O mercado à vista é o ambiente de negociações mais conhecido da bolsa brasileira. Nele, é possível comprar e vender ativos pela cotação do momento em que as operações são realizadas. Porém, essa não é a única alternativa, já que a bolsa tem outros ambientes — como o mercado a termo.

Nesse caso, são negociados derivativos com características que podem ser úteis tanto para a proteção quanto para a obtenção de lucro com as oscilações do mercado. No entanto, é preciso conhecer muito bem esse tipo de operação antes de realizá-la.

Para ajudar no aprendizado, nosso time, da Genial Investimentos, preparou um artigo com as informações mais relevantes que você precisa saber sobre o mercado a termo.

Acompanhe!

O que é mercado a termo?

O mercado a termo é um dos ambientes de negociação da B3, que é a bolsa de valores brasileira. Nele são negociados derivativos financeiros conhecidos como contratos a termo.

Assim como os demais derivativos, esses contratos estão associados a um ativo-objeto. No caso deles, entretanto, o foco é negociar um ativo em uma data futura, com a cobrança de uma taxa fixada entre as partes previamente.

Como esse tipo de operação funciona?

Além de entender o conceito do mercado a termo, vale a pena compreender os detalhes sobre o funcionamento dos contratos. Para tanto, o ideal é explorar as principais características sobre as operações de modo geral.

Veja quais são os pontos mais relevantes sobre o mercado a termo!

Ativo

Como são derivativos, os contratos a termo estão relacionados a um ativo de referência. As ações estão entre as alternativas que podem ser atreladas a esses contratos.

No entanto, os derivativos também podem se relacionar a moedas, commodities e outros ativos disponíveis no mercado. Com isso, existem possibilidades para diferentes estratégias ou interesses por parte dos operadores.

Tipo de contrato

Para começar, é importante saber que existe mais de um tipo de contrato a termo. O primeiro é o tradicional, no qual o comprador ou adquirente se compromete a pagar as condições acordadas pelo ativo específico.

Já o contrato flexível permite que o ativo-objeto seja substituído antes do vencimento do contrato. Nesse caso, porém, é preciso realizar a compra do outro ativo antes do encerramento da operação.

Condições do contrato

Em relação às condições de contrato, além da definição do ativo, é preciso estabelecer a quantidade que será negociada — como o número de ações, por exemplo. Ainda, há a definição dos juros que serão aplicados sobre o preço do ativo, considerando a negociação em uma data futura.

Em geral, os juros são equivalentes ou parecidos ao que é praticado na renda fixa. Assim, é possível tomar como base a Selic ou o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), por exemplo. Essa característica faz com que o contrato a termo funcione como uma espécie de compra a prazo com juros.

Pense no caso de um contrato que prevê a compra de 100 ações com a cobrança de uma taxa de juros específica sobre a cotação do mercado à vista. Se cada papel custa R$ 10 e a taxa de juros for de 10%, por exemplo, os ativos serão comprados no futuro por R$ 11.

A definição de quem terá ganhos com a operação depende das condições firmadas no contrato. Se, no momento do vencimento, as ações estiverem negociadas a R$ 11,50, ganha quem se posicionou pela compra dos ativos a R$ 11.

Enquanto isso, a outra parte perderia por ter que entregar os ativos por um preço menor. O contrário aconteceria se a ação passasse a ser negociada a R$ 9,50, por exemplo.

Além dessas questões, vale notar que os contratos a termo podem ser negociados entre operadores no mercado balcão. Logo, a negociação por meio da bolsa não é a única alternativa disponível para quem deseja operar com esses derivativos, permitindo mais flexibilidade na definição das condições.

Encerramento

A respeito do encerramento do contrato a termo, é importante notar que, no tipo tradicional, o vencimento varia de 16 a 999 dias — portanto, ele não pode ser maior ou menor do que esses limites.

Já nos contratos flexíveis, o intervalo é menor e pode durar apenas entre 16 e 90 dias. Ao levar o contrato até o vencimento, a liquidação e o pagamento ocorrem nesse período.

Porém, o contrato também pode ser encerrado antecipadamente. Nesse sentido, há duas possibilidades: a venda do ativo ou a antecipação do contrato a termo. Aqui, convém entender que elementos específicos, como a liquidez da operação, depende do próprio ativo que faz parte do termo.

Margem de garantia

Como você já viu, o contrato a termo não exige o pagamento dos valores acordados antes do encerramento ou da liquidação antecipada da operação. Portanto, para garantir a segurança dos envolvidos, é comum que seja exigida uma margem de garantia.

Ela corresponde a uma parte do montante movimentado pelo contrato que pode ser acionada caso as condições acordadas não sejam devidamente cumpridas. Em geral, essa margem pode ser disponibilizada em dinheiro ou em ativos financeiros, a depender das regras aplicadas.

Qual é a diferença entre mercado a termo e mercado futuro?

Como você viu, o mercado a termo é um ambiente de negociações da bolsa de valores brasileira. Porém, ele não é o único, já que a B3 também é formada pelo mercado à vista, de opções e futuro.

Esse último tipo merece atenção especial, já que ele é constantemente confundido com o mercado a termo. No entanto, há diferenças significativas, como o fato de ele negociar contratos futuros.

No mercado futuro, a ideia é que os operadores se posicionem contra (vendidos) ou a favor (comprados) do desempenho do ativo-objeto. O contrato tem encerramento previsto em uma data futura e, até lá, os resultados são apurados conforme as condições de mercado.

Inscreva-se no nosso canal do YouTube

Em relação ao mercado a termo, uma das diferenças é exatamente a mecânica de apuração dos resultados. Nesse caso, o pagamento por parte do comprador só acontece no vencimento ou na data de liquidação antecipada.

Já o mercado futuro conta com o mecanismo de ajuste diário. Trata-se de um acerto financeiro que credita ou debita valores da conta do operador conforme as movimentações referentes ao ativo-objeto no dia.

Outro aspecto para observar é que os contratos a termo podem ser livremente pactuados entre as partes, o que traz mais flexibilidade para a definição de condições. O mercado futuro, por outro lado, apresenta contratos padronizados.

Ainda, em regra, o mercado futuro não prevê a negociação de um ativo — apenas o posicionamento em relação ao desempenho dele. Por isso, a liquidação é apenas financeira, enquanto o mercado a termo pode envolver a liquidação física.

Logo, embora ambos prevejam a negociação de derivativos financeiros, eles funcionam de forma diferente e podem ser usados para finalidades distintas, certo?

Como funciona a tributação desse mercado?

Além das demais características de funcionamento, é essencial compreender as regras de tributação sobre os contratos a termo. Na prática, há a incidência de Imposto de Renda (IR) quando a operação com esses derivativos gera lucro.

A alíquota é de 15% sobre os ganhos, que são calculados com base no contrato a termo e no preço do ativo no mercado à vista no momento da liquidação. Ademais, a apuração do tributo é de responsabilidade do próprio operador.

Para tanto, você deverá emitir um Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF) com o valor devido das operações. O prazo de pagamento do DARF é o último dia útil do mês seguinte à data de liquidação ou vencimento da operação.

Vale notar que não há condições de isenção, mesmo que o contrato a termo seja de ações. Então você não terá direito a não pagar imposto nos lucros dependendo do volume negociado.

Isso é diferente do que acontece com a negociação direta dos papéis no mercado à vista, que permite obter isenção de IR quando a movimentação mensal fica abaixo de R$ 20 mil.

Além disso, se você sofrer prejuízos com o contrato a termo, é possível deduzir as perdas dos ganhos líquidos obtidos em outras operações nesse mercado. Para isso, será necessário incluir os valores negativos na declaração anual de IR.

Quais são as vantagens desse mercado?

Até aqui, você compreendeu quais são os pontos principais sobre o mercado a termo e as operações realizadas com os derivativos. Agora, é interessante compreender quais podem ser os benefícios desse ambiente de negociação.

Descubra quais são os principais pontos positivos desse mercado!

Possibilidade de fazer hedge

Um dos benefícios do mercado a termo é que ele pode servir para hedge — ou seja, para proteger a sua carteira de determinadas oscilações.

Se você quiser se proteger da alta do dólar, por exemplo, é possível operar contratos a termo da moeda. Caso a expectativa de alta se concretize, ficando acima do montante pago no contrato, você obtém lucro e mitiga os efeitos da elevação da moeda.

Essa também pode ser uma forma de proteger a carteira do resultado de determinados ativos. Se você negociar ações por meio de um contrato a termo e a cotação delas no mercado ficar abaixo do preço do contrato, é possível receber mais do que você obteria com a venda no mercado à vista.

Compra a prazo

O mercado a termo é especialmente atrativo para quem deseja comprar ativos a prazo — seja por questões estratégicas ou financeiras. Isso acontece quando você adquire ações com um contrato a termo.

Embora seja preciso pagar os juros acordados, não é necessário dispor do dinheiro de modo imediato. Caso a ação se valorize, você ainda tem a chance de comprar os papéis por um preço menor do que a cotação no vencimento ou liquidação. Isso traz novas possibilidades para as estratégias adotadas no portfólio de investimentos.

Aproveitamento de oscilações do mercado

Dependendo do seu nível de tolerância ao risco, do seu grau de conhecimento do mercado e da sua experiência, é possível lucrar com o mercado a termo ao aproveitar as mudanças na economia.

Se um ativo estiver em um momento com grandes oscilações, há como negociar contratos a termo de forma comprada ou vendida para ter a chance de obter ganhos. É o caso de quem usa esses contratos para ganhar com as mudanças nos preços de commodities, por exemplo.

Isso é especialmente interessante para quem deseja obter ganhos no curto prazo. Como a duração máxima desses derivativos é menor, essa pode ser uma forma de rentabilizar o patrimônio com mais rapidez — embora não exijam garantias.

Potencial de alavancagem

Como não é preciso gastar no momento em que você adquire um contrato a termo, esse ambiente de negociação se relaciona à possibilidade de alavancagem. Assim, é viável movimentar recursos mesmo que você não os tenha o exato valor disponível no momento da operação.

Logo, você tem a oportunidade de expandir o patrimônio com mais facilidade, levando ao aproveitamento de condições e operações potencialmente vantajosas. Porém, esse tipo de operação também traz mais riscos — como você verá adiante.

Quais são os riscos dessas operações?

Embora apresente pontos positivos, o mercado a termo apresenta riscos que não podem ser ignorados. Um dos mais importantes é o risco de mercado. Como os preços dos ativos dependem da lei da oferta e da demanda, podem ocorrer oscilações significativas, levando a prejuízos.

No caso dos contratos a termo, isso é ainda mais intenso porque eles são derivativos. Como estão atrelados ao ativo objeto, eles podem ser mais voláteis, aumentando o risco geral da operação.

Já em relação à alavancagem, o risco é mais alto porque você realizará operações com um montante maior do que efetivamente dispõe. Dependendo das configurações da operação, isso pode levar a prejuízos financeiros muito mais significativos, o que torna o processo mais arriscado.

Como ter acesso a essas operações?

Após ponderar riscos e vantagens do mercado a termo, pode ser que você tenha interesse em operar nesse ambiente da bolsa. Para tanto, vale a pena saber quais passos seguir para ter acesso a esse tipo de operação.

Na sequência, confira quais fatores devem fazer parte do seu planejamento!

Identifique o seu perfil de investidor

Antes de decidir operar nesse mercado, é essencial entender se os contratos a termo são compatíveis com o seu perfil de investidor. Essa classificação indica o seu nível de tolerância ao risco, variando entre conservador, moderado e arrojado.

Como você viu, os contratos a termo são mais arriscados, então é preciso ter uma tolerância ao risco mais elevada. Inclusive, isso independe se as operações serão realizadas na bolsa ou no mercado de balcão.

Considere seus objetivos financeiros

Também é indispensável pensar nos seus objetivos financeiros. Por causa da duração máxima dos contratos, o mercado a termo tende a ser mais indicado para quem tem planos de curto ou médio prazo, no máximo.

Ainda, você deve compreender o que espera obter com o mercado a termo, como proteção ou potencial de especulação. Se o objetivo for fazer hedge, por exemplo, sua estratégia será diferente de quem tem a intenção de lucrar a curto prazo.

Desse modo, você poderá definir tanto os contratos mais indicados para a sua situação quanto as configurações adequadas para a negociação.

Aprofunde-se no mercado a termo

Se você identificar que as suas características são compatíveis com as operações a termo, o próximo passo deve ser o aprofundamento dos seus conhecimentos. Essa etapa é importante porque um nível maior de entendimento sobre o assunto o ajudará a tomar decisões informadas.

Ademais, você terá a chance de definir a estratégia a ser utilizada com mais embasamento. Embora os riscos de sofrer prejuízos não sejam totalmente eliminados, eles podem se tornar menores, ajudando a atingir os seus objetivos financeiros.

Abra conta em uma corretora de valores

Após estabelecer sua estratégia de operação nesse mercado, você deve abrir sua conta em uma corretora de valores completa, como a Genial Investimentos. Por meio da plataforma da instituição, você poderá optar pela negociação de contratos a termo, escolhendo entre os padronizados ou flexíveis.

Como o pagamento só ocorre na liquidação ou vencimento do contrato, conforme você viu, será preciso disponibilizar uma margem de garantia. O valor varia com a negociação e com a corretora, então é preciso ter atenção para saber quais são as exigências nesse sentido.

Genial Investimentos - Abra sua conta

Acompanhe os resultados

Dependendo do tipo de contrato a termo escolhido e das condições de mercado, pode ser que você deseje antecipar a liquidação, por exemplo. Para tanto, é fundamental acompanhar os resultados das operações.

Dessa forma, você saberá se é preciso vender os ativos antecipadamente ou se é necessário encerrar o contrato antes do prazo previsto, se aplicável. Assim, você consegue manter o maior alinhamento na sua estratégia de investimentos ou de especulação.

Após conferir essas informações, você teve uma visão completa do mercado a termo e como ele funciona. A partir disso, é possível avaliar se faz sentido operar os contratos desse mercado, considerando os seus objetivos e o seu nível de tolerância ao risco.

Para explorar essas e outras possibilidades do mercado financeiro, abra sua conta na Genial Investimentos!

Genial Investimentos

Somos uma plataforma de investimentos que tem como objetivo facilitar o acesso ao mercado financeiro e ampliar a educação financeira no Brasil.

Ver todos os artigos
Campanha Institucional - Ativação - Abra sua conta

Navegação rápida

O link do artigo foi copiado!