As criptomoedas vêm despertando o interesse de diversos investidores devido ao seu potencial de valorização. Um exemplo é a ether — a moeda digital que você pode comprar na plataforma ethereum.

Entretanto, a falta de regulamentação no Brasil pode atrapalhar o interesse dos investidores que desejam adquirir os ativos digitais de forma direta. Para contornar essa situação, tem surgido no mercado financeiro diversas soluções para se expor aos criptoativos de maneira prática e mais confiável.

Quer saber mais sobre o assunto? Descubra como investir na ethereum para montar a sua carteira de criptomoedas!

O que é ethereum?

Ethereum é uma plataforma online que permite a programação de aplicativos descentralizados (daps), e a criação e execução de contratos inteligentes (smart contracts). Ela também possibilita realizar operações financeiras, como a negociação entre diversas moedas.

Todas as funcionalidades disponíveis na plataforma, bem como as atividades realizadas nela, são pagas com a sua própria moeda digital chamada ether (ETH). Apesar de ser uma criptomoeda criada para ser utilizada na ethereum, o ether se tornou uma forma de capitalização, assim como o bitcoin.

A ethereum utiliza a tecnologia blockchain — uma espécie de bancos de dados que armazena as informações de forma pública. Por isso, todos os usuários podem acessar as informações relativas às transações realizadas entre duas pessoas.

Porém, é impossível saber os detalhes sobre quem são os envolvidos, já que o processo é criptografado. Outra característica marcante da ethereum é a ausência de uma entidade reguladora. Dessa forma, qualquer pessoa pode realizar transações sem a intermediação de um banco ou do Governo.

Porém, ao contrário do bitcoin, ela não foi desenvolvida para ser apenas um dinheiro virtual. Seu criador, Vitalik Buterin, acreditava que a tecnologia da primeira criptomoeda do mundo poderia ser usada para outras soluções além dos pagamentos.

Por isso, ele desenvolveu uma plataforma com aplicações descentralizadas para diversas finalidades. Por exemplo, coleta de impostos, votações, registro de títulos de propriedade (NFTs), campanhas de crowdfunding e ofertas iniciais de moedas (ICO).

Como funcionam as negociações diretas com ether?

Como você viu, a ether — a criptomoeda utilizada nas operações da plataforma ethereum — pode ser utilizada como uma forma de capitalização. As negociações diretas são possíveis porque ela é uma tecnologia descentralizada.

Portanto, as operações são realizadas diretamente entre as pessoas na plataforma. Nesse sentido, os investidores e especuladores procuram no mercado as moedas que desejam. Enquanto isso, quem as possui oferece ao público que demonstrar interesse.

Essa dinâmica entre oferta e demanda influencia diretamente na formação de preço da ether. Para entender melhor, suponha que diversas pessoas estão interessadas nessa moeoda. Entretanto, não há quantidade suficiente para atender à procura.

Logo, a moeda fica escassa no mercado. Então quem a tem pode negociá-la pelo preço que acredita ser justo diante desse cenário. Quando a procura é maior que a oferta, a tendência é a elevação de preços. O contrário também é verdadeiro.

Assim, muitos especuladores buscam adquirir essas criptomoedas quando a procura é baixa, já que o preço tende a diminuir. O objetivo é vendê-las quando a procura aumenta, já que o seu preço tende a se elevar. Com isso, é possível obter ganhos a partir da valorização da criptomoeda.

Como o ether é utilizado para pagar as taxas de transação e utilizar as funcionalidades da rede da ethereum, o crescimento da rede gera mais demanda por ether para pagar as taxas. Portanto, na medida em que a rede for mais utilizada o ether tende a se valorizar.

Você pode comprar a ether diretamente em exchanges centralizadas ou descentralizadas. Entretanto, cabe ressaltar que, em diversos países — como no Brasil —, as criptomoedas não são regulamentadas. Isso não significa que é ilegal realizar a compra, mas há maior risco de cair em golpes e fraudes.

Porém, você pode se expor a elas de outras maneiras para aproveitar as oportunidades com maior segurança institucional — como você verá neste artigo.

Por que o investimento direto em ether é considerado de alto risco?

Como vimos até aqui, diversos investidores e especuladores podem ter interesse em comprar criptomoedas, como a ether da plataforma ethereum. Porém, é importante que você tenha em mente que essa alternativa possui um grau de risco elevado.

Primeiramente, isso se deve à questão da volatilidade — a qual as criptomoedas estão expostas. Como não há regulamentação de bancos centrais, as moedas seguem livremente a lei de oferta e demanda. Assim, do mesmo modo que o preço pode subir rapidamente, ele pode ter rápidas desvalorizações.

Outro motivo que torna o investimento direto de alto risco é a possibilidade de fraudes. Com a falta de regulação e potencial de valorização, criptomoedas são recorrentemente utilizadas como pretexto para aplicar golpes e cometer fraudes. Apesar de fraudes não terem relação com as blockchains, que possibilitam a existência das criptomoedas, elas geralmente são cometidas pelos intermediários com que oferecem a compra ou venda desses ativos ou outras oportunidades de investimento. Por isso, é importante se atentar aos melhores e mais seguros meios de investir nesse mercado.

Assim, por não ser regulamentada por por nenhum órgão ou Governo, as criptomoedas não contam com segurança institucional e fiscalizações. O interessado, então, pode estar mais exposto a perdas oriundas de golpes.

É possível investir de forma indireta na ethereum?

Agora você entende que o investimento direto em ativos digitais é considerado de alto risco. Entretanto, saiba que é possível investir na criptomoeda da ethereum com maior segurança institucional.

Isso acontece por meio do investimento indireto, que é regulamentado e fiscalizado no Brasil. Saiba mais sobre as opções disponíveis no mercado!

Fundos de investimento

Essa é uma modalidade de investimento que reúne recursos de diversos investidores — chamados de cotistas. O capital arrecadado é aportado por um gestor conforme a estratégia adotada. No caso de fundos de criptomoedas, o foco está nesse mercado.

Fundos de índice

Esses são fundos que visam replicar ou acompanhar o desempenho de determinado índice do mercado financeiro. Existem opções expostas a índices de criptomoedas, como é o caso do HASH11. Ele tem por objetivo replicar o Hashdex Nasdaq Crypto Index

Quais são as vantagens e as desvantagens do investimento indireto?

Ao contrário do investimento direto em ether, os fundos de criptomoedas são regulados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Trata-se de uma entidade autárquica que disciplina, fiscaliza e desenvolve o mercado financeiro no Brasil.

Dessa forma, a CVM oferece ao mercado as condições de segurança necessárias para operações investimentos. Por isso, uma das principais vantagens de investir de modo indireto é contar com fiscalização e suporte institucional.

Outra vantagem de investir de forma indireta está na praticidade. Afinal, é o gestor quem fará a seleção dos ativos que compõem o fundo — e acompanhará os resultados da carteira. A você cabe apenas avaliar o fundo e adquirir ou vender as cotas quando quiser.

Mais um ponto positivo de aportar em fundos é a diversificação de investimentos. Muitos dos fundos de criptomoedas montam o portfólio com ativos digitais diferentes. Assim, podem ajudar a diluir os riscos da carteira e ampliar os potenciais de ganhos.

Entretanto, o investimento indireto ainda envolve riscos que devem ser considerados. Por exemplo, eles não anulam os riscos do mercado. O cotista continua exposto às possibilidades de perda em casos de desvalorização da moeda.

Além disso, os fundos cobram uma taxa de administração, o que pode impactar os resultados. Além dela, é possível que haja outros custos envolvidos, como taxa de corretagem. Nesse caso, é válido buscar por instituições financeiras que ofereçam taxa zero para suas operações, por exemplo.

Considere, ainda, que você não pode escolher, via fundo, em quais criptomoedas deseja aportar seus recursos. Essa é a tarefa do gestor. Sua única opção é escolher qual fundo apresenta uma distribuição dos recursos mais interessante para sua estratégia.

Quais são as principais alternativas de criptomoedas?

Depois de saber quais são as vantagens e desvantagens de investir na ether vale a pena conhecer as outras criptomoedas disponíveis no mercado — que podem compor o portfólio de fundos disponíveis no mercado brasileiro, dentro e fora da bolsa.

Confira as principais delas!

Bitcoin (BTC)

O bitcoin é o tipo de criptomoeda mais conhecida e a mais negociada no mercado. Sua popularidade se deve ao fato de ser a primeira moeda virtual a ser lançada no mundo. Devido à sua importância, ela também é cada vez mais aceita como meio de pagamento por diversas empresas e instituições.

Litecoin (LTC)

O litecoin é uma criptomoeda que foi desenvolvida logo após a criação do bitcoin, por Charlie Lee. Seu objetivo era reduzir o tempo gasto para confirmar as transações realizadas e torná-la mais acessível à população em geral.

Binance coin (BNB)

A binance coin é utilizada na Binance Exchange — uma espécie de bolsa de câmbio de criptomoedas. Originalmente, ela operava no mesmo código do ethereum, mas foi desvinculada para ser usada como forma de pagamento na plataforma.

Ripple (XRP)

Ripple é uma plataforma de pagamento que conta com uma criptomoeda de mesmo nome. Entretanto, por permitir que outras moedas sejam usadas na rede, ela costuma servir mais como uma referência para as demais criptomoedas do que como uma moeda de troca, efetivamente.

A quais investidores a ethereum pode ser mais adequada?

Se você conhece o mercado financeiro, provavelmente sabe que existem diferentes tipos de investimento, cada um com suas peculiaridades. Por isso, há alternativas mais ou menos adequadas para cada tipo de perfil de investidor.

Em função de suas características, a criptomoeda da ethereum costuma ser mais adequada para os investidores moderados ou arrojados — mais tolerante aos riscos envolvidos. Mas, além de estar apto a lidar com os riscos do investimento, também é preciso conhecer o funcionamento e as características dos ativos.

Portanto, se você está em dúvida se comprar ether ou usar o sistema da ethereum é adequado para o seu caso, avalie seu conhecimento sobre o mercado das criptomoedas. Assim, é possível se sentir mais seguro ao alocar parte dos seus recursos em ativos voláteis.

O que saber antes de começar a investir na ethereum?

Até aqui você entendeu informações importantes sobre a ethereum e sua criptomoeda. Caso esteja interessado na ether, é preciso saber como começar a operar com mais segurança nessa alternativa de investimento.

Por isso, veja o que você deve considerar antes de se expor à moeda ether:

Saiba qual é o seu perfil de investidor

Depois de conhecer os perfis mais adequados para as criptomoedas, o primeiro cuidado que você deve tomar é avaliar seu perfil de investidor. Isso porque os investidores conservadores, provavelmente, não terão abertura à volatilidade dos ativos digitais.

Entenda sobre o mercado de criptomoedas

Conforme vimos, compreender o funcionamento do mercado é essencial para fazer boas escolhas. Apesar de o investimento em criptomoedas ter chances de ser promissor, é preciso saber lidar com o alto risco.

Nesse sentido, vale a pena entender mais profundamente a dinâmica entre oferta e demanda. Além disso, é interessante saber quais são os fatores que influenciam essa movimentação e como ela se dá. Ademais, não deixe de estudar como você pode proteger seus recursos — por exemplo, a partir da diversificação de carteira.

Trace os seus objetivos financeiros

Além de entender sobre o mercado de criptomoedas e saber qual é o seu perfil de investidor, é importante traçar os seus objetivos financeiros antes de investir na moeda da ethereum. Dessa forma, você saberá se essa alternativa de investimento realmente é interessante para sua estratégia.

Suponha que o seu plano seja ampliar sua reserva de emergência. Como se trata de um valor destinado para imprevistos, o adequado é aplicar seus recursos em alternativas com alta liquidez e mais seguras, certo? Logo, as criptomoedas não seriam ideais para esse fim.

Como comprar na ethereum de forma prática e segura?

Caso decida comprar ether de maneira regulamentada, você precisa abrir uma conta em uma corretora de valores brasileira. Essa instituição será responsável por intermediar as negociações e dar acesso às oportunidades de fundos — negociados dentro e fora da bolsa de valores.

Por isso, é fundamental contar com empresas sólidas e confiáveis. Nós, da Genial Investimentos, oferecemos uma estrutura completa que lhe permite acesso aos fundos de criptomoedas disponíveis no mercado.

Após a abertura da conta, basta enviar dinheiro para ela e começar suas negociações. Depois, procure por fundos que investem na moeda digital da ethereum, escolha a quantidade de cotas que deseja do fundo do seu interesse e faça seu aporte.

Agora você já sabe como comprar a criptomoeda da ethereum e outras moedas digitais disponíveis no mercado brasileiro. Caso tenha interesse em incluir essa alternativa em sua carteira de investimentos, não deixe de seguir os cuidados que viu aqui.

Que tal começar a investir? Abra a sua conta na Genial Investimentos e tenha acesso aos melhores fundos de criptomoedas disponíveis no mercado!

Comentários