As criptomoedas estão em ascensão no mundo, mas sua falta de regulamentação no Brasil pode atrapalhar o investidor que busca esse segmento. Felizmente, existem alternativas para contornar esse cenário. Você sabe, por exemplo, o que são os fundos de criptomoedas? 

A prática de investir em fundos já é conhecida pelo investidor de mercado financeiro. Eles podem apresentar algumas vantagens, como a possibilidade de diversificação de seu portfólio. No caso de criptoativos, podem trazer mais segurança institucional para os interessados. 

Quer saber como aproveitar essas oportunidades? Continue a leitura e entenda mais sobre os fundos de criptomoedas! 

O que é um fundo de investimento? 

Os fundos de investimento são uma modalidade coletiva. Por meio deles, diversas pessoas se reúnem para investir no mercado financeiro. Seu funcionamento se assemelha ao dos condomínios, com um gestor profissional fazendo a administração. 

Ele analisa e decide quais investimentos serão realizados. Com isso, os cotistas participam do lucro obtido pelo gestor. Isso se dá pela valorização do preço da cota. Assim, ao vendê-la, é possível ter ganhos.  

Investir em fundos pode ser interessante para quem não tem muita experiência ou não deseja dedicar tempo para acompanhar o mercado frequentemente. Quem busca decisão profissional e diversificação também costuma se interessar pelo veículo. 

O que são fundos de criptomoedas? 

Até setembro de 2018, nenhum fundo de investimento podia explorar o seguimento das criptomoedas. A vedação partia da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), órgão regulador do mercado. Então, qualquer investimento em criptoativos era feito fora da B3 — a bolsa brasileira. 

Mas a CVM estabeleceu regras que autorizaram o investimento em criptoativos pelos fundos de investimento. Portanto, criou-se a figura dos fundos de criptomoedas — aqueles que possuem parte de seus investimentos alocados em criptoativos. 

Para explorar a possibilidade, os fundos devem observar percentuais de exposição específicos às criptomoedas. A parte remanescente do patrimônio deve ser aportada em outros tipos de investimentos.  

Há especificidades em relação às estratégias. Por exemplo, fundos voltados para o investidor geral têm percentual menor do patrimônio investido em criptoativos e maior em renda fixa.  

Já os fundos para investidor qualificado podem ter percentual em risco um pouco maior. Por sua vez, os fundos específicos para investidor profissional podem focar totalmente em criptoativos.  

Vale destacar que investidor qualificado é aquele que possui R$ 1 milhão investidos. Já o investidor profissional tem a partir de R$ 10 milhões alocados. Profissionais certificados do mercado financeiro também se adéquam às classificações. 

Como os fundos de criptomoedas funcionam? 

Os fundos de criptomoedas funcionam do mesmo modo que um fundo de investimento tradicional. Para melhor esclarecê-los, vale a pena conhecer os agentes envolvidos nele. 

Veja! 

O Administrador 

Devidamente credenciado pela CVM, o administrador ou empresa administradora é quem cuida do fundo de modo geral. Dentre suas atividades aponta-se o cálculo e a divulgação do preço das cotas, e a preparação dos informativos para os cotistas.  

O Cotista 

Aquele que aporta seu capital em um fundo de investimento torna-se um cotista, pois adquire cotas, que são frações do fundo. Seu papel é importante na formação do fundo, uma vez que a soma de todas as cotas forma o patrimônio total. 

O Gestor 

Como já observado anteriormente, a CVM busca proteger o investidor. Dessa forma, exige-se que o gestor do patrimônio de terceiros tenha aptidão para esse ofício. Isso significa que todos os fundos devem ser gerenciados por profissionais credenciados. 

Diante disso, toda a vez que o investidor aportar capital em fundos de investimento, seu dinheiro ficará sob a responsabilidade de um profissional certificado no mercado financeiro. Além disso, a atuação do gestor fica limitada às regras e estratégias propostas do fundo. 

Atualmente, alguns dos fundos de criptomoedas mais conhecidos no mercado brasileiro estão vinculados à gestora Hashdex — com seguro e auditoria feitos pela KPMG. Na plataforma da Genial é possível encontrar as alternativas disponíveis no mercado.  

Quais são as vantagens de investir em fundos de criptomoedas? 

Para que o investidor consiga investir por conta própria em criptomoedas, é necessário deter conhecimento sobre o assunto e enfrentar riscos maiores. Isso porque precisará saber o que é e como funciona uma exchange — instituição responsável pela negociação direta das moedas. 

Os riscos de fraude nesse caso são muito maiores, já que não existe a segurança institucional no Brasil. Lembre-se de que essas instituições não são regulamentadas no país. Assim, os fundos de investimento são uma alternativa mais segurança. 

Afinal, eles possuem autorização da CVM e seguem as regras de regulamentação. Além disso, o portfólio da maioria deles é formado também por ativos de maior segurança, para equilibrar a volatilidade das moedas digitais. 

No entanto, para que o investidor tenha maior vantagem ao investir em fundos, é aconselhável o estudar as opções disponíveis. Avalie a estratégia e objetivos dos fundos, as informações da lâmina e a forma de gestão. Com isso, você pode encontrar as melhores oportunidades para o seu portfólio. 

Qual a diferença entre fundo e ETFs de criptomoedas? 

Para quem deseja se expor aos criptoativos existe, além dos fundos, uma nova oportunidade no mercado brasileiro: o ETF (fundo de índice) de criptomoedas. 

A principal diferença desse veículo de investimento na comparação com outros fundos está no fato de que os ETFs objetivam rentabilidades vinculadas a um índice de referência (benchmark). Logo, o gestor do fundo buscará replicar uma carteira teórica de um determinado índice. 

No Brasil, é possível se expor ao fundo de índice o ETF HASH11, que replica o índice de criptomoedas da bolsa dos Estados Unidos — o NCI. Esse benchmark é formado pelos principais criptoativos existentes, como bitcoin, ethereum, litecoin, chainlink, bitcoin cash e stellar.  

Trata-se, portanto, de mais um tipo de fundo que oferece oportunidades para aqueles que desejam se expor às moedas digitais. 

Agora você sabe o que são fundos de criptomoedas e viu algumas possibilidades para investir. Lembre-se de considerar o seu perfil de investidor e objetivos antes de se expor aos riscos desses ativos. Em se tratando de renda variável não há garantias de ganhos! 

Gostou do conteúdo? A Genial pode ajudar você a acessar os fundos de criptomoedas sem complicações. Abra já a sua conta

Comentários