Você já teve o interesse em saber a que horas a B3 (a bolsa de valores brasileira) abre? Esse conhecimento é fundamental para quem deseja investir em renda variável, considerando que diversas alternativas dessa classe estão presentes nesse ambiente.

Ademais, cada ativo ou derivativo disponível na bolsa nacional pode ter um horário de negociação específico. Logo, estudá-los poderá contribuir para que você encontre os horários mais apropriados para lançar ordens de compra e venda, conforme as suas necessidades.

Diante disso, confira mais este artigo preparado por nós, da Genial Investimentos, esclarecendo, na prática, que horas abre a bolsa de valores nacional e as principais bolsas mundiais.

Acompanhe!

O que é a bolsa de valores?

Antes de recorrer à bolsa de valores para fazer as suas primeiras operações de compra e venda de ativos e derivativos, é pertinente conhecer o seu conceito. Em geral, as bolsas são mercados organizados em que podem ser negociados valores mobiliários de diferentes tipos.

Entre eles, estão:

  • ações;
  • opções;
  • cotas de fundos imobiliários (FIIs);
  • cotas de fundo de investimento nas cadeias produtivas agroindustriais (Fiagro);
  • cotas de fundos de índice (ETFs) de renda fixa ou variável;
  • certificados de depósito de valores mobiliários (BDRs);
  • contratos futuros;
  • contratos a termo.

A bolsa brasileira é organizada e gerida por uma empresa privada, chamada de B3 — sigla para Brasil, Bolsa e Balcão. Ela surgiu em 2017, a partir da fusão da antiga BM&F Bovespa com a Central de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos Privados (Cetip).

Além de executar e fiscalizar as regras que vigoram em seus ambientes de negociação, a B3 se submete às instruções e resoluções da CVM (Comissão de Valores Mobiliários). Essa é a autoridade máxima quando o assunto é a bolsa de valores brasileira.

Isso porque recai sobre a CVM a atribuição de criar normas, supervisionar o mercado, punir infratores, acompanhar procedimentos de abertura de capital, emissão de títulos, ativos e derivativos, entre outras tarefas.

Portanto, a presença de um órgão como a CVM traz maior solidez, segurança e transparência para o mercado nacional. Afinal, mesmo que a bolsa brasileira já seja centenária, ela ainda está em desenvolvimento, tendo bastante espaço para crescimento.

Qual é a dinâmica de funcionamento da bolsa brasileira?

Após entender o que é a bolsa de valores brasileira, vale explorar um pouco da sua dinâmica de funcionamento. Como você viu, na bolsa você pode negociar diferentes tipos de ativos e derivativos financeiros de seu interesse.

Com a extinção do pregão viva voz na B3, em 2009, as negociações passaram para o ambiente virtual — os chamados pregões eletrônicos. Para acessá-los, o interessado precisa de um dispositivo com conexão à internet e uma ferramenta de negociação, como um home broker ou plataforma trader.

A B3 conta com 4 principais ambientes de negociação. Confira um pouco mais sobre cada um deles!

1) Mercado à vista

O mercado à vista é um dos ambientes mais conhecidos entre investidores e especuladores. Nele, você poderá comprar ou vender um ativo à vista, semelhante ao que acontece em um comércio local ou feira de rua.

Ou seja, o comprador paga um preço para receber o objeto da negociação, ao passo que o vendedor recebe o montante combinado para entregá-lo. Apesar do termo à vista, a entrega nem sempre é imediata, podendo levar poucos dias para haver a efetiva liquidação da operação.

2) Mercado a termo

No mercado a termo, a compra e venda do ativo é feita em um dia, mas o pagamento é previsto para uma data posterior. Isso funciona como uma compra a prazo, em que o comprador tem até a data de vencimento para quitar o contrato (no mínimo 16 dias).

Já o vendedor é remunerado por uma taxa de juros enquanto aguarda o pagamento. Ainda que a negociação seja livre, é comum o uso de taxas próximas às praticadas nos investimentos de renda fixa. Logo, as operações nesse mercado podem trazer vantagens para ambas as partes.

3) Mercado futuro

Por sua vez, o mercado futuro é um ambiente em que as partes podem assumir posições conforme as suas expectativas sobre o preço de um ativo em data futura. Na ponta compradora estão aqueles que acreditam na alta de preços. Na vendedora, está quem acredita na sua queda.

Diariamente, a B3 reajusta as posições dos participantes com base no ajuste diário — uma média ponderada das negociações do dia. Com isso, os compradores e vendedores são creditados ou debitados conforme a diferença de preços entre a posição assumida e o ajuste diário.

4) Mercado de opções

As opções são contratos derivativos em que os operadores negociam o direito de comprar ou vender um ativo financeiro por um preço fechado em uma data posterior. Elas podem ser de compra (call) ou de venda (put) e ambas podem ser adquiridas ou vendidas entre os interessados.

O comprador de uma call (tomador) garante o direito de adquirir o ativo pelo preço combinado (strike), na data de vencimento, realizando o pagamento de um sinal (prêmio). Em contrapartida, o vendedor de uma call (lançador) é obrigado a vender o ativo se a opção for exercida.

O mesmo acontece na put, mas no sentido oposto. Isto é, o comprador de uma put garante o direito de vender o ativo por um preço e data determinados, pagando um prêmio para tanto. Já o vendedor da put fica obrigado a comprar o ativo nos moldes contratados, se ela for exercida.

Por conta desse funcionamento, o uso das opções é bastante comum para proteção e especulação financeira. Contudo, o seu risco é alto, pois, se na data de vencimento a opção não for exercida, ela deixa de existir e não há reembolso do montante dado como prêmio.

Que horas abre a bolsa de valores no Brasil?

Sabendo agora que existem diferentes ambientes de negociação na B3, vale conferir os horários de funcionamento de cada um deles. Todos os detalhes são divulgados no próprio site da bolsa.

Veja uma tabela com os principais horários de funcionamento em janeiro de 2023 e que pode facilitar a leitura:

Fonte: Horários de Negociação em Ações (B3)

Quais são os diferentes períodos de negociação na bolsa de valores?

Para saber os horários de funcionamento da B3, também é necessário compreender os períodos antes e após as negociações. Eles podem interferir na sua estratégia e, por isso, devem ser considerados.

Na sequência, veja quais são os períodos que merecem a sua atenção!

1) Cancelamento de ofertas

Como o nome indica, esse é o período em que a B3 anula todas as ofertas que ficaram pendentes no pregão do dia anterior. Ou seja, ela cancela aquelas ordens que não foram executadas e ficaram no livro de ofertas.

O cancelamento ocorre no período das 09h30 às 09h45, com exceção dos mercados a termo e futuro. Após o período de negociações comuns, o início do after market também é marcado por momentos de cancelamento de ofertas.

2) Call de abertura

Também chamada de pré-abertura, o call (ou leilão) de abertura acontece nos 15 minutos que antecedem o início do pregão. Nessa etapa, os participantes são chamados para a formação dos preços de abertura dos ativos ou derivativos.

Das 09h45 às 10h00, o sistema da bolsa aceita o registro de ofertas de compra e venda, mas sem concretizar o negócio, de fato. Assim, quando o pregão começa, as ofertas podem ou não ser atendidas. Vale destacar que nos mercados futuros, a pré-abertura inicia mais cedo (08h55 a 09h00), sendo feita 5 minutos antes do mercado abrir.

Ademais, quem opera via home broker pode enviar ordens de compra e venda a qualquer momento, mesmo fora dos horários de negociação. Quando isso ocorre, essas ordens se tornam registros de ofertas no leilão de pré-abertura seguinte.

3) Negociação

O período de negociação contempla a fase em que o interessado pode lançar ordens de compra e venda conforme as suas estratégias e interesses. Como você viu, o pregão tem uma duração superior a 7 horas por dia em quase todos os mercados, havendo um amplo espaço operacional.

Vale dizer que se uma operação for iniciada e encerrada no mesmo pregão, ela será considerada como day trade. Por outro lado, se a compra ou venda for aberta e finalizada em pregões diferentes, você terá realizado uma operação comum.

O tipo de operação pode influenciar no Imposto de Renda que será recolhido pelo operador. Geralmente, em operações normais se aplica uma alíquota de 15% sobre o lucro obtido. O percentual sobe para 20% em caso de day trade — exceto em FIIs quem tem alíquota fixa de 20%.

4) Call de fechamento

O call de fechamento corresponde aos 5 minutos finais do pregão. É nesse período que são definidos os preços de fechamento das ações que compõem os índices da bolsa ou que tiveram oscilações atípicas durante o dia.

Para Ações e FIIs no mercado à vista, BDRs e ETFS de renda variável, ele ocorre entre 17h55 a 18h00. No mercado de opções, ele tem uma duração de 10 minutos (17h55 a 18h15). Já no caso dos ETFs de renda fixa, o call de fechamento dura 25 minutos (17h00 a 17h25).

5) After market

O chamado after market é um período extra de negociações (cerca de 30 minutos) para alguns mercados que acontece após o call de fechamento. Ele oferece uma chance de investir àqueles que não conseguem acompanhar o pregão regular durante o dia.

Também pode ser utilizado por quem deseja fazer os ajustes que não conseguiu realizar durante o pregão normal. Contudo, essa é uma fase que apresenta limitações. Por exemplo, o preço do ativo negociado no after market não pode oscilar mais do que 2% em relação à cotação de fechamento.

Existe também uma limitação financeira por CPF, já que as operações não poderão movimentar mais de R$ 900 mil. Ademais, todos os ativos que participaram do pregão regular podem ser negociados no after market.

Nem sempre o after market fica disponível para todos os mercados ao longo do ano. Na verdade, ele é adicionado ou suprimido conforme o começo e fim do horário de verão nos Estados Unidos. Como o sistema muda com frequência, é melhor fazer o acompanhamento no site da B3.

A bolsa brasileira funciona em feriados ou finais de semana?

De modo oposto ao que acontece em alguns mercados mundiais, a B3 não fica aberta 24 horas. Também não há expediente durante feriados, nem finais de semana. Então é preciso ficar atento às operações realizadas na véspera de feriado ou às sextas-feiras.

Afinal, a depender da situação, você poderá ficar posicionado por um período maior que o desejado. Vale dizer que, mesmo com o mercado fechado, existem notícias que podem influenciar no ânimo dos investidores e refletir nos preços quando a bolsa volta a funcionar.

Por exemplo, o acidente em Brumadinho (MG), envolvendo operações da mineradora Vale (VALE3), aconteceu em uma sexta-feira (25 de janeiro de 2019). Nesse dia, a B3 estava fechada devido ao aniversário da cidade de São Paulo/SP, onde fica a sua sede.

Com isso, ninguém conseguiu negociar ações da Vale no dia, nem no final de semana, quando a bolsa ficou fechada. Já na segunda-feira após o acidente (28 de janeiro de 2019), as ações da empresa perderam 24% de sua cotação, representando uma queda de R$ 70 bilhões em valor de mercado.

Quem estava posicionado ou assumiu posições no dia anterior ao acidente pode ter se deparado com uma diminuição patrimonial inesperada. Contudo, somente realizou prejuízos quem optou por encerrar a posição naquele momento, já que os papéis se recuperaram nos anos seguintes.

Portanto, é importante atentar em relação ao calendário de funcionamento da bolsa brasileira, divulgado pela B3 em seu site, e de países como os Estados Unidos.

Afinal, grande parte do volume financeiro operado na bolsa brasileira provém do estrangeiro. Nesse sentido, feriados nos EUA geralmente contribuem para diminuição do volume de recursos negociados no Brasil.

Quais os horários de funcionamento das principais bolsas do mundo?

Se você tem interesse em diversificar a sua carteira investindo em alternativas com exposição aos mercados internacionais, você poderá se interessar em saber os horários de funcionamento das principais bolsas mundiais.

Nesse contexto, veja o horário de abertura e fechamento das principais bolsas do mundo de acordo com o horário de Brasília:

New York Stock Exchange (NYSE)

A New York Stock Exchange é uma das maiores e mais antigas bolsas de valores do mundo. Localizada no maior centro financeiro e comercial dos Estados Unidos, os pregões na NYSE abrem a partir das 10h30 e encerram às 17h00.

Chicago Board of Trade (CBOT)

Criada em 1848, a Chicago Board of Trade é uma das bolsas estadunidenses precursoras da negociação de derivativos como opções e contratos futuros. Em 2007, ela se fundiu com a Chicago Mercantile Exchange (CME), formando o CME Group. Ela funciona das 11h30 até 16h15.

National Association of Securities Dealers Automated Quotations (Nasdaq)

A Nasdaq é uma bolsa norte-americana 100% automatizada, onde estão listadas mais de 3.200 empresas (em 2022) — especialmente do ramo da tecnologia. Todas as negociações que ocorrem nela são feitas pela internet. Os pregões eletrônicos ficam abertos das 10h30 às 17h00.

Shanghai Stock Exchange (SSE)

Sendo a segunda maior potência econômica mundial, a China também possui uma das maiores bolsas de valores do planeta. Ainda que o mercado chinês tenha uma série de restrições, as operações são feitas entre 22h30 e 04h00, com parada para almoço das 00h30 às 02h00.

European New Exchange Technology (Euronext)

A Euronext é uma bolsa europeia com sede em Amsterdã que engloba os mercados de Amsterdã, Bruxelas, Londres, Lisboa, Dublin, Oslo e Paris. Ela é a maior bolsa do continente europeu, ficando aberta entre 05h00 e 13h30.

London Stock Exchange (LSE)           

Já a bolsa de valores de Londres é uma importante bolsa europeia para a negociação de derivativos. Segundo o seu site, ela fica aberta para negócios 24 horas, 7 dias por semana, permitindo que o interessado lance ordens de compra e venda a qualquer momento.

Tokyo Stock Exchange (TSE)

A bolsa de valores de Tóquio também tem uma grande importância mundial, uma vez que o Japão figura como a terceira maior potência econômica do mundo. A sua abertura se dá às 21h00, ficando aberta até às 03h00, havendo uma pausa para almoço entre 23h00 e 01h00.

Qual é o melhor horário para operar na bolsa de valores?

Como você viu, tanto a B3 quanto as bolsas mundiais podem ser acessadas em diferentes horários. Nesse sentido, não é possível falar em um horário que seja melhor, já que cada investidor possui um perfil e objetivos que influenciam na tomada de decisão.

Portanto, o melhor horário para negociar em uma bolsa de valores — seja ela nacional ou internacional — será aquele que se encaixar em sua estratégia e em sua rotina. Afinal, nem todas as pessoas têm total disponibilidade para acompanhar o mercado diariamente.

Ademais, caso você não consiga acompanhar o pregão regular da B3, poderá operar no after market ou em uma bolsa estrangeira, por exemplo.

Quem deseja fazer um investimento direto no exterior precisará abrir uma conta de investimentos no respectivo país. Além disso, será necessário gastar com a conversão de moedas e com remessa de capital para o estrangeiro — o que tende a ser custoso e burocrático.

De toda a forma, é pertinente apontar que é possível internacionalizar a sua carteira de investimento de modo indireto. Isso se dá ao investir em alternativas encontradas no mercado nacional que estão atreladas a investimentos no exterior.

Na B3, você encontra:

  • ETFs: são veículos de investimento coletivo que buscam replicar a carteira teórica de um índice de mercado. Existem ETFs que replicam índices internacionais como o S&P 500 (standard and poor’s 500) com as 500 maiores empresas dos EUA;
  • BDRs: são certificados nacionais que possuem lastro em investimentos internacionais, como ações, títulos públicos, ETFs, entre outros. Um ponto positivo acerca dos BDRs é que eles repassam aos investidores, os dividendos recebidos no estrangeiro.

Se você entender que essas alternativas fazem sentido no seu caso, é importante ficar atento ao horário que elas são negociadas. Combinado?

Como investir na bolsa de valores brasileira?

Após saber qual é o horário de funcionamento de diversas bolsas mundiais e que é possível se expor ao mercado internacional sem sair do Brasil, você pode querer saber como investir na bolsa brasileira.

Para isso, você precisará abrir conta junto a uma corretora de valores no Brasil. Isso porque elas atuam como intermediárias das negociações realizadas no mercado financeiro.

Logo, vale a pena buscar por uma corretora que forneça suporte qualificado e as melhores ferramentas para você fazer as suas operações, a exemplo da Genial Investimentos. Conosco, você poderá lançar as suas ordens de compra e venda por meio de um home broker completo.

Porém, se você quiser atuar com maior agilidade, poderá utilizar do Gtrader, uma plataforma trader desenvolvida pela Genial para atender aos mais criteriosos especuladores. Ela possui gráficos e ferramentas que auxiliam o operador a abrir e encerrar posições com rapidez e precisão.

Saiba Mais: Genial: Melhor Corretora para Operar B3 via Gtrader em um ambiente DMA4

Quem investe no mercado costuma abrir posições de longo prazo, visando diluir o risco de volatilidade do mercado no tempo. Logo, o uso de um home broker pode atender às suas necessidades tranquilamente.

Já o especulador (ou trader), busca ganhos rápidos com a variação de preços no curto e no curtíssimo prazo. Assim, as suas operações envolvem maiores riscos, sendo necessário o uso de uma plataforma que facilita o envio de ordens e a leitura do mercado, como faz o Gtrader.

De todo o modo, não se esqueça que a realização de operações na bolsa de valores envolve riscos que não podem ser negligenciados. Então não deixe de avaliar se eles são adequados ao seu perfil e objetivos antes de começar a operar.

Conclusão

Neste conteúdo, você aprendeu que horas abre tanto a bolsa de valores brasileira quanto as principais bolsas mundiais. Com esse conhecimento, você poderá se organizar para conseguir participar das negociações, se entender que esse tipo de investimento faz sentido no seu caso.

Quer começar a investir na bolsa de valores o quanto antes? Abra a sua conta com a Genial Investimentos!

Taxa de Juros

Caroline Rosa

Há 12 anos no mercado financeiro e com forte desejo de encorajar mais mulheres a construírem sua liberdade financeira, Caroline Rosa é sócia e gerente comercial na Genial Investimentos. Além disso, coordena o HUB de educação financeira, a Genial Educação, onde sua missão é democratizar o acesso ao conhecimento dentro do mercado financeiro de forma simples, acessível e objetiva.

Ver todos os artigos
E-book Trader

Navegação rápida

O link do artigo foi copiado!

Planilha Comparativa de Renda Fixa