Um bom investidor escolhe suas aplicações de acordo com seus objetivos. Assim, ele pode reunir em sua carteira opções capazes de trazer melhores resultados, sejam eles imediatos ou não. Assim, quando as metas estão mais distantes, é preciso estabelecer critérios para fazer com que a aplicação realmente seja vantajosa.

No caso dos investimentos a longo prazo, além de identificar seu perfil e se planejar para necessidades e soluções futuras, vale a pena conhecer as características dos ativos existentes.

Para ajudar você com isso, preparamos este artigo. Confira nossas dicas e comece a investir agora mesmo!

Por que aplicar a longo prazo

Quando falamos em objetivos financeiros, precisamos dividi-los entre os de curto, os de médio e os de longo prazo. Isso porque os diferentes ativos que o mercado oferece apresentam características diferentes em função do tempo de aplicação.

Os chamados investimentos a longo prazo representam a melhor maneira de fazer com que o seu objetivo financeiro futuro seja alcançado. Não existe segredo: você determina aquilo que deseja e, em função disso, busca as alternativas mais viáveis. Investir para conquistar a independência financeira, por exemplo, é completamente diferente de investir para comprar um carro novo.

As opções que o mercado oferece são variadas e é preciso entender como elas funcionam para identificar aquela que melhor pode trazer resultados.

O mindset que o investidor precisa ter

Entramos aqui em um tema crucial para falar de investimentos: o mindset. O conceito diz respeito aos valores e crenças que uma pessoa possui, uma espécie de modelo mental predominante que o indivíduo possui. Esse modelo determina como ele vê o mundo e toma suas decisões. Assim, com o mindset adequado, a pessoa pode executar melhor ou pior uma determinada ação.

No caso do investidor de longo prazo, o mindset ideal é o de quem tem paciência e organização financeira: duas características que não são muito fáceis de serem reunidas.

Paciência porque, obviamente, o dinheiro não estará disponível tão cedo. Você pode ter que esperar anos para resgatar o investimento.

Já a organização financeira será necessária porque é preciso garantir os meios para que você realmente não precise fazer o resgate antes da hora o que,  consequentemente, comprometerá a sua rentabilidade.

A rentabilidade e os investimentos a longo prazo

Se o curto prazo oferece segurança, é nos investimentos a longo prazo que você encontrará maior rentabilidade. Mas, porque isso acontece?

Por exemplo, coloque-se no lugar de quem oferece o ativo, seja o governo ou instituições particulares. Para ele, é muito interessante que você passe mais tempo investindo. Por isso, naturalmente, o retorno terá que ser maior. A rentabilidade vem como uma espécie de bônus pelo tempo que você passou colaborando com a fonte de recursos desse ente.

No caso das ações, a boa rentabilidade tem a ver também com o risco maior que o investidor corre. Lembre-se do tripé dos investimentos: nenhum título reúne sozinho liquidez, segurança e rentabilidade. Sendo assim enxergando-os como três vértices de um triângulo, quanto mais forte for uma dessas características em um ativo, mais fraca será em outro.

Os juros compostos

Para falar de investimentos a longo prazo, cabe uma observação a respeito da importância dos juros compostos. Títulos que seguem essa lógica apresentam valores que vão acumulando ao longo do tempo de maneira exponencial. Assim, se você tem um montante que evolui sob juros compostos, a incidência deles se dará sobre o montante somado aos juros do último período identificado.

Na prática, isso faz com que o seu patrimônio cresça muito. Imagine uma pessoa que investe R$ 100 por mês em uma aplicação com juros mensais de 1% durante 20 anos. Somando todas as aplicações, essa pessoa teria depositado R$ 24.000, certo?

Agora, vamos aos cálculos, considerando os juros compostos e seu efeito sobre as aplicações: no fim do primeiro mês, esse investidor teve os R$ 100 depositados mais 1% de juros, o que dá R$ 101. Já a partir do segundo mês, o cálculo é feito não mais em função de R$ 100, mas sim dos R$ 101 e, assim, ele é refeito mensalmente, de acordo com cada novo resultado. Considerando a situação exemplificada, no fim do período de 20 anos, teremos um valor acumulado de R$ 100.014,00.

Isso mesmo, os juros compostos a longo prazo geraram uma diferença de R$ 76.014 para uma aplicação de apenas R$ 100 por mês.

Quais são as melhores aplicações a longo prazo?

Antes de escolher as aplicações, tenha em mente o seu perfil como investidor e defina os objetivos financeiros. Entre os mais comuns, pensando a longo prazo, estão a formação da aposentadoria e compras futuras, como a criação de um fundo para o filho recém-nascido.

Investimentos a longo prazo que oferecem boa rentabilidade e ainda protegem o seu dinheiro da inflação são os seguintes:

Tesouro IPCA+

Considerando os investimentos a longo prazo, o Tesouro IPCA+ apresenta os melhores resultados dentro do Tesouro Direto para quem resgatar o dinheiro apenas no seu vencimento.

Previdência Privada

Trata-se de uma alternativa que instituições privadas oferecem à previdência social. Conta com incentivos tributários tanto para a opção PGBL quanto para VGBL.

Debêntures incentivadas

Debêntures é como chamamos os investimentos realizados sem infraestruturas de empresas. Como são isentos de Imposto de Renda para pessoa física, esses papéis são excelentes alternativas para longo prazo.

Fundos de ações

É uma carteira de investimentos com foco em ações. Trata-se de uma solução mais indicada para perfis tidos como arrojados, com disponibilidade para atuar em renda variável na Bolsa de Valores.

Fundos imobiliários

Assim como os fundos de ações, os imobiliários representam uma carteira, mas com investimentos realizados em imóveis corporativos. Esse investimento é interessante porque conta com isenção de Imposto de Renda para pessoa física.

Fundos multimercados

São fundos de investimentos com ativos diversificados entre renda fixa e variável, sendo indicados para investidores mais experientes, pois podem apresentar diferentes níveis de risco.

Enfim, quando se tem uma estratégia para investir, fica muito mais fácil alcançar os melhores resultados. Por isso, considere aspectos como o seu perfil como investidor, os objetivos financeiros e a natureza de cada aplicação. Isso será fundamental para gerar resultados e fazer você ganhar dinheiro.

Entendeu como fazer investimentos a longo prazo? Então confira também o post como investir em curto, médio e longo prazo.

abra sua conta

Genial

Genial

A Genial é a plataforma de investimentos que está democratizando o acesso aos melhores produtos do mercado, de forma simples, ágil e eficiente, através de uma assessoria financeira isenta, transparente e qualificada.

Deixar um comentário