Os Fundos de Investimento Imobiliários (FIIs) são aplicações em renda variável. Elas permitem ao investidor se tornar dono de cotas de edifícios residenciais e comerciais de diferentes tipos, além de papéis do mercado imobiliário.

Na prática, optando por um aluguel tradicional, o proprietário recebe o pagamento de seu inquilino. Sendo cotista em FIIs o processo é parecido, no entanto, ele recebe de acordo com a sua participação no fundo. 

Já imaginou ser um dos proprietários de grandes empreendimentos na sua cidade, tais como shoppings, hospitais e espaços de logística? É disso que se trata o investimento em fundos imobiliários. 

Quer saber mais sobre como essa modalidade gera resultados reais para os investidores? Continue a leitura!

Como lucrar com fundos imobiliários 

Nos FIIs, o lucro é consequência dos rendimentos que os cotistas recebem e da valorização de suas cotas. Como ocorre no mercado de renda variável, a lógica por trás da valorização das cotas deve-se ao tradicional movimento de compra e venda. 

Entretanto, vale ressaltar que tal operação exige tributação de 20% no Imposto de Renda. Os rendimentos, por sua vez, são isentos de tributação, ou seja, você não precisa pagar IR pelos recebimentos periódicos que surgem com a valorização dos investimentos. Na prática, eles são o grande diferencial dos fundos de investimentos imobiliários. Por conta dessa isenção, você pode usar o dinheiro resultante desses recebimentos para reinvestir, tornando cada vez maior a sua participação no fundo para lucrar mais.

Uma ótima maneira de investir em fundos imobiliários é fazendo dele um recurso para obter renda extra. Como é possível aumentar a sua participação no fundo a partir de gastos relativamente baixos, você pode comprar cotas de diferentes fundos e periodicamente aumentar sua participação neles, de maneira a juntar montantes significativos em cada um para obter rendimentos maiores.

Em comparação com os produtos de renda fixa, os fundos imobiliários representam uma possibilidade de ganho maior. Já quando os comparamos aos investimentos no mercado de ações, os FIIs têm o diferencial de não apresentarem uma volatilidade tão grande, o que tende a ser atrativo para o pequeno investidor que pretende crescer aos poucos.

Como acompanhar o rendimento de um FII

Imagine um fundo que usa o dinheiro aplicado por seus cotistas para investir em imóveis comerciais, visando alugá-los para agências bancárias em todo o Brasil.

Se a cota mínima de fundo em julho de 2017 era, por exemplo, de R$ 113,96 e dois anos depois, em julho de 2019, elas passaram a valer R$ 131,39, isso representa uma valorização de 15,29% no período, o que poderia fazer da venda do ativo, uma boa possibilidade de retorno financeiro em curto prazo.

Agora vamos pensar no investidor que tem o objetivo de lucrar com proventos mensais. Neste caso, ele precisa saber quanto o fundo paga pela cota. Se em julho de 2019 fossem distribuídos R$ 1 para cada cota, alguém que tivesse 45 cotas, por exemplo, receberia R$ 45 no total.

Tendo sido a média mensal desse provento de 0,79%, em um ano, a rentabilidade seria de 7,5%. Neste caso, sem a tributação de Imposto de Renda.

Em resumo, no exemplo citado, se o investidor tivesse comprado ativos nesse fundo, dois anos depois ele já receberia R$ 45, sem precisar vender nada.

Esse é só um exemplo de como você pode acompanhar a evolução dos rendimentos do seu FII. Os fundos costumam divulgar resultados de maneira a facilitar o seu entendimento. Por isso, assim que decidir investir nessa modalidade, não deixe de acompanhar os dados mensais.

Os prazos dos fundos imobiliários

Você pode começar a comprar cotas de fundos imobiliários pensando em uma estratégia de longo prazo. Entretanto, é preciso ter cuidado, pois nem todo fundo imobiliário existe para sempre. Em termos de prazos, existem três classes de FIIs, que são os:

  • fundos com prazo indeterminado;
  • fundos com prazo determinado;
  • fundos com prazo indeterminado, mas que terminam.

A diferença entre eles é que existem fundos imobiliários que já são criados com a previsão de término. Existem regras que definem isso para que o investidor tenha como calcular sua rentabilidade. Há também os fundos criados com o intuito de serem de prazo determinado, mas sem data exata para tanto.

É importante atentar a esse detalhe, pois caso você pretenda viver de renda, poderá ter que fazer um reinvestimento ao optar por um fundo com prazo determinado. Além disso, vale lembrar que você pode vender seus ativos sempre que for de seu interesse, mas nesse caso, precisa arcar com o Imposto de Renda se houve valorização.

Quais fundos imobiliários escolher

O ideal é que você diversifique a sua carteira de investimentos, recorrendo a mais de uma opção no mercado. Além disso, não se concentre somente em FIIs. Por mais que essa alternativa seja interessante, o fato é que ela se restringe ao mercado imobiliário, sendo assim, se esse mercado entrar em crise, todos os seus ativos perderão valor. Procure diversificar, aplicando de maneira estratégica o seu dinheiro. Para isso, há outras soluções como o Tesouro Direto, as Letras de Crédito do Agronegócio e o mercado de ações, cada uma delas voltadas para segmentos diferentes.

Na busca pelos fundos mais interessantes, fique atento ao propósito de cada um deles. Existem FIIs que se dedicam a imóveis para aluguel no setor bancário, que são as agências que as instituições usam para receber seus clientes. Também existem os que trabalham com condomínios fechados, visando a locação, o arrendamento e a venda da propriedade. Galpões utilizados para empresas distribuírem seus produtos também são ativos interessantes nesse mercado.

De qualquer forma, o segredo é avaliar a viabilidade do negócio, seu histórico e o potencial de crescimento para os próximos anos. Com estudo e organização financeira, você tem boas chances de fazer o seu dinheiro render e receber proporcionalmente via dividendos.

Enfim, investindo em fundos de investimento você pode se tornar um dos donos de grandes empreendimentos. Ficou interessado e quer saber mais sobre esse tipo de negócio? Então confira o nosso post Por que investir agora em Fundos Imobiliários? .

Se você quiser começar agora a dar seus primeiros passos em investimentos na Bolsa, a Genial Investimentos pode te ajudar. Entre em contato e abra já a sua conta para investir em Fundos Imobiliários e encontre as melhores ofertas, basta acessar a plataforma.

abra sua conta

Publicado por Leonardo Pinto

Leonardo é jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, com passagens por grandes veículos da imprensa brasileira, como TV Cultura, Veja e Estadão. Especializou-se em jornalismo econômico, com aprovação pela FGV, no curso de trainee promovido pelo Grupo Estado.

Contentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *