Se você é uma pessoa que pensa no futuro, com certeza deve ter o hábito de poupar. Mas, se as suas economias estão sendo destinadas para a tradicional poupança, você está perdendo dinheiro! Sim, parece até ironia, mas se quer que suas aplicações rendam de verdade, você precisa sair da Caderneta de Poupança hoje mesmo.

A poupança ainda é a queridinha dos brasileiros na hora de salvar as economias, e os motivos são muitos: a falta de acesso à educação financeira e a alta concentração bancária no país, por exemplo, são apenas algumas das razões que prolongam a cultura das reservas na poupança.

Sentir-se inseguro diante do novo é normal, mas sair da Caderneta de Poupança pode trazer mais benefícios do que você imagina. Isso porque existem produtos financeiros disponíveis no mercado mais rentáveis e mais seguros do que a Caderneta de Poupança, principalmente em um contexto de baixa taxa de juros.

Sair da poupança não significa deixar de pensar no futuro, apenas mudar o destino do seu dinheiro: dos bancos para a construção de um patrimônio via investimento em produtos mais rentáveis e igualmente seguros.

Por que a Caderneta de Poupança ainda é tão popular?

Uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em 2019, mostrou que 65% das pessoas ainda deixam dinheiro na Caderneta de Poupança e se sentem inseguras de optar por outro investimento. 

Uma das possíveis razões para essa popularidade da poupança, apesar da rentabilidade que apresenta, é a desinformação. Em geral, ela é escolhida por ser a opção mais simples e rápida, embora poucas pessoas saibam como funciona o seu rendimento e desconheçam outras aplicações também seguras e, claro, mais rentáveis.

Na hora de optar por um investimento, pesa ainda na balança do brasileiro a liquidez – possibilidade de resgatar o valor a qualquer hora -, a segurança e a praticidade das transações. E essas são as principais características da poupança.

Abaixo, vamos listar cinco motivos para sair da poupança hoje mesmo e começar a investir no seu patrimônio e no seu futuro.

1 – A poupança tem baixo rendimento

Antes de mais nada, vamos entender como é feito o cálculo da rentabilidade da poupança. Vale lembrar que o seu rendimento é igual em todos os bancos, já que o cálculo é baseado na variação da Taxa Selic e da Taxa Referencial.

Em 2012, novas regras foram estabelecidas, e o cálculo da chamada “poupança nova” passou a ser da seguinte forma:

  • Taxa Selic igual ou inferior a 8,5% a.a. – a poupança paga 70% da Selic + Taxa Referencial (TR).
  • Taxa Selic superior a 8,5% a.a. – a poupança paga 0,5% ao mês + Taxa Referencial (TR).

Para os depósitos feitos até 4 de maio de 2012, as chamadas “poupança antiga”, a rentabilidade é sempre de 0,5% ao mês + TR.

Para quem tem dinheiro na “poupança antiga” é aconselhável permanecer lá. Porém, é muito importante salientar que apenas os depósitos efetivados até 4/5/2012 se enquadram como “poupança antiga”, os novos depósitos feitos na mesma caderneta são remunerados pelas novas regras. É possível verificar a rentabilidade da poupança pela Calculadora do Cidadão.

A simulação acima mostra que ao aplicar R$ 1.000,00 na poupança, a rentabilidade obtida após 12 meses foi de 3,97%, ou R$ 39,80. Já o mesmo valor aplicado em um ativo com rentabilidade de 100% do CDI, por exemplo, renderia 5,53% no mesmo período. No entanto, vale lembrar que alguns investimentos pagam IR, ao contrário da Caderneta.

2 – A poupança rende apenas UMA vez ao mês

Engana-se quem pensa que dinheiro na poupança rende todo dia. Embora tenha liquidez diária, a rentabilidade da poupança é mensal, no chamado aniversário da poupança, que é contado a cada 30 dias após a aplicação. E como isso funciona?

Se você aplicar seu dinheiro em 1º de abril e resgatar em 15 de agosto, por exemplo, os recursos terão a rentabilidade apenas dos primeiros quatro meses. Os 15 dias de agosto não serão contabilizados. Há outras opções financeiras no mercado que também oferecem liquidez e rentabilidade diária, como alguns CDBs.

3 – A poupança pode perder para a inflação

Se a poupança rende menos que a inflação, na prática, o seu dinheiro passa a valer menos. Mesmo que numericamente você ainda veja acréscimos mensais a cada aniversário, o poder de compra do seu dinheiro está reduzido. Logo, você está ficando mais pobre.

Como vimos no cálculo acima, a poupança depende da variação das taxas governamentais. Logo, em um cenário de Taxa Referencial zerada (como o atual), e com a poupança pagando 70% da Selic (4,25%), a rentabilidade desse investimento poderá ser facilmente anulada pela inflação. Sair da poupança hoje mesmo evita que, no futuro, você descubra que perdeu poder de compra.

4 – Poupança não é o único investimento com isenção de IR

Se você está na poupança até agora por causa da isenção de Imposto de Renda, saiba que, além do dinheiro, você também perdeu tempo. Isso porque existem outros investimentos que também passam longe do Leão, como os fundos imobiliários.

É possível investir com facilidade em ativos com boa liquidez, sem pagar impostos e, ainda, ganhando mais dinheiro.

5- Não é preciso muito dinheiro para sair da poupança

Se você guarda todos os meses pequenas quantias, não precisa ficar preso à poupança achando que ela é a sua única opção. No Tesouro Direto, por exemplo, é possível investir em títulos a partir de R$ 30 ao mês.

Além do investimento inicial ser baixo e a rentabilidade ser maior do que a da poupança, o Tesouro SELIC é considerado o investimento mais seguro do mercado, já que tem como pagador o Tesouro Nacional.

Ao investir no Tesouro Direto é muito importante que você considere que o único título indicado para a reserva de imprevistos é o Tesouro SELIC.

Agora que você conhece alguns motivos para sair da caderneta de poupança confira nosso e-book A Bíblia do Tesouro Direto

Como sair da poupança?

Respire fundo, controle o medo e entenda que o dinheiro que conquistou com muito trabalho pode fazer mais por você. Investir em outros produtos não é mais difícil, apenas demanda tempo para aprender coisas que, até então, não haviam sido ditas ou ensinadas.

As opções para sair da poupança são muitas e é possível começar por ativos como o Tesouro Direto Prefixado, em que é possível saber quanto o seu dinheiro irá render em um determinado período no momento da aplicação.

Existem ainda opções na renda fixa, como o CDB, os fundos multimercado e os fundos imobiliários, entre outros produtos. Todas essas opções estão disponíveis na plataforma da Genial Investimentos.

Você abre a sua conta gratuita e tem acesso a ativos que podem ajudar a fazer o seu patrimônio crescer, além de contar com o apoio de especialistas, que estão disponíveis para adequar os seus objetivos financeiros e o seu perfil de risco aos melhores investimentos.

Abra sua conta na Genial Investimentos!

Publicado por Genial Investimentos

A Genial é a plataforma de investimentos que está democratizando o acesso aos melhores produtos do mercado, de forma simples, ágil e eficiente, através de uma assessoria financeira isenta, transparente e qualificada.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *