O Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários (IFIX) é o indicador do desempenho médio das cotações dos fundos imobiliários que têm cotas negociadas nos mercados de bolsa e de balcão organizado da B3, antiga BM&FBovespa.

Representa uma carteira teórica dos fundos imobiliários mais negociados e de maior liquidez da bolsa brasileira. Essa carteira é revista pela B3 a cada quatro meses e rebalanceada de acordo com os fundos que ainda preenchem os critérios para fazer parte do IFIX.

Fundos que tenham deixado de preencher os critérios são retirados da carteira, e aqueles que não faziam parte do índice e passaram a atender aos critérios são integrados ao indicador.

Em outras palavras, o IFIX está para o mercado de fundos de investimento imobiliário (FII) como o Índice Bovespa (Ibovespa) está para o mercado de ações como um todo. Ele indica o desempenho do mercado de fundos imobiliários negociados em bolsa e dá, para o investidor, uma ideia de como estão se saindo os FII brasileiros.


Critérios para um fundo imobiliário integrar o IFIX

1. Estar entre os fundos imobiliários mais negociados, de acordo com seus Índices de Negociabilidade, no período de vigência das últimas três carteiras teóricas. O cálculo de Índice de Negociabilidade leva em consideração tanto número de negócios quanto volume financeiro negociado.

2. Ser negociado em 60% dos pregões, no mínimo, no período de vigência das últimas três carteiras teóricas.

3. Não ter cota com valor médio ponderado inferior a um real, durante o período de vigência da carteira teórica anterior. Isto é, não ser classificado como “penny stock”.

4. Não ter sido objeto de resgate total pelo fundo emissor durante a vigência da carteira teórica.

ifix fundo imobiliario

Critério de ponderação

No IFIX, os ativos são ponderados pelo valor de mercado da totalidade das cotas emitidas pelo fundo imobiliário. Um único FII não pode ter peso maior que 20% no índice.

Toda a metodologia do IFIX está disponível no site da B3.

Composição do IFIX

A composição da carteira do IFIX está disponível no site da B3 (link) e é atualizada quadrimestralmente, sempre que a carteira teórica é revista.

Atualmente, em maio de 2018, os dez fundos com maior peso na composição do IFIX são os seguintes:

[table id=25 /]

Investir no IFIX

O IFIX é um ótimo indicador para quem deseja acompanhar o desempenho médio do mercado de fundos imobiliários. É uma boa medida para saber, por exemplo, se os FII, no geral, têm sido ou não um investimento rentável. Também serve para o investidor saber se os FIIs da sua própria carteira estão sendo capazes de superar o índice.

Ainda não é possível investir no IFIX. Em geral, é possível investir em índices de mercado por meio de Exchange Traded Funds (ETF), fundos de investimento com cotas negociadas em bolsa que replicam fielmente o desempenho das carteiras teóricas dos seus índices de referência.

Por exemplo, é possível investir no desempenho do Ibovespa por meio do ETF BOVA11, fundo cujo desempenho é colado ao do Ibovespa.

Há ETF referenciados em diversos índices, como o Índice Small Cap (SMLL), que reúne as ações das principais empresas de baixo valor de mercado, e o Índice Dividendos (IDIV), que reúne as ações das empresas que mais pagam dividendos.

Por ora, ainda não há no mercado um ETF referenciado no IFIX.

Saiba mais sobre os FII:
Fundo imobiliário: como funciona o investimento em imóveis via fundos.

A Genial é a plataforma de investimentos que está democratizando o acesso aos melhores produtos do mercado, de forma simples, ágil e eficiente, através de uma assessoria financeira isenta, transparente e qualificada.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *