O agronegócio tem sido o motor de crescimento da economia brasileira por décadas, sendo um dos principais contribuintes para o Produto Interno Bruto (PIB) do país. Em 2023, por exemplo, as exportações do segmento aumentaram 4,8% em relação ao ano anterior, batendo um recorde. 

Nesse cenário, nós, da Genial, lançamos o IFIA — o primeiro índice de monitoramento de fundos de investimento em cadeias agroindustriais (Fiagros). O indicador representa um marco significativo, não apenas para quem se interessa pelo setor, mas também para todo o mercado financeiro brasileiro. 

O índice ainda pode se tornar uma ferramenta muito útil em sua estratégia de investimento. Por isso, vale a pena entender como ele funciona, qual é a sua composição e quais são os benefícios de acompanhá-lo. 

Ficou interessado em saber dos detalhes do IFIA? Então continue a leitura e confira!

Genial Investimentos - Abra sua conta

O que é um Fiagro? 

Para entender o impacto e a importância do IFIA, é essencial conhecer o conceito de Fiagro. Como visto, a sigla significa fundo de investimento em cadeias agroindustriais. Esses veículos foram criados pela Lei 14.130, em 2021, para expandir o acesso à captação de recursos para o setor agro.  

Ao mesmo tempo, a legislação permitiu a investidores de menor porte se exporem a alguns ativos que estavam mais limitados a investidores institucionais. Desse modo, o Fiagro tende a ser uma maneira acessível de se expor aos resultados do agronegócio. 

Esses fundos são estruturados para ter exposição a uma variedade de investimentos relacionados ao agronegócio. Isso inclui — mas não se limita a — propriedades rurais, commodities agrícolas, maquinário e infraestrutura relacionados à agricultura e pecuária, além de títulos de dívida emitidos por empresas do segmento. 

Quais são os tipos de fundos de investimento em cadeias agroindustriais? 

Como você viu, a diversidade de ativos permite que os Fiagros capturem a essência e o potencial do agronegócio em suas múltiplas facetas. Esses instrumentos de investimento podem ser classificados em três categorias principais. 

Confira as características de cada uma delas, refletindo estratégias de investimento distintas! 

Fundo de investimento em direitos creditórios (Fiagro-FIDC) 

Esses fundos se concentram em investimentos em direitos creditórios relacionados ao mercado agro. Um exemplo são os certificados de recebíveis do agronegócio (CRAs) — títulos de dívida emitidos por securitizadoras. 

Como o nome indica, os CRAs são lastreados em direitos creditórios — créditos a serem recebidos — que tenham relação com produtos rurais e cédulas do produto rural (CPRs). Assim, o investimento em Fiagro-FIDC é uma forma de fornecer capital ao setor agrícola por meio de títulos de dívida, permitindo se beneficiar dos pagamentos desses créditos. 

Fundo de investimento imobiliário (Fiagro-FII) 

Já os Fiagros-FIIs focam em imóveis rurais, como fazendas e terras agrícolas. Eles também podem investir em aplicações ligadas ao setor, como as letras de crédito do agronegócio (LCAs). As LCAs são títulos de crédito vinculados a empréstimos no setor agrícola e emitidos por instituições bancárias. 

Fundo de investimento em participações (Fiagro-FIP) 

Esses fundos investem em companhias de capital fechado relacionadas ao agronegócio. Portanto, a estratégia envolve adquirir participações no capital social de empresas do segmento. 

Dessa forma, o investimento em Fiagro-FIP permite participar dos resultados de companhias privadas — muitas vezes, com potencial para inovação e crescimento significativo. 

Quais são as principais características dos Fiagros? 

Cada tipo de fundo de investimento em cadeias agroindustriais oferece um meio distinto de se engajar com o setor agrícola. Como visto, isso pode ocorrer por meio de exposição a ativos físicos — como imóveis rurais — e a instrumentos financeiros, como direitos creditórios ou participações em empresas. 

Essa diversidade permite que os investidores escolham o tipo de exposição ao agronegócio que melhor se alinha com seus objetivos e perfil de risco. Veja as características desses fundos! 

Flexibilidade 

Você percebeu que um aspecto-chave dos Fiagros é a sua flexibilidade, certo? Afinal, eles permitem que investidores de diferentes perfis participem do agronegócio sem a necessidade de exposição direta a terras ou outros ativos físicos — que podem ser caros e complexos de gerir.  

Isso visa democratizar o acesso ao segmento, possibilitando que pequenos e médios investidores se exponham a ele. 

Regulação 

Além disso, os Fiagros são regulados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Esse é um fator que oferece uma camada adicional de segurança e transparência. 

Pela regulamentação, esses fundos são obrigados a seguir normas rígidas de divulgação e gestão. Desse modo, os investidores têm acesso a informações claras e precisas sobre onde e como seu dinheiro está sendo usado. 

Liquidez e ganhos 

Outro ponto a considerar é a liquidez. Os fundos de investimento em cadeias agroindustriais são negociados em bolsa, o que significa que há mais chances de comprar e vender suas cotas com relativa facilidade. 

Esse aspecto é especialmente atraente para aqueles que desejam ter a possibilidade de liquidar seus investimentos com rapidez. Assim, não é necessário enfrentar os longos períodos de espera que caracterizam muitos investimentos diretos no setor agrícola. 

Dessa maneira, os cotistas desses fundos podem buscar ganhos a partir da valorização das cotas. Também há alguns Fiagros que realizam a distribuição de dividendos, permitindo a obtenção de renda passiva com esse investimento. 

Essa característica representa um atrativo para quem busca rendimentos periódicos. No entanto, vale destacar que, ao contrário dos fundos de investimento imobiliário (FIIs), os Fiagros não são obrigados a distribuir 95% do lucro líquido aos seus cotistas. Eles têm a liberdade de decidir a porcentagem a ser paga. 

Por esses fatores, os Fiagros podem funcionar como uma ponte entre o investidor comum e o mundo do agronegócio. Eles oferecem uma forma prática e regulamentada de se expor ao segmento, com a flexibilidade de negociação em bolsa e a segurança de uma estrutura regulada pela CVM. 

Como funciona o Imposto de Renda para Fiagros? 

Como para qualquer tipo de investimento, é essencial que sua estratégia considere a tributação, certo? Você viu que os Fiagros podem distribuir dividendos aos seus cotistas — e há um benefício tributário nesse sentido: a isenção de Imposto de Renda (IR) seguindo alguns critérios. 

Quanto ao ganho de capital proveniente da venda de cotas dos Fiagros, incide uma alíquota de 20% sobre o lucro obtido na operação, sem qualquer faixa de isenção. O recolhimento do imposto deve ser realizado pelo próprio investidor, responsável pela emissão e pagamento do Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF). 

Esse aspecto fiscal é um ponto crucial a ser considerado pelos investidores ao planejarem suas estratégias de compra e venda de cotas de Fiagros. Dessa forma, é possível fazer uma gestão eficiente do potencial tributário associado a esses veículos. 

Como investir em Fiagros? 

Após conhecer suas características, você ficou interessado em investir em Fiagros? Para tanto, o primeiro passo é ter uma conta em uma corretora de valores. Por meio dela, pode-se acessar o home broker, plataforma que permite negociar esses fundos. 

Após isso, é fundamental pesquisar e selecionar Fiagros com base em seus objetivos de investimento, perfil de risco e interesse no setor agroindustrial. Avalie cada fundo cuidadosamente, considerando fatores como composição, histórico de desempenho, taxas de administração e a estratégia do gestor. 

O que é o IFIA? 

Até aqui, você já aprendeu os detalhes mais relevantes dos Fiagros. Para monitorá-los, nós, da Genial, criamos o Índice de Fundos de Investimento em Cadeias Agroindustriais (IFIA). Essa inovação no mercado financeiro brasileiro foi lançada em 12 de dezembro de 2023, marcando um momento histórico para o mercado de capitais nacional. 

O IFIA é um índice de referência que monitora o desempenho dos Fiagros, funcionando como um termômetro para o mercado. Desse modo, o indicador reflete as tendências, os desafios e as oportunidades do agronegócio brasileiro. 

Ao rastrear uma variedade de fundos do segmento, o IFIA oferece uma visão abrangente e diversificada do setor. Logo, seu lançamento é um reflexo direto da importância do agronegócio na economia brasileira e do interesse crescente dos investidores. 

Com o Brasil sendo uma potência agrícola global, o índice oferece uma visão para quem deseja se expor ao segmento. Então, ao acompanhar o IFIA, você tem acesso a informações valiosas sobre a performance dos Fiagros — o que possibilita tomar decisões mais informadas. 

O índice é útil tanto para investidores experientes no mercado financeiro quanto para iniciantes. Isso porque ele serve como uma ferramenta para compreender melhor o dinamismo do agronegócio brasileiro e buscar se beneficiar dele. 

Entenda os critérios considerados para compor a carteira teórica do índice! 

Critérios técnicos de inclusão e exclusão 

A seleção dos Fiagros que compõem o IFIA é um processo cuidadoso e regulado, baseado em critérios técnicos precisos. Entendê-los é fundamental para qualquer investidor que deseje acompanhar o índice ou comprar cotas dos Fiagros. 

Entenda quais são esses critérios! 

Critérios de inclusão 

Podem fazer parte do IFIA apenas Fiagros que têm um alto índice de negociabilidade (IN), de 95%. Portanto, as cotas dos fundos devem ser ativamente operadas no mercado, sugerindo alta liquidez. Isso permite comprar e vender cotas com maior facilidade. 

Também é necessário que os Fiagros tenham uma presença constante em pregões, de 95%, nos últimos quatro meses. O critério garante que os fundos incluídos no índice sejam ativos e consistentes em sua atividade de mercado. 

Outro aspecto relevante é que as cotas dos Fiagros não sejam classificadas como penny stocks, ou seja, elas devem ser negociadas acima de R$ 1. Essa é uma forma de assegurar que os fundos do índice sejam de maior qualidade e menos voláteis. 

Critérios de exclusão 

Qualquer fundo de investimento em cadeias agroindustriais que deixe de atender a algum dos critérios de inclusão é removido do índice. O método assegura que o IFIA mantenha sua integridade e continue refletindo o setor. 

Ainda, se um Fiagro passar por um resgate total de suas cotas pelo fundo emissor durante a vigência da carteira, ele também é excluído. Essa é uma medida de segurança para proteger o índice de volatilidades abruptas e assegurar a sua estabilidade. 

Critérios de ponderação 

A ponderação de cada Fiagro dentro do IFIA é determinada pelo valor de mercado do total das cotas emitidas pelo fundo. Assim, a abordagem assegura que o índice reflita de forma equilibrada o valor real e a importância de cada veículo no mercado. 

Vale ressaltar que a participação de um fundo no IFIA é limitada a um máximo de 20%. A medida evita a superconcentração em qualquer Fiagro individual, mantendo uma diversificação saudável dentro do índice. 

Esses critérios são essenciais para a manutenção da qualidade e da confiabilidade do IFIA. Consequentemente, eles garantem que o índice se proponha como um reflexo atualizado dos principais Fiagros no mercado brasileiro de agronegócio. 

Para os investidores, as medidas fornecem uma camada de segurança e transparência. O objetivo é ajudá-los a tomar decisões mais informadas ao comprar cotas de Fiagros, por exemplo — ou usar o indicador como benchmark em suas análises. 

Composição do IFIA 

Como você pôde ver, a composição do IFIA reflete uma cuidadosa seleção de Fiagros que estão ativamente envolvidos no mercado agroindustrial brasileiro. Para assegurar que o índice continue sendo um reflexo preciso do mercado de fundos agroindustriais, ele passa por um rebalanceamento a cada quatro meses. 

O processo é crucial para manter o IFIA alinhado com as dinâmicas do mercado de agronegócios. Durante o rebalanceamento, Fiagros podem ser adicionados ou removidos do índice, dependendo de sua conformidade com os critérios estabelecidos, como você entendeu. 

Em 22 de janeiro de 2024, por exemplo, 16 fundos faziam parte do IFIA. Veja quais eram eles e algumas de suas características nessa data! 

Kinea Crédito Agro (KNCA11) 

Representando 20% da carteira do índice, o KNCA11, gerido pela Kinea Investimentos, busca gerar rendimentos mensais. O fundo se expõe principalmente a títulos, como: 

  • certificados de recebíveis do agronegócio (CRAs); 
  • certificados de recebíveis imobiliários (CRIs); 
  • cotas de outros Fiagros; 
  • letras de crédito do agronegócio (LCAs); 
  • letras de crédito imobiliário (LCI). 

Itaú Asset Rural Fiagro Imobiliário (RURA11) 

Com quase 15% de participação na carteira do IFIA, o RURA11 conta com gestão do Itaú Unibanco. O objetivo do fundo é investir em cadeias produtivas agroindustriais por meio de títulos de crédito privado. 

Valora CRA Fiagro (VGIA11) 

Gerido pela Valora Gestão, o VGIA11 também constitui uma parcela significativa do IFIA, abrangendo 10% de seu portfólio total. O Fiagro se concentra no investimento em recebíveis do agronegócio. 

Riza Fiagro (RZAG11) 

O RZAG11 é responsável por quase 9% de representatividade no IFIA. Com gestão da Riza, o fundo tem foco no território nacional, especialmente em regiões consolidadas da cadeia agroindustrial. 

Fundo Imobiliário BTG Pactual Agro Logística (BTAL11) 

Com 7% de participação no índice de Fiagros, o BTAL11 é gerido pelo BTG Pactual. O fundo se concentra na compra e construção de unidades de logística e armazenagem da cadeia do agronegócio, principalmente em regiões com déficit nesses aspectos. 

Vectis Datagro Crédito Agronegócio (VCRA11) 

Contando com a gestão da Vectis Gestão de Recursos, o VCRA11 responde por quase 6% do portfólio do IFIA. O fundo investe em CRAs e LCAs, além de CRIs e LCIs, desde que emitidos por entidades relacionadas ao agronegócio de forma direta. 

XP Crédito Agrícola Fiagro FII (XPCA11) 

Representando 6% da carteira do IFIA, o XPCA11 é gerido pela XP Asset Management. O fundo pode investir em CRAs, LCAs, cotas de outros Fiagros e FIDCs do agronegócio. 

BB Fundo de Investimento de Crédito Fiagro — Imobiliário (BBGO11) 

O BBGO11 é gerido pela BB Gestão de Recursos e tem uma participação de 5% no IFIA. O veículo investe em CRAs e LCAs, bem como em CRIs e debêntures, desde que estejam vinculados ao agronegócio. 

Outros Fiagros 

O portfólio do Índice de Fundos de Investimento do Agronegócio Genial também era composto pelos seguintes Fiagros em janeiro de 2024: 

  • FG/Agro Fiagro Imobiliário (FGAA11); 
  • Suno Agro Fiagro Imobiliário (SNAG11); 
  • AZ Quest Sole Fiagro (AAZQ11); 
  • FI Imobiliário BTG Pactual Terras Agrícolas (BTRA11); 
  • Ecoagro I Fiagro — Imobiliário (EGAF11); 
  • Galapagos Recebíveis do Agronegócio (GCRA11); 
  • Devant Fiagro Imobiliário (DCRA11); 
  • Capitania Agro Strategies (CPTR11). 

Essa composição é um reflexo do dinamismo e da diversidade do agronegócio brasileiro. Portanto, cada fundo que compõe o IFIA oferece uma perspectiva única sobre diferentes aspectos do segmento, desde crédito e imóveis rurais até logística e cadeias produtivas. 

Para investidores, essa variedade proporciona uma ampla exposição ao setor. Além disso, ela oferece uma série de oportunidades de diversificação dentro do próprio segmento. 

Comparação do IFIA vs IFIX 

Após explorar a composição do IFIA, vale compará-lo com outro índice. O IFIX, ou Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários, tem uma função similar à do IFIA, mas com foco no setor imobiliário. Dessa forma, o IFIX agrega e reflete o desempenho das cotações dos FIIs mais ativos na B3 — a bolsa de valores do Brasil. 

Assim, o IFIX é essencial para os investidores interessados no mercado imobiliário, por fornecer uma visão abrangente da performance dos FIIs. Consequentemente, ele serve como um indicador da saúde e das tendências do segmento. 

A comparação entre o IFIA e o IFIX se torna relevante, por permitir uma análise contrastante entre dois setores vitais da economia: o agronegócio e o imobiliário. Ao observar como cada índice se comporta, os investidores podem obter insights valiosos sobre as diferentes dinâmicas de mercado. 

Como resultado, é possível tomar decisões de investimento mais informadas, avaliando as oportunidades e riscos em cada setor.  

Confira as performances dos índices! 

Desempenho do IFIA vs IFIX 

O IFIA foi lançado em dezembro de 2023. Mas é possível calcular o desempenho que o índice teria tido antes disso reconstituindo o que teria sido sua carteira no passado, seguindo os critérios técnicos. 

Fazendo essa análise em um recorte de janeiro a dezembro de 2023, no acumulado do ano, você poderá ver uma performance positiva tanto do IFIA quanto do IFIX, com 10,37% e 15,5% de valorização, respectivamente. Ao longo do período, um indicador superou o outro conforme o momento. 

Vale destacar que nenhum dos dois pode ser considerado investimento: trata-se de índices de referência. Além disso, ganhos passados não são garantia de retornos futuros, ok? 

Os períodos de desempenho superior do IFIA sugerem momentos em que o agronegócio tenha passado por oportunidades de crescimento mais significativas do que o setor imobiliário. Mas o movimento pode ter se consolidado devido a diversos fatores. 

Entre eles, estão as tendências de mercado, políticas governamentais favoráveis ao agronegócio, avanços tecnológicos no segmento e uma crescente demanda global por produtos agrícolas. Esse tipo de comparação pode ser relevante para investidores que estão considerando diversificar suas carteiras. 

Desse modo, é possível buscar mitigar riscos e aproveitar oportunidades. Vale destacar que é essencial verificar se o investimento em Fiagros faz sentido para seus objetivos e perfil de investidor, certo? 

Quais são as vantagens de acompanhar o IFIA? 

Entendida a relevância da comparação entre IFIA e IFIX, saiba que acompanhar o índice de Fiagros oferece diversas vantagens significativas para investidores interessados no agronegócio. Confira as principais razões pelas quais monitorar o IFIA pode ser benéfico! 

Benchmark para investimentos em agronegócio 

O IFIA serve como um benchmark (referência) para avaliar o desempenho dos seus investimentos em agronegócio, caso você já os tenha. Dessa maneira, comparando a performance de seu próprio portfólio com o índice, é possível medir a eficácia de suas escolhas em relação ao mercado mais amplo. 

Insights sobre tendências do mercado 

Acompanhar o IFIA proporciona uma visão mais clara das tendências do mercado de agronegócios. O índice reflete o desempenho de uma variedade de ativos no setor, oferecendo insights sobre quais segmentos estão prosperando e quais estão enfrentando desafios. 

Diversificação de portfólio 

Para quem busca diversificar o portfólio além dos mercados tradicionais de ações e títulos, o IFIA pode funcionar como uma das fontes de informação para suas decisões. Logo, comprar cotas de Fiagros e monitorar o índice tende a reduzir o risco global da carteira, aproveitando o potencial de crescimento do setor agrícola. 

Acesso a informações atualizadas 

O IFIA é atualizado em tempo real, oferecendo informações recentes — o que é crucial em um ambiente de investimento dinâmico. Essa característica permite tomar decisões baseadas nas informações mais novas disponíveis. 

Facilitação da tomada de decisão de investimento 

Acompanhar o IFIA ajuda a fazer escolhas informadas de alocação. Afinal, compreender como diferentes Fiagros e estratégias estão se saindo no índice pode guiar os investidores na seleção de fundos que se alinham melhor com seus objetivos e tolerância ao risco. 

Representação do setor agroindustrial brasileiro 

O IFIA representa uma seção significativa do setor agroindustrial brasileiro. Desse modo, quem tem interesse no segmento pode usar o IFIA como um guia para entender melhor como o agronegócio está se saindo no contexto econômico mais amplo. 

Instrumento para educação financeira 

Por fim, o IFIA também serve como uma ferramenta de aprendizado. Acompanhar o índice e entender os fatores que influenciam seu desempenho pode proporcionar uma experiência de educação financeira — especialmente para quem está iniciando no mercado financeiro ou no agronegócio. 

Como acompanhar o IFIA? 

Para investidores interessados no agronegócio brasileiro, acompanhar o IFIA pode ajudar na gestão de seus portfólios. Para tanto, basta acessar a aba IFIAgro no site da Genial Investimentos. Além disso, com nossa plataforma, é possível se expor a Fiagros e fazer outros investimentos com facilidade. 

Como visto, o IFIA representa uma inovação significativa no mercado financeiro brasileiro, oferecendo uma visão clara e atualizada do setor agroindustrial. Se você está pensando em diversificar sua carteira de investimentos, acompanhar o IFIA pode ser um passo inteligente. 

Você gostou deste conteúdo? Se tiver dúvidas, não deixe de entrar em contato conosco e contar com nossos assessores de investimentos! 

Filipe Villegas

Filipe Villegas é responsável pelas carteiras recomendadas da Genial e relatório GENOMA. Ele é pós-graduado em administração de empresas pela FGV e tem MBA em engenharia financeira pela POLI-USP. Está no mercado há mais de 10 anos.

Ver todos os artigos
Campanha Institucional - Ativação - Abra sua conta

Navegação rápida

O link do artigo foi copiado!