Se você deseja saber o que são mercado de opções, está no lugar certo. Basicamente, as opções são contratos negociados na Bolsa de Valores que dão ao titular o direito de comprar ou vender um lote de ações por um preço fixado.

Esses investimentos em opções funcionam com prazo de validade e representam uma minimização dos riscos de oscilação do ativo, dentro da data estabelecida pelo contrato, e maior previsibilidade dos lucros. Portanto, o mercado de opções é ótimo para perfis agressivos e para quem investe em renda variável.

Assim, enquanto no mercado de ações há a negociação direta dos papéis, que representam uma cota do patrimônio da empresa, no mercado de opções há a negociação do direito de compra e venda dessas cotas em um momento futuro, com os mesmos preços determinados no momento do acordo.

Gostou dessa vantagem? Então acompanhe a leitura para conhecer melhor esse tipo de investimento, como ele funciona e algumas dicas e estratégias para você começar a investir em opções hoje mesmo!

Como funciona o mercado de opções?

Ao firmar um contrato dentro do mercado de opções, como as opções de dólar, o investidor garante que, no período de vigência do contrato, ele pode comprar ou vender determinado lote de ações a um preço predefinido, no momento de negociação das opções no mercado financeiro. Portanto, mesmo com a oscilação desses ativos, o valor da compra ou venda é o mesmo do contrato.

Dessa forma, é como se o investidor comprasse os direitos de, futuramente, ser parte de uma empresa. Contudo, vale lembrar que o contrato de opções não implica obrigatoriedade na venda, sendo, portanto, um meio de garantir preços mais baixos em algumas operações.

Por outro lado, o preço acordado depende da cotação de mercado da empresa no momento de negociação do contrato. Assim, por derivar das oscilações do ativo na Bolsa, as opções do mercado financeiro fazem parte do mercado de derivativos.

Investindo no mercado de opções: entenda os seus códigos

Para entender o funcionamento do mercado de opções é preciso conceituar dois termos importantes para a análise dos gráficos e as negociações, o call e o put.

  • Call: refere-se ao direito de compra de um ativo em data futura e por um preço pré-estabelecido no momento de emissão do contrato.
  • Put: consiste no direito à venda de um ativo até o período de vigência do contrato e a um preço preestabelecido.

Além dos conceitos acima é preciso entender os códigos desse tipo de negociação. Estes são formados por uma combinação de quatro letras, que identificam o ativo ao qual se refere a opção, e uma letra adicional, que representa o mês de vencimento da opção. Em seguida, vêm 2 ou 3 números, chamados de série da opção, mas não necessariamente esses números são o strike da opção.

Segue um exemplo da formação do código das opções:

Código das opções

A identificação das séries autorizadas e os preços de exercício são divulgados diariamente no site da B3.

Nesse sentido, para definir o tipo de operação, as letras de A a L são utilizadas para uma opção de compra (call), sendo que cada letra indica o vencimento para determinado mês. No entanto, no caso das opções de venda (put), as letras usadas vão do M ao X, em que cada uma corresponde a um mês. Para ilustrar, confira a tabela abaixo:

Legenda de letras call e put

Como investir em opções?

Devido ao caráter indireto da negociação dos contratos de opções, esse tipo de investimento não é tão explorado como o mercado de ação ou as aplicações de renda fixa. No entanto, ele consiste em um grande potencial de proteção à carteira de investimentos, ou até mesmo para realizar especulação financeira.

Além disso, para aproveitar essas vantagens, há uma série de estratégias que podem ajudar os investidores. Confira!

Venda coberta ITM

Trata-se da compra da ação (ativo objeto) e da venda de uma opção ITM no mesmo lote, visando a uma taxa maior que a renda fixa. Dessa forma, trata-se de uma alternativa à renda fixa, pois o investidor opera a taxa de exercício, e não a imediata.

Vale ressaltar ainda que a venda coberta é feita sempre por ITM.

Para entender melhor sobre essa questão, vamos a um exemplo prático. Suponhamos que você tenha gastado R$ 15,21 pelo preço da ação, e o prêmio corresponde a R$ 1,68, qual seria o custo médio da ação e as chances de queda? Não há muitos segredos quanto a isso. Basta fazer os cálculos por meio das seguintes fórmulas matemáticas:

Custo = (Preço da Ação – Prêmio)
Custo = (15,21 – 1,68) = R$ 13,53


Reais de Queda = (Preço da Ação – Custo)
Reais de Queda = (15,21 – 13,53) = R$ 1,68


Percentual de Queda = [(Custo / Preço da Ação) -1] * 100
Percentual de Queda = [(13,53 / 15,21)] -1] * 100 = 11,05%


Stop = Custo
Stop = R$ 13,53


Taxa Máxima = [(Preço de Exercício / Custo) -1] * 100
Taxa Máxima = [(14,00 / 13,53) -1] * 100 = 3,47%

Diante dessa linha de raciocínio, podemos dizer que, caso o investidor decida lançar as opções na PETRC14, vai sofrer uma taxa de 3,47% em 28 dias úteis e ter uma proteção de 11,05% de queda, o que contribui para proteger o investidor da incerteza da aplicação financeira. Vale destacar que o objetivo da estratégia é realizar a taxa bruta de 3,47%. Caso a ação chegue ao custo ou ao preço médio (Preço da Ação – Prêmio), o operador tem que efetuar o stop. Todas as decisões nesse contexto são tomadas apenas com base em taxa e risco.

Compra a seco

O objetivo principal dessa estratégia é fazer a compra da opção e, na sequência, vendê-la por um preço maior e obter lucro no mercado. Depois da venda da opção, a posição do investidor fica zerada, ou seja, não haverá nenhum ativo, nem passivo. Trata-se de uma metodologia simples par operar alavancado.

Straddle

Nesse caso, o investidor compra duas opções (o direito de comprar e vender ações) com o mesmo preço-strike e prazo de vencimento. O lucro, por sua vez, é calculado na diferença entre o preço da ação, no fim da validade do contrato, e o preço-strike da opção, ou seja, o valor fixo predeterminado no contrato.

No Straddle, não faz diferença o preço estar acima ou abaixo do strike. No entanto, quanto maior a distância entre o valor de fechamento da ação e do preço de exercício, maior a possibilidade de lucro do investidor.

Trava de baixa

Essa estratégia é bastante utilizada quando o ativo objeto tem probabilidade de cair e se tornar inferior ao preço-strike.

Nesse cenário, o investidor compra uma opção de call a um valor predeterminado e, ao mesmo tempo, lança para venda outra opção, que deve ter o mesmo vencimento e a mesma quantidade da compra. Contudo, o preço-strike da opção de compra deve ser maior que o da opção de venda.

Venda a descoberto

Essa estratégia implica a venda de uma opção no mercado financeiro, sem que o investidor seja proprietário da ação. Dessa forma, o lançador deve alugar o ativo objeto e, posteriormente, vendê-lo. Logo, o objetivo é comprar a ação de volta quando o preço cair e lucrar com a operação.

Borboleta 

Essa estratégia implica a negociação de três tipos de opções, todas com o mesmo prazo de vencimento. A operação, basicamente, consiste em uma combinação de estratégias de trava de alta e de baixa. Dessa forma, ao mesmo tempo que o investidor compra uma opção de strike mais baixo, vende duas opções de strike intermediário e compra outra de strike mais alto.

Strangle

Por fim, essa estratégia consiste na compra de duas opções, uma de venda e outra de compra, com a mesma data de vencimento, mas com preços-strike diferentes. Além disso, essas operações podem ser de dois tipos: long (com a compra simultânea das duas opções) ou short (com a venda simultânea das duas opções). São semelhantes às operações straddle, mas com preço de exercício diferente.

Passo a passo para operar com opções na Bolsa.

Viu como não é difícil entender o mercado de opções? Confira, agora, um passo a passo para começar a investir no mercado de opções.

  1. Escolha uma corretora. O primeiro passo é abrir uma conta em corretora. Para isso, é importante avaliar as taxas de negociação, o atendimento da instituição e seus sistemas e ferramentas de análise. Confira o que a Genial oferece.
  2. Defina as opções e estratégias conforme seus objetivos. Há várias formas de negociar opções para diferentes objetivos. Assim, defina se seu maior interesse é proteger a carteira de ativos ou alavancar seus investimentos.
  3. Mantenha-se informado e estude. As instituições que negociam no mercado de opções disponibilizam relatórios importantes para orientar os investidores. Acesse essas informações e estude as operações mais vantajosas em cada período.

Quer investir em opções? A Genial descomplica o mercado financeiro para você tomar boas decisões na hora de investir. Abra uma conta agora mesmo! Pode ser a última chance de mudar seu futuro.

Abra sua conta na Genial Investimentos - Banner Post

Publicado por Genial Investimentos

A Genial é a plataforma de investimentos que está democratizando o acesso aos melhores produtos do mercado, de forma simples, ágil e eficiente, através de uma assessoria financeira isenta, transparente e qualificada.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *