O mercado norte-americano serve como referência para economia global. Logo, é válido considerá-lo no seu plano de investimentos no mercado financeiro. Afinal, saber o que fazer de acordo com os juros nos Estados Unidos hoje pode contribuir para melhorar seus resultados.

Isso acontece porque as decisões econômicas internas no país influenciam na circulação de dólares em outras economias, como a brasileira. Desse modo, muitos investidores se perguntam qual é o melhor momento para dolarizar a carteira de investimentos.

Quer encontrar a resposta para essa pergunta? Nós, da Genial Investimentos, vamos ajudar. Neste artigo você entenderá como está o mercado norte-americano hoje e se vale a pena aproveitar o momento para dolarizar o portfólio.

Aproveite a leitura!

Como está o mercado de juros nos Estados Unidos?

De maneira similar ao que acontece na economia brasileira, os juros são usados como mecanismo de controle da inflação nos Estados Unidos. No país, as mudanças são uma responsabilidade do Federal Open Market Committee (FOMC).

O órgão pertence ao Federal Reserve (Fed) — o Banco Central da economia norte-americana. Logo, é atribuição dele monitorar o mercado e usar os juros como instrumento para aquecer ou esfriar a economia conforme a política monetária e econômica vigente.

Nesse sentido, vale lembrar que todo o mundo passou por períodos de instabilidades e incertezas desde o final de 2019. Afinal, houve o início da crise sanitária de dimensões globais e o aumento nas tensões internacionais — como o conflito entre Rússia e Ucrânia.

Esse cenário impactou o comércio global e colaborou para o aumento da inflação. Entretanto, apesar de o impacto em países emergentes ser historicamente mais intenso, economias fortes como a norte-americana também sentiram a influência do contexto negativo.

Em junho de 2022, por exemplo, o acumulado da inflação dos últimos 12 meses nos Estados Unidos foi de 9,1%. A variação é a mais alta que o país já registrou em 41 anos.

Para responder ao cenário e tentar conter os efeitos da inflação, o Fed deu início a sucessivas altas nos juros do país. Também em junho de 2022, o FOMC optou por um aumento de 0,75 ponto percentual nos juros — chegando ao patamar mais alto desde 1994.

Quais os motivos levaram a esse cenário?

Agora que você sabe como estão os juros nos Estados Unidos, vale entender quais foram os motivos que contribuíram para a concretização das altas. Como vimos, a crise sanitária global está entre os fatores que exerceram influência nesse movimento.

Especialmente durante 2020 e 2021, o fluxo de comércio mundial foi afetado por cenários como empresas encerrando atividades e o fechamento de fronteiras. Para evitar impactos ainda maiores na economia, o Fed optou por seguir com juros baixos.

O objetivo era oferecer taxas mais acessíveis e acesso fácil ao crédito para manter a economia norte-americana aquecida. Cenários similares foram vistos em outros países, como o próprio Brasil — com a taxa Selic permanecendo em 2% durante quase todo o segundo semestre de 2020.

O Fed também decidiu adotar um de seus programas de incentivo chamados de Quantitative Easing (QE). O intuito dele é estimular a compra de títulos de dívida federais e, consequentemente, injetar recursos na economia.

Então, após a prática surtir os efeitos desejados, há o início do processo conhecido como “tapering” — que representa a retirada dos estímulos econômicos. Em tradução livre, o termo significa “afunilamento” e colabora para a diminuição na circulação de dólares internacionalmente.

Dessa maneira, o aumento nos juros costuma servir para minimizar efeitos mais intensos do tapering na economia. Ademais, como houve aumento da inflação, o Fed usa os juros para controlar as oscilações de preços do mercado.

É o momento de dolarizar a carteira de investimentos?

Depois de entender mais sobre o cenário de alta nos juros da economia dos Estados Unidos, muitas pessoas se perguntam se esse é o momento para diversificar a carteira internacionalmente e atrelar parte do seu patrimônio ao dólar norte-americano.

Para entender melhor, é possível traçar um paralelo com o mercado brasileiro. Imagine que o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (Bacen) deu início a um ciclo de altas na taxa básica de juros.

Nesse panorama, a rentabilidade de muitos títulos de renda fixa pode se tornar mais interessante. Afinal, existem diversas alternativas no mercado com juros indexados pela taxa Selic ou o Certificado de Depósito Interbancário (CDI) — cuja porcentagem é próxima a ela.

Em contrapartida, a bolsa de valores pode ser impactada negativamente. Isso acontece porque, como vimos, o aumento nos juros pode esfriar a economia e, consequentemente, influenciar na performance de ações e demais ativos financeiros.

Cenários similares ao exemplo são vistos no mercado norte-americano. Ou seja, os títulos de renda fixa do país com rentabilidade indexada pelos juros podem vivenciar um período de ampliação das perspectivas de retorno.

Além disso, as decisões do Fed podem gerar repercussões nas bolsas de valores do país — como a New York Stock Exchange (NYSE) e a Nasdaq. Por exemplo, o S&P 500, que é um dos principais índices do país, vivenciou um período de baixas durante o primeiro semestre de 2022.

Diante disso, pode ser interessante para os investidores brasileiros adotar a dolarização da carteira. Você pode fazer isso de maneira direta, buscando o mercado norte-americano, ou pelo Brasil, ao contar com alternativas negociadas nas corretoras de valores ou na B3, a bolsa brasileira.

Por que é importante dolarizar parte do seu portfólio?

Você já aprendeu os motivos que levaram aos aumentos nos juros norte-americanos e viu como identificar se esse é um bom momento para dolarizar seus investimentos.

Então aproveite para entender a importância dessa estratégia!

Exposição a moedas e economias mais fortes

Os Estados Unidos são a economia mais forte do mundo — e as decisões internas do país repercutem em todo o comércio global. Além disso, ela se destaca por sua solidez, que contribui para a recuperação de crises mais rapidamente.

Por isso, os impactos da inflação e mudanças da curva de juros costumam ser mais intensos em economias emergentes. Tradicionalmente, países com essas características levam mais tempo para se reerguer e retomar seu crescimento.

Logo, investir de forma internacional, especialmente nos EUA, permite trazer mais equilíbrio para a sua carteira. Afinal, a parcela dolarizada do portfólio pode sofrer menos em crises e se recuperar mais rapidamente do que o dinheiro investido em alternativas nacionais.

A estratégia ainda permite atrelar seu patrimônio ao dólar. A moeda é uma das mais fortes do mundo — e é bastante utilizada em transações no comércio internacional.

Dessa forma, incluir os EUA na sua estratégia permite que você se exponha a uma economia forte e com moeda sólida. Ambos os elementos podem ser vantajosos para seu planejamento de longo prazo.

Descorrelação com o mercado brasileiro

Investir no mercado internacional também é positivo pela descorrelação com os investimentos brasileiros. Afinal, como uma parte do seu patrimônio estará exposta a outra economia, possíveis oscilações nacionais não a afetarão diretamente.

Caso o mercado brasileiro enfrente cenários de crise política, por exemplo, as suas alternativas do mercado estrangeiro podem proteger o patrimônio. Ou seja, a dolarização atuará para o equilíbrio e a diversificação dos riscos do seu portfólio.

Outro elemento relevante é a tendência de correlação negativa entre o dólar norte-americano e a B3. Isso pode ser notado ao observar o Ibovespa — principal índice de desempenho da bolsa brasileira. Habitualmente, quando o indicador está em queda, a moeda dos EUA se valoriza.

Nesse sentido, o investimento em dólar serve não apenas para proteger a carteira, como também para aumentar as perspectivas de retorno. Então considerar alternativas atreladas à moeda dos EUA pode trazer vantagens.

Quais as alternativas para aproveitar o momento?

Agora que você entendeu a importância de dolarizar parte da carteira de investimentos, é preciso conhecer as alternativas do mercado para isso.

Confira!

Renda fixa

Assim como acontece no mercado brasileiro, os Estados Unidos contam com títulos de renda fixa com rentabilidade indexada pelas taxas de juros. Então, os bonds, como são conhecidos, são oportunidades para você dolarizar seu patrimônio.

Entre as principais alternativas estão os títulos do Tesouro norte-americano e os produtos emitidos por bancos e empresas. É possível encontrar grande diversidade de títulos, com prazos e formas de rentabilidade variadas.

No geral, a renda fixa norte-americana, ou fixed income, compartilha as mesmas características da brasileira. Ou seja, os produtos funcionam como empréstimos para levantar recursos para o emissor, que definem previamente as regras de remuneração.

ETFs

Os exchange traded funds (ETFs) também são oportunidades para aproveitar o cenário de juros altos nos Estados Unidos hoje e dolarizar seu patrimônio. Em português, eles também são conhecidos como fundos de índice — justamente por replicarem o desempenho de um indicador financeiro.

Para entender melhor, considere o exemplo do S&P 500, que mede a performance de 500 das principais ações das bolsas norte-americanas. ETFs que o usam como benchmark entregarão resultados iguais ou similares às variações do S&P 500 para seus cotistas.

É possível investir em fundos de índice diretamente nos Estados Unidos. Nas bolsas do país, há ETFs que usam tanto indicadores de ações quanto de renda fixa em sua estratégia. Mas, para isso, é preciso abrir uma conta internacional e realizar câmbio.

Para ter mais praticidade, você pode buscar ETFs negociados na B3 que usam indicadores dos EUA como benchmark. A principal vantagem de selecioná-los é a conveniência. Como a negociação é na própria bolsa nacional e os aportes acontecem em real, o investimento é mais simples.

Fundos de investimentos

Os fundos de investimento são outra alternativa para a dolarização dos seus investimentos. Com a presença de um gestor profissional, esses veículos coletivos podem fazer diversas operações no mercado norte-americano — inclusive na renda fixa.

Portanto, você pode usar fundos de investimento nacionais como forma de acessar o mercado norte-americano. Eles ficam disponíveis nas plataformas de corretoras de valores, como a Genial Investimentos.

Para selecionar a melhor alternativa para sua carteira, avalie a estratégia de operação do veículo. Essa informação detalha o tipo de movimentação que o gestor poderá realizar e facilita o encontro de fundos adequados para seu perfil de investidor.

Além disso, existem veículos que operam diretamente com as variações de câmbio de moedas como o dólar norte-americano: os fundos cambiais. O portfólio deles será composto por ativos e derivativos que acompanham as oscilações da moeda.

BDRs

Também por meio da bolsa de valores do Brasil, é possível dolarizar a carteira com brazilian depositary receipts (BDRs). Eles são conhecidos como certificados de depósitos de valores mobiliários.

Os BDRs consistem em oportunidades lastreadas em um investimento internacional. Para que exista a negociação, instituições depositárias brasileiras compram as alternativas no mercado estrangeiro para emitir os certificados com devido lastro e paridade.

Inicialmente, os únicos BDRs disponíveis na B3 eram lastreados em ações. Entretanto, já é possível encontrar certificados com lastro em títulos de renda fixa internacionais e cotas de ETFs. Ou seja, eles garantem acesso a diversas oportunidades dos EUA sem retirar o seu capital do Brasil.

Ademais, no caso de BDRs atrelados a ações, se a empresa ou o ETF dos EUA fizer repasse de dividendos, é possível receber uma quantia proporcional à sua posse.

Como aproveitar esse cenário de juros nos EUA para dolarizar a carteira?

Agora que você entendeu o contexto dos juros nos Estados Unidos e a importância de dolarizar sua carteira, é necessário saber como aproveitar o cenário. Para tanto, você deve saber como escolher investimentos.

O seu perfil de investidor será um elemento determinante na decisão. Como ele define a sua tolerância ao risco no mercado financeiro, é possível selecionar as alternativas mais adequadas ao nível de segurança que você precisa.

Além do perfil, você precisa alinhar as possibilidades de investimento com os seus objetivos financeiros — que podem ser de curto, médio ou longo prazo. Com isso, é possível dolarizar a carteira com mais inteligência e ficar mais próximo de suas metas financeiras.

Por fim, priorize abrir sua conta de investimento em uma corretora que ofereça uma ampla gama de alternativas para investir, como a Genial Investimentos. Assim, você terá mais facilidade para diversificar sua carteira com alternativas nacionais e internacionais.

Como vimos, os juros nos Estados Unidos hoje estão vivenciando um período de alta histórica. Agora que você entendeu que o cenário pode ser uma oportunidade para dolarizar a carteira, será mais fácil desenhar sua estratégia para aproveitar esse momento do mercado. 

Quer ter acesso às principais alternativas do mesmo financeiro? Abra sua conta na Genial Investimentos e aproveite!

Genial Investimentos

Somos uma plataforma de investimentos que tem como objetivo facilitar o acesso ao mercado financeiro e ampliar a educação financeira no Brasil.

Ver todos os artigos
Campanha Institucional - Ativação - Abra sua conta

Navegação rápida

O link do artigo foi copiado!