Você sabe como multiplicar o seu dinheiro? A princípio, esse objetivo pode parecer distante para muitas pessoas. Mas saiba que existem técnicas que podem fazer com que as suas finanças tenham maior rendimento, sem precisar trabalhar mais por isso.

Na verdade, com uma estratégia definida, é possível fazer o seu dinheiro trabalhar para você. Dessa maneira, você acumula patrimônio para conquistar diferentes objetivos, como viver de renda passiva.

Quer entender como funciona? Neste post, você entenderá como multiplicar o seu dinheiro em 8 dicas práticas. Confira!

Por que as pessoas buscam maneiras de multiplicar dinheiro?

Antes de aprender como multiplicar dinheiro, é interessante saber por que as pessoas buscam maneiras de conquistar o seu patrimônio. Geralmente, os indivíduos procuram meios de ter tranquilidade financeira.

Para isso, existem três pilares importantes: segurança, liberdade e independência financeira. A seguir, você conhecerá cada um deles.

Veja!

Segurança financeira

A segurança financeira é uma proteção que permite manter a estabilidade financeira, mesmo em momentos de dificuldade. Assim, ela é o resultado de uma gestão eficiente do seu dinheiro.

Para conquistá-la, é preciso fazer uma reserva de emergência para garantir, pelo menos, 6 meses das suas despesas mensais. Com isso, é possível arcar com os seus compromissos, caso aconteça uma situação atípica, como a perda de um emprego ou a transição de carreira.

O montante também pode ser utilizado em outras situações urgentes, como uma doença ou um problema relacionado ao patrimônio. Desse modo, a soma se torna uma base para que você possa focar em seus planos de médio e longo prazo, com maior tranquilidade.

Liberdade financeira

A liberdade financeira está relacionada à autonomia para tomar as decisões e ter o estilo de vida que desejar, sem tantas preocupações com a questão financeira. Logo, quem conquista esse objetivo pode basear suas escolhas em sua vontade e em outros fatores que não dependem de dinheiro.

Além disso, a liberdade financeira se relaciona com a não dependência de uma terceira pessoa para sustentar ou complementar os seus gastos. Portanto, ela envolve a possibilidade de decidir sobre como organizar as suas finanças e como acumular patrimônio.

Independência financeira

É muito comum a confusão entre liberdade e independência financeira. Geralmente, os indivíduos se referem à liberdade quando dizem que são independentes financeiramente, pois o seu sustento só depende do trabalho deles.

Porém, na prática, a independência financeira é conquistada quando o seu dinheiro trabalha para você. Ou seja, mesmo que você pare de trabalhar hoje, conseguiria se sustentar com o patrimônio atual para o restante de sua vida. Isso significa viver de renda passiva.

É possível multiplicar dinheiro?

Agora que você já sabe por que as pessoas buscam acumular patrimônio, é a vez de entender se é possível multiplicar dinheiro. A resposta é sim, mas isso não acontece de maneira rápida, seguindo uma fórmula mágica.

É preciso ter em mente que não existe uma forma de multiplicar dinheiro rapidamente. Embora algumas pessoas vendem promessas de enriquecimento rápido, é preciso ter cautela. Isso porque esse tipo de oferta, provavelmente, envolve um golpe ou esquema ilícito.

Entretanto, há como acumular patrimônio com investimentos, especialmente em longo prazo. Diversos investidores já obtiveram sucesso somente com investimentos, como Warren Buffett — considerado um dos maiores investidores do mundo.

Ao longo da sua trajetória no mercado financeiro, Buffett conseguiu multiplicar seu capital em diversas vezes. Isso é possível por meio dos juros compostos, que potencializam os rendimentos com o passar do tempo.

Ademais, é possível fazer aportes frequentes, o que acelera o acúmulo de patrimônio. Portanto, quanto antes você começar a investir, mais cedo alcançará a realização financeira.

8 Dicas de como multiplicar dinheiro

Agora você sabe que é possível multiplicar dinheiro fazendo investimentos. Então é hora de aprender como isso é possível. A seguir, confira 8 dicas para alcançar esse objetivo!

1. Organize o seu orçamento financeiro

O primeiro passo para multiplicar o seu dinheiro é organizar o seu orçamento. Existem pessoas que não sabem ao certo os seus ganhos e nem os seus gastos. Por essa razão, muitas não conseguem estabelecer uma vida financeira saudável, gastando mais do que ganham.

Para tanto, você pode utilizar uma planilha ou aplicativo de finanças para anotar todas as suas receitas e despesas. Com isso, será possível identificar a sua situação financeira e fazer ajustes.

Comece anotando todas as suas fontes de renda, descontando eventuais encargos — como descontos de Imposto de Renda ou contribuição previdenciária. Depois, liste todos os seus gastos. Eles podem ser divididos em:

  • fixos: inclui despesas recorrentes, como aluguel, mensalidade da escola, prestação do carro e as contas básicas da casa (água, luz, internet, mercado e outros);
  • variáveis: não são comuns em todos os meses e apresentam maior variação em relação aos valores, como viagens, presentes ou roupas.

A partir disso, você terá a base para fazer um planejamento financeiro, que será necessário para começar os seus investimentos.

2. Faça um planejamento financeiro

Com o orçamento financeiro em mãos, é o momento de fazer o seu planejamento financeiro. Essa ferramenta ajuda no controle das finanças pessoais, permitindo que você gerencie o seu dinheiro com mais inteligência e defina como usar os seus recursos para atingir seus objetivos.

Para elaborar o seu planejamento financeiro, coloque em uma planilha:

  • a sua receita total líquida;
  • os seus custos totais;
  • as quantias destinadas aos investimentos.

Analise se os seus ganhos cobrem todos os gastos e investimentos. Caso contrário, é importante adequar o seu estilo de vida à sua receita para que tenha dinheiro disponível para investir. Outra possibilidade é encontrar maneiras de obter renda extra.

3. Pague as suas dívidas vencidas

As dívidas vencidas são obstáculos para uma vida financeira saudável. Afinal, os juros fazem com que elas aumentem exponencialmente, ficando cada vez mais difíceis de serem quitadas. Se elas fazem parte da sua realidade, é importante regularizá-las.

Se você tem débitos com várias empresas, mas não tem o valor para quitar todos no momento, comece pelo que apresenta maiores juros. Ainda, vale entrar em contato com as empresas e negociar a dívida, pois algumas instituições oferecem descontos atrativos.

Além disso, lembre-se de não fazer novas dívidas de forma desnecessária. Dessa maneira, sobra mais dinheiro para você investir e escolher como gastar seus recursos de maneira inteligente.

4. Conheça os tipos de investimentos

O próximo passo para multiplicar o seu dinheiro é conhecer os tipos de investimentos disponíveis no mercado financeiro. Assim, você terá conhecimento para escolher quais alternativas se encaixam melhor na sua estratégia.

A seguir, saiba mais sobre o assunto!

Renda fixa

A renda fixa se refere aos tipos de investimentos que apresentam as regras de remuneração conhecidas no momento da aplicação. Então o investidor sabe qual é o prazo e a forma em que a rentabilidade será calculada antes mesmo de investir.

Por essa razão, a renda fixa tende a ser procurada por investidores que têm como objetivo rendimentos mais estáveis e segurança. Dentro dessa classe, você pode encontrar diversas alternativas. Entre elas:

  • Títulos do Tesouro Direto (Tesouro Selic, Tesouro Prefixado e Tesouro IPCA);
  • LCI (letra de crédito imobiliário);
  • LCA (letra de crédito de agronegócio);
  • CDB (certificado de depósito bancário);
  • Debênture.

Renda variável

A renda variável é relacionada aos investimentos os quais a remuneração ou o retorno do dinheiro investido não podem ser mensurados no momento do aporte. Logo, a rentabilidade varia de acordo com as expectativas do mercado, podendo ter resultados positivos ou negativos.

Por conta do risco, o potencial de retorno é maior que na renda fixa. Como consequência, a renda variável tende a se encaixar em estratégias em que o investidor tolera maiores riscos em troca da possibilidade de maiores rendimentos.

Veja exemplos de investimentos dessa classe:

5. Saiba como investir

Agora que você já sabe quais são os principais tipos de investimentos, deve entender como é possível investir. Primeiramente, é preciso se conscientizar que a estratégia de investimento varia entre cada investidor.

Afinal, ela deve ser baseada em fatores como perfil de investidor e objetivos. Com essas informações, você pode elaborar um plano de investimento mais adequado às suas necessidades e desejos financeiros.

Saiba mais sobre esses critérios!

Perfil de investidor

O perfil de investidor indica o seu nível de tolerância aos riscos e as preferências em relação aos investimentos. Com ele, é possível se guiar nas escolhas e evitar se expor a riscos maiores do que a sua estratégia de investimentos suporta. Para tanto, é possível encontrar 3 classificações:

  • conservador: sua prioridade é a segurança, mesmo que a rentabilidade seja limitada;
  • moderado: também tem como preferência a segurança, mas aceita expor parte de seu capital a riscos em favor de maiores rendimentos em potencial;
  • arrojado: está em busca de maior rentabilidade e, para isso, se expõe a riscos calculados e controlados.

Objetivos

Após entender o seu perfil de investidor, é o momento de pensar nos objetivos financeiros para direcionar cada investimento. Existem alternativas que tendem a se encaixar mais em determinadas metas e expectativas.

Por exemplo, se a sua intenção é ter um montante para imprevistos, pode ser mais interessante investir em aplicações de renda fixa com liquidez diária. Isso porque, além de maior segurança, você poderá retirar o dinheiro no momento que precisar.

Já se o objetivo é acumular patrimônio para aposentadoria, você pode considerar títulos de longo prazo e ativos de renda variável. No segundo caso, os riscos podem ser diluídos ao longo do tempo, fazendo com que as oscilações tenham menos impacto nos resultados obtidos.

Para separar os seus aportes conforme os objetivos, é interessante ponderar os prazos para os investimentos. Assim, entenda as definições de acordo com o tempo em que você pretende utilizar o dinheiro.

  • curto prazo — até 1 ano;
  • médio prazo — de 2 até 5 anos;
  • longo prazo — acima de 5 anos.

6. Entenda sobre juros compostos

Como você viu, os juros compostos atuam multiplicando o dinheiro. Isso significa que os juros são aplicados sobre o capital investido somado aos rendimentos obtidos até então — por isso, eles também são conhecidos como juros sobre juros.

Por exemplo, considerando uma operação mensal, você investiu R$ 10 mil e teve um retorno de R$ R$ 100 reais. No mês seguinte, os juros renderão sobre R$ 10.100, e assim por diante. Então, quanto mais tempo você deixar o dinheiro investido, maior será o montante acumulado.

7. Faça aportes mensais

Além da ação dos juros compostos, você pode acumular capital fazendo aportes mensais. Isso significa separar um valor todos os meses para investir. Essa estratégia também é interessante para juntar dinheiro e fazer investimentos maiores.

Uma dica importante para conseguir aportar mensalmente é separar o valor dos investimentos no planejamento financeiro, e não esperar sobrar dinheiro para aportar. Para facilitar, pense nos investimentos como uma parcela a pagar para o seu futuro e objetivos.

Outra dica é reinvestir os valores recebidos como renda passiva. Por exemplo, os proventos nas ações e fundos imobiliários ou os cupons semestrais disponíveis em alguns títulos da renda fixa.

8. Monte uma reserva de emergência

Você já aprendeu que a reserva de emergência é importante para ter segurança financeira. Portanto, ela é fundamental para quem deseja multiplicar dinheiro. O motivo está no fato de que ela traz a estabilidade necessária para fazer melhores escolhas e ter mais segurança em relação aos prazos.

Por exemplo, se você tem um título de renda fixa que sofre marcação a mercado e precisar resgatá-lo antes do vencimento, pode ter perdas financeiras. Nesses casos, é comum precisar vendê-lo no mercado secundário, com preços que variam conforme a situação do mercado na data da venda.

O mesmo pode acontecer ao se desfazer de ativos da renda variável, como ações. Se você precisar vendê-las para levantar capital com urgência, há riscos de precisar se desfazer dos papéis quando eles estão em baixa, realizando prejuízos.

Portanto, a falta da reserva de emergência pode atrasar a multiplicação do dinheiro e o acúmulo de patrimônio. E, por se referir a um montante que pode ser necessário a qualquer momento, lembre-se de aplicá-lo em alternativas que ofereçam liquidez diária e segurança.

Agora você já conhece 8 dicas de como multiplicar dinheiro e conquistar a tranquilidade financeira. Para isso, é necessário fazer um bom planejamento e se organizar para fazer investimentos adequados ao seu perfil e objetivos.

Quer continuar bem informado sobre investimentos e saúde financeira? Então nos siga nas redes sociais. Estamos no Facebook, Instagram, LinkedIn, Twitter e YouTube!

Genial Investimentos

Somos uma plataforma de investimentos que tem como objetivo facilitar o acesso ao mercado financeiro e ampliar a educação financeira no Brasil.

Ver todos os artigos
Campanha Institucional - Ativação - Abra sua conta

Navegação rápida

O link do artigo foi copiado!