Destinar uma parte da sua receita para os investimentos transformará a sua relação com o dinheiro e trará mais tranquilidade, especialmente quanto ao futuro. Se você já se informou sobre as vantagens de investir, certamente busca dar esse passo na sua vida financeira, não é? 

Apesar das facilidades que existem atualmente para realizar investimentos, é necessário, em primeiro lugar, ter um controle de despesas mensais. Somente dessa forma você se organiza e pode fazer os aportes de recursos com mais consistência. 

Ficou interessado em saber como se organizar financeiramente? Não perca as informações que, nós, da Genial, reunimos a seguir para você! 

Por que ter um controle das despesas antes de investir? 

A possibilidade de ver o dinheiro render em um investimento atrai o interesse de muitas pessoas. E, de fato, é possível multiplicar seu patrimônio ao conhecer seu perfil de investidor e tomar decisões que atendam seus objetivos financeiros. 

No entanto, a primeira medida para ingressar no mundo dos investimentos é realizar um controle de despesas mensais. Isso porque é preciso manter as contas pessoais em dia para que você possa ter uma sobra e fazer os aportes recorrentes para obter rendimentos. 

Ou seja, com as contas em dia, será possível investir e conquistar ganhos para realizar seus projetos de curto, médio e longo prazo. Infelizmente, muitas pessoas negligenciam esse passo, pois querem logo procurar o melhor investimento. Mas saiba que sua capacidade de economia é mais importante. 

Como realizar a organização financeira pessoal?  

Como você pode perceber, é essencial fazer um controle de despesas para começar a investir. Mas, de que forma alcançar essa organização nas contas pessoais?  

Seguir algumas dicas, como aquelas que listadas abaixo, pode ser um passo importante para alcançar o sucesso nessa empreitada. 

Acompanhe! 

Modifique seus hábitos com o dinheiro 

Quando o assunto é realizar um gerenciamento financeiro eficaz, a primeira medida é modificar o seu comportamento com o dinheiro. Pode parecer óbvio, mas muitas pessoas têm dificuldade com a recomendação de não gastar mais do que ganham. 

Assim, é necessário adquirir educação financeira e desenvolver um relacionamento saudável com as suas finanças. Para isso, conheça sua realidade, registrando as receitas e despesas mensais em uma planilha ou aplicativo. 

Desse modo, você descobre a forma como gasta o seu dinheiro depois de honrar com custos fixos — como aluguel, conta de luz, de celular, plano de saúde, entre outros. Talvez, seja percebido que existem compras de itens, muitas vezes, supérfluos, por exemplo. 

Esse é um hábito que pode ser reduzido ou eliminado se você busca fazer um controle de despesas. Outro ponto que fará a diferença é diminuir o uso do cartão de crédito, evitando os parcelamentos que inflam a conta da fatura. 

A ideia é fazer essa revisão dos seus gastos em todo o orçamento, pesquisando por despesas que possam ser reduzidas ou eliminadas. Trocar o plano de Internet por um mais limitado — mas que atenda às suas necessidades, por exemplo, pode significar uma economia importante de dinheiro. 

Faça uma reserva de emergência 

Ao adquirir educação financeira e mudar seus hábitos, você terá um maior controle de gastos. Como resultado, é esperada uma sobra de recursos. Ao aprender a gastar com mais consciência, o dinheiro pode ser mais bem utilizado e render mais durante o mês.  

Assim, a primeira atitude ao conseguir equilibrar suas contas é fazer uma reserva de emergência. Se o conceito é novo para você, saiba que essa é uma quantia separada para situações inesperadas, que exijam recursos de forma imediata. 

Todos estamos sujeitos a imprevistos. Por isso a dica é juntar uma quantia que cubra, ao menos, 6 meses dos seus gastos mensais. Com isso, caso ocorra uma demissão ou outro problema, você pode ter tempo para se organizar sem precisar alterar muito o seu orçamento. 

Comece a poupar 

Ao montar sua reserva de emergência, você mostra que tem um controle sobre suas movimentações financeiras. Então, chega a hora de poupar dinheiro para destinar para os investimentos. Assim, seu patrimônio estará mais protegido. 

Ao poupar, é interessante ter quantias determinadas. Ou seja, definir valores a serem investidos mensalmente. Para cumprir o plano, você deve continuar cuidando das finanças, evitando as compras por impulso e revisando os gastos. 

Estipule metas para sua vida 

Para muitos, é complicado evitar gastos extras, dificultando ter uma sobra de recursos para investimentos. Diante de uma rotina corrida e trabalho intenso, muitas pessoas enfrentam dificuldade em manter as finanças sob controle. 

Então, como poupar? A tática é justamente refletir sobre o que faria você feliz ou melhoraria sua qualidade de vida. Em outras palavras: liste os projetos que quer realizar a curto, médio e longo prazo. Eles servirão de meta e motivação. 

Por exemplo, comprar um carro, uma casa, fazer uma viagem ao exterior, abrir o seu negócio ou ter tranquilidade na aposentadoria. Cada um tem seus sonhos. Portanto, pense sobre eles e busque estipular metas financeiras para sua realização. 

Tenha disciplina 

Por último, não basta apenas se planejar para economizar dinheiro. É preciso ter disciplina para fazer os aportes. A ideia é se programar para destinar com frequência uma quantia para os seus investimentos. 

Assim, no longo prazo, você consegue investir um montante que, junto à ação dos juros sobre juros, pode se transformar em um retorno significativo no futuro. Inclusive, pode permitir que você obtenha renda passiva a partir dos seus aportes. 

Quais os benefícios de começar a investir? 

Agora você já sabe como fazer o controle de despesas, especialmente modificando seu comportamento em relação ao dinheiro. A partir disso, pode ingressar nos investimentos e aproveitar as vantagens de fazer aportes frequentes. 

As vantagens são muitas. Afinal, você vê seu dinheiro se multiplicar — principalmente no longo prazo. Isso proporciona bem-estar e ajuda na realização dos seus planos mais rapidamente. No futuro, como você viu, pode proporcionar sua independência financeira. 

Para usufruir de todos os benefícios, é preciso conhecer o seu perfil de investidor. Ou seja, entender qual a sua tolerância aos riscos, e ter clareza sobre seus objetivos financeiros. Esses passos são essenciais para fazer boas escolhas no mercado financeiro. 

Se a sua intenção é começar a investir, a primeira medida é organizar suas contas com um controle de despesas mensal, certo? Desse modo, é possível, além de ter a reserva de emergência, planejar os aportes de recursos para as alternativas de investimento que combinem com seu perfil. 

E se você busca investir de forma descomplicada, conte conosco. Abra uma conta gratuita e venha ser Genial

Comentários