A tecnologia é uma grande aliada do ser humano. Através dela conseguimos automatizar tarefas, otimizar procedimentos e economizar tempo e dinheiro. E novas tecnologias também são criadas para o universo dos investimentos — entre elas o robô investidor. 

Quem já exerce uma atividade profissional pode ter dificuldades de conciliar seu trabalho com o investimento em bolsa de valores. Isso porque a compra e venda de ações e outros ativos financeiros demandam estudos e análises para aumentar as suas chances de êxito. 

Dessa forma, os robôs de investimento surgiram como uma solução para quem não tem tempo ou conhecimento para investir. Além disso, não é preciso ser experiente para utilizá-los, pois muitos já contam com estratégias prontas e configuradas. 

Quer conhecer mais sobre o robô investidor, como ele funciona, vantagens e desvantagens de seu uso? Nós da Genial preparamos um conteúdo completo para você. Acompanhe! 

O que é um robô investidor? 

Muitas vezes, quando se fala em robôs, nos vem à imagem de humanoides feitos de metal, fios e componentes eletrônicos como nos filmes de ficção, não é mesmo? Mas a realidade do robô investidor não é muito bem essa. 

Na verdade, o que se tem como robô de investimento é um programa de computador configurado para analisar o mercado, abrir e fechar operações. Isto é, se trata de um software dotado de um algoritmo para automatizar transações financeiras em bolsa. 

Por mais que pareça ser uma tecnologia nova para quem está chegando ao mercado agora, a ferramenta é usada há muito tempo por bancos e investidores institucionais. Logo, muitas das tecnologias foram criadas inicialmente para atender às necessidades dessas instituições. 

Para que serve? 

Um dos principais objetivos do uso de robôs de investimentos é executar ordens de compra e venda com mais agilidade que as feitas manualmente. Isso porque cada milésimo de tempo pode representar um aumento no fator de lucro a depender da estratégia e objetivo do investidor. 

Além disso, a utilização de soluções automatizadas nos investimentos reduz as possibilidades de erros e falhas humanas. Não é raro o investidor selecionar uma quantidade errada de papéis ou contratos, indicar o nome ou valor incorreto do ativo que pretende negociar, por exemplo. 

Os robôs também podem ser programados para fazer a análise de ativos e derivativos financeiros de modo a indicar os melhores investimentos para cada perfil de investidor — os chamados robôs advisors. Essa funcionalidade pode ser de grande ajuda para o investidor inexperiente.  

Contudo, um robô de investimento não será a solução para todos os seus problemas na hora de investir. É importante saber que ele não torna os investimentos sempre vantajosos. Mesmo porque a configuração dele é feita por um humano, que pode se equivocar. 

Como o robô investidor funciona? 

Geralmente, a programação dos robôs de investimento conta com inteligência artificial que consegue acompanhar os movimentos do mercado. Com isso, o algoritmo analisará o conjunto de dados disponíveis e indicará as alternativas para você investir, podendo também executá-las. 

Nesse sentido, os robôs podem ser utilizados para: 

  • Analisar e indicar investimentos; 
  • Realizar a compra de ativos e derivativos financeiros; 
  • Monitorar a performance e resultado do investimento feito; 
  • Encerrar a posição do investidor no lucro ou prejuízo determinados. 

Embora possa parecer difícil configurar todas essas funcionalidades, alguns robôs contam com interfaces intuitivas e configurações mais simples. Há possibilidade de customização até mesmo por quem não é um especialista na área da tecnologia. 

Entretanto, quem não quiser ter esse trabalho poderá contar com o suporte das companhias que fornecem os softwares. Normalmente, elas enviam um questionário ao usuário. As respostas são usadas para ajustar o perfil de risco e as preferências de investimentos.  

Assim, o robô ficará responsável por encontrar os investimentos ideais para você. Ele também poderá realizar os procedimentos necessários para investir seu dinheiro, desde que seja programado para fazer as operações. 

Algumas das companhias vendem estratégias prontas, que podem ser adquiridas à parte e aplicadas em seus robôs de investimento. Portanto, vale a pena estudar cada opção disponível para identificar qual delas atende melhor às suas expectativas de investimento no mercado. 

Quais as vantagens e desvantagens do robô investidor? 

Uma das principais vantagens oferecidas pelo robô investidor é a comodidade. Isso porque, após configurados, os robôs fazem todo o trabalho de aquisição, acompanhamento e finalização de um investimento. Assim, você poderá dedicar seu tempo para outros trabalhos ou atividades. 

Outra vantagem de ter essa ferramenta automatizada é contar com uma segurança maior na hora de investir. Como você viu, o uso de robôs diminui as chances de falhas humanas durante os investimentos. Então, seu capital tende a estar mais protegido contra erros operacionais. 

Também conta como vantagem a escolha inteligente dos investimentos. A tecnologia está tão avançada que os robôs conseguem montar carteiras personalizadas, levando em consideração o perfil de risco e objetivos de cada um. Assim, pode deixá-las alinhadas aos interesses do investidor. 

Já em relação às desvantagens, é importante considerar que os robôs não representam garantia de lucro. Lembre-se de que o mercado de renda variável é imprevisível. Dessa forma, não há configuração capaz de acertar todos os movimentos. Logo, prejuízos sempre podem acontecer. 

Além disso, como são soluções automatizadas, eventual configuração equivocada pode resultar em perdas financeiras. Por isso, é importante ter bastante cautela ao configurar um robô de investimento e, caso necessário, vale buscar a ajuda de um profissional. 

Quando vale a pena utilizar um robô investidor? 

A resposta para essa pergunta varia de investidor para investidor. Afinal, existem aqueles que não abrem mão de fazer as próprias análises e escolhas de investimento. Por outro lado, há outros que preferem contar com o auxílio da inteligência artificial para evitar investir sozinho

Portanto, o uso dessa ferramenta no momento de investir é uma decisão particular. Assim, você precisará analisar os seus objetivos para conferir se as soluções ofertadas pelos robôs atendem às suas expectativas. É preciso avaliar, portanto, se o uso de tecnologia faz sentido para o seu caso. 

Como você viu, o robô investidor pode ser uma ferramenta útil para economizar tempo e dinheiro, mas não deixe de investir em conhecimento e boas estratégias, já que será necessário modificar suas configurações de tempos em tempos para se adaptar às mudanças do mercado. 

Gostou deste artigo? Confira também nossos conteúdos exclusivos no Instagram e YouTube!

Comentários