O Certificado de Depósito Bancário (CDB) é uma aplicação financeira de renda fixa, geralmente, de baixo risco que apresenta a vantagem de ser acessível para a maioria das pessoas físicas devido ao seu baixo valor para início de investimento.

Esse título é emitido pelas instituições financeiras com a intenção de captar recursos para as suas atividades. Dessa forma, quem investe no CDB empresta dinheiro ao banco em troca dos juros como remuneração.

Podemos afirmar que trata-se de um produto financeiro bom para os investidores e bancos. Muito prático isso, concorda? Está interessado em saber mais sobre o assunto? A seguir, mostraremos como funciona a rentabilidade dos CDBs, a quais índices eles estão atrelados e explicaremos como saber se vale a pena adquirir um ativo desse tipo. Continue lendo!

Como funciona a rentabilidade do CDB?

A rentabilidade dessa aplicação não é padronizada. Ela varia conforme alguns fatores. Entre eles, estão a instituição bancária escolhida, o prazo do investimento, tipo de certificado de Depósito Bancário (se é prefixado ou pós-fixado).

Diante desse cenário, sempre vale a pena verificar a remuneração de um CDB antes de contratá-lo. É necessário também fazer a comparação das rentabilidades para descobrir qual CDB é mais atrativo. Nesse cálculo, é importante considerar que esse produto sofre a cobrança do Imposto de Renda.

A alíquota do IR varia de acordo com o prazo de aplicação. Caso o investidor decida manter o título guardado por 180 dias, por exemplo, a cobrança do tributo será de 22,5%. Por outro lado, caso opte por guardar o ativo por três anos ou mais, a alíquota será de 15% sobre os rendimentos da aplicação.

Quais são os tipos de rentabilidade?

Assim como a própria rentabilidade, o formato da remuneração de um CDB pode variar. Eles podem ser prefixados, pós-fixados ou híbridos.

Prefixados

Nessa modalidade, o investidor conhece os seus ganhos no momento em que contrata o ativo. A rentabilidade é acordada no momento da aplicação e é determinada por meio de uma taxa percentual. Os prefixados são vantajosos nos períodos de baixa da taxa de juros, pois o título se valorizará. Por outro lado, eles não são recomendados nos momentos de alta da Selic, porque, nesse momento, o ativo pode perder valor no mercado.

Nos CDBs, a taxa de juros de cada investimento é determinada de acordo com cada instituição financeira. Alguns bancos podem oferecer 1% ao mês e outros podem disponibilizar ativos que rendem 10% ao ano, por exemplo.

Pós-fixados

Nesse tipo de aplicação, o investidor saberá exatamente o quanto receberá após o resgate do investimento. Na maioria das vezes, a remuneração é estipulada de acordo com um percentual do Certificado de Depósito Interbancário (CDI). Essa taxa faz referência ao valor praticado nas operações de empréstimos entre bancos que, geralmente, aproxima-se da Selic.

Um CDB pós-fixado pode pagar, por exemplo, 95% do CDI, 100% do CDI ou 102%. O percentual é aplicado sobre o Certificado de Depósito Bancário diário. Com isso, a remuneração desse investimento também é diária.

Os CDBs pós-fixados são indicados para a composição da reserva de emergência. Além disso, também são recomendados nos períodos de turbulências econômicas. Isso porque, se a inflação ou a taxa de juros subirem, a aplicação também terá uma rentabilidade maior. Dessa forma, podemos afirmar que esse investimento ajuda a proteger o patrimônio dos investidores contra perdas.

Híbrido

O nome se deve ao fato da rentabilidade do investimento ser composta por duas partes: uma fixa e outra variável. Na maioria das vezes, os CDBs que misturam essas duas formas de remuneração são atrelados ao IPCA (Índice de Preços ao Consumidor, considerado a inflação oficial do país). Eles pagam uma taxa prefixada mais a inflação.

Você pode adquirir um investimento com rendimento de 4% mais IPCA. Isso significa que a aplicação sempre renderá 4% a mais, se comparada à inflação. Diante dessa característica, podemos afirmar que  é um ativo também recomendado para formação de reserva em longo prazo.

Isso acontece porque o investidor sempre terá rentabilidade superior ao IPCA, aumentando o seu poder de compra. Além disso, devido ao efeito dos juros compostos, o montante se acumulará com o passar dos anos.

Qual é a vantagem de contratar o CDB em instituições menores?

É comum encontrar nos grandes bancos CDBs que apresentam ao investidor taxas de remuneração de pouco menos do que 90% do CDI. Comparativamente, a poupança rende 70% do CDI. Portanto, um investimento cujo rendimento é análogo ao da poupança não é considerado uma boa opção. Nas corretoras como a Genial Investimentos é possível encontrar títulos de CDB conservadores com rentabilidade acima de 120% do CDI, o que dificilmente é oferecido pelos grandes bancos.

Como saber se um CDB não vale a pena?

A melhor maneira de saber se um investimento desse tipo vale a pena ou não é verificar a confiabilidade da instituição financeira. Agora, você deve estar se perguntando: como saber se um determinado banco é confiável? Basta observar a classificação dessas empresas nas agências de classificação de risco, como: a Standard & Poor’s e a Moody’s.

Se o banco estiver com nota A, significa que ele é confiável e que você pode investir parte do seu capital nele sem problemas. Caso esteja com nota B, é considerado como grau especulativo, ou seja, já há um risco envolvido. Evite investir em instituições financeiras com notas C e D. Isso porque, há uma probabilidade de que elas não cumpram o acordo, dando calote no investidor.

Caso essa situação aconteça, é possível recorrer ao Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Vale destacar que a instituição ressarce prejuízos de até R$ 250 mil por CPF por instituição financeira.

Em suma, o CDB é um investimento de renda fixa considerado seguro. Para alcançar maiores rentabilidades vale a pena pesquisar as condições nos pequenos e médios bancos. Geralmente, eles oferecem maiores percentuais de CDI em relação às grandes instituições bancárias. Porém, fique atento em relação a solidez da empresa antes de comprar o ativo. Fazendo isso, você poderá aproveitar os benefícios dessa aplicação de forma tranquila.

Abra sua conta na Genial investimentos e confira todos os CDBs disponíveis na plataforma. Além disso, você pode entender qual CDB se encaixa melhor em seu perfil de investidor!

abra sua conta

Genial

Genial

A Genial é a plataforma de investimentos que está democratizando o acesso aos melhores produtos do mercado, de forma simples, ágil e eficiente, através de uma assessoria financeira isenta, transparente e qualificada.

Deixar um comentário