Investidores conscientes sobre a importância de ter responsabilidade social e ambiental têm adotado critérios como o SRI e ESG no processo de escolha no mercado financeiro. Se você tem interesse em investir com foco nessa abordagem, precisa conhecer os investimentos sustentáveis.

Por meio deles, é possível incluir na sua carteira as empresas que não causam grandes impactos negativos ao meio ambiente e na sociedade. Desse modo, você pode contribuir com um mundo melhor e ainda buscar retornos financeiros.

Para ajudar nessa tarefa, nós, da Genial Investimentos,preparamos este artigo para você entender o que é e como funcionam os investimentos sustentáveis. Confira!

O que são investimentos sustentáveis?

Os investimentos sustentáveis são aqueles que possuem como critérios as questões ambientais e sociais. Isso significa que não são apenas os retornos financeiros importam para os investidores, mas também a preocupação que as empresas demonstram com o meio ambiente e a sociedade.

Nesse caso, os investidores dão preferência às companhias ambiental e socialmente responsáveis ao compor a carteira de investimento. Para alinhar seus investimentos com seus valores é possível adotar duas metodologias distintas: SRI e ESG.

SRI é a sigla para socially responsible investing, que significa investimento socialmente responsável — considerando a natureza do negócio. Assim, o foco da estratégia é investir nas empresas que geram impactos positivos por meio de suas atividades, como aquelas do setor eólico e solar.

Contudo, ser sustentável não implica somente contribuir positivamente com a natureza e a sociedade, mas também não causar grandes impactos negativos. Por isso, o SRI exclui investimentos relacionados às atividades nocivas ao homem e ao meio ambiente — como tabaco, armas e álcool.

Já o ESG que dizer environmental, social and corporate governance (ambiente, social e governança empresarial). Como é possível notar, o método considera diversos fatores na hora de analisar e definir um investimento como sustentável. Você poderá conhecê-los em detalhes a seguir.

Quais são os critérios ESG para a escolha de investimentos sustentáveis?

Acima, você viu que os investimentos sustentáveis são aqueles que possuem características ligadas ao meio ambiente e à sociedade. Uma das metodologias utilizadas para identificar as empresas que atendem a tais particularidades é o ESG.

Por ter uma abordagem mais ampla que o SRI, ela é bastante utilizada pelos participantes do mercado financeiro. Por isso, é importante saber quais são os critérios ESG para a escolha de investimentos sustentáveis.

Acompanhe!

Ambiental

O fator ambiental refere-se às práticas relacionadas à natureza. Nesse quesito, são avaliadas questões como:

  • redução da emissão de gases na atmosfera;
  • descarte correto de resíduos do processo industrial;
  • uso consciente dos recursos naturais — como água, energia e matérias-primas.

Social

Esse fator trata da responsabilidade social de uma empresa e sua relação com a comunidade. Ele considera aspectos como:

  • adoção de programas de inclusão;
  • cumprimento de obrigações trabalhistas;
  • cuidado com a segurança e qualidade dos produtos comercializados.

Governança

Já a governança diz respeito ao modo como a liderança conduz o negócio. Para saber se a empresa segue boas práticas de gestão, é preciso avaliar, por exemplo, os seguintes pontos:

  • controle e prevenção da corrupção;
  • relacionamento com os acionistas;
  • nível de transparência de resultados da companhia.

Como funcionam os investimentos sustentáveis?

Agora que você sabe o que são investimentos sustentáveis e conhece ferramentas para identificar as empresas que se encaixam nessa abordagem, é hora de entender como elas funcionam. Para tanto, vale recorrer a um exemplo prático.

Pense em um investidor vegano. Para investir conforme os seus valores, ele pode aportar seu dinheiro em empresas veganas e plant-based. Outra possibilidade é optar por incluir em sua carteira as companhias que não realizam testes com animais, além de excluir frigoríficos e afins.

Além disso, investidores no geral podem buscar empresas que tenham práticas comprometidas ambiental e socialmente. Elas podem ser encontradas por meio de avaliações de instituições da área ou usando índices de sustentabilidade, que você conhecerá neste conteúdo.

Por que investir em opções sustentáveis?

Existem diversas razões pelas quais um investidor busca investir em opções sustentáveis. Um dos motivos é o alinhamento dos valores pessoais aos objetivos financeiros, como vimos. Assim, muitos têm procurado por empresas comprometidas com as causas ambientais e sociais.

Uma vez que o tema está ganhando importância no mercado, é esperado que a procura por produtos e serviços sustentáveis cresça. Com isso, as empresas que seguem essa filosofia podem vir a experimentar um aumento em suas vendas e, consequentemente, nos seus lucros.

Ademais, esse tipo de companhia pode trazer mais segurança. Isso porque as companhias ESG também tendem a se envolver em menos escândalos, ajudando a reduzir os riscos do investimento. Mas é preciso lembrar que não há garantia de desempenho na renda variável, pois existem riscos envolvidos.

Quais são as alternativas de investimentos sustentáveis?

Após entender os motivos para investir em opções sustentáveis, é hora de você conhecer as formas de montar uma carteira com empresas que atendam aos critérios ESG ou SRI. Assim, é possível aproveitar os benefícios delas.

Conheça as alternativas de investimentos sustentáveis do mercado!

Ações de empresas sustentáveis

Uma das maneiras de investir com foco na sustentabilidade é comprar ações de empresas que adotam medidas sustentáveis ou não fazem parte de certos setores da economia. Nesse caso, é possível escolher as opções conforme os critérios que você julgar mais relevantes.

Lembre-se de analisar a governança corporativa e as práticas socioambientais para ver se companhias seguem os princípios de sustentabilidade. Além disso, vale a pena realizar uma análise fundamentalista para encontrar as melhores oportunidades de investimento.

Fundo de investimentos com foco em ESG

O investidor também pode fazer alocações em fundos de investimentos com foco em ESG. Trata-se de uma modalidade coletiva, que reúne diversos investidores a partir da compra de cotas do fundo. O objetivo, nesse caso, é se expor a um portfólio sustentável.

O montante aportado no fundo é movimentado por um gestor profissional. Portanto, ele é o responsável por comprar e vender os ativos, sempre respeitando a estratégia do veículo financeiro. Em troca, os investidores pagam uma taxa de administração pelo trabalho realizado.

Essa pode ser uma alternativa interessante para aqueles que não dispõem de bastante tempo para analisar individualmente cada empresa por contra própria. Também pode ser uma boa opção para a diversificação de investimentos com mais praticidade.

ETF ligados a índices de sustentabilidade

Outra possibilidade para adotar essa estratégia são os ETFs ligados a índices de sustentabilidade. Esse é um fundo de investimento que visa replicar a carteira teórica de um indicador de referência. Assim, o dinheiro é alocado nas empresas do índice, na mesma proporção da composição geral do indicador.

Vale saber que os índices são carteiras teóricas que reúnem ativos a partir de determinados critérios. Logo, quando se fala em índices os aspectos para inclusão dos ativos no indicador devem estar ligados à sustentabilidade.

Como as empresas podem passar por mudanças, a carteira do índice é balanceada para se manter atualizada. Quando isso acontece, o gestor do ETF ajusta o portfólio do fundo para refletir a nova composição do indicador. Portanto, o ETF também é uma alternativa para investir com facilidade.

No mercado financeiro, existem diversos fundos de índice que têm relação com a sustentabilidade. Entre eles, vale destacar ECOO11, GOVE11 e ISUS11. Eles seguem o Índice Carbono Eficiente, Índice Governança Corporativa Trade e Índice de Sustentabilidade Empresarial, respectivamente.

Títulos temáticos emitidos para projetos ambientais

Até aqui, você conheceu alternativas para investir com foco na sustentabilidade por meio da renda variável. Agora, é hora de saber como fazer investimentos sustentáveis na renda fixa. Para tanto, é preciso conhecer os títulos temáticos.

Eles são títulos de dívida emitidos por empresas, Governos e outras instituições que desejam captar recursos para financiar projetos socioambientais. Essas aplicações são classificadas em diferentes tipos, conforme a destinação dos recursos. Veja:

  • títulos verdes: financiam projetos relacionados ao meio ambiente;
  • títulos sociais: captam recursos para oferecer serviços para a população;
  • títulos de sustentabilidade: promovem projetos com caráter socioambiental;
  • títulos vinculados à sustentabilidade: os recursos podem ser usados com maior liberdade para o alcance de metas ESG.

Entre os títulos temáticos, as debêntures são as principais opções sustentáveis disponíveis no Brasil. Algumas empresas que já emitiram esses produtos financeiros são Faro Energy, Fleury, Via Varejo e Biotrop.

Quais são os principais índices de sustentabilidade?

Os índices de sustentabilidade podem ajudar você na escolha de investimentos. Afinal, eles avaliam as empresas e incluem no indicador aquelas que se encaixam em critérios ESG. Assim, você pode investir nelas tanto individualmente quanto por meio de ETFs.

A bolsa de valores brasileira (B3) conta com índices que atendem a esse conceito e fundos atrelados a eles. Conheça os principais!

Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE B3)

O Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE B3) é composto por empresas alinhadas a esse conceito. Ele foi criado em 2005 pela International Finance Corporation (IFC) — uma instituição que é membro do Grupo Banco Mundial.

Na carteira do ISE que vigorou no período de maio a agosto de 2022, algumas companhias eram: Bradesco, BRF SA, Eletrobras, Grupo Natura, Itaúsa, Raio Drogasil e Sul America. Para conhecer todas as empresas que integram essa carteira, basta acessar o site da B3.

Índice Carbono Eficiente (ICO2B3)

O Índice Carbono Eficiente (ICO2B3) foi criado em 2010 pela B3 em parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A sua carteira teórica é composta por ações de empresas que emitem formalmente relatórios de emissão de gases de efeito estufa.

Entre as companhias que faziam parte da carteira teórica do ICO2B3 entre maio e agosto de 2022, estavam: Ambev, B3, Bradesco, Eletrobras, Itaú Unibanco, Petrobras e Suzano. Você pode conferir a lista completa e atualizada neste link.

Índice GPTW B3 (IGPTW B3)

O Índice GPTW B3 (IGPTW B3) foi criado em 2022 e é resultado de uma parceria da bolsa de valores brasileira com o GPTW (Great Place to Work) — uma empresa de consultoria global. Para a composição da carteira teórica, são utilizados os critérios ESG.

Nela, é possível encontrar somente as companhias listadas na B3. Alguns exemplos são: Cielo, Getnet BR, Intelbras, Itaú Unibanco, Santander BR, Telef Brasil e Wiz SA. Esses dados são referentes ao período de maio a agosto de 2022. Para saber mais sobre o IGPTW B3, consulte o site da B3.

Outros índices sustentáveis

Além dos indicadores apresentados acima, há outros, como:

  • Índice de Governança Corporativa Trade (IGCT);
  • Índice de Ações com Tag Along Diferenciado (ITAG);
  • Índice Governança Corporativa — Novo Mercado (IGC-NM);
  • Índice de Ações com Governança Corporativa Diferenciada (IGC).

Como escolher as alternativas de investimentos sustentáveis?

Com as informações apresentadas até aqui, pode ser que você tenha se interessado nas alternativas de investimentos sustentáveis. Se esse for o seu caso, é preciso ter cuidado para tomar decisões que façam sentido para seu portfólio.

Confira dicas de como escolher as alternativas para compor sua carteira!

Analise seus objetivos financeiros

Em primeiro lugar, você deve analisar os seus objetivos financeiros para escolher em quais alternativas investir. Essa informação é fundamental para entender por quanto tempo o dinheiro deverá permanecer investido.

Assim, fica mais fácil identificar quais opções sustentáveis se alinham aos seus planos. Portanto, defina o que você quer conquistar por meio dos seus investimentos — e em que data quer ter o dinheiro acumulado.

Considere o seu perfil de investidor

Outro ponto importante a considerar na sua tomada de decisão é o seu perfil de investidor. O objetivo principal é identificar qual é o seu nível de tolerância aos riscos para descobrir quais alternativas combinam com ele.

Vale destacar que existem três classificações principais. São elas:

  • conservador: os investidores conservadores priorizam a segurança e, por isso, buscam investimentos menos arriscados;
  • moderado: os perfis moderados são aqueles que procuram segurança e, ao mesmo tempo, rentabilidade. Por isso, eles equilibram as alternativas entre menor e maior risco;
  • arrojado: os investidores que apresentam esse perfil aceitam um nível de risco maior em busca de retornos mais atrativos. Isso significa que eles investem em opções mais arriscadas.

Defina os melhores tipos de investimentos para você

Com base nas informações acima, há mais condições para analisar e definir quais alternativas de investimentos sustentáveis se encaixam nos seus interesses e características. Depois, será hora de avaliar os tipos de investimentos que você deseja fazer.

Para pensar sobre isso, vale exemplificar. Suponha que você tenha um objetivo de médio ou longo prazo — como uma viagem, a troca de um veículo ou a compra de um imóvel. Nesse caso, há muitas alternativas que se apresentam como boas opções de investimento.

Os ativos de renda variável costumam ser adequados para o longo prazo por conta da diluição de riscos. Já as aplicações de renda fixa podem ter prazos de vencimento curto, médio ou longo. Por isso, diversas possibilidades podem contribuir com um plano de médio ou longo prazo.

Entretanto, nem todos os investimentos se encaixam nos três perfis de investidores, por causa dos riscos associados a eles. As ações, os fundos e ETFs podem ser mais adequados para os moderados e arrojados. Enquanto isso, os títulos temáticos costumam ser apropriados para os conservadores.

Estude as alternativas

Depois de definir os tipos de investimentos sustentáveis interessantes para você, é preciso fazer um estudo para compreender qual deles está mais adequado ao seu portfólio. Caso tenha decidido comprar ações, por exemplo, você deve analisar os fundamentos das empresas.

Se os fundos de investimento ou os ETFs foram a sua escolha, você deve fazer uma análise da lâmina de fundo. Trata-se de um documento que apresenta as informações operacionais do veículo — como taxas, rentabilidade acumulada, objetivos e valor mínimo de aporte.

Já no caso dos títulos temáticos, a seleção pode ser feita baseada no emissor, prazo de vencimento, período de carência, aplicação mínima, taxa de retorno e tributação. Além disso, vale analisar os riscos, já que eles variam conforme a instituição emissora.

Conte com ajuda de assessores de investimentos

Para alguns investidores, escolher as melhores alternativas de investimentos sustentáveis pode não ser uma tarefa tão fácil. Afinal, encontrar boas opções demanda tempo, conhecimentos específicos e capacidade analítica.

Por isso, a dica é contar com a ajuda de assessores de investimentos. Existem profissionais qualificados que podem ajudar você a entender as alternativas adequadas para seus objetivos e perfil de investidor.

Como investir de forma sustentável?

Além de saber como escolher as alternativas de investimentos sustentáveis, é preciso aprender como investir. O primeiro passo é abrir conta em uma corretora de valores, como a Genial. Essa instituição financeira dará a você acesso às alternativas disponíveis no mercado financeiro.

É importante que a empresa seja autorizada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para oferecer os serviços. Esse é o órgão responsável por regular e fiscalizar o ambiente de negociação no mercado financeiro brasileiro. Assim, a sua função é trazer mais segurança para os investidores.

Para a abertura de conta, você deverá informar seus dados pessoais e enviar seus documentos de identificação e residência. Além disso, é necessário responder a um questionário de perfil de investidor para descobrir a sua classificação.

Em seguida, é só aguardar a confirmação da abertura de conta e, então, você pode transferir os recursos para começar a investir de forma sustentável. Para tanto, basta acessar a plataforma da corretora, buscar as alternativas escolhidas e realizar os aportes.

Ao longo desse conteúdo, você pôde entender o que são e como funcionam os investimentos sustentáveis. Agora, pode começar a investir com foco na sustentabilidade — caso seja do seu interesse!

Você ainda tem alguma dúvida sobre o assunto? Deixe um comentário com sua pergunta!

Genial Investimentos

Somos uma plataforma de investimentos que tem como objetivo facilitar o acesso ao mercado financeiro e ampliar a educação financeira no Brasil.

Ver todos os artigos
Lançamento App 30

Navegação rápida

O link do artigo foi copiado!