Muitos termos presentes no mercado financeiro são provenientes de línguas estrangeiras, principalmente de origem norte-americana. Isso porque o mercado estadunidense, além de ser o maior do mundo, é um dos mais antigos e conta com milhares investidores e especuladores. 

Palavras como spread, ask, bid, call, put, candlestick, stop lossstop gain, benchmark, bullish, bearish, entre muitas outras são bastante utilizadas na bolsa de valores. E algumas delas são usadas fora do universo dos investimentos — é o caso do termo trader, você sabe o que é? 

Geralmente, ele é utilizado para definir aquele que busca lucros no curto e no curtíssimo prazo na bolsa. Ficou curioso e quer conhecer mais? Então acompanhe este post e saiba o que é trader, o seu significado, os tipos existentes e o que fazem.  

Não perca! 

O que é trade? 

Não é raro encontrar pessoas que confundem as palavras trade e trader. No entanto, cada uma tem o seu significado próprio, sendo importante diferenciá-las. No caso, trade é um termo da língua inglesa que significa “troca”.  

Em sentido comercial, ele envolve a transferência de bens ou serviços de uma pessoa a outra, normalmente em troca de dinheiro. Na bolsa de valores, o trade representa a compra e venda de ativos e derivativos financeiros. 

E trader, o que é? 

Relacionado ao conceito de trade, o termo trader poderia ser usado para definir todos os personagens que realizam a troca de ativos e derivativos no mercado financeiro. Porém, ele se adéqua melhor àquele que executa as ordens de compra e venda no curto ou curtíssimo prazo. 

Ou seja, é sinônimo do termo especulador de mercado — utilizado aqui no Brasil. Isso porque quem aloca o seu capital na bolsa de valores com foco no longo prazo é chamado de investidor. Assim, há diferenças entre os dois métodos. 

Os traders são pessoas importantes para o mercado, pois são os responsáveis por grande parte da liquidez. Afinal, eles realizam operações constantes em diferentes tipos de ativos e derivativos — como ações, opções, contratos futurosfundos imobiliários, commodities, etc.  

Enquanto alguns traders realizam negociações como uma forma complementar de renda, outros se valem dessa prática como uma profissão. Além disso, não são somente pessoas físicas que se dedicam à especulação. Pessoas jurídicas também podem operar em busca de ganhos rápidos. 

O que o trader faz? 

O trader, seja profissional ou não, busca ganhar dinheiro avaliando a hora certa de realizar compras e vendas no mercado. Ele se baseia na oscilação de preços e pode ter lucro ou prejuízo com a diferença nas cotações causada pela volatilidade presente no mercado de renda variável

Geralmente, o trader pessoa física é um autônomo que acessa o ambiente de negociações da bolsa de valores de dentro da sua casa. Isso é feito de forma simples, através da internet em uma plataforma instalada em seu computador, notebook ou celular.  

Seu objetivo é lucrar em poucos dias ou semanas — e até mesmo no mesmo dia, no caso do day trade. É possível lucrar somas significativas em um único dia. Mas, para tanto, é preciso ter muita competência e estratégia.  

Vale destacar que a especulação é a atividade mais arriscada no mundo dos investimentos. Da mesma forma que é possível lucrar em pouquíssimo tempo, o contrário também ocorre. Logo, há o risco de prejuízos significativos e rápidos. 

Um dos pontos principais a saber sobre o tema é que especulação não é uma aposta. É preciso estudar bastante e ter experiência para manejar o risco e aumentar a chance de sucesso. Do contrário, as perdas podem ser muito maiores que os ganhos. 

Para montar a estratégia e pensar nas operações de compra e venda, o especulador costuma utilizar a análise técnica — uma forma de ler o mercado através de gráficos e indicadores. Manter o controle emocional diante das oscilações também é um dos desafios. 

Quais os tipos de trader que existem? 

A forma de atuação do trader pode ser dividida em diferentes categorias, tudo depende de seu estilo operacional e o modo como ele realiza suas operações. 

Confira a seguir quais são as principais características dos traders que têm atuação profissional ou autônoma no mercado: 

Brokers 

É chamado de broker o trader que fica responsável por executar as ordens dos clientes de uma corretora de valores. Ele geralmente trabalha em uma mesa de operações. De modo geral, não cria estratégia nem toma decisões, operando apenas de acordo com o que é solicitado. 

Em situações pontuais, a depender da decisão do cliente ou de um direcionamento nesse sentido, o broker poderá ter uma atuação com maior autonomia. De toda a forma, o trader deve agir com rapidez seguindo o plano de ação definido por um terceiro. 

Sales trader 

O sales trader media as negociações com os clientes. Assim, ele tem uma atuação mais voltada para a parte comercial. Além de executar as operações, ele oferece oportunidades caso o cliente tenha dúvidas e demonstre interesse nesse sentido. 

Dessa forma, sua atuação é feita de modo a intermediar os trades e ofertar estratégias para execução das ordens de compra e venda. Contudo, via de regra, o sales trader costuma atuar pautado no alinhamento determinado pelo cliente. 

Trader institucional 

O trader institucional é o especulador contratado por instituições financeiras. Usualmente, ele desempenha sua atividade de forma limitada às estratégias definidas pela instituição em que trabalha. 

Portanto, questões como o tamanho da posição, grau de exposição no mercado, prazo das operações, máximo de lotes, ativos e derivativos que serão operados, entre outros são referenciados pela instituição.  

Trader autônomo 

Por sua vez, o trader autônomo é o especulador que opera com seus próprios recursos, preferências e estratégias. Como você viu, ele pode fazer dessa atividade a sua principal fonte de renda, ou apenas complementá-la, caso exerça outra profissão. 

Muitos deles adquirem estratégias prontas para operar no mercado. Outros tentam elaborar as próprias ou buscam, em carteiras recomendadas, um norte para aumentar as chances de êxito em suas operações.  

De todo modo, o sucesso do trader dependerá de um bom manejo dos riscos. Afinal, as perdas fazem parte a rotina. Por isso, é importante controlar os riscos das operações de maneira a reduzir os prejuízos e aumentar os ganhos, de forma que um compense o outro. 

E o trader esportivo não entra nessa classificação? 

Nos últimos anos o trade esportivo tem se popularizado. Contudo, você não verá essa classificação entre os tipos de trader. Isso porque as operações não se dão na bolsa de valores, com ativos e derivativos. 

Na verdade, essa atividade está mais relacionada à ideia de aposta. Assim, pode não ser vantajosa. Para muitas pessoas, o trader esportivo causa problemas e é visto como uma “furada”. 

O termo trader esportivo é utilizado para denominar os clientes de casas de apostas que envolvem eventos esportivos. A pessoa pode fazer uma aposta com base em suas expectativas sobre os resultados de partidas de futebol, basquete, vôlei, tênis, boxe, luta livre, corrida, etc. 

É importante frisar, no entanto, que todas as formas de jogos de azar, à exceção de loterias e corridas de cavalo, são ilegais no Brasil. Nesse sentido, não existem empresas que fornecem esse tipo de serviço com atuação regular no país.  

Normalmente, para poder fazer essas apostas você precisará se vincular a companhias ou sites estrangeiros. Assim, há a desvantagem da inexistência de segurança institucional ou controle de algum órgão fiscalizador brasileiro. 

Portanto, como você pode ver, o conceito de trader como atividade regulamentada e sem relação com apostas se refere às operações feitas na bolsa de valores. Afinal, diversos órgãos atuam para dar transparência e segurança no mercado — como a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a B3 (bolsa brasileira), entre outros. 

Quais as principais estratégias trader? 

Para saber mais sobre a atividade de trader no mercado financeiro, confira agora as principais estratégias utilizadas de acordo com o prazo de duração das operações! 

Day trade 

A operação de day trade é a mais dinâmica encontrada no mercado. Nela, o operador abre e encerra um trade no mesmo dia. Não importa se a operação durou o dia todo, algumas horas, se foi feita em minutos ou em segundos. Basta que tenha iniciado e encerrado dentro do mesmo pregão. 

Por conta disso, o day trade é um tipo de negociação que exige muita concentração e agilidade do especulador. Isso porque em questão de segundos o cenário do mercado pode mudar — e saber o momento exato de abrir e encerrar um trade é determinante para o sucesso da operação. 

Por não manter a posição por mais de um dia, o day trader costuma acompanhar o mercado por mais tempo, tendo atenção a cada movimento para aproveitar as oportunidades. Então ter bastante conhecimento de bolsa e estratégia é fundamental para o êxito no day trade. 

Swing trade 

Já o swing trade é um tipo de operação mais espaçada, que acontece entre dias ou poucas semanas. Na prática, o swing trader se vale de tendências de curto prazo, identificadas em gráficos, para se posicionar no mercado.  

Como elas são realizadas em um tempo maior, o número de operações costuma ser menor que no day trade. Além disso, também é esperado que a atividade não exija passar tantas horas acompanhando a bolsa. 

Dessa maneira, o swing trade tende a ser preferido por quem já exerce uma atividade profissional e não conta com muito tempo para se dedicar ao mercado. Mas, semelhante ao day trade, demanda paciência e disciplina para alcançar os resultados positivos. 

Position trade 

No position trade as operações objetivam a manutenção de uma posição no mercado por um período ainda maior que no swing trade — usualmente algumas semanas ou meses. Nesse caso, o especulador utiliza dados e análises que tendem a levar mais tempo para se concretizar. 

A premissa principal do trader nessa estratégia é aproveitar tendências maiores de alta ou de baixa, para que os lucros também sejam maiores. Assim como o swing trade, o position também não demanda focar diariamente na variação dos preços, o que traz uma maior flexibilidade ao trader. 

Apesar de o position trader poder se valer da análise gráfica para fazer suas previsões, muitos também utilizam determinados indicadores de análise fundamentalista. Esse método avalia os fundamentos de uma empresa, geralmente para o longo prazo. 

O que é preciso para ser um trader? 

Embora muitas pessoas acreditem que operar no mercado é uma atividade para quem tem muito dinheiro, isso não é verdade. A bolsa de valores tem se tornado cada vez mais acessível, mesmo para quem não reúne alto capital. 

Veja, a seguir, o que pode ajudar você a se tornar um trader de sucesso: 

Invista em conhecimento 

Como pode ser visto, o trader sempre deve manter atualizado o seu conhecimento sobre o mercado financeiro. Logo, investir em estudos sobre a bolsa tende a facilitar a sua leitura das tendências, auxiliando na tomada de decisões. 

Atualmente existe bastante informação disponível — como os materiais educacionais fornecidos pela Genial. Por exemplo, você consegue encontrar o ebook “O Guia Definitivo do Trader”.  

Além disso, poderá adquirir cursos como “Psicologia do Trader”, em que aprenderá a controlar o emocional enquanto estiver operando. 

Defina uma estratégia 

Operar no mercado não pode ser uma atividade com base na intuição ou sorte, como é feito em casas de apostas. É fundamental o especulador conhecer diversas estratégias para conseguir negociar independentemente do cenário de mercado encontrado. 

Trace objetivos e os alinhe com seu perfil 

Ter objetivos bem definidos auxilia a definir qual será o caminho seguido para alcançá-los. Além disso, alinhá-los ao seu perfil de investidor facilitará na escolha das melhores estratégias para as metas buscadas. 

Tenha uma boa ferramenta de trabalhado  

Um computador ou um notebook é a ferramenta essencial para começar a operar como trader. Além disso, é preciso ter uma conexão estável com a internet. Uma eventual queda enquanto estiver operando poderá resultar em prejuízos financeiros não esperados. 

Escolha uma corretora com boa plataforma operacional 

Não há como ser um trader sem possuir uma conta junto a uma corretora de valores. Então escolha um de confiança — como a Genial. Em seguida, é necessário escolher uma plataforma de negociação que atenda às suas necessidades operacionais. 

Conclusão 

Agora você sabe o que é ser um trader, bem como as principais estratégias utilizadas pelos especuladores do mercado. Pretende realizar operações de especulação? Não deixe de avaliar os riscos envolvidos e as formas de reduzi-los. Assim, terá maiores chances de sucesso! 

Ao conferir as questões básicas de um trader, abra sua conta na Genial Investimentos e comece a operar! 

Comentários