Ao iniciar os seus investimentos, você deve seguir alguns passos até, de fato, alocar os seus recursos. O suitability é o primeiro deles. Esse teste visa trazer um maior embasamento para as suas escolhas e orientar melhores decisões para a sua carteira.

Desse modo, você pode investir de maneira mais alinhada com a sua estratégia de investimentos. Assim, aumentam as possibilidades de ter resultados satisfatórios. Além disso, o suitability pode evitar prejuízos causados pelas más escolhas ao alocar os seus recursos.

Quer saber o que é o suitability, para que serve e como ele pode ajudar você a ter melhores resultados nos investimentos? Acompanhe este post!

O que é suitability e para que serve?

O termo suitability, que em português quer dizer aptidão, refere-se a uma análise que deve ser realizada pelas corretoras de valores em relação a todos os clientes. Ele também é conhecido como análise de perfil do investidor (API).

O objetivo desse teste é capturar informações sobre o cliente a fim identificar o seu perfil nos investimentos. Com isso, torna-se possível compreender qual é o nível de tolerância aos riscos que cada investidor apresenta.

Nesse sentido, existem pessoas com menor tolerância aos riscos, preferindo investimentos mais seguros. Já outros investidores aceitam arriscar mais seus recursos em troca de um potencial de rentabilidade mais interessante.

Assim, ao conhecer o perfil, é possível descobrir quais investimentos são mais adequados para você. Logo, a instituição pode oferecer as alternativas específicas para esse perfil. Além disso, a corretora pode não disponibilizar os investimentos que ofereçam riscos acima da tolerância do cliente.

Consequentemente, fica mais fácil tomar decisões adequadas e evitar as frustrações causadas por aportes não alinhados com as suas necessidades e expectativas. Por estar relacionado a riscos, investir de acordo com seu perfil também protege você de prejuízos significativos ao patrimônio.

Como funciona esse teste?

Como foi possível aprender, o suitability é um teste aplicado pela corretora de valores para identificar o perfil de investidor do cliente. Ele é realizado por meio de um questionário no qual o cliente responde questões sobre seus interesses e visão sobre investimentos e finanças.

As perguntas costumam se relacionar a temas como:

  • situação financeira e patrimonial;
  • frequência e volume de investimentos já realizados;
  • necessidade de recursos no futuro;
  • preferências em relação aos riscos;
  • como se sentiria em determinadas situações em relação aos aportes realizados;
  • objetivos do investimento;
  • horizonte de tempo de investimentos passados e futuros;
  • histórico do cliente no mercado financeiro e de capitais.

Além disso, o teste também pergunta sobre a formação acadêmica, a experiência profissional e os conhecimentos do investidor sobre o mercado financeiro.

Vale saber que, para proteger o capital financeiro dos investidores, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) tornou o suitability obrigatório em 2013. Logo, toda corretora deve aplicar o teste em seus clientes antes de oferecer os investimentos, como prevê a Instrução n° 539, de 2013.

O que é e quais são os perfis de investidor?

Agora você sabe que o suitability é como uma representação da personalidade do investidor, descrevendo a maneira como a pessoa prefere lidar com seu dinheiro e investimentos. Porém, também é importante entender quais são os perfis de investidor.

Existem três perfis principais: conservador, moderado e arrojado. A característica que diferencia cada um é a tolerância aos riscos. Assim, a partir do resultado do suitability, é possível mensurar o apetite do investidor em correr riscos em busca de melhores rentabilidades.

A seguir, entenda sobre cada um desses perfis!

Perfil conservador

O perfil conservador é aquele com menor disposição para correr riscos entre os três. Ele considera que não está preparado para arriscar em investimentos mais complexos ou perder parte do seu dinheiro investido.

Ademais, o perfil conservador tende a não querer lidar com a ansiedade que as alternativas mais arriscadas podem trazer. Desse modo, os investidores que apresentam esse perfil costumam investir em opções mais seguras e com liquidez mais alta.

Vale destacar que investidores iniciantes costumam apresentar características mais conservadoras, já que alternativas com maior risco podem exigir mais conhecimento e controle emocional. Como esses fatores podem surgir com tempo e experiência, é comum que essas pessoas passem a arriscar mais.

No entanto, isso não significa que todos os investidores conservadores deverão obrigatoriamente investir em alternativas com maior risco com o passar do tempo. Além disso, um investidor de perfil moderado ou arrojado também pode se tornar conversador no futuro.

Perfil moderado

Agora que você conhece o perfil conservador, é o momento de compreender o perfil moderado. Na prática, ele tem maior disponibilidade aos riscos do que o anterior, mas também é apegado à segurança. Dessa maneira, o investidor moderado é um meio-termo entre os outros perfis.

Nesse sentido, o investidor pode buscar por novas opções de investimentos e considerar alternativas com prazos mais longos. Assim, ele aumenta suas possibilidades de encontrar melhores rendimentos, mesmo que isso reduza a liquidez de seus recursos.

Investidores desse perfil também podem realizar investimentos mais arriscados, mas com uma parte limitada da carteira. Dessa maneira, é possível encontrar equilíbrio entre o risco e o retorno, que é o objetivo do perfil moderado.

Perfil arrojado

Por fim, o perfil arrojado se refere ao investidor que aceita correr maiores riscos a fim de aproveitar as melhores oportunidades de retorno. Como há uma relação inversamente proporcional entre segurança e potencial de ganhos, ele aceita abrir mão da primeira em prol para buscar lucros maiores.

Assim, o investidor arrojado tem maior capacidade para tolerar as oscilações do mercado financeiro e as possibilidades de prejuízos. Afinal, ele investirá em alternativas mais voláteis e com maior chance de perdas.

Contudo, isso não significa arriscar o patrimônio sem critério. Em geral, é interessante que os investidores arrojados busquem entender mais o mercado e desenvolver a inteligência emocional para manejar os riscos dos investimentos.

A principal diferença em relação ao investidor moderado é que o perfil arrojado arriscará a maior parte do portfólio, e não apenas uma parcela dele.

Qual a importância de fazer o suitability antes de investir?

Como você viu, o suitability serve como apoio para ajudar o investidor a montar uma carteira mais alinhada às suas particularidades. Além disso, ele reduz os riscos de você realizar escolhas incompatíveis com a sua tolerância aos riscos.

Para entender mais sobre a importância do teste, confira as informações a seguir!

Percepção do nível de tolerância aos riscos

O suitability não é obrigatório por acaso. Entender o nível de tolerância aos riscos é fundamental antes de realizar qualquer investimento. Suponha que um investidor encontrou ações da companhia X com potencial de retorno elevado e decide comprar os papéis.

Nesse período, há uma crise envolvendo a empresa X, fazendo com que as ações desvalorizem. Em situações do tipo, o investidor conservador tende a ter ansiedade e vender logo os papéis com receio de uma desvalorização ainda maior.

Então ele teria prejuízo em seu patrimônio, já que venderia as ações por menor preço do que a compra. Já um investidor moderado ou arrojado, que tolera as incertezas da renda variável, consegue manter a calma mais facilmente para analisar a situação.

Assim, ele pode tomar decisões mais acertadas, sem se precipitar, avaliando as chances de reverter o prejuízo. Logo, identificar o perfil de investidor é indispensável para realizar suas escolhas respeitando a tolerância aos riscos.

Avaliação das alternativas do mercado

Com o resultado do suitability, é possível avaliar melhor os aspectos de cada alternativa de investimento. Isso porque os ativos do mercado financeiro apresentam determinadas condições de segurança, liquidez e rentabilidade.

Esse é o chamado tripé de investimentos. E você precisa saber que não há como encontrar uma opção que aproveite o melhor das três características. Ou seja, não existe um investimento muito seguro, com alta liquidez e alta rentabilidade.

É preciso escolher quais desses elementos são mais relevantes na sua estratégia, de acordo com seu perfil e objetivos financeiros. Se você é conservador, a segurança e a liquidez serão as prioridades. Logo, o foco deixa de ser o maior potencial de rentabilidade.

Já o investidor moderado pode abrir mão de parte da segurança e da liquidez para aumentar um pouco as chances de retorno. Por fim, o investidor arrojado avaliará as alternativas que tenham maior potencial de ganhos, mesmo que não sejam seguras ou líquidas.

Orientação na busca por conhecimento

Os estudos fazem parte da rotina de um investidor de sucesso. Sem eles, você pode perder oportunidades de rendimentos e, até mesmo, tomar decisões erradas que levam ao prejuízo. Por isso, a educação financeira é essencial.

Ao fazer o teste de suitability e conhecer o seu perfil de investidor, é possível direcionar os seus estudos para os investimentos que fazem mais sentido na sua estratégia. Desse modo, você não perde tempo pesquisando sobre alternativas que não são recomendadas para o seu caso, por exemplo.

Orientando a sua busca por conhecimento, será viável entender mais sobre o mercado no futuro. Para facilitar, tenha em mente que isso pode acontecer gradualmente, conforme a aquisição das informações mais relevantes a partir do perfil de investidor.

Quais são os riscos de investir sem ter definido o perfil de investidor?

Agora que você já sabe a importância do suitability, deve conhecer os riscos de investir sem definir o seu perfil de investidor. Nesse contexto, o principal risco é ter prejuízos por conta de aportes mal calculados.

Se o investidor não conhece a sua tolerância aos riscos, pode investir o dinheiro em alternativas que não condizem com a sua realidade e personalidade. Imagine um investidor que prefere se sentir seguro, mesmo que a rentabilidade não seja tão interessante, alocando seus recursos em criptomoedas.

Com a oscilação do mercado de criptoativos, esse investidor pode ficar ansioso, se precipitar e perder dinheiro ao vender os ativos em desvalorização, não é? Em contrapartida, considere uma pessoa que já tenha segurança financeira e queira obter maiores rentabilidades.

Ao investir em títulos da renda fixa mais seguros, esse investidor pode se frustrar com um rendimento aquém do encontrado em alternativas de renda variável, por exemplo. Desse modo, não considerar o suitability aumenta a dificuldade de alcançar os objetivos e obter sucesso nos investimentos.

Como fazer o suitability?

Sabendo os riscos de não fazer o suitability ao investir, é importante aprender como realizar essa análise. Como as instituições que oferecem investimentos devem aplicar o questionário obrigatoriamente, você faz o teste logo que abre a sua conta.

Também é possível realizar o teste em outros momentos para verificar se houve alguma mudança no perfil. Nesse sentido, tenha em mente que o resultado não é permanente, já que as características, planos e conhecimentos de um investidor podem mudar ao longo do tempo.

Como vimos, um investidor conservador pode se tornar um investidor moderado conforme ganha experiência e apresenta outros objetivos financeiros. Ademais, um investidor moderado pode decidir arriscar ainda mais, tornando-se um investidor arrojado.

O contrário também pode acontecer. Investidores moderados ou arrojados podem se tornar mais conservadores. Isso ocorre, por exemplo, quando a pessoa se aproxima do usufruto na aposentadoria e busca mais segurança para seu patrimônio.

Como você pode ver, não há regras exatas a serem observadas. O perfil pode variar de pessoa para pessoa, pois depende também do relacionamento com o dinheiro e com o mercado financeiro. Por essa razão, é interessante refazer o suitability com frequência.

Na Genial, ao realizar o recadastramento da conta pelo site ou aplicativo, o cliente deve responder o questionário novamente. Esse processo é solicitado a cada 24 meses e ajuda você a entender a evolução do seu perfil.

Quais são os outros fatores a serem considerados ao investir?

Além do perfil de investidor, existem outros fatores que você precisa considerar ao tomar a decisão de investimentos. Por exemplo, os objetivos financeiros e as condições das alternativas disponíveis no mercado financeiro.

Os seus objetivos financeiros se referem aos desejos a serem conquistados a partir do investimento, como, aposentadoria, compra da casa própria, independência financeira, etc. A partir dessas metas definidas, é possível escolher as alternativas mais adequadas.

Mas, para isso, também é necessário conhecer os investimentos disponíveis. Quanto mais conhecimento sobre as alternativas você possuir, maiores são as possibilidades de encontrar oportunidades adequadas para a sua estratégia.

No decorrer deste artigo, você entendeu por que fazer o suitability é o primeiro passo para os investimentos. Dessa maneira, se você ainda não sabe o seu perfil de investidor e quer investir, não deixe de fazer o seu teste. Assim, é possível tomar decisões mais acertadas para a sua carteira!

Quer saber o seu perfil e começar a investir? Acesse o nosso site e venha ser Genial!

Genial Investimentos

Somos uma plataforma de investimentos que tem como objetivo facilitar o acesso ao mercado financeiro e ampliar a educação financeira no Brasil.

Ver todos os artigos
Campanha Institucional - Ativação - Abra sua conta

Navegação rápida

O link do artigo foi copiado!