O mercado crypto tem atraído cada vez mais pessoas. Afinal, ele apresenta diversas alternativas que podem trazer resultados positivos para investidores ou especuladores. Além disso, os ativos digitais podem servir tanto para o acúmulo de capital quanto para a proteção do patrimônio.

Contudo, o ambiente de negociação de criptoativos tem suas características próprias e, devido às particularidades, ele está em constante transformação. Por isso, compreender as perspectivas para esse mercado pode ser importante na hora de estabelecer suas estratégias de investimentos.

Quer saber mais? Continue a leitura deste artigo e descubra as principais tendências para o mercado crypto nos próximos anos!

O que são criptomoedas?

As criptomoedas, ou moedas digitais, são consideradas uma forma de pagamento, como uma espécie de dinheiro. Contudo, diferentemente das moedas físicas como o dólar, real ou euro, ela é totalmente digital.

Ainda assim, as moedas virtuais podem ser utilizadas para comprar produtos ou serviços normalmente, da mesma maneira que uma moeda física. Para tanto, basta que a criptomoeda seja aceita pelo respectivo estabelecimento comercial ou prestador de serviço.

Além disso, as criptomoedas são descentralizadas. Ou seja, a sua emissão não é vinculada a nenhum Governo, Banco Central ou instituição econômica.

Essa característica é um dos pontos que chama bastante atenção de investidores e especuladores. Afinal, como não há regulamentação por parte dessas instituições, o mercado é menos influenciado por manipulações políticas e econômicas, por exemplo.

Como as criptomoedas funcionam?

Depois de saber o que é uma criptomoeda, é importante entender como ela funciona. Esse aspecto está diretamente ligado às movimentações e tendências do mercado crypto no mundo.

As criptomoedas são códigos virtuais complexos, programados de forma específica para não serem alterados. Todas as transações são realizadas pela internet.

A validação e o registro dessas transações acontecem, normalmente, por meio de uma tecnologia chamada de blockchain. Nela, os dados de cada negociação são registrados em um bloco de dados. Esse bloco, por sua vez, é validado também pelo bloco anterior e anexado a ele, formando uma corrente de blocos.

Com essa estrutura, as informações armazenadas não podem sofrer alterações, nem serem excluídas. É esse mecanismo que garante a segurança de todo o sistema. Vale notar que os registros e validações no blockchain são feitos por participantes dessa rede, conhecidos como mineradores.

Desse modo, não é preciso que instituições bancárias ou qualquer outro órgão intermediário esteja presente nas movimentações. Isso quer dizer que as transações podem ser realizadas de qualquer lugar do planeta, sem que seja necessário pagar taxas de câmbio, juros ou outros encargos.

Qual o histórico do mercado de crypto?

Além de compreender o que é uma criptomoeda e como ela funciona, você deve conhecer o histórico desse mercado para entender o que esperar dos próximos anos.

Para isso, acompanhe as informações a seguir!

Surgimento

O surgimento das primeiras criptomoedas está relacionado ao movimento cyber anarquista. Nele, diversas pessoas apoiaram um processo para criar possibilidades financeiras para além do sistema tradicional regulamentado pelos países.

Por isso, entre as características de um criptoativo está o fato de ser descentralizado, mas transferível. Ou seja, é possível minerar moedas, transferir ou realizar pagamentos entre diversas partes do mundo de forma simples.

Essas características atraíram milhares de pessoas, o que fez com que a moeda virtual passasse a ser cada vez mais aceita para pagamentos de produtos e serviços. Contudo, existem aspectos peculiares a cada moeda — como sua quantidade, características e aceitação no mercado.

Bitcoin

Entre as inúmeras moedas virtuais existentes, o bitcoin (BTC) é a pioneira e mais famosa. Devido à rentabilidade que ela alcança em determinados períodos, ela atrai muitos interessados. Mesmo quem ainda não ingressou no universo dos investimentos provavelmente já ouviu falar desse ativo.

A história de sua criação carrega certo mistério. O bitcoin surgiu em 2008 e seu desenvolvimento é atribuído a alguém com o pseudônimo de Satoshi Nakamoto. Ou seja, ninguém sabe, publicamente, quem é ou quem são as pessoas envolvidas na elaboração dessa moeda.

Apesar da incerteza em relação a quem é Satoshi Nakamoto, a moeda fez sucesso — principalmente a partir de 2013. Na época, ela se tornou bastante conhecida, chegando ao preço de US$ 13. Já em janeiro do ano seguinte, a cotação atingiu US$ 770. Essa rentabilidade de 5.823% em tão curto espaço de tempo destacou o bitcoin nos noticiários.

Diante do aumento da procura, a moeda passou por muita valorização, mas também sofreu desvalorizações significativas. Essas movimentações fizeram com que o mercado de crypto ganhasse maior atenção, tendência que permanece vigente ainda hoje.

Outras criptomoedas

Embora o bitcoin seja a primeira e mais conhecida criptomoeda, ela não é a única disponível no mercado. Existem diferentes alternativas acessíveis aos interessados em aproveitar as moedas digitais.

Algumas das mais conhecidas são:

  • Ether;
  • Binance coin;
  • Cardano;
  • Tether;
  • Solana;
  • XRP;
  • Polkadot;
  • Dogecoin.

Qual a diferença entre criptomoeda e criptoativo?

Como você viu, o mercado de criptoativos surgiu a partir da criação de uma criptomoeda, o bitcoin. Mas é preciso entender que, ainda que as criptomoedas sejam centrais, elas não são o único ativo negociado nesse ambiente.

Na verdade, o mercado permite a negociação de diversos criptoativos. Embora uma criptomoeda seja um criptoativo, o oposto nem sempre é verdadeiro. Ou seja, existe uma diferença entre criptoativos e moedas virtuais.

Para elucidar, acompanhe a seguir alguns dos principais tipos de criptoativos!

Criptomoedas

Como você viu, as criptomoedas são um dos tipos de ativos digitais. Elas servem como meio para o consumo de serviços e produtos. Além disso, podem ser utilizadas para fins de investimentos ou de especulação.

NFTs

Os NFTs (tokens não-fungíveis) são criptoativos que representam bens tangíveis e intangíveis. Alguns dos principais exemplos são obras de arte, músicas, itens de videogames, etc. Eles são comprados e vendidos online, geralmente com criptomoedas.

Stablecoins

As stablecoins são moedas digitais desenvolvidas para oferecer mais estabilidade do que outras criptomoedas. Assim, elas reúnem a segurança da tecnologia blockchain e a estabilidade do dinheiro fiduciário comum, podendo estar vinculadas a moedas tradicionais, metais ou commodities, por exemplo.

Como está o mercado de crypto?

Agora que você sabe o que é o mercado crypto e quais as principais características dos ativos negociados nesse ambiente, é possível compreender outros pontos. Por exemplo, antes de conferir as principais tendências desse mercado, vale a pena analisar como ele está atualmente.

Nesse sentido, é importante considerar que existem oscilações naturais no mercado. Portanto, é preciso acompanhá-lo para entender seus movimentos. Em termos gerais, o mercado de cripto hoje está mais sólido do que no passado.

Marcelo Sampaio, CEO da Hashdex — empresa focada em fundos de criptomoedas —, aponta que as oscilações e quedas no mercado de criptoativos hoje ocorrem porque os fundamentos dele estão melhores. Assim, as oscilações são saudáveis para o longo prazo, ainda que possam assustar em alguns momentos.

Para compreender esse ponto de vista, é preciso considerar o contexto dos criptoativos. Como eles são uma novidade e, muitas vezes, apresentam valorizações intensas, esse ambiente atrai uma ampla gama de projetos no mercado financeiro.

Embora muitos projetos possam ser bem sucedidos, também existem aqueles que não demonstram solidez e acabam não se consolidando. Nesse processo, diferente do que muitos podem pensar, o mercado de crypto cresce e fica mais maduro.

Enquanto alguns projetos demonstram insuficiência em suas execuções, outros ganham cada vez mais consistência. Assim, quando um empreendimento no setor de cripto falha, isso não significa o fracasso de todo o mercado, mas destaca aqueles que são mais robustos e confiáveis.

Quais as tendências para o mercado de crypto nos próximos anos?

Você já conferiu um panorama sobre a situação do mercado de crypto e suas características, certo? Agora, é possível conhecer as principais tendências referentes aos criptoativos para os próximos anos.

Acompanhe as informações a seguir!

Evolução do mercado de NFTs

Os NFTs têm sido uns dos principais destaques do mercado de crypto. A tendência é que esses ativos se desenvolvam cada vez mais, representando uma nova relação comercial.

Essa perspectiva se deve também à relação dos NFTs com o desenvolvimento do metaverso. A partir de artigos digitais únicos, os próprios usuários podem contribuir para a criação do universo virtual, além de realizarem negociações de itens exclusivos.

Para exemplificar essa tendência, vale a pena notar que mais de 40 bilhões de dólares foram movimentados nesse mercado em 2021. Como essa ainda é uma tecnologia nova, dando seus primeiros passos, existe perspectiva de evolução.

Criação de superapps

Um dos desafios que os usuários das finanças descentralizadas (DeFi) ainda encontram é a falta de um sistema unificador que facilite as interações. Esse é um ponto chave, pois a preocupação com a experiência do usuário tem sido tema central nos debates do setor.

Por isso, especialistas acreditam que o desenvolvimento de plataformas que centralizem os serviços e produtos do mercado crypto será um grande diferencial no futuro. Diante dessa janela de oportunidade, existe a perspectiva do desenvolvimento de superapps que supram a lacuna.

Adaptação gradual dos Governos

Como você viu, um dos pontos de destaque do mercado de crypto é que seus ativos não são controlados ou emitidos por Governos. No entanto, diante do sucesso gradual que os criptoativos têm apresentado, instâncias governamentais têm buscado meios para se adaptar a esse mercado.

Por isso, diversos países estudam a tecnologia blockchain e sua aplicabilidade no sistema financeiro. Isso ocorreu inclusive no Brasil. Aqui, a Comissão de Assuntos Econômicos do Senado (CAE) aprovou um projeto de lei a respeito das operações em criptomoedas.

Essa realidade demonstra o potencial do mercado crypto. Na medida em que novos Governos buscam meios para se adaptar a ele, sua consolidação também se torna cada vez maior.

Destaque de tokens de crédito de carbono

Por fim, outra tendência de ativos digitais é o destaque dos tokens de crédito de carbono. Pessoas e empresas veem cada vez mais a necessidade de desenvolver atividades sustentáveis. A partir disso, o investimento em tokens lastreados em créditos de carbono se torna bastante atraente.

Essa é uma maneira de fazer a compensação na emissão de gases do efeito estufa a partir de criptoativos. Muitos especuladores já estão optando por esse tipo de ativo nos EUA, e a perspectiva é que esse movimento seja replicado em outros países.

Por que acompanhar o mercado de criptoativos?

Até aqui, você aprendeu as principais características do mercado de criptoativos. Como foi possível observar, esse é um ambiente inovador que apresenta diversas alternativas tanto para investidores como para especuladores.

Além disso, diante das novas ferramentas e tecnologias desenvolvidas a partir dos ativos digitais, o mercado tende a ganhar popularidade e ficar mais sólido.

Portanto, é importante acompanhar os seus movimentos para:

  • notar possíveis oportunidades de investimento;
  • ampliar suas chances de acumular capital;
  • diversificar sua carteira;
  • proteger seu patrimônio.

Como investir no mercado crypto?

Para ter acesso às alternativas do mercado de criptoativos e aproveitar as oportunidades que você identificar nele, é necessário saber como investir. Existem duas formas principais nesse contexto: fazer um investimento direto ou indireto.

Caso deseje investir diretamente, é preciso utilizar uma exchange. Essas são instituições que fazem a intermediação na negociação de criptoativos. Contudo, elas não são regulamentadas no Brasil — o que pode ampliar os riscos de golpes e fraudes.

Se você quer mais segurança institucional, é possível optar pelo investimento indireto a partir de veículos de investimentos regulamentados. Para ter acesso a eles, basta abrir conta em uma corretora de valores e acessar as alternativas disponíveis.

Uma das maneiras de se expor a esse mercado é por meio de fundos de criptomoedas — que são veículos de investimento cujo foco está em ativos digitais. A título de exemplo, é possível citar os fundos da Hashdex.

Essa gestora disponibiliza alternativas que se expõe em maior ou menor proporção ao desempenho de diferentes moedas digitais. A diversidade de fundos permite que pessoas com diferentes objetivos possam encontrar opções satisfatórias.

Como você viu, entender as tendências para o mercado de crypto pode ser importante para gerir sua carteira de investimento e avaliar as oportunidades existentes. Caso você queira investir nesses ativos, lembre-se de avaliar quais são os meios mais alinhados às suas necessidades.

Quer começar a investir em fundos de criptoativos e outras alternativas do mercado financeiro? Então abra sua conta na Genial!

Genial Investimentos

Somos uma plataforma de investimentos que tem como objetivo facilitar o acesso ao mercado financeiro e ampliar a educação financeira no Brasil.

Ver todos os artigos
E-book Trader

Navegação rápida

O link do artigo foi copiado!

Planilha Comparativa de Renda Fixa