Antes de investir, é fundamental entender como funciona a bolsa de valores. O conhecimento permite que você defina estratégias e se prepare para tomar suas decisões. E um dos pontos essenciais na renda variável é saber o que são ações ordinárias e preferenciais. 

Os dois conceitos se referem aos diferentes tipos de papéis negociados no mercado. Uma mesma empresa pode emitir ambos ou disponibilizar apenas um na bolsa. Se você investe ou deseja investir no mercado financeiro, precisa se atualizar sobre o assunto. 

Neste artigo, você entenderá o que são ações ordinárias e preferenciais e quais são as diferenças entre elas. Vamos lá? 

Ações: o que são? 

Ações representam uma parcela do capital social de uma empresa ou sociedade anônima. Na prática, quem compra o papel de uma companhia está participando de uma sociedade e torna-se acionista. 

Contudo, é importante ter em mente que quem investe em ações normalmente não tem os mesmos direitos dos sócios majoritários da empresa. Isso porque, em geral, o acionista detém uma quantidade menor de papéis. 

Além disso, sua participação está limitada ao tipo de ação que ele possui. Você entenderá mais sobre as possibilidades ao conhecer os tipos principais a seguir. 

Ações ordinárias (ON) 

As ações ordinárias (ON) conferem ao acionista direito a voto nas assembleias da empresa. Com isso, é possível participar de decisões importantes referentes ao negócio, como escolha da equipe de diretores e alterações societárias. 

No entanto, o voto é proporcional ao número de ações que o investidor possui. Por isso, para o pequeno investidor, o direito a voto não faz muita diferença.  

Afinal, ele costuma deter uma quantidade pequena de ações em relação aos grandes acionistas da empresa, não conseguindo, de fato, influenciá-la com seu voto. 

A característica mais atraente das ações ON para os investidores, inclusive os de menor porte, é o direito ao tag along. Ele define a participação no prêmio de controle em caso de venda ou transferência de controle da companhia. 

A Lei das Sociedades Anônimas estabelece que, nesses casos, a empresa compradora deve pagar aos detentores das ações ON da companhia adquirida no mínimo 80% do valor pago pelas ações dos seus controladores. Há companhias que chegam a oferecer 100% de tag along. 

É por isso que, em geral, as ações ordinárias se valorizam mais que as ações preferenciais quando se aproxima a possibilidade de mudança de controle acionário em uma companhia. O código de negociação das ações ordinárias termina em 3. 

Vale saber que algumas companhias só podem emitir ações ordinárias. É o caso daquelas listadas no mais alto segmento de governança corporativa da Bovespa, o Novo Mercado. Isso também é válido para o Bovespa Mais, segmento para empresas que querem entrar na bolsa de forma gradativa. 

Ações preferenciais (PN) 

As ações preferenciais (PN) não dão ao acionista direito a voto em assembleias. Geralmente, também não oferecem o direito ao tag along. 

Porém, a Lei das S.A. garante que elas confiram, ao acionista, direito de prioridade na distribuição de dividendos, fixo ou mínimo, e/ou prioridade no reembolso do capital. Ou seja, inicialmente, as companhias não precisariam conferir ambas as vantagens para os acionistas preferenciais. 

Podem ser ambas as vantagens ou, então, apenas uma delas. O reembolso de capital consiste em uma vantagem que só pode se materializar de fato caso a empresa seja liquidada, suas atividades encerradas e seus ativos vendidos. 

Se as ações PN tiverem esse benefício, os preferencialistas têm o direito de serem os primeiros a receber — depois dos credores da empresa e antes dos detentores das ações ordinárias. Portanto, eles têm maior chance de minimizar seus prejuízos. Isso, é claro, se houver algo a receber. 

As ações preferenciais geralmente têm maior liquidez que as ordinárias – embora isso não seja uma regra. Mas, nesses casos, além de mais fáceis de negociar, costumam ter formação de preço melhor que as ações ON. 

O código das ações preferenciais normalmente termina em 4, mas pode terminar em outros números se elas forem divididas em classes. Por exemplo, PNA e PNB (classe A e classe B, respectivamente). 

Cada classe de ação PN pode ter em seu estatuto valores diferentes de dividendos ou proventos especiais. 

Outros direitos de ações preferenciais 

A Lei das S.A. também age para que as empresas não se limitem a conferir aos acionistas preferenciais apenas o direito ao reembolso de capital. Também há preferência no recebimento de dividendos.  

Ela garante que os detentores de ações PN tenham, pelo menos, uma das seguintes vantagens: 

  • Direito a receber dividendo pelo menos 10% superior ao atribuído a cada ação ordinária; 
  • Direito ao tag along em caso de alienação de controle, além de dividendo, no mínimo, igual ao das ações ordinárias; 
  • Direito de participar nos dividendos a serem distribuídos, de acordo com a porcentagem de distribuição do lucro líquido definida no estatuto social da empresa. 

Além disso, se a empresa não pagar dividendos por três anos consecutivos aos detentores das ações preferenciais, eles adquirem direito a voto. 

Outros tipos de ações 

Além das ações ordinárias e preferenciais, existem outros tipos de ações no mercado financeiro. Os certificados de depósitos de ações (também chamados de units) são um exemplo. Eles funcionam como um pacote composto por mais de um tipo de papéis. 

Por ser composto por ativos distintos, o pacote costuma incluir tanto ações ordinárias como preferenciais. Portanto, não se trata de uma ação individual, mas sim um conjunto de classe de papéis, que pode ser formado por diferentes tipos. 

Normalmente, as units são identificadas na bolsa de valores pelo algarismo 11 ao final do código. Mas é importante ter atenção, pois outros ativos também podem ter final 11 — como os fundos de investimento imobiliário ou os fundos de índice (ETFs). 

Agora você sabe que são as ações ordinárias e preferenciais. Antes de escolher entre elas, não deixe de analisar se o investimento em renda variável está alinhado ao seu perfil de investidor e objetivos. Também é importante fazer um bom manejo de risco da carteira para aumentar as suas chances de obter sucesso nos investimentos! 

Ficou alguma dúvida sobre o tema? Deixe sua pergunta nos comentários para que possamos lhe ajudar! 

Comentários