz sua efetividade.

Para se guiar pela estratégia em qualquer momento do mercado, é preciso desenvolver e fortalecer a sua disciplina. Com consistência, torna-se viável focar no plano de trading e agir de maneira mais estratégica.

Isso é importante para diminuir o efeito das emoções nas suas escolhas. Tenha em mente que, quanto mais modificações você fizer por conta das movimentações do mercado, maiores serão os riscos assumidos — o que poderá afetar toda a conquista de resultados.

Saiba reconhecer suas emoções

Aplicar a psicologia do trading não significa eliminar as emoções da sua atuação no mercado. A especulação na bolsa de valores sempre será permeada por sentimentos, conforme os resultados se consolidam.

No entanto, é importante não se deixar controlar pelas próprias emoções. Por isso, uma das dicas inclui saber reconhecer a maneira como você está se sentindo. Mesmo com um stop loss definido, por exemplo, pode ser que você sinta medo diante de resultados negativos.

Ter consciência sobre a situação ajudará a evitar que ela cause prejuízos. Portanto, ao operar no mercado, avalie constantemente seu estado emocional. Na prática, esse hábito o ajudará a lidar melhor com desafios que os sentimentos podem gerar em suas operações.

Fuja do efeito manada

Além das dicas anteriores, você precisa ter atenção especial ao efeito manada. Esse é um viés cognitivo que influencia um especulador a realizar operações apenas porque muitos outros estão fazendo o mesmo.

No mercado financeiro, isso acontece na queda generalizada do mercado, por exemplo. Os investidores e especuladores tendem a encerrar as posições quando veem um grande volume de vendas ocorrendo.

Em geral, a emoção que influencia esse comportamento é o medo. Assim, a venda se deve à tentativa de mitigar as perdas, evitando que elas se aprofundem. Porém, ocorre o efeito contrário — e há a realização de prejuízos que poderiam ser revertidos.

O efeito manada também acontece quando um grande volume de pessoas compra um ativo ou derivativo. Nesse cenário, o medo de perder uma oportunidade pode levar a decisões irracionais, que não estavam no planejamento.

Em ambas as situações, você pode sofrer perdas ao se mover com o grupo. Portanto, fuja do efeito manada, lembrando-se do seu plano de trading e dos seus objetivos. Ainda, foque em tomar decisões embasadas e não apenas motivadas pelo comportamento geral.

Reveja seus resultados

A adoção da psicologia do trader deve acontecer de maneira constante. Por isso, é importante que você se preocupe em rever os resultados periodicamente. Assim, é possível identificar o que tem dado certo e quais alterações podem ser feitas.

Além disso, esteja aberto às mudanças e seja flexível para testar novas estratégias e alternativas ao longo do tempo. Assim, será viável estabelecer as condições para incrementar seus resultados, caso seja viável.

Como você acompanhou, a psicologia do trader envolve o estado emocional que pode interferir nas decisões de quem especula. Ao reconhecer quais são os pontos de atenção, você pode usar o conceito a seu favor, de modo a realizar operações mais estratégicas e alinhadas aos seus objetivos.

Inscreva-se no nosso canal do YouTube

Gostou de conhecer esse termo? Se quiser operar no mercado com o apoio de uma corretora completa, abra sua conta na Genial Investimentos!

Caroline Rosa

Há 12 anos no mercado financeiro e com forte desejo de encorajar mais mulheres a construírem sua liberdade financeira, Caroline Rosa é sócia e gerente comercial na Genial Investimentos. Além disso, coordena o HUB de educação financeira, a Genial Educação, onde sua missão é democratizar o acesso ao conhecimento dentro do mercado financeiro de forma simples, acessível e objetiva.

Ver todos os artigos
E-book Trader

Navegação rápida

O link do artigo foi copiado!

Planilha Comparativa de Renda Fixa