Identificar com sucesso os riscos presentes nas operações de compra e de venda de ativos e derivativos é uma tarefa essencial para quem quer se tornar um trader de sucesso. Para manejar a exposição no trade, é preciso fazer uma gestão de riscos para reduzir as perdas. 

No entanto, a efetividade da gestão de riscos no trade pode ser alterada por muitos fatores. Entre eles, ausência de planejamento e de controle emocional, desrespeito ao orçamento e ao stop loss da operação. Então, é fundamental saber como colocar o gerenciamento em prática de modo efetivo. 

Neste artigo, nós da Genial Investimentos apresentamos dicas que você pode colocar em prática para melhorar seus resultados como trader. Veja quais são nossas 7 orientações! 

Por que a gestão de riscos é importante nas operações de trade? 

A especulação, por si só, já envolve mais riscos que a aplicação de uma estratégia de investimento. Isso acontece porque há maior exposição à volatilidade, o que faz com que seja necessário manejar e mitigar os riscos. 

Dependendo do tipo de trading, isso se torna ainda mais importante. As operações de day trade, por exemplo, envolvem a compra e a venda de ativos na bolsa de valores no mesmo pregão. Logo, para terminar o dia com saldo positivo das operações, o trader precisa ter um planejamento estratégico. 

O plano serve para encontrar um equilíbrio nas operações e mitigar as perdas. A estratégia é essencial, em especial, para o day trade – uma vez que as operações acontecem no curtíssimo prazo. Assim, é possível controlar a exposição aos cenários adversos para que os ganhos sejam maiores do que as perdas. 

A gestão de riscos também é fundamental porque tem o poder de limitar o impacto das decisões emocionais nas operações. Com uma estratégia sólida, o trader pode estabelecer o stop loss e controlar efetivamente o número e volume de posições e contratos, por exemplo. 

Assim, manter um bom gerenciamento de risco pode ajudá-lo a obter êxito no seu dia a dia e se tornar um trader de sucesso. 

Como fazer a gestão de riscos no trade? 

A elaboração de uma estratégia de gerenciamento de riscos para trader pode ser feita em alguns passos. É importante lembrar que uma estratégia contínua de gestão de riscos deve ser revisada periodicamente – demandando disciplina, consistência e muito estudo por parte do trader

A seguir, separamos etapas que você pode colocar em prática para visualizar e controlar melhor os riscos das operações de day trade. Confira 7 dicas! 

1. Aumente os seus conhecimentos sobre o mercado 

Antes de definir qualquer característica para as suas operações de trade, é fundamental ampliar seu nível de conhecimento. Na prática, entender muito bem o mercado, as condições macroeconômicas e o funcionamento das operações é essencial para reduzir os riscos. 

Se você tentar especular sem compreender, de fato, como os ativos se comportam, corre mais risco de tomar decisões precipitadas e incorretas. Da mesma forma, é preciso conhecer os pontos específicos do trading

O seu preparo, portanto, tem grande impacto nos resultados que serão obtidos. Então, é importante estudar sobre análise técnica ou gráfica, entender qual será sua exposição ao risco em cada operação e compreender as condições de mercado. 

Até mesmo um trader experiente deve continuar a estudar e aprender. Sempre é possível aprimorar os conhecimentos para que eles se reflitam nos resultados. Portanto, o foco deve estar em se envolver cada vez mais com as operações para ter a chance de dominá-las. 

2. Defina o stop loss e o stop gain 

Antes de entrar na operação, o trader pode definir o limite de perda (stop loss) e o limite de ganho (stop gain). Os mecanismos permitem automatizar o fechamento da operação em caso de prejuízo ou de ganho, respectivamente.  

Ao fazer isso, é possível aumentar a probabilidade de obter o lucro esperado com a negociação e diminuir as possibilidades de prejuízo.  

stop gain, por exemplo, funciona como um controle contra o impulso emocional de continuar no trade após atingir o resultado esperado. Se o objetivo de ganhos com a operação for alcançado, encerre a sua posição e não fique exposto a um revés nos preços. 

Além disso, ele serve para evitar que você perca os resultados positivos acumulados ao longo de uma operação. Imagine que você está operando comprado e que a ação em questão sobe 5% em um período. Pouco tempo depois, ela cai 3%, resultando em uma variação positiva de 2%. 

Se o seu stop gain estiver definido para o patamar atingido aos 5%, a posição é encerrada e você obtém todo o ganho com a valorização. Sem essa definição, pode ser que você encerre a posição depois da queda, consolidando o ganho menor. 

Já o stop loss permite ao trader sair de uma estratégia equivocada, limitando as perdas com um ativo. Portanto, quando o assunto é stop, tenha definido o limite real de perdas e ganhos adequado ao seu portfólio e use o mecanismo para não depender das suas emoções. 

3. Limite a quantidade de operações realizadas 

Limitar a quantidade de operações por dia é uma das medidas que você pode estabelecer, como trader, como parte do seu planejamento de gestão de riscos. Vamos explicar o porquê. 

Como você já viu, o controle emocional é fundamental para o sucesso das operações. Contudo, após perdas ou ganhos consecutivos é muito comum que traders mudem repentinamente as estratégias pré-definidas, orientados pela ambição ou pelo medo. 

Para fugir desse risco, é recomendável limitar o número de operações diárias. No caso das operações com perdas consecutivas, o ideal é observar o histórico de loss para tentar definir uma estratégia. 

Por exemplo, ao notar que, depois de uma sequência de perdas, as operações com perdas tendem a aumentar, o profissional pode definir um limite. É o caso de definir, por exemplo, que, após três perdas consecutivas, as posições são encerradas e retomadas apenas no dia seguinte. 

Esse descanso emocional em que você deixa de operar após uma sequência pré-definida de loss é uma das estratégias a serem incorporadas à gestão de riscos no trade. 

Já no caso das operações com ganhos consecutivos, também é preciso ter um limite de operações, com base em uma média diária, para evitar o chamado overtrading.  

Se a média diária for de seis operações, o recomendável é evitar operar acima desse limite, diminuindo a exposição da estratégia a fatores emocionais. 

4. Defina antecipadamente os horários de atuação 

O horário das operações também pode impactar os resultados obtidos. Há traders que operam bem pela manhã e, na parte da tarde, registram perdas. 

Nesses casos, vale encontrar a média dos horários com melhores resultados e estabelecer um limite para abrir novas posições. Se você tiver resultados piores no período da tarde, abra posições apenas pela manhã, e vice-versa.  

As estratégias acima devem estar alinhadas ao seu perfil, aos seus objetivos e à sua capacidade financeira, assim como às características do mercado. Por isso, a gestão de riscos é tão importante e deve ser continuamente revisada. 

5. Tenha atenção com o tamanho das operações 

Quem decide investir no longo prazo costuma utilizar a chamada diversificação de carteira para diluir os riscos e melhorar o potencial de ganhos. No trade, não é preciso operar em várias frentes ao mesmo tempo, mas é indicado ter cuidado com o tamanho das suas negociações. 

Afinal, quando você investe uma boa parte do patrimônio em uma operação comprada ou vendida, pode consolidar lucros muito elevados, dependendo da oscilação. Porém, as perdas também podem ser significativas – comprometendo seus recursos. 

Portanto, dentro da proposta de gestão de riscos, pode valer a pena realizar operações menores. Tenha cuidado com os tamanhos dos lotes ou quantidade de contratos, especialmente se estiver iniciando na especulação na bolsa de valores

Ainda, para diminuir a sua exposição e o potencial de perdas, considere os custos envolvidos nas operações, as suas metas de lucro e a projeção de variação do mercado. Com essas informações em mãos, é possível ter uma ideia de quanto é necessário alocar em cada operação para atingir os objetivos. 

6. Monte uma estratégia completa 

Até aqui, você já sabe que deve definir limites de perdas e ganhos, número máximo de operações e horários mais adequados para especular. Porém, é preciso ir além dessas características e elaborar uma estratégia robusta e completa. 

A ideia é ter um plano que seja adequado para atingir seus objetivos de maneira mais confortável e que sirva de referência para a tomada de decisão. Assim, você não fica exposto às reações emocionais que surgem quando perde ou quando ganha, mantendo-se dentro de um planejamento. 

Para definir sua estratégia, tudo começa com uma análise técnica de qualidade. Por meio dos indicadores e dos padrões gráficos, é possível saber quais são os ativos ou derivativos que oferecem as melhores oportunidades. 

Se for operar com ações, é o momento de definir se pretende operar vendido ou comprado. Caso pretenda recorrer aos derivativos e ao mercado futuro, você também pode definir a composição de operações estruturadas

Além disso, é preciso decidir quais são as empresas ou os ativos-objetos que se encaixam em seus interesses. Desse modo, você não corre o risco de se distrair com as ações de uma empresa que não faz parte da sua estratégia, por exemplo. 

O ideal é detalhar todo o plano, pois ele servirá como uma espécie de mapa para orientá-lo. No caso do day trade, o componente se torna ainda mais necessário, já que você tem um período menor para tomar decisões relevantes. 

7. Explore as plataformas para trader 

A sua gestão de riscos para trade não pode deixar de incluir as ferramentas certas e de qualidade. É por meio delas que se torna viável coletar as informações necessárias, fazer análises e entender qual é a melhor maneira de operar. 

Portanto, você deve buscar plataformas que facilitam a vida de trader. Elas podem fornecer informações que ajudam a orientar a tomada de decisão. 

Avalie com atenção as funcionalidades e as demais características de cada plataforma, em busca de uma alternativa completa, eficiente e intuitiva. Especialmente no caso de quem faz day trade, a apresentação em tempo real faz toda a diferença. 

Como a Genial Investimentos pode ajudar sua gestão de riscos? 

As plataformas de gestão de riscos não substituem a estratégia de especulação do trader, mas devem ser usadas para potencializar a eficácia do planejamento. Na Genial Investimentos, os traders têm acesso ao Trader Cockpit.  

Ele é uma ferramenta de gerenciamento de riscos integrada e desenhada para facilitar as operações de day trade. Com o Cockpit, é possível realizar alocações e verificar posições nas diferentes plataformas suportadas, como o MetaTrader5 e o GTrader. 

A plataforma permite, ainda, a visualização rápida do resultado do dia, do limite alocado e do prejuízo estipulado previamente pelo trader. Também ajuda a conhecer quais são as posições intraday e das ordens em aberto. 

Além das operações no mercado futuro, o Cockpit permitirá alocações no mercado de ações em todas as plataformas. Essa é uma funcionalidade que será gradualmente liberada aos clientes Genial

A integração da gestão de riscos, realizada pelo Trader Cockpit, permite uma visão geral das posições no intraday — vendidas e compradas — em diferentes plataformas e em uma única página. Assim, você pode visualizar com facilidade sua exposição aos riscos em diferentes operações. 

Para utilizar o Trader Cockpit basta abrir uma conta gratuita na Genial Investimentos, contratar uma ou mais plataformas profissionais de trade, como o GTrader e o MetaTrader 5, e aderir gratuitamente ao Limite Fácil, que possibilita alocar margens entre as plataformas. 

Conclusão 

Como você viu, a gestão de riscos no trade é determinante para que você possa se tornar um trader de sucesso. Usando as nossas será dicas, é possível controlar e diminuir sua exposição ao risco, melhorando as chances de alcançar os resultados desejados. 

E, como você já sabe, as ferramentas são essenciais nessa jornada. Por isso, conheça a Casa do Trader da Genial Investimentos e veja o que temos a oferecer! 

Comentários