Numa época em que a cada dia pipocam novos investimentos a fim de dar maior rentabilidade, segurança e liquidez aos investidores, é quase impossível pensar em poupança como aplicação viável. Sim, sabemos que a caderneta é ainda o maior destino do dinheiro dos brasileiros.

Por isso, isso precisa ser desmistificado, pois, a quantia que as pessoas deixam poderia render muito mais em outras aplicações. Ou seja, os mitos da poupança junto com a desinformação podem ser os verdadeiros “culpados” pela má gestão do dinheiro no Brasil.

Há quatro vantagens que, aos olhos da maioria dos brasileiros, fazem da poupança uma aplicação imbatível. Mas, aqui, nosso dever é mostrar que esses quesitos acabam sendo mitos porque há outros investimentos com as mesmas condições e que valem muito mais a pena você conhecer. Mas, antes disso, vamos focar nos mitos da poupança:

1) Mito da liquidez

Ao investir, 77% das pessoas levam em consideração a liquidez de uma aplicação financeira – possibilidade de resgatar o valor a qualquer hora. E a caderneta realmente tem ótima liquidez, pois é possível ter o dinheiro à disposição imediatamente.

No entanto, é importante lembrar que essa liquidez não leva em conta a rentabilidade, já que o rendimento só é válido na poupança quando esta completa o seu aniversário mensal. Por isso, há uma liquidez artificial. Em outras palavras, você pode ter o dinheiro investido a qualquer momento, no entanto, a rentabilidade no mês só conta quando vira o mês.

E já há investimentos no mercado, como os CDBs de liquidez diária, que têm a mesma liquidez da poupança e rendem todos os dias. Portanto, esse é um grande mito que as pessoas ainda acreditam.

2) Mito de investimento mais seguro

A poupança realmente é um investimento muito seguro. No entanto, os títulos públicos do Tesouro Direto ultrapassam a caderneta nesse quesito, já que quem emite esses papéis é o próprio Governo Federal, considerado o melhor pagador do mercado.

E, caso você não queira investir no Tesouro, é possível encontrar investimentos com a cobertura do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), a mesma segurança da poupança.

3) Mito da facilidade ímpar de investir na poupança

Esse argumento de poupadores que são pró-poupança é facilmente derrubado, pois o que mais se encontra hoje no mercado financeiro é facilidade para investir.

As plataformas de investimentos são todas digitais, então com apenas um toque no celular ou computador é possível investir em praticamente qualquer ativo, principalmente nos mais conservadores.

4) Mito da falta de isenção de IR em investimentos conservadores

Nem o fato de a poupança ser isenta de Imposto de Renda é uma característica única. Há investimentos de renda fixa e com a mesma segurança da poupança que oferecem isenção de IR, como as emissões bancárias LCIs e LCAs.

Se quiser saber quais são as outras aplicações que batem a poupança, acesse esse outro post!

Ficou convencido de que a poupança não é um grande investimento? Então, saia dessa e comece a investir no que realmente vale a pena. Abra a sua conta na Genial Investimentos e encontre a melhor opção para você!

abra sua conta

Publicado por Leonardo Pinto

Leonardo é jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, com passagens por grandes veículos da imprensa brasileira, como TV Cultura, Veja e Estadão. Especializou-se em jornalismo econômico, com aprovação pela FGV, no curso de trainee promovido pelo Grupo Estado.

Contentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *