O mercado de investimentos é acessível para quem tiver interesse em fazer o dinheiro render e construir patrimônio. É por isso que você pode, sim, ser um jovem investidor. 

Na verdade, começar a aproveitar as oportunidades financeiras desde cedo costuma ser bastante benéfico. Para chegar lá, entretanto, é preciso ter as informações e os conhecimentos certos. Assim, ficará mais fácil decidir e colher bons frutos. 

Confira 6 dicas que podem ajudá-lo a dar os primeiros passos nos investimentos! 

Por que começar a investir desde cedo? 

Nunca é cedo demais para começar a investir. Na verdade, vale a pena fazer isso desde cedo. Nos investimentos da renda fixa, por exemplo, o tempo é um fator importante. Afinal, quanto maior o prazo, maior será a amplitude dos juros compostos para fazer o patrimônio crescer. 

Na renda variável, o tempo também costuma agir a favor dos investidores. Se não for pelos juros compostos em si, será pela maturação dos investimentos e pela evolução da economia real nas empresas. Além isso, mais tempo significa mais aportes frequentes. 

O longo prazo também ajuda na diluição dos seus riscos na bolsa de valores. Isso porque no curto prazo pode haver mais volatilidade, mas no futuro a tendência é que o crescimento de bons negócios aconteça. 

Quais são 6 dicas para o jovem investidor? 

Depois de se convencer da importância de ser um jovem investidor, é preciso saber como colocar o plano em prática. Pensando nisso, separamos algumas dicas que você precisa conhecer e aplicar. 

Confira! 

1. Controle seu orçamento e passe a poupar 

Para saber como se tornar investidor, é preciso partir dos princípios da educação financeira. Então tudo se inicia com um reconhecimento das suas finanças. É hora de colocar os dados na ponta do lápis para entender o quanto você ganha e o quanto gasta ao longo do mês. 

Logo, será possível identificar quais são os gastos desnecessários, que podem ser reduzidos ou cortados. O objetivo é simples: poupar dinheiro! É essencial trabalhar a sua disciplina para começar a guardar dinheiro para investir. 

2. Avalie o seu perfil de investidor 

Antes de começar a aportar dinheiro no mercado financeiro também é preciso conhecer qual é o seu perfil de (jovem) investidor. A classificação depende do seu apetite ao risco, ou seja, o quanto você pretende abrir mão da segurança. 

Quem é conservador costuma preferir investimentos seguros, mesmo que tenham menos retorno. Já os moderados estão dispostos a correr um pouco mais de riscos, pois representa a chance de ganhar mais. Por fim, os arrojados correm mais riscos em busca do melhor desempenho. 

3. Defina seus objetivos 

O planejamento dos investimentos não acaba ao descobrir o seu perfil. Depois desse processo, é preciso definir os seus objetivos. Afinal, suas expectativas determinam como será o seu comportamento no mercado. 

Para planos de curto prazo é necessário recorrer a investimentos que permitam um resgate rápido. Já se estiver pensando no futuro (como na aposentadoria), o longo prazo costuma fazer mais sentido. Portanto, é preciso saber o que você deseja e o que espera do seu patrimônio! 

4. Conheça as alternativas do mercado 

Com as questões estratégicas definidas, é a hora de explorar as alternativas disponíveis no mercado. Temos duas classes principais: renda fixa e renda variável. No primeiro caso, há como saber quais são as regras de remuneração do aporte. Na renda variável, isso não acontece. 

Cada classe apresenta diversas alternativas. Na renda fixa, por exemplo, temos desde títulos públicos do Tesouro até títulos privados e também os Fundos de Renda fixa. 

Na renda variável, há o investimento em Ações, em derivativos e em Fundos de Investimento variados. Como os Fundos Imobiliários, os Cambiais, os de Índice, os Multimercados etc. 

A escolha entre as opções não deve ser aleatória. Ela depende dos fatores que citamos aqui: seu perfil e seus objetivos. O ideal é dividir o patrimônio as possibilidades que se adéquam às suas metas de curto, médio e longo prazo. 

Vale a pena considerar, ainda, o tripé de investimentos — formado por rentabilidade, segurança e liquidez. Eles não podem ser maximizados juntos em uma mesma alternativa. Assim, um investimento líquido e seguro em geral será pouco rentável.  

Já uma alternativa segura e rentável tende a ser pouco líquida. Enquanto isso, uma escolha líquida e rentável costuma oferecer mais riscos, por exemplo. Ao conhecer esse funcionamento, é possível entender o que funciona melhor para as suas expectativas. 

5. Tenha uma conta em corretora 

Para ter acesso aos investimentos que citamos, é necessário contar com a estrutura adequada. Ou seja, você deve ter uma corretora de valores para mediar suas operações. Portanto, o próximo passo do jovem investidor é abrir a sua conta em uma corretora

Avalie as qualidades da instituição e a variedade de investimentos que ela oferece em termos de renda fixa e fundos de investimento. Na bolsa, verifique como é a plataforma. Depois de abrir sua conta, você só precisará transferir o dinheiro e selecionar os ativos para investir. 

6. Monte (e acompanhe) a sua carteira 

Por falar na seleção dos investimentos, a etapa de montagem da carteira é fundamental para alcançar seus objetivos. Por isso, faça uma análise cuidadosa para escolher o que, de fato, está relacionado ao seu perfil e aos seus interesses. 

Se preferir, há alternativas de carteira recomendada. Ela conta com sugestões de analistas profissionais que indicam os ativos interessantes em determinado momento. Assim, sua tomada de decisão pode ficar mais simples. 

Outra dica importante é olhar para a carteira como um todo, com foco na diversificação. Evite colocar “todos os ovos na mesma cesta”, como diz o jargão do mercado. O ideal é diversificar seus recursos, pois a prática permite diminuir os riscos e potencializar os ganhos. 

Depois de montar a carteira, não se esqueça de acompanhá-la. Meça os resultados e veja o que pode ser mudado ou otimizado, de acordo com sua estratégia. 

Por que escolher a Genial Investimentos? 

Como você viu, abrir uma conta em corretora de valores é fundamental para investir. E a sua decisão deve ser criteriosa. Ao seguir conosco, da Genial Investimentos, você pode usufruir de muitas vantagens. 

Será possível contar com suporte diferenciado para quem é jovem investidor. Nossa carteira de investimentos para jovens contempla as principais necessidades e expectativas do seu perfil. Assim, pode ajudá-lo a dar os primeiros passos rumo ao sucesso financeiro! 

Ser um jovem investidor bem-sucedido só depende das suas decisões. Com nossas dicas, você tem o que é necessário para começar a aportar o seu dinheiro, em busca da realização de seus planos financeiros! 

Para ter ajuda nesse caminho, abra a sua conta conosco na Genial Investimentos e aproveite o que temos a oferecer! 

Comentários