Para muitas pessoas, a bolsa de valores ainda é um universo pouco compreendido e cheio de termos técnicos que podem parecer confusos à primeira vista. Nesse contexto, uma expressão que costuma gerar dúvidas é o pregão da bolsa. Você já ouviu falar sobre ele?

Na prática, compreender como o pregão funciona é fundamental se você deseja investir em ações, fundos imobiliários (FIIs) e outras oportunidades. Afinal, o conhecimento é essencial para a sua tomada de decisão ao comprar ou vender ativos de renda variável.

Está interessado em saber o que é pregão da bolsa e quais são outros pontos fundamentais sobre o assunto? Então confira as informações a seguir!

O que é a bolsa de valores?

A bolsa de valores é um ambiente em que diversos ativos e derivativos financeiros são negociados diariamente, de segunda a sexta-feira. Por meio dela, investidores e especuladores podem fazer operações com:

  • ações;
  • opções;
  • contratos futuros;
  • cotas de fundos de índice (ETFs);
  • cotas de fundos imobiliários (FIIs);
  • certificados de depósito de valores mobiliários (BDRs);
  • entre outros investimentos.

No Brasil, especificamente, a bolsa de valores brasileira é famosa pela sigla B3 — que se refere à Brasil, Bolsa, Balcão. Ela é regulamentada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que é uma das principais autoridades do mercado financeiro brasileiro.

Afinal, a CVM é a responsável por funções como:

  • criar normas para disciplinar e regulamentar diversos aspectos do mercado financeiro;
  • autorizar e acompanhar procedimentos de abertura de capital;
  • fazer a supervisão do mercado e de seus participantes;
  • evitar ou coibir práticas de fraude e manipulação de mercado;
  • entre outras atribuições.

O que é pregão da bolsa de valores?

Após entender o que é a bolsa de valores, você pode compreender qual a relação dela com o pregão. O pregão da bolsa de valores, ou apenas pregão da B3, é um termo utilizado para se referir ao momento em que o mercado está aberto para investidores, traders e demais participantes.

Ou seja, ele representa o período do dia em que a bolsa está aberta para que a maioria das operações de compra e venda de ativos sejam realizadas. Antigamente, o pregão da bolsa era apenas presencial — conhecido como “viva voz”.

Nesse caso, os profissionais do mercado ficavam no ambiente físico da bolsa, emitindo as ordens de compra e venda, mediante solicitações dos clientes. Era como nos filmes que falam do mercado financeiro e mostram um ambiente caótico, com telefones tocando e pessoas falando (ou gritando).

Contudo, devido aos avanços tecnológicos e à popularização da internet, essa situação mudou e o pregão se tornou inteiramente digital. Assim, para comprar ou vender ativos na bolsa de valores, basta ter uma conta aberta em uma corretora de valores.

As negociações podem ser feitas, inclusive, por meio de um app em seu smartphone. Por conta dessa mudança, os processos de negociação de ativos se tornaram muito mais práticos, seguros e transparentes.

Além disso, devido a essa digitalização, investir na bolsa tornou-se muito mais fácil e acessível para diversas pessoas. Logo, essa mudança foi essencial para democratizar o acesso ao ambiente da B3 e ao mercado financeiro em geral.

Como funciona o pregão da bolsa de valores?

Como você conferiu, o pregão da bolsa de valores refere-se ao horário de funcionamento desse ambiente de negociação. Quanto ao funcionamento exato, cada bolsa de valores tem suas próprias características e regras.

No caso da B3, as operações podem ocorrer das 10h às 17h55, em dias úteis, para o mercado à vista — conforme horários vigentes no começo de 2023. Nesse ambiente, os ativos são negociados pela cotação do momento em que a operação se concretiza. Para outros mercados, entretanto, as regras são diferentes.

Veja quais são os outros ambientes da B3 e o horário de funcionamento!

Mercado a termo

Além do mercado à vista (que é o ambiente mais famoso entre investidores e especuladores), há outros três tipos que você deve conhecer. O primeiro deles é o mercado a termo. Nele, duas partes concordam em comprar ou vender um ativo em uma data futura específica a um preço determinado no presente.

Essa negociação é chamada de contrato a termo e funciona como um tipo de compra a prazo com juros. O preço acordado se baseia na expectativa quanto ao comportamento do preço do ativo até o vencimento do contrato.

Se o preço do ativo aumentar até o vencimento, o comprador do contrato a termo terá a vantagem de adquirir o ativo por um preço mais baixo do que a cotação atual de mercado. Por outro lado, o vendedor do contrato a termo terá a desvantagem de vender o ativo por um preço menor do que o preço de mercado.

O contrário ocorre se o preço do ativo diminuir. Já em relação ao período de funcionamento, este mercado  permite realizar operações das 10h às 18h25.

Mercado de opções

Outro mercado presente na bolsa de valores é o de opções. Nele, os investidores compram e vendem o direito de comprar ou vender um ativo, como ações, a um preço específico em uma data futura.

Esses derivativos são chamados de opções. Os compradores têm o direito, mas não a obrigação, de exercer o contrato, enquanto os vendedores são obrigados a cumprir o contrato se o comprador decidir exercer a opção.

As opções podem ser usadas como forma de proteção ou para gerar lucros no curto prazo. Existem dois tipos de opções: aquelas de compra, chamadas de “call”, e aquelas de venda, conhecidas como “put”. Este mercado, na B3, funciona das 10h às 17h55.

Mercado futuro

Além das possibilidades anteriores, há o mercado futuro. Nele, ocorre a negociação dos contratos futuros, que são derivativos que permitem aos operadores se posicionar contra ou a favor do desempenho do ativo-objeto.

Ainda, o mercado futuro se caracteriza pelo ajuste diário. Esse é um acerto financeiro realizado ao fim do pregão, considerando a posição de cada operador de contratos futuros. Com isso, ao final do pregão, é possível ter valores creditados ou debitados da conta.

Normalmente, o mercado futuro pode ser útil para reduzir o risco causado pelas flutuações nos preços dos ativos e obter proteção contra possíveis perdas — é o chamado hedge. Contudo, ele também pode ser usado para especulação. Na B3, este mercado funciona das 9h às 18h25.

Além de conhecer os tipos de mercado disponíveis, é importante saber que durante o ano os horários de pregão podem sofrer mudanças pontuais. Isso pode ocorrer pelo momento do mercado, pelo contexto internacional e outras situações.

Assim, em vez de as negociações no mercado à vista acontecerem das 10h às 17h55, elas podem começar ou terminar em horários diferentes. Essas alterações específicas são comunicadas previamente pela B3.

Quais são as etapas do pregão?

Após entender o que é o pregão e como ele funciona na bolsa de valores brasileira, vale a pena conhecer quais são as etapas que ocorrem ao longo de um dia comum nos ambientes de negociação. Na B3, há cinco estágios principais.

Veja quais são eles e como funcionam!

Cancelamento de ofertas

A primeira etapa do pregão da bolsa é o cancelamento de ofertas. Embora haja um horário específico para negociar os ativos, você pode enviar ordens de compra ou venda a qualquer momento do dia.

Então, se você estiver com o home broker aberto no domingo e desejar comprar papéis de uma ação específica, por exemplo, é possível enviar uma ordem de compra. Porém, ela só será executada no dia útil seguinte — na maioria dos casos, na segunda-feira.

Se você se arrepender ou mudar de ideia, antes de o pregão começar de fato, é possível cancelar a ordem enviada. Assim, ela não será executada.

O mesmo ocorre se você não conseguir executar uma ordem de compra em um pregão. No pregão seguinte, essa mesma ordem não será realizada automaticamente. Nesse caso, ela será cancelada.

Pré-abertura

Após o cancelamento de ofertas, há o período de pré-abertura do mercado. Nesse momento, a bolsa de valores faz o registro das ordens emitidas após o final do último pregão. Essa é uma forma de o mercado conduzir as projeções sobre o preço dos ativos que serão negociados logo em sequência.

Tenha em mente que não é possível cancelar ordens de compra e venda após o registro. Ademais, é importante ter em mente que nenhuma ordem é de fato executada nesse estágio. Em vez disso, ocorre apenas um registro.

Horário das negociações

Nesta terceira etapa, há o pregão propriamente dito, ou seja, o horário oficial que a bolsa de valores fica disponível para investidores. Ao longo dessa fase, investidores e especuladores conseguem fazer suas operações de compra ou venda.

Como você viu, outros mercados operam em um período semelhante ao mercado à vista. Logo, essa etapa concentra o maior volume de negociações de ativos e derivativos.

Call de fechamento

Depois que o pregão termina, há a call de fechamento — conhecida também como leilão de fechamento. É nesse período em que se encerram as negociações de grande parte dos ativos disponíveis na bolsa.

Convém observar que o preço de fechamento costuma ser bastante relevante, pois ele é usado como referência para o preço de abertura do pregão seguinte. Além disso, muitos investidores utilizam esse dado como indicador de tendência do mercado financeiro.

After market

Por fim, há o after market. No geral, esse é um período extra, após o horário regular da bolsa. Nele, os investidores podem negociar ativos após o encerramento do pregão por um tempo específico. Contudo, há algumas limitações nas negociações.

O after market pode ser uma alternativa para investidores que não conseguiram ou não conseguem fazer operações ao longo do dia, como pode acontecer por causa do trabalho.

Quais são os horários de cada etapa?

Agora que você já sabe o que é o pregão da bolsa e conhece as cinco etapas dele, é válido saber quais os horários de cada uma delas. Inicialmente, o cancelamento de ofertas deve ser feito das 9h30 às 9h45. Logo, você tem 15 minutos para desistir das suas solicitações de compra ou venda.

Já a pré-abertura ocorre logo após o cancelamento de ofertas. Então ela começa às 9h45 e dura 15 minutos. Às 10h, conforme você acompanhou, é o horário que começa o pregão no mercado à vista, seguindo até às 17h55.

Após a etapa de negociações, há a call de fechamento. Ela ocorre das 17h55 às 18h para o mercado à vista e das 17h55 às 18h15 para o mercado de opções. Por último, as negociações do after market podem ser feitas das 18h30 às 18h45 nos principais mercados. Entretanto, lembre-se de que podem existir variações nesses horários.

Quais são as especificidades da etapa de after market?

No after market os investidores podem fazer negociações após o término do pregão. No entanto, você viu que existem algumas regras específicas para esse período.

As principais limitações são:

  • só é possível negociar ativos à vista;
  • não é possível negociar derivativos;
  • o volume financeiro a ser movimentado é limitado;
  • é possível fazer operações somente de ações que foram negociadas durante o pregão e integrem o Índice Bovespa (Ibovespa) ou o Índice Brasil (IBrX 100);
  • há um limite de variação para o preço das ações. Não são permitidas oscilações maiores do que 2%, tanto para cima quanto para baixo, em relação ao encerramento do pregão normal.

Esse último ponto, especificamente, é importante para evitar manipulações e proteger o mercado de grandes variações. Também existem períodos do ano em que o after market não ocorre.

Isso acontece devido às mudanças no horário da bolsa, devido ao início e término do horário de verão nos EUA. Portanto, se você pretende fazer operações no after market, tenha em mente essas condições, combinado?

Quando um pregão pode ser interrompido?

Após entender quais são as especificidades do after market, vale a pena conhecer outro aspecto singular: os cenários de interrupção do pregão. Embora essa situação não seja muito comum, ela pode acontecer em alguns contextos específicos.

Conheça a seguir quais são os principais!

Falha técnica

O primeiro motivo que pode resultar na interrupção do pregão da bolsa é se houver algum tipo de falha técnica. Afinal, como as operações são feitas de forma online, podem ocorrer questões como:

  • erros no sistema de negociação;
  • problemas na conexão da bolsa com as corretoras de valores;
  • dificuldades generalizadas na transmissão de dados.

Por conta disso, pode ocorrer uma interrupção nas negociações até que o problema seja identificado e solucionado. Assim, evitam-se maiores transtornos e prejuízos aos investidores.

Em janeiro de 2023, por exemplo, a New York Stock Exchange (NYSE) foi afetada por uma falha técnica. Apesar de ser a maior bolsa de valores do mundo, o contratempo interrompeu temporariamente as negociações de diversas ações.

Circuit breaker

Se você já investe o seu dinheiro ou acompanha o mercado financeiro há algum tempo, já deve ter ouvido falar sobre o circuit breaker. Ele ficou especialmente em evidência em março de 2020, devido ao avanço global do coronavírus (Covid-19).

Quando ocorre uma queda muito acentuada no índice de referência da bolsa de valores, o circuit breaker é ativado. O mecanismo serve para interromper temporariamente as negociações e dar tempo aos investidores para que eles avaliem a situação de modo a evitar decisões precipitadas e grandes perdas.

No Brasil, existem três níveis de circuit breaker, que são ativados quando o Ibovespa cai 10%, 15% ou 20% no mesmo pregão.

Eventos externos

Outra situação que pode resultar na interrupção do pregão está relacionada aos eventos externos. Entre os exemplos estão pandemias, desastres naturais, ataques terroristas, problemas de segurança e outros.

Diante de circunstâncias como essas, a bolsa pode ser fechada ou ter seus horários alterados até que a situação seja normalizada. As regras para interrupção do pregão podem variar de acordo com cada bolsa e são estabelecidas pelas autoridades reguladoras.

De qualquer forma, é importante lembrar que, em caso de interrupção, os investidores devem seguir as orientações das corretoras e das bolsas para evitar prejuízos desnecessários. Como a volatilidade fica muito elevada nesses períodos, o melhor tende a ser aguardar a normalização do cenário.

Feriados

Por fim, é válido mencionar os impactos causados pelos feriados. Embora eles não interrompam um pregão durante o seu funcionamento, como nas situações anteriores, em datas específicas a bolsa de valores não abre.

No caso do Brasil em 2023, essas são as datas em que ficou determinado o não funcionamento da B3:

  • Carnaval (20/02 e 21/02);
  • Sexta-feira Santa (07/04);
  • Dia de Tiradentes (21/04);
  • Corpus Christi (08/06);
  • Dia da Independência do Brasil (07/09);
  • Nossa Senhora Aparecida (12/10);
  • Finados (02/11);
  • Proclamação da República (15/11);
  • Natal (25/12).

Como você pôde ver, existem diversas datas ao longo em que a bolsa de valores brasileira tem as suas atividades suspensas. Logo, vale a pena tê-las em mente para organizar os seus investimentos.

Por que o investidor deve estar atento ao pregão da bolsa?

Até aqui, você conheceu as principais particularidades ligadas ao pregão da bolsa de valores. Mas afinal, por que o investidor deve estar atento a ele? Como você viu, as negociações na bolsa de valores brasileira só podem ser realizadas em horários e dias específicos.

Então, se você é um investidor ou pretende se tornar um em breve, é essencial dar atenção ao pregão para negociar ativos ou derivativos corretamente.

Além disso, estar atento ao pregão da bolsa é importante para tomar decisões de investimento de forma mais consciente e estratégica. A partir das informações disponíveis, você pode decidir se deve comprar, vender ou manter seus ativos financeiros.

Ademais, é válido acompanhar o pregão para identificar eventuais oportunidades. Como esse é um ambiente de renda variável, os preços dos ativos e derivativos oscilam frequentemente. No geral, você pode investir em ativos subvalorizados ou que apresentam potencial de valorização diante desses movimentos.

Ao acompanhar o pregão, pode ser mais fácil identificar tendências do mercado, como a valorização ou desvalorização de determinados setores e empresas. No início, essa tarefa pode ser mais desafiadora, principalmente, devido à falta de experiência.

Porém, com o tempo, é possível desenvolver conhecimentos e habilidades que permitirão fazer diferentes tipos de análises com mais facilidade. Desse modo, as avaliações poderão contribuir para a sua estratégia na bolsa de valores, gerando mais oportunidades de lucros.

Inclusive, acompanhar o pregão da bolsa é uma forma de aprender sobre o mercado financeiro e seus movimentos. Você pode estudar as tendências, as empresas que estão em destaque, as notícias que podem influenciar os preços das ações e mais.

Como ter acesso ao pregão da B3?

Após aprender esses pontos relacionados ao pregão da bolsa de valores, chegou a hora de saber como acessá-lo. Para tanto, você pode usar o home broker da sua corretora de valores, como a Genial Investimentos.

Por meio dele, você conseguirá acompanhar diversas informações sobre as negociações que estão ocorrendo. Para trazer mais praticidade, é comum que seja possível acessar o home broker tanto pelo computador quanto pelo tablet e celular.

Se você não tiver uma conta em uma corretora de valores, é simples e fácil abrir a sua. É preciso fornecer algumas informações pessoais e financeiras à instituição, como CPF, RG, endereço e renda. Na Genial, todo o processo é feito online — assim como o pregão da B3.

Em pouco tempo após o envio do cadastro, você terá um retorno referente a abertura da sua conta. Com a validação dos dados, já será possível fazer investimentos na bolsa ou em outras alternativas disponíveis na plataforma da corretora.

Vale destacar que, ao escolher ser Genial, você terá o apoio de uma instituição confiável, com boa reputação no mercado e que oferece todas as ferramentas de que você precisa para investir. Então você poderá explorar as diversas oportunidades do mercado para buscar a realização dos seus objetivos financeiros.

Neste post, você entendeu o que é pregão da bolsa e como ele funciona na bolsa de valores brasileira. Como você viu, há diferentes etapas e detalhes para as negociações serem realizadas adequadamente. Agora, você pode usar as informações que aprendeu em suas operações.

Quer começar a aproveitar o que a bolsa de valores tem a oferecer? Abra sua conta na Genial Investimentos e conte conosco!

Genial Investimentos

Somos uma plataforma de investimentos que tem como objetivo facilitar o acesso ao mercado financeiro e ampliar a educação financeira no Brasil.

Ver todos os artigos
Campanha Institucional - Ativação - Abra sua conta

Navegação rápida

O link do artigo foi copiado!