Com o déficit nas contas públicas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), a previdência privada tem ganhado cada vez mais importância. Com o envelhecimento da população, não há garantias de que o Governo Federal conseguirá arcar com a aposentadoria de todas as pessoas que precisarem do benefício, principalmente no longo prazo.

Nesse cenário, a previdência privada surge como uma das melhores alternativas para complementar a renda na aposentadoria. Investir em um plano de previdência permite assegurar um futuro próspero e tranquilo para si e sua família.

Está interessado em saber mais sobre o assunto? Neste post falaremos sobre os tipos de previdência privada disponíveis no mercado e os benefícios de cada plano. Essas informações ajudarão você a fazer uma das escolhas mais importantes para o seu futuro. Vamos lá?

Vantagens dos planos de previdência privada

Os principais planos de previdência privada são o Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) e Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL). Apesar das diferenças entre eles, ambos apresentam vantagens a quem deseja investir pensando em longo prazo.

Um dos pontos positivos é a vantagem tributária, conforme explicaremos mais a frente.  Outro ponto  é a democratização do investimento. Em algumas instituições financeiras, consegue-se fazer aplicações de apenas R$50. Dessa forma podemos afirmar que a previdência privada é um investimento simples e acessível.

Outra questão favorável é a portabilidade.  Caso esteja  insatisfeito com o desempenho ou os custos do seu plano de previdência, é possível migrar sua aplicação para outro plano custos. Em outras palavras, não é necessário fazer o resgatar dos recursos, pagar o imposto de renda e depois fazer a aplicação em um outro plano.

ebook previdência privadaTipos de plano de previdência privada

PGBL

O Plano Gerador de Benefícios Livres (PGBL) oferece a vantagem de se abater até 12% da sua renda bruta anual na declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) do ano subsequente. Devido a essa característica, o plano é recomendado para quem entrega a declaração completa do imposto de renda.

Outra vantagem tributária é fato de se pagar o tributo apenas no momento do resgate. Dessa maneira, diferentemente de muitos investimentos financeiros, não há o efeito do come-cotas – que é quando o IR incide duas vezes por ano em uma aplicação.

Saiba tudo sobre PGBL em nosso post O que é PGBL.

VGBL

Na modalidade Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL) o imposto incide sobre os rendimentos do plano. Por esse motivo, trata-se de um modelo é mais indicado às pessoas que realizam o modelo simplificado da declaração do tributo ou para quem deseja investir os recursos que superem o limite dos 12% dos ganhos anuais.

O VGBL é também extremamente vantajoso para quem deseja realizar o planejamento sucessório. Em caso de morte ou invalidez do titular do plano, os dependentes terão o direito de contar com o saldo acumulado sem a necessidade de que ele conste em inventário.

Quer entender melhor sobre VGBL? Clique aqui.

Planos fechados

Os planos fechados de previdência apresentam esse nome devido ao fato de serem acessíveis apenas aos funcionários de uma determinada empresa (sendo ela pública ou privada) ou a profissionais de uma determinada categoria.

Na maioria das vezes, os planos fechados costumam ser mais acessíveis  em relação aos planos de previdência aberta (PGBL e VGBL) e outros fundos de investimento disponibilizados no mercado financeiro. Geralmente, cobram apenas uma pequena taxa de administração ou, às vezes, nem isso.

Funciona assim: o funcionário da companhia contribui normalmente para o plano e a empresa aplica uma quantia proporcional em relação ao que foi investido pelo empregado. O dinheiro aplicado pela companhia varia conforme cada plano. Algumas organizações aplicam 15%, outras podem aplicar 30% ou até 100% do capital investido.

No último caso, isso significa que, para cada real investido pelo funcionário, o empregador contribuirá com mais R$1. Devido a esse patrocínio e do baixo custo, os planos fechados são bastante vantajosos.

Vale destacar ainda que quem não trabalha com carteira assinada para uma companhia que ofereça o benefício pode contribuir para um plano da sua categoria. Algumas entidades profissionais oferecem fundo de pensão a trabalhadores pela área de atuação.

As desvantagens da previdência privada

Os planos de previdência privada, principalmente o PGBL e o VGBL, são geralmente destinados às pessoas que tem por objetivo fazer um investimento pensando em metas de longo prazo. Entre eles estão o financiamento da faculdade dos filhos, um intercâmbio ou mesmo a aposentadoria.

Porém, quem pensa em investir para assegurar uma aposentadoria tranquila não está restrito aos planos de previdência privada. Há outros produtos que também cumprem o papel de ajudá-lo a poupar em longo prazo.

Uma das principais alternativas para  investir em aposentadoria é o Tesouro Direto, mas especificamente o Tesouro IPCA. Por ser atrelado ao índice de Preços Ao Consumidor Amplo, esse título público oferece a vantagem de sempre remunerar um percentual acima da inflação ao investidor.

Caso opte pelo Tesouro Direto, deve-se escolher um título com a data de vencimento que seja compatível com seus objetivos.  Isso porque, caso você faça o resgate  antes do prazo, você receberá o valor de mercado da ocasião. Com isso, o título pode sofrer desvalorização e corre-se o risco de perder capital na transação.

Caso ainda não saiba qual plano de previdência privada é o ideal para seu perfil, entre em contato com a Genial. Nossa equipe conta com profissionais altamente qualificados prontos apoiá-lo em seus primeiros passos no mundo dos investimentos. Abra já a sua conta!

abra sua conta

A Genial é a plataforma de investimentos que está democratizando o acesso aos melhores produtos do mercado, de forma simples, ágil e eficiente, através de uma assessoria financeira isenta, transparente e qualificada.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *