Quem busca alcançar objetivos, ter um futuro mais tranquilo e não se privar do que é mais importante precisa entender como se organizar financeiramente. No entanto, essa tarefa pode ser um grande desafio para muitas pessoas. 

É comum que a educação financeira não esteja presente na vida da maior parte da população. Por isso, lidar com o dinheiro é uma dificuldade comum entre muitos brasileiros. Mas saiba que é possível aprender a cuidar das finanças de maneira inteligente. 

Pensando nisso, preparamos este artigo para mostrar como se organizar financeiramente e ajudar você nessa tarefa. Continue a leitura e aprenda! 

Por que é importante ter organização financeira? 

A organização financeira vai além de evitar dívidas ou ter mais dinheiro sobrando no fim do mês. Na verdade, o assunto é amplo e envolve maior equilíbrio financeiro, focando em uma vida confortável no presente e, especialmente, no futuro. 

Por exemplo, a saúde financeira é essencial para conseguir pagar as contas rotineiras, realizar seus objetivos e aproveitar oportunidades. Ao mesmo tempo, quando há uma preocupação constante com o dinheiro pode interferir em seus momentos com a família e nas horas de lazer.  

Isso significa que saber como se organizar financeiramente é essencial para você conseguir aproveitar a vida de forma tranquila. Logo, a prática pode trazer maior qualidade de vida para a sua família.  

Por outro lado, quando não há organização, há riscos de acumular dívidas. Ademais, ainda que as contas se mantenham em dia, podem surgir dificuldades em economizar e realizar outros planos. Diante disso, é possível entender por que é tão importante começar a se planejar quanto antes.  

Como se organizar financeiramente a partir de agora? 

Após compreender a importância da organização financeira, vale aprender as principais dicas de finanças pessoais para colocar em prática. Veja como agir para começar a se organizar financeiramente: 

Mantenha um planejamento financeiro 

Independentemente dos seus objetivos, é o planejamento financeiro que permitirá que eles sejam realizados. Isso envolve definir os seus ganhos e despesas mensais, além de planejar como seu dinheiro será gasto. 

Para facilitar, o planejamento pode ser feito com o auxílio de planilhas ou aplicativos financeiros. A vantagem é que esse hábito permite definir metas e prazos. A partir deles, é possível se organizar de acordo com a sua realidade para que todos os objetivos sejam cumpridos. 

Tenha controle financeiro 

Outro ponto importante para a organização financeira é manter o controle dos gastos e da renda. Ou seja, a prática não se limita ao momento do planejamento, devendo fazer parte da sua rotina. Para isso, você deve registrar todas as receitas e despesas com atenção e de forma frequente.  

Novamente, é possível contar com o auxílio da tecnologia para realizar essa função. Algumas ferramentas permitem uso tanto no computador como em dispositivos móveis. Nesse caso, vale contar com opções que sincronizem dados. 

Assim, você mantém todas as informações compiladas e organizadas em apenas um local, facilitando o acesso. Caso ainda não tenha esse hábito, é importante inserir essa tarefa na sua rotina, registrando as movimentações financeiras — mesmo as de menor valor.  

A prática permitirá um acompanhamento mais completo para um controle financeiro pessoal preciso. Afinal, mesmo gastos pequenos e que parecem irrelevantes no orçamento podem se acumular e, com o tempo, afetar as finanças. 

Evite o consumismo e as compras por impulso 

Fazer compras por impulso é um hábito que pode minar o seu orçamento financeiro pessoal. Por isso, evitar o consumismo deve ser um exercício diário para prevenir gastos desnecessários. Nesse caso, existem algumas técnicas que podem ajudar.  

Você pode sair de casa sem o cartão de crédito e levar apenas uma quantia limitada de dinheiro, por exemplo. Outra dica é fazer uma lista de produtos e segui-la sempre que for ao supermercado ou outros locais para fazer compras específicas. 

Evitar ir a shoppings com frequência, ter cuidado com o tipo de conteúdo que você consome nas redes sociais e excluir e-mails promocionais também podem ser atitudes eficientes. Com o tempo, você aprenderá a controlar melhor os gastos e começará a estabelecer prioridades para sua vida.  

Mantenha hábitos financeiros saudáveis 

Como você viu, boa parte da forma como as pessoas lidam com as finanças está relacionada com os hábitos delas. Portanto, manter uma boa rotina financeira é essencial para o dinheiro não ser um problema na sua vida. 

Um dos hábitos que você deve manter é o de poupar dinheiro. Isso permite que você comece a investir, crie uma reserva financeira e possa aumentar o seu patrimônio. Para isso, é possível eliminar gastos desnecessários e buscar formas de economizar ou aumentar a renda. 

Livre-se das dívidas 

Quem tem dívidas precisa ter ainda mais atenção ao orçamento. Então, primeiro, identifique se há algum pagamento atrasado e se todas as parcelas pendentes estão sendo pagas. No caso de contas atrasadas, normalmente há o envolvimento de altas taxas de juros. 

Isso exige maior atenção no planejamento, já que pode dificultar ainda mais o pagamento. Porém, ter muitas parcelas no cartão ou financiamentos e empréstimos também compromete parte da sua renda. 

Todas essas questões dificultam o controle financeiro e exigem medidas para tentar solucioná-las. Ao identificar dívidas, avalie as condições de pagamentos e taxas de juros. Depois, procure renegociar e quitar os débitos que estão ativos. 

Também reavalie os parcelamentos e tente evitar esse tipo de gasto. Mesmo que uma prestação tenha valor baixo, o acúmulo pode inviabilizar os pagamentos, levando ao endividamento. Essa decisão trará maior flexibilidade para o seu orçamento para conseguir economizar no fim do mês. 

Tenha uma reserva de emergência 

Imprevistos acontecem e até os melhores orçamentos podem sofrer com esse problema. Por esse motivo, se organizar financeiramente inclui se preparar para circunstâncias adversas. 

Para tanto, é essencial ter uma reserva de emergência. Ela funciona como um colchão financeiro que garante mais tranquilidade em situações de dificuldades. O montante acumulado deve oferecer estabilidade financeira diante de problemas como: 

  • gastos inesperados com saúde; 
  • perda ou redução da renda; 
  • manutenção do carro; 
  • entre outros. 

É importante que a reserva de emergência corresponda a, pelo menos, seis meses do seu custo de vida. Além disso, o dinheiro deve ser alocado em investimentos seguros e com alta liquidez, pois precisa estar disponível sempre que você precisar. 

Agora você sabe como se organizar financeiramente da melhor forma. Não deixe de colocar estas dicas em prática para ter um futuro mais tranquilo e conseguir alcançar seus objetivos. Lembre-se também de aumentar seus conhecimentos sobre investimentos para começar a investir

Que tal complementar a leitura? Confira nosso guia completo sobre investimentos para iniciantes para você começar a investir agora

Comentários