Quem deseja investir na renda fixa pode encontrar diversas oportunidades de investimentos disponíveis no mercado financeiro. Entre elas, está o CDB pós DI com liquidez diária. Essa alternativa oferece a possibilidade de resgate imediato do dinheiro que foi investido.

Assim, ela pode ser uma opção interessante para aplicações com foco na reserva de emergência, por exemplo. Porém, antes de investir, é preciso compreender melhor o funcionamento desse título para tomar uma boa decisão.

A seguir, confira as informações que nós, da Genial Investimentos, separamos para você sobre o CDB pós DI com liquidez diária!

O que é um CDB e como funciona?

Antes de conhecer o CDB pós DI com liquidez diária, é importante entender o conceito e o funcionamento do CDB. Essa é a sigla para certificado de depósito bancário. Ele é um título privado emitido por instituições bancárias.

Por meio dele, os bancos podem captar recursos para financiar suas operações. Entre elas, pode-se citar empréstimos e financiamentos oferecidos aos seus clientes. Assim, ao comprar um CDB, você estará emprestando dinheiro a um banco para garantir o seu funcionamento.

Como compensação, a instituição se compromete a devolver o dinheiro acrescido com juros na data de vencimento do título. As formas como essa rentabilidade ocorrerá e a taxa de juros empregada no CDB depende das definições feitas pelo emissor.

Também vale ressaltar que o CDB é uma alternativa de renda fixa. Ou seja, existe previsibilidade, pois as regras de remuneração do título são definidas previamente. Assim, na hora de investir, você já saberá a taxa de retorno e o prazo de vencimento da aplicação, por exemplo.

A outra classe de investimentos existente é a renda variável. Nesse caso, não há previsibilidade sobre o retorno que pode ser obtido. Isso porque a relação entre investidor e emissor não é de crédito. Logo, você se expõe mais ao risco do mercado e à volatilidade — mas conta com um maior potencial de retorno.

Saiba Mais: O que é CDB (Certificado de Depósito Bancário)? Entenda!

Quais as principais características do CDB?

Para compreender melhor o que é e como funciona o CDB, é preciso saber quais são as suas principais características. Afinal, é preciso compreender fatores como aporte mínimo, prazo de vencimento, segurança, tributação e carência para tomar uma decisão de investimento acertada.

Portanto, veja as principais características do CDB a seguir:

1. Aporte mínimo

O CDB é uma aplicação acessível para a maioria dos investidores, porque muitos títulos não exigem aportes mínimos elevados. É possível encontrar alternativas a partir de R$ 10, por exemplo. Porém, dependendo do banco emissor, esse valor pode variar e chegar a montantes expressos — como R$ 50 mil.

Vale ressaltar que há uma relação entre o investimento inicial exigido com a taxa de retorno oferecida por um CDB. Geralmente, as opções com aplicações mínimas maiores oferecem rentabilidades mais atrativas para o investidor.

2. Prazo de vencimento

Outro ponto relevante sobre o CDB é o prazo de vencimento. Essa é a data em que o montante retornará automaticamente para a conta do investidor. O prazo pode ser de meses ou anos, variando de acordo com cada título e emissor.

O vencimento também tem relação direta com a rentabilidade de um investimento. Normalmente, as opções com prazos maiores oferecem taxas de retorno mais atrativas. Assim, em geral, quem deseja obter rendimentos melhores precisará deixar o dinheiro investido por um período mais longo.

3. Segurança

Ao analisar um investimento, é interessante conhecer o seu nível de segurança. Nesse sentido, o CDB é considerado uma opção de baixo risco. Uma das razões é a previsibilidade — que, como você viu, é característica comum dos investimentos de renda fixa.

Além disso, o CDB possui cobertura do FGC (Fundo Garantidor de Créditos). Esse mecanismo garante ao investidor a recuperação do montante investido em caso de falência ou liquidação do emissor, dentro dos limites estabelecidos.

O valor coberto é de R$ 250 mil por CPF e por instituição financeira. Também há um limite global de R$ 1 milhão, renovado a cada 4 anos. Desse modo, o CDB se apresenta como uma opção para quem prioriza a segurança na hora de escolher os investimentos.

4. Tributação

Mais um aspecto que vale entender sobre o CDB é a tributação. Nele, há a incidência de Imposto de Renda (IR) sobre os rendimentos. A alíquota de IR varia conforme o tempo da aplicação, de maneira regressiva.

Fundos de longo prazo e aplicações de renda fixa, em geral:

Período da aplicaçãoAlíquota do IR
até 180 dias22,5%
de 181 a 360 dias20%
de 361 a 720 dias17,5%
720 dias em diante15%
Fonte: Receita Federal – IRPF (Imposto sobre a renda das pessoas físicas)

Além do Imposto de Renda, pode haver o recolhimento do IOF — Imposto sobre Operações Financeiras — sobre a rentabilidade. Isso acontece quando o investimento é resgatado durante os trinta primeiros dias da operação.

Esse tributo também segue uma tabela regressiva. Inicialmente, a alíquota de IOF é de 96% sobre o rendimento e vai reduzindo até chegar a zero, no trigésimo dia.

É importante destacar que os tributos podem ser alterados pelo Governo Federal. Portanto, é essencial acompanhar as notícias para se manter atualizado sobre o assunto.

5. Prazo de carência

Por fim, você deve conhecer o prazo de carência do CDB. Esse é o período durante o qual o investidor não consegue resgatar um investimento. Normalmente, os títulos têm carência no vencimento. Isso significa que você deverá permanecer com o ele até o prazo final para o resgate do valor.

Porém, o emissor também pode escolher oferecer a possibilidade de resgate antecipado. Então, é possível encontrar CDBs com prazo de carência diferente do prazo de vencimento. Por exemplo, 90 dias após a operação. Também há opções com liquidez diária, permitindo resgate a qualquer momento.

O que é um CDB pós-fixado?

Após conhecer as principais características do CDB, é o momento de descobrir o que é um CDB pós-fixado. O termo se refere ao tipo de rendimento do título. Nesse caso, a remuneração está atrelada a um indicador que varia no decorrer do tempo, que costuma ser o CDI.

A sigla CDI significa Certificado de Depósito Interbancário. Esse é o nome dado aos empréstimos realizados entre as instituições financeiras ao final de cada dia para manter o saldo do caixa no positivo.

É comum utilizar a taxa utilizada nesses empréstimos como indexador em investimentos de renda fixa e benchmark na renda variável. Essa é a taxa DI, que também ficou conhecida como CDI.

Além do CDB pós-fixado, há outros tipos de certificados — classificados conforme a rentabilidade que oferecem. É interessante conhecê-los para avaliar e identificar quais alternativas são mais adequadas para os seus objetivos financeiros.

Um deles é o prefixado. Ele paga uma taxa de juros fixa, definida no momento da emissão. Desse modo, o investidor poderá calcular exatamente o valor a ser recebido no prazo de vencimento.

Há, ainda, o CDB híbrido. Como o próprio nome indica, ele oferece duas formas de remuneração: uma fixa e outra variável. Aqui, o indexador costuma ser o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo). Ele é um dos principais índices inflacionários do país.

Quanto rende um CDB pós DI?

Como você viu, o CDI é o principal indicador usado como referência na rentabilidade pós-fixada do CDB. Por não ter um percentual fixo, é impossível calcular o quanto renderá um CDB pós DI. Na verdade, você só saberá o total recebido no momento do resgate ou vencimento.

Para facilitar o cálculo, você pode usar a Calculadora do Cidadão. Essa é uma ferramenta do Banco Central para fazer simulações financeiras.

Imagine que você investiu R$ 10.000 em um CDB com rendimento de 100% do CDI em 4 de janeiro de 2021. Considere também que não havia prazo de carência e o resgate da aplicação foi feito em 31 de dezembro do mesmo ano.

Utilizando a Calculadora do Cidadão, você perceberá que o CDB apresentou uma valorização de aproximadamente 4,39% no período analisado. Assim, o montante resgatado seria de R$ 10.438,73. Entretanto, ainda é necessário abater o valor do Imposto de Renda.

Como o tempo de aplicação do investimento foi inferior a 180 dias, a alíquota a ser aplicada é de 22,5% sobre o ganho — que, nesse caso, é de R$ 438,73. Portanto, o valor do IR seria de R$ 98,71. Com isso, você resgataria cerca de R$ 10.340.

Qual a relevância da liquidez diária em um CDB pós DI?

Depois de entender mais sobre o CDB, chegou a hora de saber o que é liquidez. Ela se refere ao processo de transformar um investimento em dinheiro novamente. Ou seja, a liquidez está relacionada com a facilidade e a velocidade para vender ou resgatar um título.

Ao entender esse conceito, é possível deduzir que os investimentos com liquidez diária são aqueles que permitem ao investidor solicitar o resgate do valor aplicado a qualquer momento. Além disso, o dinheiro fica disponível na conta no mesmo dia da solicitação ou em até 1 dia útil.

Essa é uma característica importante para a realização de investimentos que precisam ser acessados rapidamente — como você verá mais adiante. Portanto, a liquidez deve ser um fator considerado na sua tomada de decisão.

Assim, a relevância da liquidez diária em um CDB pós DI está ligada à possibilidade de ter acesso aos recursos quando precisar. Isso é possível porque, junto da liquidez, a rentabilidade pós-fixada ajuda a não ter prejuízos no resgate antecipado.

Afinal, o investimento acompanha o CDI e rende diariamente. Logo, se você precisar resgatar antes do prazo, poderá usufruir da rentabilidade conquistada até o momento de resgate. A dinâmica costuma ser diferente em títulos prefixados ou híbridos, que só garantem a taxa acordada no vencimento.

Além da liquidez diária, a vantagem do CDB pós DI é acompanhar as movimentações do CDI e, portanto, da taxa Selic. Afinal, o CDI fica próximo à taxa básica de juros da economia brasileira.

Quando investir em um CDB pós DI com liquidez diária?

Agora que você conhece um pouco mais sobre o CDB pós DI com liquidez diária, é hora de entender quando o investimento nesse título vale a pena. Devido às suas características, ele costuma ser usado em três situações principais pelos investidores.

A seguir, confira quando pode ser interessante investir em um CDB pós DI com liquidez diária!

1º Reserva de emergência

Um objetivo que demanda resgate imediato é a reserva para emergências. Afinal, é importante contar com um dinheiro prontamente disponível para auxiliar em momentos difíceis. Esse é o caso da perda de emprego ou o surgimento de despesas inesperadas, por exemplo.

A reserva de emergência deve ter um valor equivalente a, no mínimo, 6 meses do seu custo de vida. E ela precisa ser investida em uma aplicação segura e com alta liquidez. Desse modo, não há o risco de retirar o dinheiro com perdas ou não conseguir fazer o resgate quando precisar.

2º Objetivos de curto prazo

Os objetivos financeiros de curto prazo são aqueles que podem ser realizados em até 12 meses. Em muitos casos, eles exigem maior liquidez. Nesse sentido, o CDB pós DI com liquidez diária se apresenta como uma alternativa.

Esses são alguns exemplos de objetivos de curto prazo: reforma no imóvel, festa de aniversário, compras de consumo e curso de especialização. Ademais, você também pode traçar pequenas metas para os planos com períodos maiores e realizá-las em menos de 12 meses.

3º Reserva de oportunidade

Outra situação válida para investir em um CDB pós DI com liquidez diária é quando você deseja construir uma reserva para aproveitar oportunidades que possam surgir ao longo do tempo. No caso dos investimentos, pode ser a compra de ativos com preços baixos, por exemplo.

Já um exemplo fora do universo dos investimentos é uma promoção para aproveitar os descontos ou quando há vantagens para pagamentos à vista. Além disso, a reserva de oportunidade pode ser usada para trocar um automóvel ou fazer uma viagem ao encontrar condições mais favoráveis.

Como investir em um CDB pós DI com liquidez diária?

Se você decidir fazer o investimento em um CDB pós DI com liquidez diária, é preciso abrir conta em uma corretora de valores, como a Genial Investimentos. Por meio dessa instituição, você terá acesso a uma variedade de títulos para adicionar à sua carteira.

Ao longo deste conteúdo, você pôde conferir informações importantes sobre o CDB pós DI com liquidez diária e quando investir nesse título. Com esse conhecimento, fica mais fácil entender se a alternativa é adequada para os seus interesses.

Quer conferir essa e outras oportunidades de investimentos? Abra a sua conta conosco e venha ser Genial!

Genial Investimentos - Abra sua conta
Taxa de Juros

Genial Investimentos

Somos uma plataforma de investimentos que tem como objetivo facilitar o acesso ao mercado financeiro e ampliar a educação financeira no Brasil.

Ver todos os artigos
E-book de Renda Fixa

Navegação rápida

O link do artigo foi copiado!